domingo, 30 de junho de 2019

Livro: A Abadia de Northanger

Olá amores,

Como estão? O clássico deste mês é uma das obras menos conhecidas de Jane Austen: "A Abadia de Northanger" publicado pela Editora Martin Claret cuja tradução foi feita pelo Roberto Leal Ferreira.

O livro foi escrito em 1803, porém sua publicação foi apenas 13 anos depois. Ninguém sabe o verdadeiro motivo desse longo intervalo, já que um livreiro chegou a adquirir os direitos para publicação logo após a conclusão do texto, mas a obra só obteve o devido reconhecimento após a morte de Jane. 

Como premissa central, temos Catherine Morland, uma garota que vai para Bath, uma cidade cheia de bailes e alta sociedade a convite do Sr. e Sra. Allen, amigos de seus pais. Lá, ela conhece Isabella e John Thrope, dois irmãos que se tornam próximos a ela. Isabella por uma amizade e John por um interesse amoroso, só que Catherine não quer nada com ele, seu verdadeiro amor é Henry Tilney. Vale dizer que a ideia original seria satirizar os livros góticos da época, tanto que a protagonista tem o hábito de ler muito e diversas vezes imagina sua vida como as das obras que lê tão avidamente

E foi exatamente essa paixão pela leitura que me fez gostar da Catherine. Ela é inteligente, sagaz, divertida... Sua criatividade é o que torna a obra mais dinâmica, pois, há uma jovialidade, uma descontração na protagonista que não é típica da autora. E por mais que isso tenha sido positivo, confesso para vocês que a premissa me parece mais atrativa do que realmente nos foi apresentado. Considero a obra mais animada da Jane e com mais potencial, só que novamente a escrita arrastada não deu muito certo comigo



O diferente aqui, é que a narração em terceira pessoa em diversos momentos 'quebra a quarta parede'. Nos sentimos inseridos na história. Isso anima, mas não se torna suficiente para empolgar a leitura até o final. Ou melhor dizendo, no início. Pois o começo da obra é bem mais arrastado, só melhor quando Catherine chega na Abadia a convite de Henry e Eleanor, aí sim as coisas ficam mais rápidas. Talvez a criatividade da personagem seja o motivo da agilidade, afinal, ela sempre acredita que seus romances podem vir a se realizar naquele ambiente propício e o leitor consegue até mesmo dar algumas risadas, rs.

Ah! Um dos pontos que queria destacar é logo no início quando a autora escreve um trecho defendendo a literatura escrita por mulheres, já que naquela época era muito comum a utilização de pseudônimos apenas para não haver o machismo contra as livros. Ou seja, Jane Austen não tinha medo de ser polêmica e colocar ideais feministas, mesmo não fazendo ideia da importância que isso teria



Minha edição da Martin Claret está maravilhosa e super recomendo para vocês a adquirirem. Além, é claro de se aventurarem em toda a jornada de Jane Austen. Não é fácil, mas é um grande orgulho quando concluímos cada livro.

Minha Classificação: ♥ ♥ ♥ ♥ (4/5) - Muito bom!

- Alessandra Salvia

sexta-feira, 28 de junho de 2019

Texto: ME!

Olá amores,

Vamos de texto autoral? Esse texto surgiu do nada junto com uma música que pode inspirar muitas coisas, mas o fato de aceitarmos quem somos, não existe sensação igual!


"Pingos de tinta colorida parecem cair do céu enquanto passo por um caminho já conhecido há anos, mas tudo parece mais vivo, mais intenso nessa manhã de sexta-feira ensolarada. Dou bom dia ao Sr. Genaro, o dono da loja de doces da esquina. Ele sorri e tira o boné em cumprimento.

Pela primeira vez em meses, não corro e não esbarro em ninguém. Simplesmente me deixo ser levada pela multidão da Avenida Paulista e sorrio sentindo o quão viva estou. Não me sinto assim há tempos. Agradeço mentalmente pelo hoje. Pelas possibilidades que surgiram em minha vida e pela graça de ter sabido aproveitá-las. 

Se você me dissesse ontem, nessa mesma hora que minha vida mudaria radicalmente após um telefonema, eu diria que você estaria louca. Mas é verdade. Bastou um telefonema e tudo se iluminou. O MASP tornou-se mais vermelho e o Parque Trianon mais verde. Um rapaz canta animado um pop atual enquanto outro tenta me vender sua arte. Será que ambos sempre estiveram aqui e eu nunca percebi? Dou uma moeda para cada um e parto em busca da minha nova vida.

