terça-feira, 29 de setembro de 2020

Filmes de Setembro/2020

Olá amores,

Setembro foi cheio de lançamentos de filmes e eu vim fazer um apanhado dos destaques do mês. Espero que gostem, acho que terá um pouco de cada gênero nessa postagem! rs

"Estou Pensando em Acabar com Tudo" disponível na Netflix

Adaptado do livro homônimo lançado aqui no Brasil pela Fábrica 231, o filme está classificado como drama sombrio, mas eu considero mesmo um thriller psicológico que vai te deixar com um pé atrás em todas as cenas. É uma história bem doida e arrastada. Para resumir, basicamente, é um casal de namorados que faz uma longa viagem de carro para encontrarem os pais dele e que no final não te traz nenhuma resposta. Sim, eu achei que foi tempo perdido e ainda tive que procurar o final explicado no YouTube. Dizem que o livro é bem melhor e traz um desfecho de explodir a mente. Uma pena que o filme não traz esse impacto.


"Amor Garantido" disponível na Netflix

Esse é a comédia romântica da vez! Nick teve 1.000 encontros e não encontrou o amor, conforme o site de relacionamentos "Amor Garantido" assegurava. Agora, ele procura a advogada Susan para processar a empresa por propaganda enganosa. E EU AMEI DEMAIS! O filme perfeito para dar um quentinho no coração, com um elenco mais maduro e 'normal'. Eles não romantizam os encontros online e ainda trazem uma mensagem positiva sobre descobrir os verdadeiros sentimentos no inesperado, além do fato de nada ter garantias nessa vida. Um filme lindinho e que pode sim ter continuações, eu vou amar!

"Enola Homes" disponível na Netflix

Baseado no primeiro livro da série escrita por Nancy Springer, "Enola Holmes" é a irmã adolescente do famoso detetive Sherlock Holmes e esse filme não poderia estar mais perfeito! Elenco de peso, roteiro inteligente, feminista e emponderado, com uma possível abertura para continuações, porém com o final fechadinho e satisfatório. A Netflix acertou em cheio e é uma de suas obras originais que mais me encantou. Não tenho nenhuma ressalva e o tom jovem/divertido só ajuda o telespectador a ficar ainda mais imerso. Há o recurso de quebra de quarta parece e Millie, como sempre, dá um show ao interpretar uma personagem que merece o mundo! ♥

Agora, me contem: já assistiram algum dos filmes citados?  Qual o favorito de vocês? Animados para Outubro?

- Alessandra Salvia

sábado, 26 de setembro de 2020

Livro: A Imperatriz

Olá amores!

Conforme prometido, estou aqui para a resenha completinha de "A Imperatriz", o lançamento da M. Monni na Amazon!

Se você ainda não leu a postagem de primeiras impressões, vou te dar um resumão da obra: Lívia, é uma carioca que muda para SP junto com a mãe e se torna uma bolsista em um clássico e renomado colégio particular. Lá, não teremos apenas estudantes ricos e mimados, como também um novo sistema de castas (chamado Dinastia) que Lívia precisará entender e se adequar, ou então, será condenada a humilhação, mesmo após o fim do período escolar.

Pode parecer mais um sistema basiquinho de estudantes de Ensino Médio arrogantes, eu sei, mas a Dinastia é mais do que isso. Esse sistema de castas vai muito além das paredes da escola, é todo um sistema que rege a sociedade e isso é surpreendente! Lívia custa a entender a grandiosidade da Dinastia e esse fato, representa muito o leitor que também está no escuro quando os personagens mencionam cargos de Imperadores, Duques, Duquesas, Damas, Cavalheiros... Entretanto, algo que está bem claro é: para garantir seu espaço, é preciso lutar por ele. Várias provas virão e todos os estudantes participarão de uma seleção para saberem quem representarão nessa hierarquia. 

E é por isso que eu amo um livro! As provas (aparentemente absurdas) só comprovam o quanto o ser humano gosta desses jogos de poder e por mais que seja uma realidade diferente da nossa, é impossível não enxergarmos determinadas cenas em nosso cotidiano. Eu estudei em escola particular minha vida toda e de certa forma, entendo a pressão dos estudantes para pertencerem a algo, ou então pelo menos, se encaixar e passar despercebido perante os 'populares'. O grande 'problema' é que Lívia não é exatamente a pessoa que permanece invisível. Ela tem garra, coragem e senso de justiça. Lívia não se omite e fará o que estiver ao seu alcance para quebrar o sistema.

Que protagonista! Lívia é tudo aquilo que a Dinastia realmente precisava: alguém que questiona, alguém que defende os oprimidos, que aceita as diversidades e entende que privilégios existem, mas que nem sempre são justos. Nem consigo enumerar a quantidade de críticas sociais e reflexões que a obra nos propõe. A questão de classes sociais é uma das mais gritantes, porém também falaremos sobre estereótipos e pré-julgamentos/preconceitos. 

