terça-feira, 30 de julho de 2019

Série: Big Little Lies - Season 2

Olá amores,

Ano passado, trouxe para vocês a crítica da primeira temporada de Big Little Lies juntamente com a resenha do livro, quem lembra? Se não, clique AQUI. Só que hoje é dia de falarmos da segunda temporada, recém lançada pela HBO que chegou ao seu final no último dia 21.


Se você é como eu e leu o livro, tenho certeza que ficou meio receosa com a possibilidade de uma continuação, afinal, a obra literária é única e sem planos para uma sequência. Porém, acredito que todos tenham se surpreendidos com a qualidade do trabalho entregue por toda a equipe. Não apenas o elenco e fotografia merecem aplausos, como também todo o roteiro e direção. 


A história se inicia meses após o acidente, mas a grande diferença da primeira temporada é a presença ilustre e Meryl Streep interpretando Mary Louise, mãe de Perry que não aceita a morte do filho. Novos segredos virão a tona e cada uma das 'Cinco de Monterrey' precisarão lidar com as consequências de seus atos.

Pessoalmente falando, os episódios podem ser meio parados, porém são feitos com maestria. Cada diálogo, cada olhar importa. Os flashbacks foram usados para impactar o telespectador e toda a temporada foi difícil de ser assistida pela extrema carga dramática. O elenco todo está de parabéns, pois me arrancaram lágrimas diversas vezes. Principalmente, Nicole Kidman e Meryl Streep. As cenas em que as duas interagiam, nos deixavam sem respirar! 


E para ser justa, acho interessante falarmos também das outras mulheres da série:
  • Zoe Kravitz como Bonnie merece ser reconhecida, pois seu papel cresceu e apareceu. Seus traumas psicológicos foram aprofundados e as camadas da personagem descobertas;
  • Shailene Woodley como Jane teve que vencer seus medos e receios com a ajuda do filho Ziggy, houve um novo interesse amoroso e momentos decisivos que emocionaram demais e foram super relevantes para o futuro dessa família;
  • Reese Witherspoon como Madeline ficou meio apagada nessa temporada, com as suas problemáticas maiores sendo o casamento e a filha Abiagil não querendo fazer faculdade;
  • Laura Dern (magnífica!) como Renata é a personagem que mais nos dá possibilidades de continuações. Sua família ficou bem desestruturada e seu momento de insanidade no episódio final foi épico!
Destaque também para essas crianças maravilhosas que foram incríveis ao interpretar filhos de um estuprador/agressor físico e emocional. Às vezes, penso que um papel assim para uma pessoa tão nova pode ser tóxico. Espero que todos tenham tido o devido acompanhamento psicológico para enfrentar cenas e diálogos fortes.


Agora, falando num geral, muita gente pode não ter gostado do final, mas eu só tenho elogios. Essa segunda temporada trouxe muitas discussões relevantes, principalmente no âmbito familiar e sobre quem somos e o que queremos de nossas vidas

Há uma abertura para outra temporada, porém a HBO já nos desanimou dizendo que o elenco é muito popular em Hollywood e uní-las novamente é quase impossível. Lembrando que Nicole Kidman disse que volta apenas se todas as garotas voltarem também. Lindinho, né? ♥

Espero que vocês tenham gostado dessa pequena análise, não quis dar muitos spoilers, porque gosto da ideia de vocês se emocionarem assistindo e torço para que todos se sintam satisfeitos com essa continuação, assim como eu me senti.

Minha Classificação: ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ (5/5) - Maravilhoso!

- Alessandra Salvia 

domingo, 28 de julho de 2019

Livro: O Casamento

Olá amores,

Como estão? Hoje, vou trazer para vocês a resenha de "O Casamento" escrito por Victor Bonini e publicado pela Faro Editorial. Um thriller muito bem construído que com toda a certeza consolidou o autor no gênero e me fez virar fã de carteirinha... Um dos melhores da atualidade!


Para quem ainda não conhece a obra, vou dar uma pincelada na sinopse, ok? Eis que chegou o grande dia do casamento de Diana e Plínio, porém o que os noivos não imaginariam é que toda a cerimônia seria o palco perfeito para um assassinato frio e chocante. Quem será que arruinaria esse dia maravilhoso? Ou será que mais segredos estão para serem descobertos? Quando o detetive Conrado Bardelli, um convidado da festa começa a investigar percebemos que ninguém é o que parece ser...