O celular vibrando no bolso não me assusta mais. A partir de agora posso ser a doida dos pincéis sem medo ou vergonha. E quem diria que eu só precisava ser eu mesma e parar de me preocupar à toa? Algumas pessoas vão me valorizar pelo que sou e podem sim escolher permanecerem ao meu lado, mesmo que isso signifique abandonar o seguro e confortável ar condicionado, por dedos manchados de tinta e um ateliê desorganizado. 

Chego ao meu destino final e uma pequena casa que pode ser ignorada facilmente parece brilhar como um castelo antigo. Minha família ainda acha que estou errada em tentar a vida como artista, afinal, eu arrisquei tudo ao comprar uma propriedade quase em ruínas para começar o meu próprio cantinho. Mas o que eles não sabem, é que o apoio de Fernando é o que realmente preciso. Ouvi-lo dizer hoje mais cedo de que está orgulhoso por eu seguir meu sonho, fez toda a insegurança sumir do meu corpo. Fez tudo valer a pena. 

E de uma maneira diferente e não convencional, descobri que eu nasci para ser exatamente assim. Louca, impulsiva, corajosa e feliz. Pintar telas para alegrar a vida do outro é apenas um bônus." 


- Alessandra Salvia

quarta-feira, 26 de junho de 2019

Livro: As Infinitas Possibilidades do Nunca

Olá amores,


Hoje, vamos falar de um livro único e recém lançado pela Juliana Dantas na Amazon, o chamado: "As Infinitas Possibilidades do Nunca". E só de olhar para a capa já dá para perceber que o livro será cheio de fortes emoções, não é mesmo?


A obra nos apresentará Sarah, uma caloura na faculdade que faz um acordo com Nathan Cole, o mais popular e desejado veterano: sexo sem compromisso por 3 meses. Só isso. Nada de sentimentos, cobranças ou amizade. Porém, Nathan se mostra um rapaz extremamente inteligente, adorável e misterioso. Qual será o seu grande segredo? Por que a família Cole não pode saber do envolvimento dos dois? 

E concordo que esse enredo pode ser clichê, mas gente... QUE LIVRO LINDO! Não é mais uma obra hot dentre as muitas que existem, essa história é sensível, mostra o crescimento dos sentimentos e acima de tudo, nos envolve da primeira a última página com personagens cativantes e com personalidades muito bem definidas.  

diálogos e reflexões tão sensíveis, as menções do céu e das estrelas nos mostram um personagem masculino sensível e humano. Não é possível ler e não se deixar apaixonar. 


Agora, fazendo uma grande observação sobre as revelações e o rumo tomado, a obra tinha tudo para ser daquelas que nos derrubam, sabe? Afinal, a temática aqui não é fácil de ser abordada, porém a autora surpreende e inova. Ela usa um estopim negativo para nos trazer esperança e uma mensagem positiva sobre viver cada momento com intensidade, sem arrependimentos, sem medos ou reclamações. Apenas viver e ser feliz.

Confesso que dá até um pouco de vergonha de reclamar de algo após vermos pelo que o Nathan passa, mas o fato de Sarah estar ali e ajudá-lo a dar a volta por cima fez total diferença. Os sentimentos de medo e perda logo são substituidos por amor e companheirismo. E o fato do epílogo ser 3 anos depois, só melhorou ainda mais a história, pois vemos no que aquela grande jornada se resultou. Emocionante!


O destaque que 'As Infinitas Possibilidades do Nunca' merece vai além de um romance muito bem construído, é uma obra sobre valorização da vida e sobre felicidade. Sobre aceitar quem somos e lutarmos sempre para o melhor acontecer. Tornou-se um dos meus livros favoritos e gostaria muito de compartilhá-lo com vocês. É uma história marcante e que ficou no meu coração mesmo após o seu final. 


Minha Classificação: ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ (5/5) - Favorito!

- Alessandra Salvia

terça-feira, 25 de junho de 2019

Uma Amiga Indicou: Festa Junina Book TAG

Olá amores,

Para quem ama paçoca e canjica com canela, essa é uma das melhores épocas do ano! As festas juninas foram a inspiração do grupo "Uma Amiga Indicou" (eu, 'A Colecionadora de Histórias', 'Infinitas Vidas', 'Caverna Literária' e 'Interrupted Dreamer') deste mês e por isso trouxemos uma TAG especial para vocês. Ela foi criada pelo canal Elefante Literário e fiquem a vontade para responderem também!