Quero destacar uma cena específica de Lívia com suas duas melhores amigas no qual ofensas envolvem a participação de todas no 'processo seletivo da Dinastia'. E por mais que Lívia saiba que as palavras citadas não foram verdadeiras, a situação a afeta muito. Isso me mostra que muitas vezes, nós não temos consciência do quanto uma simples palavra jogada ao vento pode marcar o outro. Não sabemos a realidade de cada um, não sabemos os medos, as angustias, os traumas da outra pessoa. Não sei qual o nível que essa cena afetará a amizade das meninas, mas sei que na vida real, uma situação dessa não seria facilmente apagada. Que seja um lembrete para todos: empatia. Sempre tenha empatia.

Em relação a escrita da Mari, só tenho elogios, pois sua narrativa é muito visual e ela nos dá aquilo que queremos. Não sei se vocês já tiveram essa sensação, mas eu queria que determinada coisa acontecesse e ela vai lá e nos dá. É gostoso, em muitos momentos clichê, só que era exatamente o que eu queria! AAAA, como é delicioso ler algo assim! Você se sente à vontade e ganha agilidade na obra.

Ah, uma observação: caso você tenha lido minha postagem de 'primeiras impressões', sabe que eu estava tentada a dar meu coração a Vinícius e infelizmente, o desfecho amoroso de Lívia não será um dos pontos abordados aqui, já que seria spoiler. 😁

Sendo originalmente uma duologia, acredito que "A Imperatriz" tem muito o que nos contar. Estou empolgada com a continuação, mesmo ainda não tendo datas para informar a vocês. Senti um toque de Pretty Little Liars nesse final, isso deixou a experiência de leitura ainda mais cheia de adrenalina! É um livro que merece ser lido e discutido!

Link de Compra do e-book (Disponível no Unlimited)

Minha Classificação: ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ (5/5) - Maravilhoso!

- Alessandra Salvia

quinta-feira, 24 de setembro de 2020

TAG - Odeio Ler

Olá amores,

Vamos de TAG? Hoje, trouxe para vocês uma TAG que vi no canal Geek Freak e achei uma boa oportunidade para batermos um papo e vocês também me contarem um pouco sobre o hábito de leitura de vocês.


TAG - Odeio Ler

1. Quanto tempo você tem dedicado diariamente para a leitura?
Resposta: Eu leio todas as noites e pego uma leitura mais simples e fluída, tipo um romance para a hora do almoço no trabalho.

2. Qual foi o maior período de tempo que você passou de ressaca literária?
Resposta: Humm, acho que um mês, mais ou menos. Como eu sei que clichês me tiram da ressaca, eu costumo pegá-los para sair dessa zona triste.

3. Como está sendo a sua média de avaliações atualmente?
Resposta: Recentemente, não dei menos do que 3 estrelas para uma leitura, então considero que estou indo bem.

4. Você se distrai fácil enquanto lê? Se sim, o mais te distrai?
Resposta: Depende. Eu não gosto de ler com música ou TV ligada, mas não me importo de ignorar pessoas falando enquanto leio. Acho eu esse comentário foi meio anti-social, só que é verdade, rs.

5. Compartilhe 3 livros que te deixaram de ressaca.
Resposta: Vou citar os três últimos: "Alma Sombria", "O Rei Perverso" e qualquer um da Colleen Hoover.

6. Compartilhe 3 livros que te tiraram da ressaca.
Resposta: A coleção Romances de Hoje da Editora Arqueiro é uma boa opção. "A Pequena Livraria dos Sonhos", "A Padaria dos Finais Felizes" e "Desencontros à Beira Mar".


Gostaram? Agora, me contem: o que deixa vocês de ressaca literária e o que te tiram dela?

- Alessandra Salvia

terça-feira, 22 de setembro de 2020

Primeiras Impressões: A Imperatriz

Olá amores,

Hoje, é dia de primeiras impressões! "A Imperatriz" é o lançamento da semana na Amazon! A autora M. Monni me convidou para uma leitura antecipada da obra e estou mega animada para contar um pouco mais sobre essa experiência...

Resolvi escrever essa postagem com a leitura estando em 40%, porque acredito já ter lido boa parte da história para saber sobre o que significa, sem ter realmente o aprofundamento e os plots que podem me surpreender. Sem contar que, essa leitura foi beeeeem rápida e intensa, então já temos alguns comentários importantes a serem feitos. Bora lá?

Sinopse"Para os alunos do Colégio Santa Brígida, o recrutamento é uma chance única, com apenas duas opções de resultado: tornar-se um membro da Nobreza ou ser reduzido a uma vida de servidão. 

