sexta-feira, 26 de fevereiro de 2021

Livro: Castelo de Sombras

Olá amores,

Tive a feliz possibilidade de ler o livro "Castelo de Sombras" da M.S.Fayes publicado pela Editora The Gift Box antes do lançamento oficial, então cá estou eu para contar para vocês os motivos pelos quais eu digo que este é o melhor livro da autora!


Aqui, conheceremos a história de Tillie, uma jovem garota que está passando por uma fase conturbada de sua vida, mas que encontra em Pat, um surfista bem humorado, todo aquele apoio e esperança que precisa para voltar a sorrir. 

Não, não é um livro sobre o amor tudo pode, tudo salva. É uma versão realista da depressão e que mostra a importância de termos alguém que simplesmente nos ouça, nos apoie, nos dê aquela sensação de aceitação pelo que somos, independente de nossas falhas e deficiências. Afinal, nós somos seres humanos, passíveis de erros e acertos, somos compostos por sentimentos bons e ruins e está tudo bem.

Logo de início, vemos uma protagonista totalmente fragilizada e sem rumo. Entretanto, quando ela enxerga a importância de assumir sua doença e de pedir ajuda, vemos sua força e coragem. Tillie é o tipo de garota que eu queria ter como melhor amiga. Divertida, inteligente, ela nos mostra que a depressão pode estar onde você menos espera. Tillie nos ensina a sermos mais empáticos

E se me derem licença, vou abrir meu coração sobre essa parte mais densa do enredo... Acho que a maioria já sabe que meu pai cometeu suicídio por conta de depressão e por isso, é importante destacar que de maneira nenhuma encontrei gatilhos que me fizessem sofrer. Eu me senti abraçada com a delicadeza da narrativa e tenho certeza que quem sofre com essa doença vai se identificar muito com as diversas fases que Tillie passa. Não é uma leitura simples ou fácil, mas vale a pena para todos vermos que não estamos sozinhos, que há saída do castelo de sombras.


Porém, é claro que o livro não é só essa parte pesada não. A presença de Pat vai fazer você se jogar de cabeça nesse relacionamento cheio de carinho, de parceira e cenas fofas! Pat é PERFEITOOOOOO e te garanto que você vai gostar dele logo em sua primeira aparição. Está para nascer um mocinho mais lindo, se é que isso é possível. Algo que gostei bastante também foi sua relação com os pais e irmão, existe uma cumplicidade e transparência muito saudável, isso reflete muito na índole dos irmãos. Aliás, se tivermos o livro do Carrick, eu JURO que não iria reclamar. rs #FicaADica

Falando também da narrativa do livro, Fayes super acerta intercalando cenas fofas, românticas com a dolorosa vida real. É uma obra super sensível e que demonstra muito respeito. Durante a leitura, em diversos momentos, eu tinha que parar para respirar, porque a verdade me atingia bem no estômago, sabe? Tirava o ar por ver o quanto aquilo conversava com o que já passei. E assim... Peço desculpas se parece que estou voltando a citar a depressão, mas não é isso. É a vida. Tanto a Tillie (enquanto personagem) quanto "Castelo de Sombras" em si (como um romance com começo, meio e fim) são mais do que esse fator. A obra é como uma xícara de chocolate quente após um dia frio e exaustivo. É como um abraço daquela pessoa que te ama e que te conforta. 

Confesso que não sei como passar mais emoções nessa resenha, porque nada parece fazer jus a obra. Eu amei amei amei e só consigo favoritá-la. Em alguns momentos, foi impossível segurar as lágrimas, eu estava totalmente absorta e apenas digo que é um dos melhores livros da minha vidaaaaaaaa!


Para quem deseja adquirir o livro, CLIQUE AQUI! Considero uma leitura totalmente obrigatória para quem busca leituras que mexem com os sentimentos e para quem deseja se tornar alguém melhor. Estou totalmente conquistada! Recomendo de olhos fechados!

Minha Classificação: ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ (5/5) - Favorito!


- Alessandra Salvia

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2021

Words Challenge 2021 - Amor à Primeira Vista

Olá amores,

Um dos clichês mais abordados (e polêmicos) é o amor à primeira vista. Alguns acreditam, outros não, eu tenho a minha própria versão desse clássico e a Pâmela do Interrupted Dreamer me desafiou a escrever com as seguintes palavras: lanterna, aceita, volta, leite, lavanda, só. Espero que gostem do resultado final!


Words Challenge 2021 - Amor à Primeira Vista

As lanternas japonesas num tom de coral forte subiam lentamente. A família tradicional da minha melhor amiga Sayuri fazia questão de celebrar seu casamento de maneira exuberante e cheia de elementos de seu país de origem. Eu, totalmente deslocada, deveria ser a única brasileira no meio de tantos pontos de cabelos escuros a minha volta. Deveria ser, mas não era. Um tom avermelhado se destacava junto com meus cabelos claros.

