terça-feira, 30 de janeiro de 2018

Livro: Mônica e Enzo e Todos os Dias

Olá amores,

Alguns de vocês já devem conhecer a doce Denise Flaibam do blog "Queria Estar Lendo", não? Mas não sei se vocês sabem que ela é uma excelente autora também! "Mônica e Enzo e Todos os Dias" é o romance já publicado que está disponível na Amazon e você não pode deixar de ler.


A história sobre dois adolescentes tão diferentes (e tão iguais ao mesmo tempo) é apaixonante. Mônica é uma amante de fotografia e mesmo odiando futebol, ela acaba se tornando a responsável pelas fotos do time da escola. Lá, aquela antiga e intensa paixonite por Enzo desperta e talvez... Assim... Quem sabe, ela não possa ser correspondida? É UMA FOFURA!

O livro é bem gostosinho de ler! Delicado, singelo, simples, com uma mensagem bem bacana, personagens marcantes... Nossa, eu só tenho elogios, porque foi uma delícia ler. Sabe aquele livro despretensioso? Você começa a ler e vai se apaixonando gradativamente. Quando terminei, aquele sorriso bobo estava no meu rosto.

Sobre os personagens, eu me identifiquei demais com a Mônica. Odeio futebol, adoro uma rotina e muitas vezes agiria como ela agiu. Então, isso me ajudou muito a 'comprar' essa ideia do livro. As situações são rotineiras e além do amor juvenil, encontramos temáticas como família e amigos, o que traz o enredo ainda mais para a nossa realidade. Já Enzo é aquele típico garoto legal que rouba o seu coração logo na primeira cena. É impossível ser imune a ele!


E contando um segredo para vocês, eu já dei uma espiadinha no livro 2 dessa série, nem sei se posso contar isso para vocês, mas essa nova obra chegará em breve na Amazon!!! Confesso que estou bem ansiosa, porque pelos dois capítulos que li, me parece que a emoção tomará conta de nós leitores, viu? rs

Sendo assim, deixo aqui registrado o meu amor pela Mônica e pelo Enzo. Vocês não vão se arrepender de conhecer essa doce trajetória de amadurecimento e descobertas. Vai ficar marcado no seu coração. Não tenha dúvidas.

Adquira o seu AQUI!

Minha Classificação: ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ (5/5) - Maravilhoso!

- Alessandra Salvia

Playlist oficial!!! <3

domingo, 28 de janeiro de 2018

Série: Alias Grace

Olá amores,

Poucas séries me deixam extremamente impressionada como "Alias Grace" deixou. A série é baseada no romance escrito por Margaret Atwood em 1996 e por mais que não seja 100% baseada em fatos reais, Grace Marks realmente existiu e Margaret fez uma excelente trabalho de pesquisa para conseguir compor um livro inspirado em sua história.


Para que não conhece, Grace Marks era uma jovem que foi condenada por dois assassinatos em 1843. Porém, ela é famosa por sua história controversa e impactante. Na série, o Dr. Simon Jordan entrevista Grace e analisa toda a vida dela para tentar chegar a alguma conclusão. 


Com 6 episódios, sendo cada um com cerca de 45 minutos, a série tem um roteiro impecável e gera muitas reflexões. Narrada por Grace, ficamos bem comovidos com as dores e dificuldades da garota, porém conforme os detalhes dos assassinatos avançam as dúvidas surgem no telespectador.

O mais interessante de tudo é que não existe certo ou errado, é aquele tipo de série que te instiga até o último momento. As atuações são impecáveis e isso deixa tudo ainda mais difícil de ser analisado. Que Grace era inteligente, isso ninguém nega, mas será inocente também? 

O final foi algo que me agradou também. Por mais que seja um pouco aberto a interpretações, não há brechas para uma continuação. A série é o que é, uma obra de excelente qualidade e impactante.


Podemos perceber algumas críticas sociais como é de costume nas obras de Margaret, principalmente em relação a vida das mulheres em sociedade, porém essa história é mais sutil que The Handmaid's Tale (para quem ainda não associou, as duas séries são baseadas em livros da mesma autora).