E quando digo isso já emendo o que vocês devem estar ansisos para saber: sim, eu fui trouxa e não acertei o verdadeiro assassino. HAHAHA. O enredo é extremamente bem construído e fechado, há diversas pistas durante a leitura, mas todas muito bem colocadas e nada fica óbvio. Cada personagem tem seu próprio plot e nada é jogado ao leitor, é como se o livro tivesse sido desenhado antes de tomar vida com as palavras, sabe? rs 



O mais engraçado é que por mais que eu esteja começando agora nos romances policiais, eu fiquei interessada na história desde a primeira página. Não houve nenhum estranhamento com a quantidade de personagens ou com a complexidade do enredo, pois não pense que são apenas intrigas familiares, é muito mais que isso e haverá traições, chantagem, muito desespero e ameaças! E claro, sangue. MUITO SANGUE.

Agora, não pense que por ser uma leitura mais forte, é algo cansativo. Não não não. A narrativa é fluída e fica muito fácil de imaginar as situações apresentadas. Cada detalhe importa e mesmo na hora da revelação final, tudo se encaixa de maneira surpreendente! 

E para quem gosta de histórias interligadas, mas totalmente independentes destaco que o detetive Bardelli, o responsável por desvendar toda a rede de intrigas e ganância dos personagens marca presença sim nos outros livros do autor. Lyra, como também é conhecido, tornou-se um dos personagens mais queridos da história por sua inteligência, persistência e coragem. 

A edição da Faro Editorial é outro ponto que preciso destacar, pois está de cair o queixo. IMPECÁVEL. Ah, e uma curiosidade: vocês sabiam que o próprio autor tirou a foto da capa? Tive o prazer de conhecê-lo em um bate papo com leitores e foi uma experiência muito divertida! Ele é uma simpatia e super antecioso, perguntou como conhecemos os livros dele, o que achávamos e autografou toda nossa coleção. Caso queiram ler minha resenha de "Quando Ela Desaparecer", clique AQUI!





Desta forma, finalizo dizento que "O Casamento" é uma história que nos mostra o contraste entre o que poderia ter sido um dos melhores dias da vida de um casal perante a crueldade humana. Você vai sair da sua zona de conforto e vai querer ler qualquer coisa que o Victor escrever!

Obervação: Bonini que também era repórter da Rede Globo embarca esse semana para Nova York para fazer seu mestrado na NYU. E nós aqui, leitores brasileiros, desejamos que ele ganhe o mundo, só não pode parar de escrever, porque seu dom merece ser conhecido por todos! ♥

Minha Classificação: ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ (5/5) - MARAVILHOSO!

- Alessandra Salvia

sexta-feira, 26 de julho de 2019

Texto: Pra Me Refazer

Olá amores,

Como inspiração de hoje, temos a música da Sandy com a Anavitória para o projeto Nós, Vós, Eles. "Pra Me Refazer" me passa uma mensagem sobre o amor sincero, altruísta e puro. Não se esqueçam de deixar seus comentários.




"Estou atrasada. Droga. O transito está um inferno e eu estou quase sem bateria no celular. No rádio do Uber uma música da Anavitória me deixa mais sentimental do que eu pensei ser possível. Luto contra as lágrimas que querem sair. O motorista já parou de tentar puxar papo comigo, ele deve ter se cansado de quantas vezes eu lhe dei má resposta. Tadinho, sei que a culpa não é dele por ter tido um acidente bem na longa avenida que nos leva ao aeroporto... Acho que vou andando mesmo... Não consigo mais ficar presa nesse carro.

Pago o transporte com dinheiro vivo e lhe deixo a maior gorjeta possível. Saio apressada, batendo a porta e sem me despedir. Os saltos altos estão dificultando minha corrida. Os retiro sem me importar em pisar na calçada descalça. O celular permanece à mão para ver quantos minutos me restam.

Ele está indo embora. O que vou fazer para impedi-lo? O que posso fazer para convencê-lo que seu lugar é comigo? Corro. Corro como nunca. Sei que meus pés estão machucados, mas é como se estivessem anestesiados. Chego no aeroporto e procuro o balcão da companhia aérea no qual sei que ele sempre viaja, mas já é tarde. O painel luminoso diz que o avião parte em menos de 10 minutos. Eles nunca me deixarão passar do check-in.

