sexta-feira, 30 de março de 2018

Words Challenge 2018 - Cinderela

Olá amores!


Não sei se vocês lembram, mas eu e a Pam do Interruptedreamer.com fazíamos uma coluna o ano passado chamada Words Challenge. O desafio das palavras consistia em escolhermos um tema e algumas palavras para montarmos um texto. E esse ano o projeto voltará com força total com a temática: Contos de Fadas!!! O que acharam??? 


Para começar nos inspiramos na história da Cinderela, minha princesa favorita ♥ e as palavas são: cinco, escândalo, tempo, cílios, cristais e barbecue



"Vejo os cristais de meu vestido brilharem. Tiro os cílios postiços e a maquiagem enquanto o sorriso não deixa meus lábios. Eu nunca faço nada de errado. Nunca. Sou daquelas que seguem as regras e fica feliz com o conforto da rotina. Porém, hoje, apenas hoje, me dei ao luxo de ser diferente. De ser a garota que foge de casa para uma festa as escondidas. A única regra seria chegar antes de meus pais em casa. Tudo planejado e sob controle. Eu era especialista em planilhas e listas, sabia exatamente qual caminho seguir, por qual porta entrar e a desculpa que usaria para ir embora antes das 23:39. Pois é, eu levaria exatos 21 minutos para chegar em casa pela rua leste.

tempo voava pelos meus olhos e a alegria tomava conta do meu coração, até que ele apareceu. Eu cai. Figurativamente falando, claro. Cai naquela armadilha, sabia que era errado me envolver. Eu estava ali como uma forma de libertação pessoal, não para me apaixonar e ser mais um de seus casos... Mesmo tendo a consciência de tudo, eu cai. E nunca fui tão feliz por isso.

Pelas cinco músicas restantes eu me deixei levar pelo ritmo. Dancei, gargalhei, me emocionei. Aquela era a minha noite, seria quem eu queria ser. E não por ele. Por mim. Peguei-me pensando que o fato dele me aceitar descabelada e suada era algo valioso. Aquele momento ficará na minha memória para sempre como um dos instantes mais felizes que tive.

Fui contra todas as probabilidades e todos os avisos de minhas amigas. Fui porque queria ir. Quando ele tocou minha mão, fui a garota mais real dentre todas aquelas que dançavam e requebravam só para chamar a atenção dos rapazes disponíveis. Eu fui presente, o coração estava acelerado e o sentimento de liberdade transbordando de dentro de mim.

Da mesma forma que estou no salão da festa, estou em casa, no meu quarto escuro e frio. É um flash que nos separa. Não, na verdade, é um abismo. Sinto a aproximação de alguém a minha porta e corro para esconder o vestido nas cobertas, deito rápido. A porta se abre e eu me obrigo a respirar pausadamente, fingindo um sono profundo. Quando a porta se fecha, relaxo e me deixo lembrar novamente daqueles doces momentos... Se alguém me pegasse seria um escândalo, totalmente inapropriado para a filhinha de papai que sempre sorri e agradece o que lhe oferecem como um raro tesouro. Uma pena é que esse tesouro chama-se prisão domiciliar.

Perder um sapato ou um celular em uma festa não é nada ao compararmos com a perda de liberdade. Essa noite me deu esperanças e vou lutar para consegui-la de volta. Minha vida, minhas escolhas. 

Fico por mais 3 horas olhando o teto esperando todos irem dormir. Levanto sorrateiramente, tiro e guardo o vestido no fundo do armário. Aquela lembrança de que o dia existiu, a mancha de barbecue na manga nunca será lavada. Para alguns, pode ser nojento, mas para mim é a confirmação de que não sonhei. Eu vivi."


E o que acharam??? Fiquei bem empolgada com essa novidade que chegará para vocês a cada 15 dias, ok? Todo post sairá as sextas e convido a vocês para conferirem o texto da Pam que também está lindo lá no Interrupted Dreamer. <3 <3 <3

- Alessandra Salvia

quarta-feira, 28 de março de 2018

TAG Minha Vida em Livros

Olá amores!

Hoje, trouxe para vocês uma TAG respondida pela Pâm no Interrupted Dreamer. Ela me indicou e eu mais do que depressa me animei a fazê-la também. Quem quiser participar, sinta-se a vontade!





1. Encontre na sua estante um livro com a inicial do teu nome.

Resenha AQUI

2. Vá contando a sua idade pelos livros da estante, qual livro está no número da sua idade?

26 anos.
Resenha AQUI.