Gostaria de falar um pouco sobre meu posicionamento perante a Grace e como é spoiler, deixarei em branco nas próximas linhas: para mim, Grace tem um transtorno sério de personalidade, apesar de aceitar muito bem a explicação da possessão pelo espírito da Mary. Porém, no episódio final, mais especificamente na carta escrita para o Dr. Jordan, Grace diz que o segredo dela irá ficar entre ela e o andante Jeremiah. Além do fato da cena final, Grace visivelmente não está normal (o que também pode ser interpretado como Mary ainda no corpo de Grace). O que me leva a ressaltar novamente a atuação da Sarah Gadon que ficou impressionante.


A fotografia é belíssima e figurino impecável. A Netflix acertou em cheio em mais uma produção original e eu me arrependi de não ter assistido antes. Super recomendo que vocês façam a maratona e peço, por favor, que venham me contar o que acharam, vocês vão amaaaaar!

Minha Classificação: ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ (5/5) - Incrível!

- Alessandra Salvia

quinta-feira, 25 de janeiro de 2018

Livro: Nosso

Olá amores!

Vocês devem se lembrar que eu tenho uma querida parceria com a Cinthia Freire, certo? Ela é incrível, sempre tem o poder de me derrubar com seus livros e hoje, vim contar sobre o conto especial de final de ano que ela lançou a pouco tempo, o "Nosso". Ele já está disponível na Amazon, só clicar AQUI. Porém, para lê-lo é necessário você ter lido os outros livro da série Segredos. Ei, você ainda não conhece essa série? Vamos mudar isso agora:


1 - Meu Erro - Resenha e link para compra;
1,5 - Minha - Resenha e link para compra;
2 - Minha Rendição - Resenha e link para compra;
2,5 - Meu - Resenha e link para compra;
3 - Meu Refúgio - Resenha e link para compra;
3,5 - Nosso - Link para compra;
4 - Minha Cura - Ainda não lançado;


Os livros são histórias independentes, porém que em determinado momento se interligam, afinal, são todos amigos que formam uma grande família. Nesse conto especial, "Nosso", vamos ver um pouco de cada casal formado durante a série.

Carol e Gabe, Christopher e Laura, Poliana e Vinícius, Alan e Monique e talvez, quem sabe César e Clara. Com poucos capítulos, os nossos amados personagens voltam e nos emocionam. Conseguimos descobrir como eles estão após o tempo passar, a essência continua ali e o coração acelera só de lembrar o quanto a jornada foi longa para a felicidade enfim reinar.

Felicidade? Bom, sempre é bom ter um pouco de drama, né? Ainda mais com livros da Cinthia, rs. Nada é simples. O meu casal favorito é Alan e Monique, sem sombra de dúvidas. Mas fiquei bem encantada com a mini história de Poliana e Vinícius. 

Queria poder falar mais, porém é uma resenha livre de spoilers, então só me resta pedir para vocês correrem para a Amazon e se apaixonarem assim como eu. Vale muito a pena!

Minha Classificação: ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ (5/5) - Maravilhoso!

- Alessandra Salvia

terça-feira, 23 de janeiro de 2018

Livro: O Cobiçado

Olá amores,

Como vocês estão? Hoje, a resenha é de um livro que estava como meta literária há algum tempo, "O Cobiçado" da autora Mari Scotti está disponível na Amazon e é só clicar AQUI para adquiri-lo.


A história é sobre Rohan Sen, um solteirão convicto e integrante de uma banda de rock que é convidado a ser o protagonista do reality show "O Cobiçado". Lá, ele conhece Aillen Kern, uma garota que conheceu a dor da perda e a última coisa que precisa é um relacionamento amoroso para complicar ainda mais seu coração.

O livro tem váááários elementos que o tornam envolvente e apaixonante. Um astro do rock sexy que se apaixona pela doce e machucada garota. Esse enredo clichê misturado a elementos de "A Seleção" tornam-o viciante. Li tudo em uma tarde chuvosa e há a possibilidade de uma continuação sim, o final deixa essa possibilidade no ar.


A fidelidade de Aillen para com o antigo noivo foi algo importante. Construiu o caráter da personagem. Enquanto Rohan é muuuuuuuito ciumento, rs. Ambos são bem intensos, mas algo que me incomodou foi a rapidez com que o sentimento surgiu. As vezes, precisei me obrigar a acreditar que era realmente amor.

Com uma narrativa fluída, leve e divertida, a Mari Scotti fez um excelente trabalho, ela usou temas como superação e amadurecimento para nos contar uma linda história de amor, cheia de segredos, intrigas e muuuuuita paixão.