Não pode ser. Tudo o que fiz foi em vão? Estou suada e ofegante. Um senhor passa por mim meio mal humorado e percebo que estou atrapalhando a passagem. Sento no único banco disponível e me deixo ficar ali. 

Passos se aproximam e eu levanto a cabeça assustada. É ele. Ele não pegou o voo. Ele está aqui. Em choque, apenas digo:

- Me diz. Me diz o que eu faço dessa vida sem você?

Ele não me olha nos olhos. Só segura minha mão apertado. Sua calma de sempre me faz sentir que estou em casa. As minhas lágrimas rolam como se fossem infinitas. O abraço que se segue não é uma despedida. Sei que não. Ele vai ficar. Vai ajudar a me refazer."


- Alessandra Salvia

terça-feira, 23 de julho de 2019

Série: The Resident - Season 2

Olá amores,

Sei que logo mais a terceira temporada será lançada nos EUA, mas por que não falar da segunda temporada de The Resident que acabou recentemente na Fox Life aqui no Brasil? 


Para quem ainda não conhece e quer começar do início, clique AQUI para conferir minha crítica da primeira temporada. Porém, já adianto que a segunda deu um salto em relação a construção de personagens e ousa ainda mais nas temáticas abordadas:


De início, The Resident traz um tema bem complicado e pouco conhecido: confiabilidade de próteses médicas ou qualquer mecanismo utilizado para salvar vidas. Existem diversos procedimentos e leis que precisam ser seguidas e como ter certeza que esses produtos são seguros? Os principais envolvidos nisso são Conrad e Pravesh, o primeiro por ser contra e o segundo por encontrar um novo mundo onde tudo parece ser muito bom para ser verdade. 

Confesso para vocês que Pravesh foi extremamente irritante nessa temporada e que fiquei com pouco decepcionada com o arco do Conrad e Nic, acho que os produtores não tinham muito o que dificultar no relacionamento e tentaram criar problemas onde não tinham. Porém, não vou deixar isso tirar o brilho e importância dessa temporada. Há episódios muito bem executados e que me fizeram chorar feito no bebê.

Destaque para o episódio 20 que abordou o preconceito e a violência obstétrica de uma maneira muito real ao trazer imagens de uma família que realmente sofreu na pele todo aquele absurdo. É um caso extremamente chocante para nós, telespectadores. E infelizmente, necessário, pois assim, acordamos para pequenos momentos do dia a dia que podem ser decisivos.


A inclusão de Raptor ou também conhecido como Dr. Austin como elenco fixo deu ainda mais adrenalina em cada caso e o que eu mais gosto nessa série é o quanto ela consegue ser humana e esperançosa em meio há tanto sangue e dor. Sei que a maioria das séries médicas são sim extremamente dramáticas e aqui não pode fugir disso, mas eu realmente acho que The Resident balanceia esses momentos com esperança e amor.

Agora, lembra que eu disse lá no começo que os personagens deram um salto? Pois é. Vocês que assistiram apenas a primeira temporada imaginam a possibilidade de gostarem do Dr. Bell? Não, né? Mas isso vai acontecer. Bell mostra um lado que antes não conhecíamos e por mais que ele faça algumas bobagens, o vemos mais humano e lutando para fazer sempre o certo. Grande reviravolta e muito positiva para a construção de um novo vilão, os gananciosos empresários do ramo médico.


Já tendo a sua terceira temporada confirmada, The Resident promete continuar com temáticas polêmicas e esperamos mais desenvolvimentos pessoais dos nossos médicos, principalmente após essa segunda parte cheia de emoções e crescimento. 

Minha Classificação: ♥ ♥ ♥ ♥ (4/5) - Muito bom!

- Alessandra Salvia

domingo, 21 de julho de 2019

Uma Amiga Indicou: Segredos de Uma Noite de Verão

Olá amores,

Como estão? Vocês sabem que ontem foi o dia do amigo e nós do grupo "Uma Amiga Indicou" não poderíamos deixar de comemorar, certo? Tanto eu, quanto as meninas: a Carol do A Colecionadora de Históriasa Priih do 'Infinitas Vidas', a Carol do 'Caverna Literária' e a Pam do 'Interrupted Dreamer' queremos agradecer a vocês por todo o carinho e participação em nossos blogs. Saibam que isso é muito importante para nós. E como postagem especial, trouxe um indicação da Carol do Caverna Literária: "Segredos de Uma Noite de Verão" escrito por Lisa Kleypas e publicado pela Editora Arqueiro.