Lívia, no entanto, jamais pensou que essa seria sua nova realidade quando foi matriculada em uma das melhores escolas do país. Ela não fazia ideia da existência de uma Dinastia no CSB, muito menos que deveria cumprir várias provas – todas elas com valores deturpados e um tanto imorais – para conquistar a coroa.

O problema é que, quanto mais ela aprende sobre esse sistema, mais dúvidas aparecem. Nada é o que parece ser. Ninguém é confiável, talvez nem ela mesma. Afinal, a promessa de poder consegue corromper até os mais justos.

Só que agora Lívia está disposta a fazer de tudo para ser a próxima Imperatriz, inclusive passar por cima dos seus princípios."

"A Imperatriz" pode ser considerada uma mistura de A Seleção com Gossip Girl e Princesa de Papel, ou seja, tudo aquilo que eu gosto num toque de realidade por se passar na cidade de São Paulo! Não adianta mentir e falar que (de início, pelo menos) não é clichê, porque é sim, porém, estou gostando tanto do rumo que a autora está tomando que não me sinto confortável em falar para vocês que sei como isso terminará. Diversos caminhos estão se abrindo e tudo pode acontecer!

Lívia é uma protagonista emponderada, sem medo de ousar e de falar umas verdades na cara de todo mundo, então fica aquele sentimento de que estamos em uma corda bamba, só esperando a bomba estourar, sabe? E como eu amo essa sua necessidade de 'justiça', vejo a obra como uma ótima reflexão sobre privilégios, sobre diferença de realidades/classes sociais, machismo e preconceitos tanto sociais quanto raciais. Ainda não sei quais os segredos do passado de Lívia, mas tenho certeza que mais críticas importantes virão por aí. 

E é claro que você está se perguntando onde o romance entra nisso tudo, certo? Afinal, o meu lado romântica sempre fala mais alto e se eu estou empolgada, pode apostar que temos um gancho importante nesse quesito que me envolveu logo de cara. Admito que Benício não me convence e estou tentada a entregar meu coração a Vinícius, PORÉM, NÃO é um triângulo. O foco do livro NÃO é romance e só citei esse detalhe porque quero deixar registrado caso eu seja trouxa e Vinícius massacre meu coração, ok?

A leitura está sendo muito rápida e fluída! É meu primeiro contato com a M. Monni e está sendo uma experiência positiva, porque ela sabe conduzir a narrativa com contéudo de uma maneira muito bem humorada. Acho que ela acertou em cheio ao usar o toque da realeza nos dias atuais e a capa está a coisa mais perfeita desse mundo! 

Semana que vem, vou trazer a resenha completinha e livre de spoilers, fiquem tranquilos. Entretanto, se você já se animou, já pode adquirir seu e-book AQUI. O preço está super especial e vocês não podem deixar passar. Ah, mas também estará no unlimirted, ok? 😉

- Alessandra Salvia

sábado, 19 de setembro de 2020

Livro: "Meu Romeu" e "Minha Julieta"

Olá amores,

Como estão? Hoje, a resenha vai ser dupla: "Meu Romeu" e "Minha Julieta" da autora Leisa Rayven, publicado aqui no Brasil pela Globo Alt


Essa série já foi lançada há algum tempinho aqui no Brasil, mas eu estava querendo um romance bem água com açúcar e por isso resolvi arriscar a leitura. Ainda estou com uma mistura de amor e ódio no coração, por isso resolvi trazer as duas resenhas juntas para vocês, tudo bem? Mas não terá spoiler, fiquem tranquilos!

Nessa história, teremos o ex-casal Cassie Taylor e Ethan Holt interpretando Romeu e Julieta mesmo após um término beeeem conturbado... E para descobrirmos o motivo de Cassie tratar Ethan tão mal, a narrativa vai e volta no tempo contando todos os detalhes do passado dessa relação.

O livro é hot sim e nem foi isso que me incomodou, pois, para mim, "Meu Romeu" funciona. Tenho alguns problemas com o fogo da Cassie, mas relevei, continuei a ler e foi uma boa experiência, o final do livro é lindo e pronto. Só que eu insisti e peguei "Minha Julieta" em sequência... Que tiro no pé... O segundo livro da série é mais do mesmo e por mais que eu entenda que a intenção foi explorar o psicológico abalado da Cassie, a temática não se sustenta! 

Gosto da abordagem sobre perdão e redenção, gosto de como vemos o envolvimento dos protagonistas, gosto desse vai e volta o tempo. Uma pena que eles se tornem chatos após tanta insistência. Eu não considero o relacionamento abusivo, mas sim tóxico, pois Holt tem problemas e precisa de ajuda para enfrentá-los, mas em momento algum ele força Cassie há alguma coisa, ou a persegue. Muito pelo contrário, acho que Cassie é a mais chata aqui, ela ainda tem o péssimo hábito que colocar álcool no meio de tudo para piorar as situações. 