Sendo assim, super recomendo o livro para quem busca uma história gostosinha com muitos momentos de amor e amizade que marcam o coração do leitor.

Minha Classificação: ♥ ♥ ♥ ♥ (4/5) - Muito bom!

- Alessandra Salvia

domingo, 21 de janeiro de 2018

Livro: Um Tom Mais Escuro de Magia

Olá amores!

Vocês sabem que eu sempre trago romances, mas como prometido, estou tentando variar um pouco nos gêneros literários e para provar isso, trouxe hoje a resenha de "Um Tom Mais Escuro de Magia" da V. E. Schuwab publicado pela Editora Record


Esse  livro é uma fantasia altamente recomendada e com uma capa maravilhosa! Para quem ainda não conhece, vou dar uma pequena explicação sobre o enredo... Existem 4 tipos de Londres... Londres Vermelha (mundo com magia), Londres Cinza (mundo sem magia), Londres Branca (mundo que luta para controlar a magia) e a Londres Negra (mundo desaparecido, bloqueado). 

Kell é um viajante entre mundos. Um dos últimos existentes. Porém, além de viajar e ser um diplomata (ele é o mensageiro dos reis e rainhas), Kell é um contrabandista e após encontrar uma pedra poderosa e perigosa, a realidade o atinge: os mundos podem acabar graças a sua atividade extra. E é nesse momento que a divertida e emponderada Lila entra. Ela é uma assaltante que rouba o que Kell mais precisa proteger. 


Lila é de longe minha personagem favorita, mesmo não concordando com muitas atitudes da personagem, ela é bem inconsequente e desbocada e eu precisava dessa imprevisibilidade para ler o livro até o final. Pois é... O enredo não funcionou para mim. Sei que existem fatores bons no livro, há aventura, há luta, há reviravoltas. Ótimo, têm tudo aquilo que eu buscava, mas nada me afetou, nada me envolveu a ponto de eu devorar a obra e querer a continuação.

Continuação... Terei que falar sobre o final desse primeiro volume, porque foi tudo tão fácil e decepcionante que não me conformo... Sério. Na minha cabeça, seria algo impactante e totalmente original, um final que levaria a trilogia para outro caminho e fosse diferente de tudo que eu já li, mas não. A resolução veio de forma rápida e prática.

Kell é tão sem sal e burro! Eu prefiro seu irmão/príncipe da Londres Vermelha, o Rhy. Até pensei que a relação de ambos fosse romântica de tão forte que a ligação é, mas foi outro ponto que deixou a desejar. Lila e Kell tem pequeníssimos momentos, tão pontuais que não me convenceu. Acho que Kell e Rhy faria mais sentido. 


A continuação já existe aqui no Brasil, é chamada de "Um Encontro de Sombras", mas infelizmente vocês não verão por aqui tão cedo. Estou um pouco decepcionada com o estilo da escrita da autora, não sou uma fã dos livros em terceira pessoa e ainda como não fui bem sucedida, ficarei por aqui. 

Uma pena, realmente. Queria muito ter gostado da obra, até porque ela foi bem cara, rs. E agora quero saber de vocês: o que acharam do livro? Já leram? Querem ler? Eu desanimei vocês?

Ah, e antes de finalizar, gostaria de saber também se só eu imagino o Kell como o Dr. Estranho? Sério. Essas capas me remetem MUITO ao personagem da Marvel, rs. 

Minha Classificação: ♥ ♥ ♥ (3/5) - É só... Bom.

- Alessandra Salvia

terça-feira, 16 de janeiro de 2018

Livro: Bela Distração

Olá amores!

Pois é, eu tento me afastar, mas os romances me chamam! HAHAHA. Hoje, iniciarei as resenhas dos livros da série "Irmãos Maddox" da Jamie McGuire publicados pela Verus Editora. E para esse começo, trago "Bela Distração".


Antes de falar sobre a história, vou deixar claro que comprei o box especial que estava bem barato na Saraiva e só depois que cheguei em casa e abri toda a embalagem que me dei conta de que as edições são econômicas e beeeeeeeem editadas. Acho que a Jamie pesa mais nas cenas românticas e nessa edição que li tudo foi bem contido, rs.