Eu ainda não sabia seu nome, só sabia que ele era o padrinho do noivo e logo teríamos um amontoado de fotos para tirar juntos, já que eu era a madrinha da noiva. Não vou mentir, aqueles olhos claros havia me prendido instantaneamente quando os vi no altar. Se eu delirei e sonhei que era eu caminhando para seus lindos e fortes braços? Claro que sim! Em menos de 10 minutos de cerimônia, eu já tinha os nomes de nossos três filhos: Matheus, Maria Eduarda e a pequena Valentina que seria ruiva e com um sorriso travesso, assim como o pai. 

Sayuri, a noiva mais linda que eu já havia visto na vida, quebrou meus pensamentos quando sentou abruptamente ao meu lado:

- Sonhando acordada de novo, dona Fernanda? Ai, preciso me sentar, esses saltos estão me matando, me lembre de aceitar suas sugestões da próxima vez...
- Dessa vez, serei boazinha e não falarei nada sobre ter te avisado. É o seu dia Sasa, você está maravilhosa, esse casamento deslumbrante e esse é meu terceiro pedaço de bolo! 
- Terceiro? Aff... Não acredito que eu ainda nem consegui comer a entrada! Estava tudo gostoso? Fresco? Quente demais? Frio demais? Por favor, seja sincera, não quero que a família do meu futur... ops, do meu marido, saia falando mal de mim.
- Ninguém seria capaz de falar mal de você, Sasa. Está tudo perfeito, esse doce de leite no recheio... Ah, está dos deuses! 
- Ok, você nunca vai admitir que algo poderia ser melhorado. Bom, minha Fefe, o dever me chama. Saiba que te esperamos em menos de 15 minutos para as fotos com os padrinhos no jardim na parte de trás do salão, ok?

Olho de soslaio para a esquerda e vejo o bonitão rindo abertamente. Como se ignorasse totalmente minha presença. Ele poderia ignorar, mas seria por pouco tempo, ou era isso ou eu não me chamava Fernanda Cavalcante! 

- Eu não perderia isso por nada, Sasa!

Imediatamente um sorriso se abriu no meu rosto. Estava na hora de colocar meus encantos para funcionar.

~

O jardim que tiraríamos as fotos estava ainda mais bonito que o salão principal. O casamento ao pôr do sol teve todas as fotos com iluminação natural, mas essas mini-luzes amarelas estavam encantadoras presas nas plantas da decoração. Pequenas flores de lavanda pendiam do teto sobre nós e o cheiro calmo e aconchegante estava fazendo daquele momento ainda mais perfeito. 

- Um doce por seus pensamentos? 

O ar me faltou. Era ele. Apenas pela intensidade as minhas costas, por seu calor, eu sabia que era ele. Deus, como isso pode estar acontecendo? Virei-me ansiosa para poder apreciá-lo de perto.

 se for mais um pedaço daquele bolo bem casado. - eu não  poderia desperdiçar um quarto pedaço. Será que Sasa me deixaria levar um pedaço pra casa? Não, foco, Fernanda. Ele ria da minha piada.
- Percebi sua animação com o doce, só tinha olhos para ele durante toda a valsa dos noivos.
- Percebeu? Humm, interessante. Desculpe, eu não sei seu nome...
- Infelizmente, não fomos apresentados. Prazer, me chamo Arthur, sou sócio do noivo na empresa de advocacia.
- Oh! Você é o famoso Arthur então! 
- Famoso? Eu não sei, mas surpreso sim. Já me conhece?
- Na verdade, não. Eu sou a Fernanda, a melhor amiga da noiva. Acredito que teríamos um encontro às cegas após nosso casal preferido voltar da lua de mel.
- Não acredito! Você é a Fernanda que eu enrolei tanto tempo para conhecer?
- Enrolou? Você não...
- Admito que conhecer uma mulher às cegas não é muito meu perfil. E se você fosse uma assassina? Ou uma abusadora compulsiva?
- Saiba que eu ainda posso ser... 

Pisquei e me diverti com seu ar surpreso. Ele riu abertamente como se estivesse confortável, ao se aproximar do meu ouvido sussurrando:

- Então vou ter que me arriscar.

Era isso. Eu tinha me apaixonado."



- Alessandra Salvia

terça-feira, 23 de fevereiro de 2021

Filmes de Fevereiro/2021

Olá amores,

Hoje, vim contar um pouquinho sobre os filmes vistos nesse mês de Fevereiro/2021. Tivemos um mês bem recheadinho de lançamentos que fizeram barulho nos streamings:



Malcolm & Marie (Disponível na Netflix)


Uma das grandes apostas da vez: o Oscar será de Zendaya! O filme se passa em uma madrugada após a estreia do filme produzido por Malcolm. É uma abordagem crua sobre relacionamentos e sobre convívio. Em diversos momentos, vemos os limites sendo ultrapassados por verdades e julgamentos de ambos os lados. Há dor, há amor, há ressentimento. Será uma história sobre conflitos sendo resolvidos ou falta de respeito em um relacionamento tóxico? 