Acredito que o grande motivo do porquê trouxe essa série aqui seja a escrita da Leisa. Ela tem o que a Elle Kennedy tem, é aquele gancho invisível que prende o leitor e que eu ainda não consegui descobrir o que é. Gente, como pode, você passa raiva e mesmo assim permanece ali, preso àquelas páginas? 

Confesso que estou um pouco decepcionada. Uma pena que uma história que tenha tanto potencial se baseie em sexo e choramingos sobre como Holt a traumatizou. Não quero fazer pouco da dor de ninguém, mas não achei o sentimento palpável o bastante. Uma pena... 

A série possui mais dois volumes, sendo o chamado "Coração Perverso" com o foco em Elissa, irmã de Ethan e o "Histórias de Meu Romeu" com alguns contos tendo Ethan e Cassie como protagonistas. Vou admitir que darei outra chance a autora, mas dessa vez com "Mr. Romance", pois infelizmente, essa série Starcrossed já deu para mim.


E vocês? Já leram? Gostaram? Faz seu estilo? Deixem seus comentários!

Minha Classificação: ♥ ♥ ♥ (3/5) - Bom.

- Alessandra Salvia

quinta-feira, 17 de setembro de 2020

Words Challenge: 2012 - Fim do Mundo

Olá amores,

O Words Challenge de hoje falará sobre como se sentir no fim do mundo. As palavras escolhidas para incluirmos no texto foram: unguento, retorcer, revirar, túmulo, sopro, beijo. E o eis o resultado. Não deixem de me contar o que acharam. Ah, tem o texto da Pâm do Interrupted Dreamer também para vocês conferirem.




Words Challenge: 2012 - Fim do Mundo

"- Diogo, você só pode estar de brincadeira.
- Diogo, você não pode fazer uma coisa dessas.
- Diogo, você não pode largar tudo e ir para o mato.

Quem disse que eu não podia? Ha-ha-ha. Se lascou. Agora, me encontro num ônibus a caminho do interior para finalmente recomeçar. Ficar em frente ao túmulo do amor da minha vida foi o pior momento da minha vida e colocou tudo o que tenho em perspectiva. Era impossível permanecer no mesmo apartamento, no mesmo trabalho, comendo no mesmo restaurante.

Nada mais parecia certo. Reviraram minha vida do avesso. Decidi me afastar exatamente por isso, talvez o novo Diogo, esse amargurado Diogo possa voltar a fazer o bem à quem necessita. Sou médico cirurgião há mais de 10 anos e nesse novo lugar que estou chegando, nem luz elétrica parece ter. O povo simples precisa de ajuda e eu quero ser a pessoa que lhes dá esperanças. Era isso que Flora esperava de mim.

Após horas e horas de viagem, o ônibus para. As ruas são de barro e o ponto de ônibus é apenas um banco de concreto, sem cobertura, nem nada. Desço sozinho, porque o restante dos viajantes vão seguir em frente. Finjo que não vi alguns olhares tortos por eu descer exatamente aqui, mas tudo bem. Eu me sinto renovado quando um sopro de ar puro beija minha face. Um doce e amargo beijo. É uma promessa do futuro incerto. Tenho a certeza que tomei a decisão certa.

Ando um pouco, com a mala de rodinhas em mãos para não quebrar. Há muitas pedras nesse chão seco e torrado pelo sol. Devo ir para a esquerda ou direita? Pego o celular para ver o endereço da pensão na qual ficarei e escuto um pequeno choro. Ai meu estômago. Ele já começou a retorcer. Vou ter que entrar em ação antes do que o esperado.

Vejo um cachorro machucado a beira da estrada e mesmo enjoado, eu não penso duas vezes. Vou ajudá-lo. Mexo na mochila para procurar água, unguento e um par de luvas. O animal está muito assustado, mas eu faço o melhor que consigo. O pequeno vira-lata me olha curioso enquanto ainda solta alguns lamentos. Quando termino, ele me cheira empolgado ao ver que sou do bem.

- Calma lá, garotão. Você não pode se esforçar. Tem que ficar de repouso ou essa patinha não irá melhorar. Você tem família?

Acaricio sua cabecinha. Ele apenas me olha com curiosidade. Se tivesse algum dono, provavelmente não estaria aqui, no meio do nada e nesse estado.

- Eu também não tenho família, garotão. Acho que no final, somos só nós dois nesse final de mundo, hein? Quer ser meu novo companheiro?

O cachorrinho parece me entender. Meio bamba, ele fica de pé se aproximando mais e como se ele fosse meu novo melhor amigo, abro meu coração:

- O mundo acabou para mim. Senti como se estivesse em uma sobrevida durante os últimos meses, vivendo apenas por inércia. Mas talvez você seja o sinal de que eu precisava. O sinal de que não estamos sozinhos. Vem, garotão. Vamos construir uma casa. Juntos."