Esse volume está diretamente ligado com "Belo Desastre", mas é ele quem inicia a série dos irmãos Maddox. Ou seja, se você já leu a história do Travis e da Abby sabe o grande acontecimento da reta final dessa obra também. Mas aqui, o foco é Cami e Trenton. Ela uma garçonete que precisa juntar dinheiro para ajudar o irmão e ele um tatuador que mora com o pai após um acidente traumático. O livro é um romance, o envolvimento de ambos é o foco, mas no decorrer da história vemos as relações familiares se desenrolarem, principalmente de Cami que traz um drama necessário para a obra ser marcante.

Porém, nem foi isso que me impactou. Se eu te falo que gostei desse livro é por conta da última frase. Fiquei bem surpresa e feliz com a revelação, pois eu realmente não fazia ideia que aquela seria a resolução para tudo. Fiquei mega ansiosa para ler o próximo volume, chamado "Bela Redenção".


Algo positivo nessa obra, foi o crescimento que a autora teve em relação aos seus protagonistas. Analisando hoje, Abby e Travis era um relacionamento abusivo sim. Treton pode ser insistente, mas ele sempre respeita o que Cami quer. Ela é forte e cheia de opinião, sempre expõe o que pensa e acredito que é exatamente isso que faz Trenton respeitá-la.

Vi algumas pessoas reclamando de enrolação, então o bom da edição econômica é que tudo foi bem dinâmico e gostosinho. Destaque para a pequena Olive que roubou meu coração, rs.

Mas o brilho do livro é o final. É, eu fui trouxa, não percebi o tal grande segredo. HAHAHAHA E vocês? Contem-me se isso foi só comigo ou se vocês querem ler a obra.

Minha Classificação: ♥ ♥ ♥ ♥ (4/5) - Que final! Preciso do próximo!

- Alessandra Salvia

domingo, 14 de janeiro de 2018

Série: Outlander - Season 3

Olá amores!

Outlander pode ter vinte e cinco temporadas e cinquenta e quatro livros, eu vou comentar cada um deles aqui com vocês. Pois é, eu sou apaixonada por essa obra de Diana Gabaldon e essa season 3 produzida pelo canal Starz não poderia ter sido melhor. 


Para quem ainda não conhece, apresento a vocês a viajante no tempo, Claire. Ela é obrigada a se casar com um escocês para não ser acusada de traição pela Inglaterra e no meio de tantas aventuras, dramas e surpresas, vinte anos se passam. Não quero dar spoilers, mas essa terceira temporada ficou extremamente emocionante e já digo que você deve correr para a Netflix, lá tem as duas primeiras temporadas disponíveis.

P.S.: A partir de agora, esse post poderá conter spoilers dos livros/temporadas anteriores.


Agora, você já conhece Outlander? Bora surtar comigo... Essa temporada teve 13 episódios que por mais que tenham 1 hora de duração cada, tudo passou rápido demais. O reencontro de Jamie e Claire foi tão esperado que as reviravoltas da história nos deixaram sem fôlego. Baseado no livro 3, "Resgate no Mar", vemos nossos queridos personagens em uma fase mais madura e complexa. Os segredos permanecem e cada descoberta pode trazer muita dor e surpresas.

O que eu mais gostei nessa temporada é que os elementos históricos foram deixados um pouco de lado para os personagens contarem mais de si, até mesmo a questão fantástica de viagens no tempo e profecias ganham espaço. Percebemos nesse momento que a história é mais que uma grande pesquisa da Diana Gabaldon, ela consegue criar e dar voz a personagens fortes e intensos.



Nessa temporada, saberemos o que aconteceu entre a temporada 1 e o final da temporada 2. Os 20 anos de Claire e Jamie são contados de forma sincera e comovente. Esse período não foi fácil para ninguém, principalmente para Claire, a interpretação de Caitriona Balfe é invejável, espero que finalmente ela seja reconhecida e ganhe um Globo de Ouro, ela é muito dedicada a personagem e não poderíamos ter uma Claire melhor. 

Sam Heughan também merece destaque. Logo no primeiro episódio dessa temporada nova, ele consegue nos arrancar lágrimas somente pelo olhar após a Guerra de Culloden. E que episódio hein? Um dos meus favoritos da série, cheio de dor e momentos marcantes. Ah, também vou falar sobre Tobias Menzies e sua despedida da série. Achei muito interessante a abordagem dada a Frank Randall. No livro, o personagem é irritante e muitas vezes, chega a ser preconceituoso, enquanto na série ele é mais passivo, ama a esposa... Confesso que até senti pena dele em determinados momentos.