É um filme com 1 hora e 46 minutos de duração com excelentes atuações e um roteiro poderoso. Não espere grandes acontecimentos, são os monólogos e atuações que brilham aqui. Se eu esperava gostar? Assumo que  não. É para se prestar atenção aos detalhes. Destaco também todo o visual preto e branco e trilha sonora.



Para Todos os Garotos: Agora e Para Sempre (Disponível na Netflix)


O terceiro filme da trilogia "Para Todos os Garotos que Já Amei" e também adaptado dos livros, o chamado "Agora e Para Sempre, Lara Jean" publicado pela Editora Intrínseca foi lançado recentemente. Já começo falando que eu achei os filmes melhores do que os livros e sei que essa será uma opinião polêmica, só que a escrita de Jenny Han, para mim, não fluiu tão bem quanto a dinâmica do casal e belíssima fotografia da produção da Netflix.

Todos os filmes são lindos de se assistir e envolventes. Clichês gostosos que deixam um quentinho no coração. E falando especificamente dessa terceira e última parte: Lara Jean e Peter K. lidarão com o famoso e clássico dilema norte americano: a escolha de faculdades. Será que o amor sobreviverá à distância? Algo me incomodou bastante é o fato da Lara Jean conhecer apenas UMA faculdade e já se encantar, acho que ela deveria conhecer TODAS as opções antes de fazer sua escolha. Não, não estou dizendo que ela tem que ficar e ir onde o Peter está. Estou dizendo que ela tem mais opções e NY pode ser mesmo um deslumbre... Mas é isso. Nada muito gritante ou que atrapalhe a obra como um todo. Eu adoro do Peter e acho que o amor desse casal teve sim um final digno. 



O Mapa das Pequenas Coisas Perfeitas (Disponível no Prime Video)


A grande surpresa do mês! Foi meu filme favorito! Daquele tipo que o casal revive o mesmo dia diversas vezes até encontrar o propósito do looping temporal. Tem diálogos rápidos e personagens que querem ser inteligentes. Fui conquistada com a mensagem de ver diferentes lados de uma mesma situação e que muitas vezes, o perfeito existe só não damos o valor necessário por ser uma simples questão de ser passageiro. 

Ok, não é uma obra super bem produzida e daquelas de nos deixar aos prantos, mas é emocionante, é gostosa e deixa uma mensagem de esperança. Talvez seja o primeiro filme do Prime Video que eu realmente gostei e indico para vocês, rs.



Destruição Final - O Último Refúgio (Disponível do Prime Video)


Sinceramente? Eu não sei quando esse filme foi lançado, só sei que ele estava nos cinemas aqui de SP na semana passada e eu consegui assistí-lo pelo Prime Video, então considero um filme do mês SIM. rs.
Quem gosta bastante dessa questão de luta por sobrevivência é minha mãe e eu confesso que estava com medo da obra dar gatilho em mim, principalmente após a pandemia, mas até que tudo foi tranquilo e uma experiência ok.

Não é um grande filme de ação, tem muita burrada acontecendo e eu acho que já aceitei que seria uma das primeiras a morrer se algo acontecesse e exterminasse os humanos da Terra. Não tem a menor chance de eu ser uma sobrevivente e é isso, rs. Elenco muito bom, filme de entretenimento ok, não é nada marcante ou impactante. 


E esses foram os filmes assistidos esse mês. Me contem, o que vocês viram? Gostaram das minhas dicas? Deixem seus comentários!

- Alessandra Savia

domingo, 21 de fevereiro de 2021

Livro: Hideaway

Olá amores,

Preparados para mais um dark? Hoje, a resenha é de 'Hideaway', o segundo volume da série Devil's Night escrita por Penélope Douglas e publicada aqui no Brasil pela Editora The Gift Box!


O primeiro livro chamado Corrupt (história de Michael e Rika) já tem resenha AQUI e por mais que os protagonistas dos livros sejam totalmente independentes, considero que a leitura da série deve ser feita em sequência, pois existe uma construção de fatos importante para você entender as ameaças e consequencias de cada livro. Este especificamente, tem como protagonista Kai, o enigmático oriental sexy que fará par com Banks, uma atrevida e feminista garota que vai contra tudo aquilo que os cavaleiros desejariam... Ela usa roupas masculinas, não está nem aí para aparências e vive se escondendo.

Entre idas e vindas no tempo, vemos o que Kai e Banks tem em comum e mesmo vários segredos e mistérios os separando, a química existe. A atração que os une é algo tão forte que o leitor sente até a faisca com uma simples troca de olhares. E contrariando todas as probabilidades, Kai e Banks constroem sua história de amor e luxúria. Claro, é um dark, então algumas situações serão bem controversas, mas não é algo abusivo por parte do casal e sim por parte da família de Banks. Kai, na verdade, é o oposto de abusivo, ele a incentiva a se libertar, a ter mais confiança em quem ela é. Sua garota desabrocha ainda mais quando está sendo ela mesma e fazendo o que tem vontade.