3. Escolha um livro que esteja ambientado na cidade / estado ou país onde você mora.

São Paulo.
Resenha AQUI.

4. Escolha um livro ambientado em um lugar que você adoraria poder conhecer.

Eu sou apaixonada pela Escócia. Highlanders, clãs, castelos, o ar frio... <3 

Resenha AQUI.

5. Um livro que tenha a sua cor favorita na capa.

Rosa, roxo, lilás... Amo esses tons.
Resenha AQUI.

6. De qual livro você tem boas lembranças?

Conhecer o Maurício de Souza foi uma emoção indescrítivel, conversar com ele me remeteu a infância. Um período muito feliz. E ainda conheci autoras maravilhosas que me trataram super bem.
Resenha AQUI.
E é isso. Espero que tenham gostado das dicas e dos paralelos a minha vida, rs. Caso vocês respondam a TAG também, lembrem-se de me avisar para eu conferir a respostas de vocês, hein?

- Alessandra Salvia

domingo, 25 de março de 2018

Livro: Príncipe Partido

Olá amores!

Como vocês estão? Vamos da continuidade a série Royal? Hoje, a resenha é do segundo volume, o chamado "Príncipe Partido" escrito por Erin Watt e publicado pela Editora Essência.


Esse livro é uma continuação direta de "Princesa de Papel", livro que levantou uma grande polêmica em relação a abuso sexual. Fiquem tranquilos que não darei spoiler, só pretendo comentar com vocês se a obra caiu ou não na "maldição da continuação", ok? 

Nessa obra, a narrativa torna-se intercalada. Antes, era apenas Ella que narrava os acontecimentos, mas neste temos a inclusão do ponto de vista de Reed, o segundo irmão Royal. O dinheiro e arrogância da família continua e a tão esperada explicação do final do livro 1 aconteceu. Não foi nada tão surpreendente ou empolgante, confesso que fiquei bem chateada com a descoberta.



Ficamos vários capítulos focados em Reed e em sua dor. O desespero do personagem pode até ser visível, mas sinceramente? Não me comoveu. Eu fiquei com bastante raiva dele e queria ir logo para a parte da Ella (e demorou horrores para isso acontecer!). Enquanto o livro 1 tudo foi envolvente e rápido, essa continuação ganhou outro ritmo, mais devagar e irritante. As atitudes de Ella muitas vezes são questionáveis, ela se mostra mais humana e tem seus altos e baixos. 

Acho que a série entrou em declínio? Sim. Acho que a série pode melhorar? A resposta também é sim, porque se tem uma coisa que a autora sabe fazer é final bom. E sobre esse final... MEU DEUS! Não esperava nada assim, de verdade. Fiquei mega ansiosa para ler o terceiro volume que já foi lançado aqui no Brasil, o chamado "Palácio de Mentiras". Tenho minhas apostas sobre as possíveis respostas aos problemas gerados, mas não quero me iludir. Vamos ver o caminho que as coisas vão tomar...



Erin Watt não tem medo de ser polêmica, as temáticas e atitudes dos personagens são bem pesadas, há alguns diálogos que chegam a me revoltar... Porém, é claro que isso só me instiga a ler mais e mais. 

Sendo assim, para concluir, o livro não é tão bom quanto eu esperava. Caiu na maldição da continuação sim, mas tem os seus momentos. E que momentos! São eles que me fazem ficar animada para ler o terceiro volume e com essa observação, não posso falar que foi uma leitura ruim. É instigante e recomendo sim a leitura!

Minha Classificação: ♥ ♥ ♥ (3/5) - Bom!

- Alessandra Salvia

sexta-feira, 23 de março de 2018

Apresentação: Words Challenge 2018

Olá amores!

É com alegria que venho dar a notícia a vocês: o Words Challenge irá voltaaaaaar! 🙌🙌🙌🙌


Eu e a Pâm do Interrupted Dreamer não contemos nossa felicidade e precisávamos contar para vocês que a partir do dia 30 deste mês, teremos textos inéditos e com uma temática super especial. <3 Para quem não conhece, vou explicar como funciona... Quinzenalmente postaremos desafios literários. Serão temas pré-determinados e 6 palavras aleatoriamente escolhidas para se encaixar nos textos. Não precisa ser um texto enorme, como não precisa ser um texto pequeno. É apenas uma maneira de desafiar a criatividade e ser um exercício de escrita para nós que gostamos tanto desse universo dos livros.