E o mais engraçado de tudo é que eu nem esperava que esse livro fosse chamar minha atenção no momento. Ele me foi indicado, pois a protagonista tem uma amizade muito bonita com outras 3 solteironas e juntas elas buscarão casamento para cada uma delas. Ou seja, tem total sintonia com o dia do amigo, né? Porém, como minha primeira experiência com a autora não havia sido tão positiva, eu enrolei um pouco para começar a leitura e como me arrependi...

Sendo a primeira parte de uma série chamada "As Quatro Estações do Amor", "Segredos de Uma Noite de Verão" tem um tom descontraído e real para os romances de época habituais. Nele, Annabelle precisa encontrar um marido rico para tirar ela e sua família da pobreza e em momento algum ela esconde suas intenções. Mas não pense nela como alguém arrogante e sim determinada. Annabelle não passa a mão na cabeça do leitor com uma visão romantizada da época, as coisas são como são: uma jovem sem dote não é atrativo para a aristocracia e sua única possibilidade de futuro é tornar-se amante de algum ricaço para só assim ter as contas pagas no final do mês.


E foi esse tom de verdade que me conquistou. Simon Hunt, o mocinho aqui também foge dos padrões, pois ele não é aquele clássico rico de família tradicional. Muito pelo contrário, filho de açougueiro, suas ideias progressistas foram as responsáveis pelo seu crescimento econômico e com isso atrai muitos olhares tortos da classe mais tradicional da sociedade inglesa. 

Um casal improvável, mas que rouba seu coração logo na primeira interação. Ambos são muito teimosos com grandes corações. O envolvimento é rápido por parte de Simon, enquanto Annabelle se esforça mais para ir contra as insistentes investidas do rapaz. 

Outro ponto importante a ser destacado (até pode ser um spoiler, mas eu preciso dizer) é que o livro não acaba com o casamento, há um pós-cerimônia, nos é mostrado a lua de mel, como o casal reage as diferenças sociais e isso com certeza complementa a história de uma maneira belíssima. Sem contar a ação na reta final que também é uma surpresa muito bem vinda.

Porém, o que realmente me fez ler a obra foi a amizade aqui contida e só tenho elogios a esse quarteto bem humorado e cheio de energia. Com certeza foi uma ótima pedida para celebrar a amizade do nosso grupo e vou continuar a ler a série para descobrir as aventuras das demais garotas. Apesar que eu já desconfio quem seja o par da nossa querida Lilian em "Era Uma Vez no Outono". 


Fiquem ligados nas novidades e não se esqueçam de conferir as outras dicas do blogs acima citados, hein?

Minha Classificação: ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ (5/5) - Maravilhoso!

- Alessandra Salvia

sexta-feira, 19 de julho de 2019

Words Challenge 2019 - Câncer

Olá amores,

Preparados para mais uma história totalmente inédita? Nosso Words Challenge de hoje é com uma personagem canceriana e foi uma delícia de se escrever. Espero que gostem e não deixem de ir conferir o texto da Pam no Interrupted Dreamer também, hein? Está maravilhoso! Ah, e as palavras foram as seguintes: caderno, mãos, laços, desculpa, cadeira, tênis, lugar e brigadeiro.


Words Challenge 2019 - Câncer

"Escrevo poesias na parte de trás do caderno. Pego a borracha quando a palavra dor se transforma como mágica em flor. Quando estou prestes a apagar como se aquilo fosse errado, você suspira a minha frente e meus sentidos ficam em alerta. 

Você não sabe quem eu sou e para ser sincera, eu também não sei quem você é. Só trocamos cumprimentos corriqueiros porque você é educado demais para fingir que não existo, como a maioria das pessoas dentro dessa sala. 

Mas não pude deixar de notar que você também escreve. Ou pelo menos rabisca no verso do caderno, assim como eu. Talvez um dia você me deixe ler seus versos. Eu deixaria você ler os meus. Algo me diz que você seria capaz de entender o significado oculto em cada uma das palavras. E ainda seria a desculpa perfeita para eu ver flores onde não tem.

Você se mexe na cadeira, como se percebesse que é observado. Eu volto rapidamente para minha escrita e fingindo que sua presença não me afeta. Só que basta seu olhar pousar sobre mim que quebro a ponta do lápis pela força com que o aperto:

- Ops... Quebrou! Aqui, pode usar meu apontador.