E mesmo passando por tantas dificuldades no decorrer da história, Banks (com certeza!) se tornou minha personagem favorita! Ela é inteligente, esperta, corajosa... Quem é Rika perto de Banks? NADA! E para quem, assim como eu, não gosta muito de Rika, só digo: preparem a pipoca! Nossa Banks não deixará nada barato nesse livro! KKKKKKKKKK 


Em relação ao ritmo de leitura, assumo para vocês que foi um pouco difícil no início, eu precisava entrar novamente na história, mas quando isso aconteceu, tudo fluiu que era uma beleza! Da metade para o final, é aquela leitura impossível de parar, a cada página você fica mais e mais absorta. O vilão se torna mais visível e começamos a sentir uma empatia por mais absurdo que tudo possa parecer, rs. Penelope Douglas tem um poder com sua escrita de nos fazer ver diferentes lados de uma mesma situação e ainda nos aproximar desses lados mais complexos. Não é fácil assumir, mas eu acho que Damon me ganhou aqui. Belo trabalho da autora de transformar as sensações a cada revelação.

Will também cresceu mais e mostrou um lado divertido. Michael continua o chato e frio de sempre, acho que meu problema com Corrupt foi mais com os protagonistas do que com a história em si, porque a partir de Hideaway acho que as coisas vão entrar num caminho beeeeeem interessante. Kai, que prometia tanto no livro 1, passou o seu posto para os outros meninos, pois como ele mesmo diz... Gosta só de ficar olhando, kkkkk.

Não, "Hideaway" não é um livro decepcionante. Ele só muda nossos pontos de vista. É um livro que te coloca numa posição diferente e inusitada. Ele transforma as coisas e para mim, superou em muito a leitura de Corrupt. Estou ansiosa para as novas possibilidades que os cavaleiros vão me mostrar! Já estou à espera de Kill Switch que será lançado ainda esse semestre pela The Gift Box (está em pré venda AQUI):


Fãs de dark romances, não percam tempo! Corram para conferir essa série repleta de reviravoltas e muuuuita paixão! Deixo AQUI o link de compra de Corrupt e AQUI de Hideaway em formato físico, e para a Amazon, os links abaixo:

 

Minha Classificação: ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ (5/5) - Maravilhoso! 

- Alessandra Salvia

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2021

Livro: Borboleta

Olá amores,

A resenha de hoje é de um livro que demorou para ser lido, mas quando foi, meu bem... FOI DEVORADO. "Borboleta" da Helena Stein está disponível em e-book na Amazon e já foi um dos primeiros livros favoritados do ano.


A obra nos conta a história de Marco Castellari e Kate O'Connell. Ele, filho de um chefão da máfia. Ela, uma simples garota de uma cidade pequena. E este pode até ser 'vendido' como o prequel do livro "Um Refúgio no Paraíso", mas na verdade é o ponta-pé de uma história sobre o amor, sobre confiança, sobre a necessidade de proteção e vingança. Aqui, veremos como Kate e Marco se conheceram, a evolução desses sentimentos, a essência de cada um e a promessa de um futuro arrasador. 

É o início da jornada, porém não é desnecessário ou algo que possa 'passar batido', sabe? Cada capítulo é parte fundamental para nos apegarmos, para sentirmos a profundidade do amor desse casal que realmente foi feito um para o outro. A química e a troca entre eles é tão palpável que a gente se vê entregue e não consegue parar de se deliciar a cada interação. E é claro que o puxão do tapete vem e eu caí de bumbum na realidade: é um livro de máfia, é um livro onde todos tem segredos e as reviravoltas acontecerão.

Com certeza, Helena Stein me conquistou com sua escrita deliciosa e empolgante. Ela consegue ser engraçada e ao mesmo tempo esperta, ágil, deixando ao leitor sempre aquele sentimento de querer mais. Querer não, de precisar de mais. Estou bem empolgada com o que vem por aí, já virei uma fã de carteirinha, rs.


Por mais que tenhamos uma rede de personagens secundários apaixonantes e ativos na história, o brilho fica mesmo para Kate e Marco. Não achei que era aquele tipo de história que a gente lê querendo mais do outro, a gente vive o presente e se joga! Encontrei um enredo muito bem equilibrado e que utiliza o tempo (há saltos temporais) ao seu favor para nada ser repentino ou sem base. O desenvolvimento dos personagens acontece naturalmente e por mais que tenha uma pegada mais obscura pelo passado de Marco, vejo a história como algo fácil de ser lido. Tenho diversas cenas favoritadas e nunca mais verei a roda gigante de uma mesma maneira. rs 

Importante dizer também que por mais que seja um romance dark e tenha essa pegada de máfia, não é um livro abusivo. Tem cenas fortes sim e a violência é algo presente na vida de Marco, entretanto aposto que o "pior" ainda está por vir. Principalmente após conhecermos Vitto... 😎 ESTOU PREPARADA!