Esse ano, o tema será: contos de fadas. Porém, nossa intenção não é focar nas garotas ou nas princesas somente. Queremos escrever sobre vilões, personagens secundários, animais, além (é claro) de protagonistas. Queremos mostrar ao mundo um lado diferente daquelas histórias padronizadas, vamos explorar pontos que até então passam despercebidos. Não seremos politicamente corretas, como não seremos 100% fiéis aos originais. Traremos nossa versão para a realidade de uma maneira diferente e única.

O que posso adiantar a vocês? Vem MUITA coisa legal por aí. MUITA MESMO. Os textos estão ficando sensacionais e diferente do que esperávamos. Contamos muito com a participação de vocês para esse projeto ser novamente um sucesso!!!!

- Alessandra Salvia e Pam Possani

segunda-feira, 19 de março de 2018

Primeiras Impressões: O Cobiçado 2 - Adam Olivier

Olá amores,

Escrever sobre primeiras impressões não é algo fácil para mim, porque eu sou daquelas que gosta de finais, sabe? Porém, quando soube que "O Cobiçado 2" teria um pré-lançamento todo especial, eu não pude ficar de fora. Escrito pela querida Mari Scotti, a obra logo logo chegará completa a Amazon e enquanto isso não acontece, eu vim contar para vocês como está sendo minha experiência com o Adam (insira suspiros aqui).


O Cobiçado 2 segue a linha de reality show amoroso conforme o primeiro. Ei, você ainda não conhece a série? Link da RESENHA AQUI e para COMPRAR AQUI. No primeiro livro, tínhamos o Rohan e agora temos o foco em Adam, ambos músicos da mesma banda. Você ama roqueiros como eu? Ai Ai Ai... Rohan também aparece nesse volume, mas quem rouba a cena é Adam. Acho importante a presença do protagonista anterior para vermos sua evolução e como o casal formado está mesmo após o final da obra. É como se eles realmente tivessem uma vida!

O engraçado é como eu simpatizo mais com Adam, mesmo com apenas 20 páginas liberadas, ele já me trouxe uma montanha russa de sentimentos. E por mais que haja destaque no reality em si, o personagem central é bem desenvolvido. Ficamos realmente na torcida para ele encontrar a mulher ideal e damos palpite na sua vida como um reality show verdadeiro, rs. 

24 misteriosas estão nessa loucura em busca do coração do protagonista, mas esse não é o único plot não. Logo de início há algumas lembranças de Adam que me deixaram bem impactada. As temáticas parecem mais maduras e a escrita da Mari está uma delícia! A gente se envolve taaaanto e quando percebe acabou a degustação e está implorando por maaaaaais. MANDA MAIS QUE TÁ POUCO, MARIIIII!


Uma leitura bem diferente, fora do convencional que vai te arrancar suspiros e aposto que lágrimas. O e-book será liberado em breve e prometo trazer uma resenha completinha o mais rápido possível. Enquanto isso, que tal ler "O Cobiçado - Primeira Temporada"?

- Alessandra Salvia

domingo, 18 de março de 2018

Livro: Princesa de Papel

Olá amores!

Vamos falar de um livro polêmico? "Princesa de Papel" foi escrito por Erin Watt e publicado aqui no Brasil pela Editora Essência. Vi muitos comentários de pessoas que não gostaram da obra, mas eu precisava ler para tirar minhas próprias conclusões, então bora lá?


Essa resenha (especificamente) terá uma parte com spoilers, porque eu preciso falar sobre a tal cena polêmica, tudo bem? Mas enquanto isso não acontece, vou explicar um pouco sobre o enredo: Ella Harper, uma menor de idade que após a morte da mãe luta para se manter sozinha, descobre que é filha de um milionário que acabou de falecer. Calllum Royal é o seu novo tutor e a garota precisará lidar com seus 5 'novos irmãos' nessa nova e surpreendente vida.

Os Royals podem ser considerados difíceis, rs. De início, foi complicado gostar deles pela antipatia e pelo palavreado. Conforme a história avança e Ella os conquista, percebemos o quanto todos são carentes e unidos. Acho importante dizer que a protagonista não se torna princesa de nada, tá? Ela apenas é rica. Não pense que é um livro sobre a realeza e a adaptação de uma garota aos padrões sociais. Nesse caso, apenas o dinheiro existe. Aliás, Ella é uma garota que passou por muitas dores na vida e aceitar as coisas de mão beijada está bem longe dos planos dela.