- Alessandra Salvia

segunda-feira, 14 de setembro de 2020

Primeiras Impressões: Jackpot

Olá amores,

Como estou feliz em finalmente compartilhar com vocês: "Jackpot" da Nic Stone vai ser publicado pela Editora The Gift Box e eu tive o prazer de participar de um projeto no qual já li os 7 primeiros capítulos da obra e hoje, vim contar um pouquinho da minha experiência para vocês.


O livro nos conta a história de Rico, uma garota que na véspera de Natal vende um bilhete de loteria prestes a ser sorteado. Porém, ninguém aparece para pegar o grande prêmio em dinheiro, então Rico pedirá a ajuda de Zan, seu colega (popular!) de escola para encontrar a doce e sortuda ganhadora

Eu confesso para vocês que não esperava uma leitura tão fluída e envolvente! Eu devorei a amostra enviada pela editora e se tivesse mais capítulos a minha disposição, provavelmente, os leria em uma sentada. A escrita da autora é sagaz, divertida, inteligente, com bons ganchos. Ela não nos cansa e ainda traz pequenos paralelos inesperados como narrativas de objetos inanimados que surpreendem o leitor de uma maneira bem humorada.

Rico é uma protagonista jovem, sonhadora, mas ao mesmo tempo pé no chão. Ela corre atrás do que deseja. Sua relação com o irmão mais novo é maravilhosa e por mais que sua mãe seja dura, vemos o quanto aquela família é unida. Para mim, a força de vontade e bom coração de Rico são os pontos chaves que a fazem ser um diferencial para o futuro da história.

Sobre o personagem Zan, eu ainda não sei como devo vê-lo, eu gosto das tiradas e das indiretas do personagem, mas algo me faz desconfiar... Talvez seja porque eu sei que obra promete diversas críticas sociais (é uma marca da autora) e é o que esse YA (Young Adult) se propõe. PORÉM, eu não vou ser hipócrita e dizer que acendeu uma pequena chama em meu coração para um possível romance. Rico e Zan seriam um casal bem interessante de se acompanhar, um faz o outro pensar.

Nic Stone e a capa americana da obra

Bom, acho que para os primeiro capítulos eu já falei até demais, rs. Quero que vocês tenham uma experiência de leitura tão boa quanto a minha. Fiquem de olho nas redes sociais da The Gift Box que logo logo teremos mais novidades sobre esse grande e necessário lançamento! 

- Alessandra Salvia

sábado, 12 de setembro de 2020

Livro: A Cantiga dos Pássaros e das Serpentes

Olá amores,

Hoje, a resenha é de um livro lançado esse ano e só agora reuni coragem para lê-lo: "A Cantiga dos Pássaros e das Serpentes" escrito por Suzanne Collins e publicado pela Editora Rocco.

Esta obra é um prequel da trilogia Jogos Vorazes, ela nos conta a história de Coriolanos Snow, ou também mais conhecido como o temido Presidente Snow. Tudo se passará 64 anos antes de Katniss Everdeen, no qual Snow será mentor dos Jogos Vorazes. Ele, bem estudado, inteligente, de família influente, poderia muito bem ser escolhido para mentorar os tributos dos Distritos 1 ou 2, seria uma grande honra! Entretanto, o inesperado acontece e ele é colocado com a garota do 12. Quer maior desgraça? Snow precisará se esforçar ao máximo ou então todas as chances de salvar sua família da ruína irão por água abaixo.

Como é engraçado ler um livro no qual ele vai contra tudo aquilo que você acredita... Não que a leitura não seja válida, eu acredito mesmo que ela nos traz questionamentos e reflexões sociais e políticas importantes, mas eu JURAVA que iria ODIAR esse livro! Não ache estranho se em algum momento dos últimos meses, você tenha me ouvido falar (ou leu) que eu não leria por achá-lo desnecessário. Eu queria realmente o livro do Haymich, não do Presidente Snow. Porém, eu paguei minha língua. Assumo, zero vergonha, zero arrependimentos. Eu falei mal do livro sim e levei vários tapas na cara. 

Claro, não vou ser hipócrita e dizer que não enxergo vários problemas de narrativa nele, a autora enrola sim, tem diversos pontos que dava para cortar na edição final, mas como um todo, eu super gostei da experiência. Cheguei ao final com a sensação de que aquela jornada valeu a pena e acima de tudo, entendi o porquê a Suzanne fez o que fez. Entendo que não é um livro para todo mundo. Ainda mantenho a opinião que é um livro para fãs da saga original, já que é repleto de nostalgia e pontos importantes que amarram um dos maiores vilões de distopias com coerência e precisão. 