E aproveitando... Conversei com a autora, então já trouxe um resumão para vocês entenderem como será a nossa jornada: ao todo, serão 4 livros sendo Kate e Marco (o livro 1: "Um Refúgio no Paraíso"), Wade (livro 2), Sam (livro 3) e Vittorio (livro 4). O "Refúgio no Paraíso" será lançado ainda nesse primeiro semestre de 2021 pela Réserver Editora e eu não poderia estar mais ansiosa! Torço muito por um conto da Cassie e do vizinho virem aí, viu Dona Helena? Digo e repito: boas histórias nunca são demais e você tem meu total apoio! ♥


"Borboleta" foi uma linda surpresa que recomendo de olhos fechados para quem busca uma história cheia de emoções e tapas na cara. O final pode ser aberto, mas a continuação está chegando, não se preocupem! Deixem-se levar pelo poder uma bela e intensa história de amor!
 

Minha Classificação: ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ (5/5) - Favorito!

- Alessandra Salvia


terça-feira, 16 de fevereiro de 2021

Série: Bom Dia, Verônica - Season 1

Olá amores, 

Eu não trago muitas dicas nacionais para vocês, mas quando vi o lançamento da série "Bom Dia, Verônica" na Netflix, soube que não poderia deixar passar. Bom, sei que ela foi lançada no ano passado, mas só consegui trazer minha opinião agora, rs.


A primeira temporada já está diponível e tem como base o livro homônimo escrito por Raphael Montes e Ilana Casoy, publicado pela Editora Darkside, ela nos contará a história da escrivã Verônica, uma mulher forte, emponderada que tem como missão pessoal ajudar outras mulheres a terem justiça, a terem paz. Ou simplesmente, terem uma vida. Paralela a ela, temos a história de Janete, uma mulher que vive oprimida pelo marido policial. Quando o destino cruza o caminho duas mulheres, Verônica se torna a única esperança de Janete.



QUE SÉRIE, MEUS AMORES! QUE SÉRIE! São 8 episódios com cerca de 45 minutos cada. Um melhor do que o outro. O enredo é uma crescente, temos atuações impecáveis e o desfecho totalmente impactante. Não tenho um A para falar de negativo dessa produção. Foi uma maratona totalmente inesperada e intensa. Em vários momentos fiquei desconfortável, mas também entendia o quanto aquilo era relevante. Temos dados, relatos, discussões importantes em cada uma das cenas. 

Acho importante dizer também que a série contém gatilhos e alguns aspectos podem ser fortes demais se você é uma pessoa mais sensível. É preciso ter consciência de que a proposta da obra não é passar a mão na cabeça do seu público. "Bom Dia, Verônica" quer fazer com que saiamos da nossa bolha, quer que vejamos a verdade nos relacionamentos abusivos, afinal, em briga de marido e mulher temos sim que meter a colher. A dependência tanto financeira, quanto emocional existe e fazer parte de uma rede de apoio para a mulher conseguir sair dessa situação, pode ser fundamental.

E eu não sei vocês, mas como eu moro em SP, vi a série passar por ruas/avenidas que eu mesma já passei e isso me marcou ainda mais como telespectadora. Foi real, sabe? Foi imersivo. Foi além de uma simples série da Netflix. Por isso talvez, eu tenha gostado tanto da produção. Eles foram fieis àquilo que vemos nos telejornais, mas sem fazer aquele sensacionalimos banal. É uma produção que traz o alerta do quanto precisamos falar sobre feminismo, sobre relacionamentos tóxicos, sobre a necessidade e humildade de pedir ajudar


Volto a ressaltar o brilhantimos das atuações. O trio central formado por Tainá Müller, Camila Morgado e Eduardo Moscovis foi totalmente certeiro. Eles passam emoções e angústia em cada interação. Brandão, como o personagem de Moscovis é conhecido, se tornou um dos vilões mais odiados por mim, sua frieza e mau caratismo me deixam enojada! 

A segunda temporada já foi confirmada, o "Boa Tarde, Verônica" vem aí e existe a programação do "Boa Noite, Verônica" ser a última parte da história. Confesso que gostei bastante desse padrão de títulos e acho que o plot deixado em aberto no final dessa season 1, é bem interessante, nos dá margem para crescer em um tema que, inicialmente, parecia ser simples. Não sei se teremos os livros antes do lançamento oficial da segunda temporada, mas saber que os próprios autores estão sendo consultados para a produção feita pela Netflix, já nos dá um ânimo a mais.