O livro é um clichê? É. O livro é apelativo? É. O livro é ruim? Não. Não vejo grandes diálogos ou reflexões com a obra, mas não venho dizer que é uma obra ruim. Erin Watt fez o dever de casa. Uma garota rebelde, fora dos padrões tentando se adequar a uma vida de exageros e boys sexys sem perder sua essência. O livro é o que a premissa entrega. Então, se esse clichê não é seu foco, nem leia.

Ah, e não falo de clichê do lado negativo não. O livro é envolvente e viciante. Eu não conseguia parar de ler, precisava saber o que ia acontecer com os 5 Royals e com Ella. Esse relacionamento familiar e aceitação social foi o que eu mais gostei. E Ella não abaixa a cabeça não, ela enfrenta tudo e todos que a questionam. (P.S.: Talvez o final seja muito melodramático? É... Eu teria outra reação no lugar dela, mas ok, vou precisar o livro 2 antes de julgar a garota).


Uma obra rapidinha, gostosinha e como disse antes, vicia. É quase uma comédia romântica, sabe? Porém, com um apelo sexual mais forte. Não gosto muito da linguagem usada, mas compreendo que são adolescentes sem limites com os hormônios a flor da pele.

E sobre aquela tal parte com spoilers, vamos começar? Só selecione se quiser saber, hein? Bom, algumas pessoas acham que o relacionamento de Reed e Ella é abusivo e que contem até uma cena de abuso/assédio. Vou explicar a vocês o porquê eu não concordo: eles tem uma história, Ella queria aquilo. Ok, ela estava drogada, mas em momento algum (mesmo sóbrea), ela negou Reed. Muito pelo contrário, ela sempre incentivava e ainda disse que não considerou aquela cena um assédio. Pelo contexto, pelo casal, não acho que foi abuso. Sei que talvez terá um monte de gente me xingando, mas ok. É a minha opinião e sinto que deveria dá-la a vocês.

Uau, acho que esse livro vai dar o que falar, rs. Lembrando a todos que é uma trilogia e eu preciso urgentemente de "Príncipe Partido"!!! E vocês? Gostaram da dica de hoje? Já leram? Querem ler? Deixem seus comentários. Vou adorar saber o que vocês acharam.

Minha Classificação: ♥ ♥ ♥ ♥ (4/5) - Muito bom!

- Alessandra Salvia

sexta-feira, 16 de março de 2018

Entrevista: Denise Flaibam

Olá amores!

Vocês sabem que eu levanto a bandeira da literatura brasileira, certo? Mas o que é mais legal disso tudo é que encontro pessoas lindas no caminho. Hoje, tenho o prazer de apresentar vocês a Denise Flaibam, a autora parceira aqui do blog que tem vários livros na Amazon e é blogueira no Queria Estar Lendo. Então, vamos ler uma entrevista exclusiva para vocês?


1) Quem é Denise Flaibam por Denise Flaibam?
Ela pretende se tornar a próxima Indiana Jones, mas, enquanto isso não acontece, está se dedicando às muitas histórias que existem em sua cabeça.

2) Como foi o processo de sair do gênero fantasia para o drama?
Pra falar a verdade, foi mais fácil do que eu esperava. Tem o mesmo trabalho que um livro de Fantasia, mas com uma comédia romântica eu me senti mais sossegada sem lidar com batalhas, dilemas épicos e dragões voando pelo céu. As personagens vivem o cotidiano, e escrever sobre coisas que a gente vive é tão legal quanto inventar um mundo novo.


3) Foi difícil a construção de "Lilian e Gregório e a Segunda Chance"?
MUITO! Escrever a Mônica foi moleza, mas a partir do momento em que eu entrei na cabeça da Lílian, parei e percebi que “rapaz, essa garota é difícil de decifrar”. Eu me identifico muito com a Mônica, então escrever a irmã mais velha dela foi sair da zona de conforto. Uma aventura interessante que eu amei muito, mas que me deu umas boas dores de cabeça pelo caminho.