Festa Junina Book TAG


1. Quermesse: Um livro que contém todos os elementos necessários para você amar


Um Sopro de Neve e CinzasNão DurmaLobo Por LoboTalvez Um DiaE Não Sobrou Nenhum

Alessandra: Um Sopro de Neve e Cinzas - Diana Gabaldon. Esse livro foi gigante e teve tudo que eu amo: romance, drama, surpresas e viagens no tempo.
Carol Antonucci: Já deve ser a terceira vez que eu cito esse livro em uma TAG, mas Não Durma - Michelle Harrison foi pra mim simplesmente o livro perfeito. Romance, terror, mistério, tudo o que eu mais gosto em um lugar só, além de uma escrita extraordinária e personagens cativantes!
Carol Cristina: Lobo por lobo - Ryan Graudin. Segunda guerra mundial reinventada, protagonista girl power e competição? Tô dentro! 😍
Pâmela: Talvez um dia - Colleen Hoover (amizade, romance, um cara fofo e correto, lutar pelo que você é...)
Priscilla: Eu sou apaixonada por thrillers e livros policiais, então para essa pergunta escolhi E Não Sobrou Nenhum - Agatha Christie, um dos melhores livros do gênero que já li.


2. Quadrilha junina: Um livro que todo mundo deve conhecer


         Trono de VidroPor Lugares IncríveisPequenas Grandes MentirasTrono de VidroClube Da Luta Feminista
Alessandra: Saga Trono de Vidro - Ler Sarah J. Maas deveria ser obrigatório. Tem um pouco de tudo, sempre há grandes reviravoltas e a qualidade de cada obra só cresce.
Carol Antonucci: Por lugares incríveis - Jennifer Niven por ser um livro forte, impactante, tocante e que conta com o tipo de história que deveria ser necessária para todos lerem.
Carol Cristina: Pequenas grandes mentiras - Liane Moriarty. Muito relevante e muito bem escrito!
Pâmela: Trono de Vidro - Sarah J. Maas (tudo na MEDIDA)
Priscilla: Clube da Luta Feminista - Jessica Bennett, que fala de maneira didática sobre o machismo no dia a dia corporativo e ensina técnicas para combatê-lo.


3. Armar as bandeirolas: Livros bonitos que serviriam de enfeite para uma festa


             Orgulho e PreconceitoA Poção MortalCorte de Espinhos e RosasSorrisos QuebradosSem Coração
Alessandra: Orgulho e Preconceito - Jane Austen na edição de capa dura e colorida da Martin Claret. Comprei toda a coleção porque senti que tinha achado as melhores edições do mundo. Impecável.
Carol Antonucci: Que difícil! Por livros bonitos eu entendo que remete ao conteúdo e também à capa, e pensando em festa junina lembro de coisas bem coloridas, como a capa de A Poção Mortal - Amy Alward.
Carol Cristina: Corte de espinhos e rosas - Sarah J. Maas. Nem tenho, mas que beleza essa capa!
Pâmela: Sorrisos Quebrados - Sofia Silva (vai dormir essa invenção de capa bonita, hein?)
Priscilla: Sem Coração - Marissa Meyer, que tem uma capa ma-ra-vi-lho-sa! ❤


4. Pular fogueira: Um livro que você sempre promete que vai ler, mas sempre desiste


            A Hora da EstrelaOutsiderO Conto da AiaBewitchingOrgulho e Preconceito
Alessandra: A Hora da Estrela - Clarice Lispector. Pior que nem tem um motivo, eu só não consigo ter a iniciativa de começar.
Carol Antonucci: Não preciso nem pensar. Outsider - Stephen King! Peguei emprestado e já tentei pegar várias vezes pra ler, mas não vai! Fico encarando aquela quantidade grande de páginas, a escrita detalhada e prolongada do SK, e desisto. O cara é talentoso, gosto muito de suas histórias, mas às vezes me dá uma preguiiça.
Carol Cristina: O Conto da Aia - Margaret Atwood. Fico enganando a mim mesma dizendo que lerei, mas a verdade é que estou satisfeita acompanhando a série "The Handmaid's Tale"! 😅
Pâmela: Bewitching - Alex Flinn. E a preguiça de pedir pra vir do site?
Priscilla: Orgulho e Preconceito - Jane Austen. Já até desisti de colocar nas metas de Ano Novo. 😂