Antes de finalizar a resenha, aproveito a oportunidade fazer um alerta, se você passa ou sabe de alguém que passa por uma situação semelhante, não ignore os avisos. Temos diversos projetos hoje que podem ajudar tanto em relação a denúncia quanto ao suporte da vítima. Uma ação bem bacana que vem se popularizando no país, é a mulher vítima de violência doméstica marcar um X na palma da mão e mostrá-lo nas farmácias, os atendentes/farmacêuticos entenderão o sinal e irão solicitar ajuda. Algo simples, mas que pode salvar muitas vidas, já que diversas mulheres vivem em constante vigilância e opressão. 

"Bom Dia, Verônica" vem para marcar as produções nacionais. Excelente série, roteiro muito bem construído, produção maravilhosa, com efeitos que impressionam e deixam um gostinho de quero mais ao chegarmos no seu último episódio. Vocês já assistiram? O que acharam? Deixem seus comentários!

Minha Classificação: ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ (5/5) - Maravilhosa!

- Alessandra Salvia

sábado, 13 de fevereiro de 2021

Livro: Se Não Fosse Você

Olá amores, como estão?

Hoje, vamos falar do último lançamento da Colleen Hoover aqui no Brasil pela Galera Record, o chamado "Se Não Fosse Você" ou também conhecido como "Regretting You". 


Antes de mais nada, a capa e título prometem uma linda e romântica história de amor, porém como já é costumeiro nos livros da autora, o verdadeiro plot é outro. Não quero dar muitos spoilers, basta vocês saberem que mãe e filha (Morgan e Clara) precisarão lidar com as diferenças para conseguirem seguir em frente após um trágico acidente. Ai Ai Ai. Como fã de carteirinha da CoHo, é óbvio que eu amei demais e recomendo de olhos fechados.

E acho que chegou o momento de eu abrir meu coração para vocês, não é mesmo? Como vou fazer isso sem spoilers? Eu ainda não sei, talvez essa seja apenas uma resenha para quem leu entender, ou deixá-los curiosos, não sei... O que eu queria colocar para fora é que essa história mexeu muuuuito comigo e eu consegui fazer tantos paralelos com minha vida pessoal que doeu. Foi desconfortável, foi difícil. Acho que eu senti tanto alguns aspectos que fica difícil me pronunciar sem me expôr. 

Basicamente, eu tive sorte. Meu relacionamento com minha mãe sempre foi muito bom e aberto. Quando o que aconteceu com as personagens aconteceu em minha família, minha mãe sempre jogou limpo e sofremos as duas ali, uma ao lado da outra, sem julgamentos ou repreensões. Então, eu falar que Clara estava certa ou errada, não teria cabimento algum. Até porque eu sei que cada um sente de uma forma, cada um reage a sua maneira. E é exatamente isso que o livro nos mostra: na mesma situação, pessoas diferentes procurando soluções e válvulas de escape para fazer a dor desaparecer. 


Vejo o livro também como uma história sobre aceitação. Tanto pessoal como do outro. Sobre aceitar personalidades e escolhas, sobre aprender a conviver com as consequências das escolhas dos outros, afinal, a vida é um efeito cascata e ninguém está imune. Vivemos em sociedade, temos uma família e de certa forma, somos responsáveis por eles também. 

Não que seja fácil ou agradável, porque não é. Mas é um incentivo para que sejamos mais empáticos e pacientes. É aquela tal frase da contra-capa do livro: às vezes, você precisa sair de uma briga para vencê-la. Bater de frente e se revoltar nem sempre é o melhor caminho.

Aproveitando a resenha, vi uma menina no Skoob dizendo que faltou uma "conclusão melhor". Novamente, falando com base na minha experiência, o livro teve este final, porque é isso que temos na vida. Nada fica plenamente resolvido, sabe? As coisas são como são, mãe e filha vão se entender, vão brigar, vão gritar uma com a outra e depois vão fazer as pazes... Minha vida mudou há 10 anos e até hoje a gente não tem nada resolvido, rs. Claro, eu também queria saber sobre o tal vídeo da Clara e do Miller, mas gostei da maneira que foi. Aliás, quero fazer duas observações rápidas: eu também ODEIO LARANJA e quero saber se vocês também acharam o Miller meio stalker? rs

Falando também da edição, essa capa metalizada está lindíssima! Achei o material meio mole, mas como não sou chata, não é uma reclamação, é apenas um comentário. Sei que muita gente reclama da qualidade da editora e nem vou entrar nesse mérito, só digo que eu gostei! Ponto.

AH, se você quer adquirir a obra, deixo abaixo o link: 


Ou seja, vocês já perceberam que "Se Não Fosse Você" é um romance dramático que fala sobre relações familiares, perdão e recomeços. É um livro que pode parecer melodramático e digno de Christina Rocha, mas eu consigo ver muita verdade ali. Novamente, foi uma obra que conversou com meu coração. CoHo perfeita, zero defeitos, não erra nunca!