O tom de voz é intenso e eu apenas sorrio em agradecimento. Minhas mãos tremem.  Acho que ele percebe, porque sorri também. 

- Você escreve, né? - ele pergunta e eu comemoro o fato dele ter notado.
- Sim - aparentemente virei muda ou monossilábica. 
- Legal, hoje vai ter um encontro de poesia na biblioteca depois da aula, está 'afim' de ir?
- Poesia? Bom... É... Claro! Eu vou adorar!
- Então deixa comigo que eu guardo seu lugar - ele pisca e eu não consigo tirar o sorriso bobo do rosto.

Passo o restante da aula batendo o tênis no chão, impaciente. Não consigo nem terminar de escrever o verso que comecei. Sinto como se aquelas histórias que criei em minha mente tivessem virado realidade.

O tempo passa de forma lenta e torturante. Quando a aula termina, enrolo mais do que o normal para sair e vejo que os corredores já estão vazios. Suspiro. Chegou a hora de tomar a coragem e ir até a biblioteca, vencer a timidez para enfim encontrar o que tanto busco.

Ao adentrar no ambiente bem iluminado e com cheiro de livros antigos, é como estar em casa. Em uma salinha ao fundo, observo um grupo de pessoas conversando animadamente. Ele sente o que eu sinto. Tenho a certeza disso porque nossos olhares novamente se encontram por puro instinto. Ele sorri e acena para eu me juntar a eles.

Bem em frente ao lugar vago, há um pequeno brigadeiro com granulados cor de rosa e ele me sussurra:

- Um pequeno agradecimento por você ter aceito vir hoje.

Mal sabe ele que o meu maior presente foi o simples fato dele existir". 


- Alessandra Salvia

terça-feira, 16 de julho de 2019

Série: Stranger Things - Season 3

Olá amores, 


Recentemente, a Netflix lançou a terceira temporada de Stranger Things em sua plataforma e em menos de 4 dias a série quebrou todos os recordes do serviço de straming, ou seja, já deu para perceber que precisamos conversar sobre esse novo capítulo da história que conquistou o mundo com a história de crianças enfrentando mostros do mundo invertido.


Nesse terceira temporada, Elevan está morando com o xerife Hopper e seu namoro com Mike não poderia estar melhor. Porém, quando Dustin descobre uma mensagem russa através de sua nova invenção, as coisas começam a se tornar cada vez mais suspeitas... Será que os arrepios do Will são indícios que o Demogorgon voltou?


Os dois primeiros episódios são os mais tranquilos em relação a história central e só no terceiro o ritmo empolgante começa. E isso foi proposital, pois primeiro nos é mostrado como cada criança cresceu e como estão as relações entre elas e só depois os plots realmente podem se desenvolver. Até mesmo os adultos estão em uma fase de reconhecimento, ainda mais após os acontecimentos da última temporada e a morte do Bobby.

E pode ser um choque, mas as crianças estão em um relacionamento sério e por mais que seja grudento e preocupando no início, isso é fundamental para todo o arco da história. Destaque para a amizade de Max e Eleven, essa sororidade as torna ainda mais emponderadas e trouxe a Eleven uma identidade importantíssima para o decorrer da história. 


Até porque, Milly Bobby Brown está impecável no papel da doce e poderosa Eleven. Não tem uma cena em que ela não se entregue e torne-a cheia de emoção. As últimas cenas da temporada então... Ela me fez chorar feito um bebê e ainda deu ganchos importantíssimos para uma possível quarta temporada. Digo possível, pois ainda não há nada confirmado, porém há grandes chances (os produtores/criadores da série disseram que a ideia original eram 4 temporadas, com a possibilidade de 5, não mais do que isso).

O que me leva a dizer que para alguns, de início, a temporada pode parecer 'mais do mesmo' já que novamente a ameaça é o mundo invertido e seus monstros nojentos, só que não é. O crescimento de Stranger Things é real e essa temporada se tornou uma das melhores já feitas. Os efeitos, as construções de ação e um elenco em sintonia fizeram a série se desenrolar numa crescente e com cenas de tirar o fôlego. O arco dos russos ainda promete ser mais desenvolvido, mas acredito que a forma como foi abordado até o momento trouxe uma credibilidade para a história já que ninguém ali na cidade seria burro de abrir um novo portal novamente, né?