Briana e Roger foram deixados um pouco de lado, mas não se preocupe porque a season 4 vem aí e lá saberemos tudo o que aconteceu com eles.

Outro personagem que surpreendeu os fãs foi Murtagh. Fiquei muito feliz em saber que ele não morreu na batalha de Culloden como no livro. E caso você seja contra essa mudança, já adianto que é bem sutil e traz grandes consequências, foi um fan service bem vindo e só. Ah, e não posso esquecer do nosso querido Fergus que está mais maduro e apaixonante. 



Nossa... Eu ficaria aqui eternamente comentando a belíssima fotografia, o excelente roteiro, atuações, figurino... Outlander está impecável! Uma história completa e envolvente que você não pode ignorar.  Tem aventura, reviravoltas, ação, romance e muitas lágrimas. Merece MUITO reconhecimento.

Minha Classificação: ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ (5/5) - Incrivelmente favorita!

- Alessandra Salvia

Resenhas dos Livros:
Outlander 1 – A Viajante do Tempo;

Crítica das Temporadas:

quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

TAG SIM SIM SIM

Olá amores!

Hoje, vou responder uma TAG criada pela Melina Souza (AQUI), ela é o oposto da TAG NÃO NÃO NÃO que também teremos aqui no blog em breve. Bora lá?



Perguntas:


1. Final de livro SIMSIMSIM: Um final que você amou muito, ou que te deixou inspirada;

Foge do comum e do esperado. Gostei muito!


2. Protagonista SIMSIMSIM: Um personagem principal que você adora;


Sr. Daniels, um Sr. Crush.
3. Série de livros SIMSIMSIM: Uma série que você adora;




4. Casal SIMSIMSIM: Um casal que você gostou tanto que torceu pra eles existirem no mundo real;


Jamie e Claire. Outlander, sempre. 
5. Plot Twist SIMSIMSIM: Uma virada de mesa que te agradou muito;


O livro que me fez de trouxa eternamente.
6. Decisão de protagonista SIMSIMSIM: uma escolha que você viu a personagem fazer e que você acha que teria feito igual;


Libby tem diversos problemas, mas a decisão de seguir em frente e ver sempre o melhor da situação, é algo que eu busco em minha vida. 

7. Gênero SIMSIMSIM: um gênero que você ama ler;

Romances Dramáticos. Suspiros, lágrimas, corações, dores, superação, redenção. Não tem nada melhor! <3


8. Clichê de trama SIMSIMSIM: aquela coisinha que tá em tudo que é história que mesmo assim você adora;

Eu sou a louca dos clichês! Nunca neguei! Mas o que eu não dispenso é uma história de amor com bad boys, rs. Geralmente, eles vem acompanhados de muitos segredos. Não precisa ser mulherengo, apenas enigmático.

9. Recomendações SIMSIMSIM. Uma recomendação que você recebe muito e que quer muito ler;


10. Mania de escrita SIMSIMSIM: Alguma coisa que um autor ou autores fazem que você adora;

Eu adoro livros em primeira pessoa! São os meus favoritos, tenho uma facilidade em me colocar como personagem nesse tipo de narrativa.


11. Livro SIMSIMSIM: Um livro que você acha que todo mundo deveria ler;



12. Vilão SIMSIMSIM: Um vilão que você gostou tanto que torceu por ele;

Não me matem, mas eu gosto dos Lannisters. E acredito que se a série acabasse com Cersei no trono, iria ser uma grande reviravolta.


13. Autor SIMSIMSIM: Um autor que se encantou já pelo primeiro livro lido.


E ela nunca decepciona!

E é isso. Espero que tenham gostado e fiquem a vontade para fazerem a TAG também!

- Alessandra Salvia

terça-feira, 9 de janeiro de 2018

Cinema: Bright

Olá amores,

No dia 22 de dezembro foi lançado na Netflix mais um filme original, "Britgh". Protagonizado por Will Smith e Joel Edgerton e produzido pelo mesmo diretor de Esquadrão Suicida.




O filme se passa em um mundo futurista, onde o policial humano tem um parceiro orc e após uma varinha mágica surgir, vários problemas e seres místicos os impedem de fazerem o certo. Parece muita viagem, né? Porém, o filme é bem desenvolvido e claro.