Sei que a maioria dos leitores não está gostando e isso me deixa confusa. Será que eu li algo errado? Será que minhas expectativas estavam tão baixas que foram superadas? Bom, são tantas perguntas que eu já me fiz que desisto. Eu simplesmente vou aceitar que amei retornar a uma das minhas sagas favoritas e pronto. Não vou mais me justificar ou tentar me encaixar nesse padrão de críticas.

"A Cantiga dos Pássaros e das Serpentes" me surpreendeu num nível tão alto que eu não poderia dar qualquer nota. São 5 estrelinhas pela montanha russa de emoções que senti, são 5 estrelinhas pela trajetória e crescimento de cada personagem. A temática principal de "quem somos" e "que tipo de seres humanos nos tornamos em sociedade" nos mostra o quanto é necessário discutir política. Mostra como uma realidade tão 'paralela' pode vir a ser possível quando banalizamos a necessidade de controle dos governantes ou até mesmo quem colocamos no poder. E claro que com isso, vemos também a verdadeira essência dos Jogos Vorazes: o porquê ele existe, como ele funciona, como fazê-lo dar certo

Outra coisa que eu gostei, foi ver como foi a sua evolução. Como a Capital faz para atingir e controlar os rebeldes com um 'programa de TV', como inovar, quem teve a ideia de tal aburdo e quem o executou. É um livro que traz consistência ao seu drama central (que até então é fictício). Acredito que talvez esse seja um dos aspectos que faz de Jogos Vorazes um sucesso: o leitor se vê diante do quanto a ficção pode se fundir a nossa realidade, mas de maneiras/caminhos diferentes. É um livro para pensar e talvez, ser o estopim de mudanças. 

Agora, vamos falar de um dos meus personagens favoritos: Lucy Gray! Esperta, corajosa e espirituosa. Não quero falar muito para não dar spoilers, acho que vocês precisam descobrir todos os ângulos da personagem sozinhos, só quero destacar o quanto sua personalidade pode ser comparada a Katniss e o quanto esse lado feminino "afrontoso" funciona. A vejo como o equilíbrio e como um divisor de águas para Snow. Ela é o fator determinante para nós entendermos quem ele é e o que ele está disposto a fazer para atingir seus objetivos. Agora, se ela vence ou não os Jogos e ajuda Snow, isso só lendo para descobrir. 😉

NUNCA, NUNCA, NUNCA mais eu vou ovir "Are you, are you, coming to the tree" da mesma maneira! Só de pensar, já fico arrepiada... Que leitura, meus amores! Que leitura!

Vale dizer que o filme adaptação da obra já foi confirmado pela Lionsgate e com parte da produção sendo com a equipe original! Eu estou beeeeem animada com o que vem por aí e espero que vocês também. Deixem seus comentários me contando o que acharam desse lançamento e também se a saga "Jogos Vorazes" fez parte de suas vidas, assim como fez da minha. 

Minha Classificação: ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ (5/5) - Maravilhoso!

- Alessandra Salvia

quinta-feira, 10 de setembro de 2020

Dicas do Kindle Unlimited #5

Olá amores,

No mês da independência do Brasil, nossa coluna de dicas do Unlimited será com obras lançadas de maneira independente. Tomara que gostem das dicas!


Aproveito para deixar o link do instagram do blog @estantedaale, pois lá sempre conto as novidades e os lançamentos das editoras!


Só Hoje (Cinthia Freire)

Sinopse: "Há seis anos, eu tive um encontro com a morte e naquela noite fiz uma promessa: prometi que passaria a minha vida à sua espera, aguardando até que ela estivesse pronta para me buscar.
Mas o tempo passou sem que ela voltasse e tudo o que me restou foi a dor que me impede de dormir e por muitas vezes parece prestes a me sufocar.
Eu viveria assim, estava preparado para continuar sozinho à sua espera, se não fosse por um pequeno deslize, uma única brecha na escuridão que havia se tornado a minha existência.
Era para ter sido apenas um momento, um sopro de ar em meus pulmões sufocados, mas eu cometi um erro.
Eu me apaixonei por uma garota.
E agora, eu tenho medo que a morte volte, porque, pela primeira vez desde aquela noite, eu não quero mais morrer." 




A Rosa do Deserto (Uiara Barzzootto)

Sinopse: "Kiara Johnson é uma médica infectologista de sucesso. Filha do renomado cirurgião Harris Johnson, foi criada para assumir a direção do hospital da família, mas seu coração deseja mais que isso. Ela não enxerga a profissão da mesma forma que o pai. Kiara vê na medicina uma forma de levar esperança e ajuda aos mais necessitados. E esse sentimento a leva a se alistar no programa dos médicos sem fronteiras.