Os outros plots foram muito bem desevolvidos também. Nancy se tornando mais e mais girl power e lutando pelos seus direitos, Steve ainda mais gente-boa e com uma linda amizade com Robin (a nova personagem que surge e já consquista uma legião de fãs por sua inteligência e humor), Dustin com a possibilidade de ter uma namorada que nunca aparece e Hopper como um pai super protetor são apenas alguns dos aspectos que me fizeram amar ainda mais essa série totalmente ambientada nos anos 80. As referências da época são outro destaque merecido. A trilha sonora e as menções cinematográficas nos transporta para a nossa Hawking com ainda mais facilidade. 


Sendo assim, eu super recomendo que vocês se joguem em uma maratona de inverno. Vai valer cada episódio. Ah, só não esqueçam o lencinho, pois esse final de temporada é para derrubar qualquer um, ok? E se talvez quiserem esperanças: aguardem a cena pós créditos, será um belo conforto.

Minha Classificação: ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ (5/5) - Maravilhosaaaa!

- Alessandra Salvia

domingo, 14 de julho de 2019

Evento: Cordel em Portugal e no Brasil - Casa das Rosas

Olá amores,

Hoje, a dica é para quem mora em SP ou quando visitar a cidade e comparecer a Avenida Paulista, conferir a programação literária da Casa das Rosas, uma mansão localizada em frente ao Shopping Pátio Paulista e que é um prato cheio para amantes de romance de época!


Para os curiosos de plantão, já adianto um pouco da história envolvendo a Casa das Rosas, uma construção iniciada em 1928 e finalizada em 1935 pelo famoso e renomado arquiteto da época cafeeira, o chamado Francisco de Paula Ramos de Azevedo (que também projetou a Pinacoteca do Estado, o Teatro Municipal, o Prédio da Light e o Mercado Público de São Paulo). Ele construiu a casa para sua filha e e genro que viveram lá até 1980, quando a Av. Paulista mudou seu padrão para prédios comerciais e mais modernos.

No centenário da Av. Paulista (em 1991), a casa foi restaurada e transformada pelo Estado de São Paulo em espaço cultural. Em 2004, houve sua reinauguração como Espaço Haroldo de Campos de Poesia e Literatura, para oferecer cursos, oficinas de criação e crítica literárias, palestras, ciclos de debates, lançamentos de livros, apresentações literárias e musicais, saraus, peças de teatro, exposições ligadas à literatura, etc.





Casa das Rosas, uma mansão em estilo clássico francês com trinta cômodos, edícula, jardins, quadras e pomar na Avenida Paulista, local que reunia a maioria dos milionários barões do café. É uma viagem ao passado e muito inspirador para nós, amantes de romances de época. Confesso para vocês que tanto eu, quanto minha mãe começamos a criar possíveis histórias para cada cômodo.

E claro que amamos os espaços dedicados a exposição do mês de julho: o cordel de Portugal e do Brasil. Abaixo, colocarei várias fotos dos espaços que visitei:

Espaços restaurados da mansão original

Espaços dedicados a literatura e também a história, essa última foto é a escada utilizada apenas pelos empregados da casa

Há literatura, poemas, cordeis espalhados por toda a mansão. Inclusive na varanda.

O jardim é um espetáculo a parte e estão fazendo um Orquidário também.

Há vários detalhes que merecem destaque, o teto todo trabalhado, o chão e também é possível ver os banheiros da época.
  
No instagram, deixarei nos destaques alguns dos vídeos que fiz lá. Até porque, há diversos programas no local: há uma biblioteca, um restaurante super gostoso no fundos da casa juntamente com acesso ao Parque Cultural Paulista. É um passeio perfeito e gratuito aqui em SP que vocês não podem deixar de fazer!

 - Alessandra Salvia

sexta-feira, 12 de julho de 2019

Livro: Animais Fantásticos e Onde Habitam - O Roteiro Original

Olá amores,

Eu sei que o lançamento de 'Animais Fantásticos e Onde Habitam' foi há bastante tempo, porém só agora consegui ler o roteiro original lançado pela Editora Rocco, a obra é como um complemento ao filme já lançado nos cinemas e em DVD e nos demonstra como os atores se basearam para construir as cenas.