Sendo massacrado pela crítica, confesso que Bright me agradou bastante. É meio violento e surreal, mas gostei dos efeitos especiais e do enredo que mescla o preconceito tão comum hoje em dia com a fantasia. 

Gostaria que houvesse mais aprofundamento psicológico do que teve, há muitos tiros e explosões, deixando aquela emoção da amizade verdadeira de lado. Porém, a obra é um ótimo passatempo. Um filme digno de Hollywood no serviço de streaming, isso facilita muito mais o acesso a eles já que os ingressos de cinema estão cada vez mais caros.


O que eu mais gostei foi a exploração dos elfos e dos Brights, principalmente por ser a única força feminina no filme. Há uma aventura bem fantástica e um mundo todo a ser descoberto, o filme deixa espaço para uma continuação bem promissora. Ah, mas o final é fechado e não necessariamente precisaria de mais.

Vocês já assistiram? Gostam dessa temática? Deixem seus comentários!

Minha Classificação: ♥ ♥ ♥ ♥ (4/5) - Muito bom!

- Alessandra Salvia

domingo, 7 de janeiro de 2018

Livro: Só Escute

Olá amores,

Meu primeiro contato com Sarah Dessen foi em "Só Escute" da Editora Seguinte e posso dizer com todo meu coração que a experiência foi maravilhosa e eu não vejo a hora de ler tooooodos os livros dessa mulher. Sério.


A história é sobre Annabel, a filha mais nova de uma família tipicamente americana em que tudo aparenta a normalidade e tédio. Porém, em meio há várias crises familiares e uma mãe que não lida bem com recusas, Annabel guarda um grande segredo. Este que a afasta da melhor amiga e a faz ser xingada e desprezada na escola.

Owen é aquele rapaz esquisitão e isolado, ele idolatra música e suas referências são tão inspiradoras... Ele é aquele tipo de garoto marcante e intenso. Totalmente verdadeiro e com problemas para controlar sua raiva. Sua aproximação de Annabel é impactante, desde o primeiro diálogo percebemos que ele não pegará leve com a garota e isso torna a relação dos dois bem interessante.

O que eu mais gostei do livro foi o desenvolvimento dos plots. O foco não é apenas no relacionamento de Annabel e Owen. A protagonista tem toda uma vida e vários paralelos para desenvolver. Tem o problema com a mãe insistente, o problema com a irmã do meio, o problema com a amiga de infância... Não fique achando que é confuso ou enrolado. Não! É real. Annabel é gente como a gente que precisa lidar com vários assuntos ao mesmo tempo, ela tem uma vida.



Existem várias cenas que me impactaram, principalmente na reta final do livro. Destaque para a relações familiares. Os temas abordados são muito fortes e necessários, infelizmente, se eu contar seria spoiler, porém não é um romance aguinha com açúcar. Há discussões relevantes sobre escolhas pessoais e qual é o limite de cada um. 

O fato de Annabel evitar conflitos e nunca dizer 'não' as pessoas foi algo que me incomodou... Não negativamente, eu consegui aprender com ela. Suas crises de desespero são totalmente não convencionais, mas fazem sentido perante sua personalidade. Consegui enxergar que nem sempre pensar em você é egoísmo, nem sempre uma discussão precisa ser eterna ou mudar a vida de alguém. A opinião própria existe e merece ser respeitada.



A música é parte importante da história. Eu até gostaria que tivesse uma playlist da obra no Spotify para conseguir compreender melhor o Owen , apesar de ter certeza que não sou uma pessoa 'iluminada', como ele mesmo diria, rs.

Já o final é outra coisa que preciso destacar. A coragem de Annabel traz esperança ao leitor. Os acontecimentos finais fizeram ainda mais a diferença, me senti orgulhosa da personagem. Acredito que você também ficaria, por isso, recomendo que você se jogue nessa leitura. Está imperdível!

Classificando esse livro como um dos meus favoritos, informo a todos que ele foi lido em menos de 24h e espero que vocês fiquem tão envolvidos com essa obra quanto eu fiquei. Vocês já leram algo assim? Gostaram da dica de hoje? Deixem seus comentários!

Minha Classificação: ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ (5/5) - Favorito!

- Alessandra Salvia