Ethan Kyle é capitão do exército americano. Em mais dez anos de serviço militar, aprendeu que qualquer distração pode ser fatal. Um homem para qual a ordem e a disciplina estão acima de tudo. E isso, muitas vezes, faz com que as pessoas o achem arrogante.

Os dois são enviados para Cinburker, um pequeno território no oriente médio. Ali existem duas nações, Toren e Kahya, que foram divididas recentemente. O local foi um dos que mais sofreu no período de confrontos, mas depois do cessar fogo, foi entregue à própria sorte. E é nesse cenário que a vida deles se cruza.
Duas pessoas completamente diferentes, que nas areias do deserto terão que lidar com as mais dolorosas situações de um local que tenta se reerguer depois da guerra. E que aprenderão que o amor pode surgir mesmo em meio a diferenças e dificuldades."




Entre o Amor e a Amizade (Bianca Briones)

Sinopse: "Alessandra acaba de perder uma das pessoas mais importantes de sua vida. Nicolas luta para reestruturar a sua.
Ela vive um relacionamento sem futuro. Ele tenta deixar seu passado pra trás.
Quando menos esperam, eles se conhecem e descobrem pelos olhos do outro que, apesar da dor, a vida não para.
Ela lhe mostra que ele pode parar de fugir. Ele a fortalece.
Ela é seu anjo. Ele é seu protetor.
Quando você conhece alguém que sabe exatamente como você se sente, sabe de todos os seus defeitos, esteve presente nos piores e melhores momentos, alguém que o ama sem pedir nada em troca e já não sabe mais onde começa a sua história e termina a dele, você não quer perdê-lo. Ainda que isso signifique lutar contra o que você sente porque, afinal, a única coisa que importa a você é que o outro esteja bem.
Conheça a história de Nicolas e Alessandra e descubra o que existe entre o amor e a amizade."

Entre o Amor e a Amizade é o primeiro livro de Bianca Briones.
Escrito em 2010 e reeditado em 2019, ganhando um epílogo de bônus.
Este livro inspirou a série best-seller Batidas Perdidas."





Hunter Stevens (Evy Maciel)

Sinopse: "Eles tinham tudo para ser um romance clichê entre universitários. A garota certinha e reservada, o garoto tatuado e pinta de bad boy. Até o famoso esbarrão aconteceu, ele quase ficou pelado na frente dela, e ela não resistiu em verificar cada pedacinho do que estava exposto, catalogando todos os desenhos que conseguia enxergar espalhados pelo corpo dele.
Se Amy soubesse que Hunt faria seu mundo girar ao contrário, talvez jamais se aproximasse do garoto encrenqueiro. Mas quem poderia imaginar que apesar de todos os espinhos, um cacto também era capaz de dar flores? Ela mesma era como uma lagarta em um casulo, passando pelo processo de metamorfose.
Seriam ambos mais do que aparentavam ser?
Hunter Stevens era um garoto problema, mas talvez a solução que ela precisava para colocar sua vida no rumo certo.
Amelia Turner era uma garota estranha e misteriosa, mas nenhuma outra o fez sentir borboletas no estômago.
Essa pode ser apenas mais uma das muitas histórias de amor já contadas, porém, de um jeito próprio, irá te fazer intercalar entre erros e acertos, amor e ódio, mágoa e perdão.
Esta, na verdade, é uma história sobre a vontade de recomeçar, mesmo quando um coração partido ainda está em processo de cicatrização e cura."




As Infinitas Possibilidades do Nunca (Juliana Dantas)

Sinopse: "Sarah é uma garota inteligente que nunca se envolveu com ninguém.
Antes de ir para a faculdade, ela fez um acordo com seu melhor amigo Leo: se em um ano nada mudasse, eles perderiam a virgindade um com o outro quando ela voltasse para casa.

Com a aproximação das férias, Sarah percebe que Leo está muito ansioso esperando sua volta, a fazendo desconfiar que o amigo pode ter mais sentimentos por ela do que seria permitido. Com medo de estragar a amizade, Sarah decide perder a virgindade antes de reencontrar Leo.

O estudante de astronomia Nathan Cole é rico, bonito e de uma família importante. Porém, é um total mistério porque ele nunca se envolve com ninguém. Até Sarah James entrar em seu caminho, lhe pedindo que tire sua virgindade.

E para a surpresa de Sarah, Nathan não só aceita, como lhe propõe que fiquem juntos por dois meses em um acordo de sexo sem compromisso.

Porém, a vida é feita de infinitas possibilidades, mesmo quando o acordo é nunca se apaixonar."