Para quem ainda não sabe, vou dar um pincelada na história: Newt Scamander cuida de animais dentro de sua maleta mágica e após chegarem nos EUA, alguns desses bichinhos escapam e é preciso recuperá-los. Paralelo a isso, o mundo bruxo está sofrendo várias ameaças de exposição e o Ministério da Magia busca o grande vilão da época: Grindelwald


Falando rapidamente do filme, deixo AQUI minha crítica completa e sem spoilers, mas já adianto que como obra original, sinto que foi mais envolvente do que o roteiro em si. O livro 'Animais Fantásticos' é cru. Exatamente igual ao que vemos no filme e não há nenhuma profundidade ou surpresa. 

O livro, basicamente, é para fãs do mundo bruxo criado por J.K. Rowling e mesmo assim, nos decepciona, pois quem está acostumado com as grandes descrições e aventuras dos livros de Harry Potter se vê perdido. Não consigo imaginar alguém leigo no assunto pegando essa obra para ler, pois não há nenhuma preparação para o que nos é mostrado

Agora, acho interessante esclarecer que existem dois tipos de livros com o título 'Animais Fantásticos e Onde Habitam', há também o escrito por Newt e que é usado pelos alunos de Hogwarts,  só que este tem o foco em explicar e desmistificar cada criatura mágica. O que me faz dizer novamente: é um livro para fãs, pois este, não há história e sim explicações sobre animais já mencionados anteriormente em diversos momentos.

Aqui no Brasil, tivemos duas edições desta obra.

Desta forma, finalizo a resenha um pouco decepcionada, mas contente por ter adquirido a obra apenas em e-book. Acho que não há necessidade de de pagar R$ 49,90 em uma edição de capa dura cuja história é visivelmente mais interessante nas telas de TV.

Minha Classificação: ♥ ♥ (2/5) - Regular

- Alessandra Salvia

terça-feira, 9 de julho de 2019

Série: Dark - Season 2

Olá amores,

Vamos falar sobre uma das melhores produções originais da Netflix? "Dark" lançou sua segunda temporada há algumas semanas e já confesso a vocês que me trouxe uma empolgação que há tempos não sentia por uma série.


Para quem ainda não a conhece, deixo AQUI o link da resenha da primeira temporada lançada há dois anos. E se você assistiu, mas não se lembra muito vou dar uma resumida:


Após o suicídio do pai, Jonas se vê envolvido em uma trama de desaparecimentos, viagens no tempo e apocalipses pré-determinados a cada 33 anos. Já resumi dessa maneira, pois se você não quer pensar, não adianta nem começar a assistir. Dark não é terror, é uma ficção ciêntica extremamente bem construída que precisa de dedicação e atenção ao ser iniciada.

Digo isso, porque ela é confusa sim e a maioria dos personagens tem suas versões em diferentes idades. Ou seja, os nomes, os detalhes físicos de cada um são indícios que te ajudarão a se localizar nos caminhos traçados pelo enredo que é muito bem escrito

E como essa segunda temporada demorou para ser lançada, foi um pouco difícil para eu lembrar todo o contexto e quem era quem, mas a partir do segundo, terceiro episódio, eu encontrei um ritmo e não queria mais parar. Todos os detalhes se encaixam e é chocante o quanto o quebra-cabeça faz sentido.

Os loopings infinitos são mostrados de maneira declarada e é impossível não ficar de boca aberta com toda a trajetória de certos personagens, como é o caso de Jonas e Cláudia. Dois personagens que surpreendem pela complexidade e também pela atuação dos atores. Gente, essa série merecia tantos prêmios... Uma pena que é tão subestimada. 

Cláudia na versão mais velha

Gosto muito do amor ser a motivação de Jonas a querer mudar o futuro. Acho que com tanta ciência na série, o personagem é humanizado de uma maneira muito bonita. Os sentimentos ali o fazem querer mudar o curso dos fatos que já estão predestinados, porém quem garante que isso não acontece porque é para acontecer? Ai gente, eu começo a pensar nessa série e minha cabeça faz várias teoriras bizarras que caem por si, quando penso que para o futuro existir o passado não pode ser mudado. rs. Ixi. Fez sentido para vocês? rs

Jonas e Martha
Com a terceira temporada confirmada como sendo a última da série, "Dark" se tornou uma agradável surpresa. Seu último episódio dessa segunda temporada trouxe mais possibilidades a serem exploradas, porém ainda acho que tudo é uma incógnita nessa história, afinal, tudo é possível. 💁

Não deixem de maratonar Dark. Garanto que vão se surpreender!

Minha Classificação: ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ (5/5) - Maravilhoso!

- Alessandra Salvia