4) Dentre os livros que você escreveu, qual te dá mais orgulho? Quero aquela sensação de: "eu que fiz e está incrível"!
Putz! Eu tenho um carinho especial e diferente para cada livro que escrevi; todos eles são parte de uma fase importante da minha vida, histórias que eu vou carregar comigo para sempre. Acho que o que mais me salta ao coração é Rubi de Sangue porque eu amo piratas, amo História e amo aventuras, então juntar essas três coisas em um único título foi a realização de um sonho – e também tenho um carinho especial pela obra que eu tô trabalhando agora. Sem falar muito pra não perder o suspense, vamos dizer que tem inspiração nas antigas civilizações nórdicas e eu não poderia estar mais fascinada com tudo que isso tem trazido para a trama.


5) Já temos alguma novidade sobre o futuro da família Garcia? 
Com certeza! Ainda faltam duas histórias a serem contadas. A do Téo, irmão mais velho da Lílian e da Mônica, e a da tia Rosa, a florista mais amorzinho de Lagoa Feliz. Não vou contar qual livro vem primeiro, mas só digo que tem um easter egg bem escondido no livro da Lílian a respeito de quem vai ser a história – e eu cito o nome de quem vai ser o par romântico do(a) protagonista :P De todos os livros, eu considero o terceiro o mais divertido.

6) Deixe um recadinho para os leitores do blog "Estante da Ale"!
Oi gente! Obrigada por acompanhar essa entrevista e espero que tenham ficado um pouquinho curiosos com as histórias da Mônica e da Lílian! Para quem quiser saber mais, vou deixar o link do meu Skoob que direciona para todos os meus livros – tem uma aventura com piratas, um apocalipse zumbi e uma saga de fantasia épica também. Escrevo sobre tudo um pouco! E obrigada Ale lindona pelo convite e por essa entrevista maravilhosa!


Link do Skoob: AQUI
Lilian e Gregório e a Segunda Chance: em breve
Rubi de Sangue: Amazon e resenha em breve


O que acharam? Minha próxima leitura será "Rubi de Sangue" e não vejo a hora de trazer mais novidades da Denise para vocês! Super recomendo as histórias dela, são detalhadas na medida certa e muito bem construídas. Além de apaixonantes, claro! Você não vai querer largar os livros!!!!

- Alessandra Salvia

sábado, 10 de março de 2018

Livro: Os Bons Segredos

Olá amores!

Não sei se todos lembrarão, mas há algum tempo atrás eu fiz uma resenha bem empolgada sobre "Só Escute" da Sarah Dessen e comentei que gostaria de ler todos os livros dessa mulher. E cá estou eu, trazendo a resenha de "Os Bons Segredos" publicado pela Editora Seguinte.


O enredo gira em torno de Sydney, uma adolescente que sempre viveu a sombra do irmão problemático e agora, após ele ser condenado a prisão por dirigir bêbado e atrolar um garoto de bicicleta (deixando-o paralítico), Syd se vê julgada e analisada por todos os amigos. Assim, ela decide mudar de escola para continuar sendo 'invisível'.

Logo no primeiro dia de aula, Sydney decide passar em uma pizzaria para lembrar os velhos tempos, porém o que ela menos espera acontece. Ela ganha uma nova família. Layla é a melhor amiga que alguém poderia ter, mesmo com seus problemas amorosos, a garota é divertida, animada e leal. Mac é o irmão mais velho de Layla e muuuuuuito bonitão. Rosie é a garota problema da família Chathan, mas com pais tão amorosos é difícil imaginar porque Rosie fez o que fez.


Esse livro me surpreendeu com a protagonista chata, Sydney é muito apagada e sem atitude. Fiquei com raiva dela a maior parte da história, querendo vê-la agir, dar uns gritos, ser um pouco mais humana. Ela é muito compreensiva, passiva e sem vida. No final do livro, há um paralelo que fez todo o sentido, é como se a protagonista fosse Dorothy de O Mágico de Oz, antes estava no mundo preto e branco e quando conhece a família Chathan tudo ganha cor.

E realmente é isso. Os personagens secundários brilham e ofuscam toda a insossa Syd. A abordagem da prisão do irmão dela é bem tediosa, mas verdadeira. Eu fico me imaginando no lugar dela ou até mesmo da mãe, pois todos vivem em função do garoto e em diversos momentos conseguimos ver discussões sociais sobre a reinclusão de ex-presidiários.

Novamente, o livro de Sarah Dessen não é apenas uma história. São várias. Há uma vida toda sendo abordada. Sydney tem seus problemas em casa, mas tem Layla, tem Mac, tem Jenn, tem Ames... Diversos assuntos são discutidos, desde assédio a culpa e perdão. Temáticas atuais e que fazem o leitor refletir. Algumas cenas são bem fortes pelo seu significado, mas a leitura é leve e divertida. A narrativa é muito bem construída, o livro é delicioso de ler. 