Um Pai de Presente (Helô Delgado)

Sinopse: "Quando Laila cruzou o caminho de Murilo Dako, um roqueiro estereotipado e com uma reputação que precede seu talento musical, ele não achou a morena grande coisa. Na verdade, nem se recorda da noite que teve com ela. Foi só mais uma em sua extensa coleção de conquistas casuais.
Laila, em contrapartida, guarda uma mágoa profunda pelo metido a bad boy que não apenas demonstrou descaso, como também não honrou com sua responsabilidade, rechaçando a jovem em rede nacional.
Quatro anos depois, Murilo descobre seu erro e está determinado a se redimir.
E quanto a Laila?
Será que estará disposta a abrir seu coração para realizar o pedido que sua pequena Vanessa quer de Natal?"



Livie & Téo (Thays M. de Lima)

Sinopse: "Há dois anos, Téo nutre uma paixão platônica por sua melhor amiga Livie, mas ela nem se dá conta disso, pois namora o garoto mais popular da faculdade e o vê apenas como seu amigo inseparável.
Como se não bastasse isso, Téo vem de uma família pobre, mas nunca desanimou diante das dificuldades. Lutou com muita perseverança, coragem e determinação, principalmente para ser alguém na vida. Com muito esforço e dedicação, conseguiu entrar em primeiro lugar numa das maiores faculdades públicas da cidade.
Completamente o oposto de Livie, que é filha do prefeito e tem o mundo aos seus pés. No entanto, a jovem nem imagina que sua vida mudará drasticamente devido a um evento inusitado, que colocará a amizade entre eles à prova.
Será que a amizade — e quem sabe o amor — é capaz de uní-los diante das adversidades?"


Esperem que mês que vem tem mais!!!

- Alessandra Salvia

terça-feira, 8 de setembro de 2020

Série: Três Metros Acima do Céu (Summertime) - Season 1

Olá amores,

Como estão? Há algum tempo a Netflix lançou a série "Summertime" baseada no livro "Três Metros Acima do Céu" do autor Federico Moccia, e como eu li a obra há vários anos resolvi trazer para vocês um pouco da minha experiência com a primeira temporada da série!


Lido em Janeiro/2008 em uma edição da Editora Rocco, posso dizer que "Três Metros Acima do Céu" foi o primeiro livro que me fez derramar lágrimas lá na minha adolescência... O livro conta a história de Step e Babi, ele que é pobre e participa de corridas ilegais de moto enquanto ela é uma patricinha que se apaixona perdidamente, mas que precisa lidar com a pressão e implicância dos pais que são contra o relacionamento pela diferença de classes sociais. Em 2011, tivemos uma continuação que chegou ao Brasil com o título "Sou Louco Por Você" pela Editora Planeta, porém parece que foi vendida como obra independente, afinal, não se encontra mais o primeiro volume para comprar em lugar nenhum. 


Agora, paralelo a isso, a Netflix lançou a série e eu digo que foi uma decepção. NADA se assemelha ao original. Entendo que não é uma adaptação e sim uma história baseada, entretando, ainda assim não enxergo semelhanças. Na série, temos Summer e Alessandro, ela é a pobre que procura um trabalho de verão no hotel no qual a mãe dele é gerente. Já Ale é um piloto de motos profissional e em momento algum a diferença da classe social é uma problemática mencionada. Veja o trailler abaixo:


Nessa nova versão, vemos muita representatividade e uma alegria nos personagens que antes era algo mais obscuro. Gosto da fotografia da série, do colorido que ela nos trás e sou super a favor do final que teve. Não queria em uma renovação e estou ciente de que muitas pessoas vão reclamar, mas paciência... Eu aprovo, pois faz sentido com a proposta da série. E mostra um amadurecimento dos personagens, algo importante para uma série adolescente

Só que como eu disse acima, a série foi uma decepcção. Vamos fingir por um momento que eu não li o  livro e avaliar como uma série independente, ok? Vou falar do roteiro: fraco. Vou falar de química e de motivos para o casal se apaixonar: zero. Falar 'eu te amo' nunca foi tão fácil. Temos cenas absurdas e diálogos extremamentes falsos. Bom, atitudes também e não falo só de Ale e Summer, falo como um todo, amigos e pais estão inclusos aqui. 

Outra observação que preciso fazer é como uma protagonista tão sem educação pode ter todos aos seus pés. Summer não fala nada e todos caem de amores por ela. E quando abre a boca, é grossa e sem noção. Não gosto. Sua melhor amiga, Sophia se perde um pouco no meio da temporada e o personagem mais coerente é Dário, o melhor amigo de Ale. Esse sim tem um arco interessante e crescente. De resto... Melhor nem comentar.


Renovada para mais uma temporada, "Summertime" é uma produção italiana que tinha potencial, uma pena que foi tão mal aproveitada. Acho que nos faltam séries jovens, cujo principal objetivo é apenas uma linda história de amor, sabe? Você também acha? Sente falta de séries amorzinhas? Deixe seu comentário!

Minha Classificação: ♥ ♥ (2/5) - Regular.

- Alessandra Salvia