Minha Classificação: ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ (5/5) - Maravilhoso!

- Alessandra Salvia

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2021

Parcerias 2021

Olá amores,

Hoje, eu vim contar para vocês que o blog Estante da Ale renovou a parceria com a Editora The Gift Box e eu estou muuuuuuuuuuuuuuuuito feliz!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!





A editora trará esse ano muitos lançamentos incríveis que vocês poderão acompanhar aqui durante ao logo de 2021. Algumas das obras já constam em pré venda e algumas delas são:




Lançamento 26/02/2021
Brindes: 
card autografado, marcador magnético e marcador especial

Sinopse:
Tillie Bennet sabia que sua vida tranquila e fácil estava perdida para sempre em um passado colorido, dando lugar a uma realidade nebulosa e fria após um evento que mudou sua vida.

Devastada e sem rumo, ela se vê mergulhada em uma existência sombria tecida por sua própria mente. Contudo, da mesma forma que o destino rouba, ele também é capaz de trazer uma luz que fará com que uma pequena centelha de esperança surja em meio ao caos. E essa luz vem na forma de Pat Griffin: o garoto de sorriso brilhante e um olhar capaz de enxergar além de todos os seus escudos.

A coragem e força recém-adquiridas serão testadas, e no florescer de um romance genuíno, uma antiga ameaça retorna, os colocando em uma espiral de acontecimentos que pode destruí-los e fazer com que ela volte a ser uma prisioneira em seu próprio castelo de sombras. 


Lançamento 30/03/2021
Brinde Extra: 
Marcador magnético Lifers para completar a coleção da autora. 

Importante: Os brindes são apenas durante a pré-venda. Depois do prazo estipulado, a editora não se responsabiliza pelo envio dos brindes. Enviaremos até que o estoque termine. Mas, se você comprar DURANTE a pré-venda do produto, é certo que irá receber os brindes conforme noticiado.

Sinopse:
Eu não sou um homem bom.
Eu não sou um homem mau.
Mas cometi alguns erros, fiz as escolhas erradas. Mas quem nunca fez isso? Porém as consequências estão nos separando.
Eu amo duas pessoas.
Eu as amo de forma diferente.
O mundo me diz que tenho que escolher. Por quê? Por que eu tenho que escolher?
Amar dói.
Dançar cura.
O amor faz você subir, faz você voar e o liberta – e então deixa você despencar até se espatifar e ficar sangrando no chão. Por fim, o amor é a pior coisa que pode acontecer a um ser humano.
Na minha opinião.
Eu amo duas pessoas.
Eu as amo de forma diferente.
Um é um homem.
Outra é uma mulher.
E eles são irmão e irmã.



Lançamento 11/03/2021

Sinopse:

Foi ódio à primeira vista...

Affton
Eu odiava Cable James McCaffrey.
Ele era metido, mimado, um usuário... e um viciado.
Ele estava fora de controle e não se importava em esconder isso.
Ele tinha tudo o que se poderia querer, mas ainda assim parecia infeliz e perdido.
Cada movimento que Cable fazia, cada erro que cometia, piorava a impressão que eu tinha dele. No entanto, não pude evitar de tentar salvá-lo de si mesmo quando ninguém mais tentou. No calor sufocante do verão, Cable me ensinou que ter tudo não significava nada se você não pudesse ter a única coisa que deseja mais do que tudo.

Cable
Eu era obcecado por Affton Reed.
Ela era rígida, certinha e nem um pouco divertida. Havia algo na sua bondade inata que me atraía.
Ela agia como se estivesse acima de todas as falhas comuns aos humanos, como cheiro de fumaça após um incêndio.
Eu estava apaixonado por ela, mas isso não me impedia de agir como se ela não existisse.
No calor escaldante do verão, Affton me ensinou que sempre há um caminho de volta do desespero. Ela me mostrou que o truque para ter tudo era perceber que já estava tudo lá, nas minhas mãos. Tudo o que eu tinha que fazer era segurá-lo.

O caminho para a recuperação é cheio de voltas e curvas, não importa quem esteja no assento do motorista.



Lançamento: 26/04/2021
Brinde: marcador magnético e ecobag para as primeiras pessoas que comprarem

Sinopse:
“Eu faria algo muito pior do que aquilo que me levou à prisão. Ela não imagina como as coisas poderiam piorar.”

WINTER
Mandá-lo para a cadeia foi a pior coisa que já fiz. Não importava se ele havia cometido o crime ou que eu desejava que ele estivesse morto. Talvez eu tenha pensado que teria tempo suficiente para desaparecer antes que ele fosse solto, ou então que ele teria tomado jeito e se tornado alguém melhor.
Mas estava errada. Três anos se passaram rápido demais, e agora ele parecia pior do que nunca. A prisão apenas serviu para que ele tivesse tempo para elaborar um plano.
E por mais que eu tenha previsto sua vingança, não esperava por isso.
Ele não queria só me machucar. Ele queria acabar com tudo.