“Ninguém era capaz de saber o que viria adiante; o futuro era a única coisa que jamais poderia ser destruída, porque ainda não tivera a chance de existir. Num minuto, você está andando sozinha pelo bosque escuro; noutro, a paisagem muda e você enxerga. Enxerga algo maravilhoso e inesperado, quase mágico, que jamais teria encontrado se não tivesse seguido em frente” 

Uma coisa que eu queria destacar é o quanto a Sarah Dessen é injustiçada. Sabe aquela autora que você acredita que o mundo precisaria conhecer? As obras dela sempre tem assuntos sérios e relevantes, assuntos que precisam ser abordados e ela traz isso em uma linguagem jovem, atual e gostosa. É muito bom ler as obras da Sarah e recomendo de todo meu coração, por mais que esse não seja o meu livro favorito da autora, ele é muitoooo bom e seria injusto não classificá-lo de tal forma.

Minha Classificação: ♥ ♥ ♥ ♥  (4/5) -  Muito bom!!!!

- Alessandra Salvia

quinta-feira, 8 de março de 2018

TAG Mulheres na Literatura

Olá amores!




Em comemoração ao dia da mulher, vou responder uma TAG criada pelo blog Queria Estar Lendo. Porém, antes de mais nada, quero deixar aqui registrado o quanto acredito no poder feminino e na representatividade. Eu sei, um dia, uma comemoração, um post não fará a diferença. Acredite em mim, eu sei disso. Mas de uns tempos para cá, venho notado um forte união e determinação por parte das mulheres, queremos mostrar que o mundo é injusto e que podemos sim ser qualquer coisa que queremos, necessitamos de respeito e igualdade. 



♀ Primeiro livro escrito por uma mulher que você leu:


Meu primeiro livro escrito por uma mulher foi "Diário da Princesa" da Meg Cabot

♀ O Seu livro preferido escrito por uma mulher: "



Eu leio MUITAS mulheres. E confesso que é difícil escolher um livro só, mas desse ano, meu livro favorito é da Colleen Hoover. E pela mensagem que a obra traz, acredito que merece o destaque.

♀ Sua protagonista feminina preferida: 


Não me canso de dizer: Claire de Outlander tem meu respeito. (Dos livros, a da série de TV faz algumas burradas, rs)

♀ Melhor vilã: 


Queen Katherine Pierce de The Vampire Diaries, ainda não me conformo com seu final. 

♀ Melhor sisterhood (amizade feminina): 



Nos livros de Pretty Little Liars as meninas não são próximas. Mas na série sim e é uma relação muito positiva.

♀ Um livro com protagonista não branca: 



Melissa pode não ser uma das melhores personagens de início, mas seu crescimento é nítido.

♀ Uma personagem feminina que quebra os padrões:



Libby foge totalmente dos padrões. Ela é gorda, sabe disso, mas é extremamente feliz e busca sempre ser alguém melhor.

♀ Se eu fosse uma personagem feminina, eu seria...: 



Clichê, eu sei. Mas ainda não encontrei uma personagem que se pareça mais comigo do que Hermione. Principalmente, na época de escola. Amo ler/estudar, não aceitava tirar notas baixas, tenho facilidade para fazer amizade com meninos, meu cabelo tem tendência a armar, busco sempre fazer o certo, sou da Grifinória (segundo o Pottermore)... Infinitas semelhanças!

AAAAAAAAA, viva o poder feminino! \o/ 


E antes de eu acabar quero deixa aqui registrado uma frase que vi a Jennifer Lawrence dizendo. No caso, ela estava sendo acusada de ser sexista ao usar um vestido decotado no inverno. Sabe qual foi o pronunciamento público dela? Eu sou uma mulher, posso usar o que eu quiser, quando eu quiser. Não importa que esteja ou não dentro do padrão. E é exatamente isso que queria dizer aqui. Não tem problema nenhum você querer ser uma princesa, usar salto alto e não falar palavrão, seja aquilo que você quer ser. Os outros devem te respeitar. Ah, mas eu quero ser toda largada, ter piercing e tênis surrado. Ok, apenas seja feliz.

Feliz Dia das Mulheres! E viva a igualdade de gênero.

- Alessandra Salvia