DAMON
Em primeiro lugar, eu acabaria com o pai dela. Foi ele quem afirmou a todos que eu a obriguei. Ele disse que sua garotinha havia sido uma vítima, mas eu era um garoto também, e ela quis tanto quanto eu.
Segundo... acabar com qualquer possibilidade de fuga para ela, sua irmã e sua mãe. As mulheres Ashby estavam sozinhas agora, e desesperadas por um cavaleiro em uma armadura brilhante.
Mas não era isso que elas encontrariam.
Não, já era hora de dar ouvidos ao meu pai e assumir o controle do meu futuro. Era hora de mostrar a todos eles – minha família, a dela, aos meus amigos –, que eu nunca mudaria e que minha única ambição era me tornar o pesadelo de suas vidas. 
Começando com ela.
Ela ficaria tão apavorada, que nem mesmo sua mente seria um lugar seguro quando eu a destruísse. E a melhor parte de tudo é que eu não precisaria invadir sua residência para fazer isso.
Como o novo homem da casa, agora teria livre acesso a ela.

Kill Switch é um romance de suspense indicado para maiores de 18 anos. É recomendado que leiam Corrupt (Devil’s Night #1) e Hideaway (Devil’s Night #2) antes deste. 


AAAAAA, EU DISSE QUE MUITA COISA BOA VEM AÍ! Prometo resenha de tooooodas essas obras em breve. Aproveito o espaço para agradecer a confiança e a parceria de toda equipe/família The Gift! Sou muito apaixonada por todo o trabalho e admiro a dedicação que todos tem com os leitores e livros. 

Grande beijo para todo mundo!

- Alessandra Salvia

terça-feira, 9 de fevereiro de 2021

Série: The Wilds - Season 1

Olá amores,

Eu sei, eu seeeeeeempre trago séries da Netflix, mas hoje eu vou trazer algo diferente. Eu assisti a primeira temporada de "The Wilds" da Prime Video e venho contar um pouquinho dessa experiência para vocês.


Sendo uma mistura de "Lost" com "The Society", "The Wilds" é a nova aposta da Amazon. Um grupo de meninas que estava rumo a um retiro feminino sobre um acidente de avião e ficam isoladas em uma ilha deserta, tendo que sobreviver a espera do resgate.


Confesso que de primeira pensei que fosse uma coisa e foi outra bem diferente. Entre idas e vindas no tempo, já vamos descobrindo não apenas o passado das meninas, como também quem sobreviveu ao desastre. É uma obra com uma pegada Jogos Vorazes/Maze Runner bem previsível e que tenta abordar temas como feminismo, poder, humanidade, luta por sobrevivência de uma maneira despretenciosa.

Não temos grandes diálogos ou reviravoltas, na verdade, para mim foi bem previsível. A série tem esse tom jovem e entrega até mesmo alguns romances águinha com açúcar, que felizmente, me envolveram. Algumas personagens são extremamente irritantes e só fazem besteira, mas é o que sustenta a série e me prendeu. Sabe aquela coisa, você assiste pra ver até onde elas vão conseguir chegar até se matarem por uma burrada? rs Porque assim... Gente, a busca por água, comida e abrigo é a última coisa que elas fazem e desculpem, isso é burrice! Deveria ser uma prioridade!!! Ninguém sobreviveria tanto tempo assim só com coca cola, aliás, quero ver as pedras do rim depois disso tudo...

Minha favorita é Dot, a mais esperta e centrada. Eu até tentei gostar da Leah, mas ela me irritou demais. Shelby é outra que gosto bastante, seu plot é cheio de representatividade e ela faz uma crítica social bem pertinente. Já Rachel é insuportável! Sua irmã gêmea Nora é uma personagem interessante, vi no instagram da atriz que a personagem parece ser do espectro autista e isso fez sentido por várias atitudes que ela demonstra. Fatin também é legal, apesar de que se eu convivesse com ela, já teria surtado, kkkk. Toni e Martha são aquelas meninas que ficam no meio termo, sabe? Nem sou a favor, nem contra, Toni pelo menos se esforça para fazer algo pelo grupo e Martha é a responsável por uma das cenas mais fortes de toda a série, mesmo sendo toda meiga e gente boa. 


Já tendo sua segunda temporada confirmada, "The Wilds" é aquele tipo de série ruim, que você vê até o final e torce por mais. Não vou negar, é isso e está tudo bem. Lembra que na crítica de Outer Banks eu disse que sentia falta de séries assim? Para entretenimento e aliviar a mente? A dica de hoje é exatamente assim. 

Vocês já assistiram? Gostaram da proposta? Animados para season 2? Deixem seus comentários!

Minha Classificação: ♥ ♥ ♥ (3/5) - Boa!

- Alessandra Salvia