5. Casamento matuto: Um livro com o qual você se conectou desde as primeiras páginas


                  A Maldição do Vencedor FangirlTodo DiaÉ Assim Que AcabaA Revolução dos Bichos
Alessandra: A Maldição do Vencedor - Marie Rutkoski. Esse livro me conquistou pela sinopse, capa, personagens... Só não dei continuidade pelo preço das continuações.
Carol Antonucci: Esses são os melhores, né não? Vou falar Fangirl - Rainbow Rowell, porque me lembrou demais de quando eu escrevia fanfics, e por isso me identifiquei demais com a personagem, o que ajudou a leitura a fluir com maior facilidade.
Carol Cristina: Todo dia - David Levithan. Foi conexão desde a primeira página, esse livro é muito envolvente!
Pâmela: É assim que acaba - Colleen Hoover. Como que larga?
Priscilla: Eu tenho memória de peixinho dourado e sensações subjetivas, tipo “conexão”, não me remetem a nenhum livro específico. Porém, A Revolução dos Bichos - George Orwell foi um livro que eu devorei, amei do início ao fim, então acho que se encaixa aqui.


6. Barraca do beijo 😗: Um livro amorzinho


              Um Verão Na ItáliaTrês Coisas Sobre VocêPara Todos os Garotos que Já AmeiAo Gosto do ChefLendo de Cabeça para Baixo
Alessandra: Um verão na Itália - Carrie Elks. Aquece o coração, quero ler o segundo dessa série também.
Carol Antonucci: Três coisas sobre você - Julie Buxbaum é super amorzinho!
Carol Cristina: Para todos os garotos que já amei - Jenny Han. Não consigo colocar outro livro nesse tipo de pergunta, me desculpem kk
Pâmela: Ao gosto do chef - Marina Carvalho. Uma delícia de ler!
Priscilla: Lendo de Cabeça Para Baixo - Jo Platt é bem fofo e engraçado, além de ter uma capa muito amorzinho. ❤


7. Soltar fogos: Um livro que chamou muita atenção no lançamento mas que é desnecessário


                A HerdeiraUm Dia em DezembroEntre o Amor e o SilêncioEspectroA Mulher Na Janela
Alessandra: A Herdeira - Kiera Cass. Onde aperta para des-ler???
Carol Antonucci: Um dia em dezembro - Josie Silver teve uma grande divulgação, mas quando finalmente li, a obra não chegou nem perto das expectativas!
Carol Cristina: Entre o amor e o silêncio - Babi A. Sette. Eu adoro acompanhar a literatura nacional, e desde que esse livro e a autora começaram a aparecer na blogosfera eu era doida pra ler, e quando finalmente aconteceu... Abandonei. Não me envolveu e não vi nada demais que me fizesse continuar. Mas tentarei ler outra obra da autora, quero entender o bafafá!
Pâmela: Espectro - L.J. Smith da saga Diários do Vampiro (coraaaaaaagem)
Priscilla: A Mulher na Janela - A.J. Finn. Ô decepção, viu…


8. Pau de sebo: Um livro difícil, mas muito difícil de ler até o fim


                 Espada de VidroSem FôlegoAs Gêmeas do GeloCidades de PapelMeu Erro
Alessandra: Espada de Vidro - Victoria Aveyard. Eu tentei e tentei, mas não conseguia me apegar aos personagens, nem terminei a série.
Carol Antonucci: Sem Fôlego - Abbi Glines. Eu tô é sem paciência e sem saco pros livros da Abbi kkk
Carol Cristina: As gêmeas do gelo - S.K. Tremayne foi meu caso mais recente, com uma ideia boa mas foi bem chatinho de ler!
Pâmela: Vocês que me perdoem, mas Cidades de Papel - John Green foi um parto pra terminar!
Priscilla: Meu Erro - Cinthia Freire. Tenho um ranço do casal principal, especialmente do protagonista.


9. Bingo!: Um livro pelo qual você não dava nada, mas acabou se mostrando uma ótima descoberta


                O Segredo de Emma CorriganMinha Vida (Não Tão) PerfeitaA Rainha BrancaBeleza PerdidaEleanor & Park
Alessandra: O segredo de Emma Corrigan - Sophie Kinsella. Comecei sem pretensão e devorei, me diverti demais e é o melhor da autora para mim.
Carol Antonucci: Apesar de não ser a comédia que aparentava ser, Minha vida (não tão) perfeita - Sophie Kinsella traz uma ótima reflexão e acabou sendo uma leitura melhor do que eu esperava.
Carol Cristina: A rainha branca - Philippa Gregory. Ganhei esse livro mas nunca tinha ouvido falar no trabalho da autora. Demorei bastaaante tempo até pegá-lo na estante pra "dar uma olhada", e QUE TIRO FOI ESSE?!
Pâmela: Beleza Perdida - Amy Harmon (ai, ai...)
Priscilla: Eleanor & Park - Rainbow Rowell se encaixa bem nessa categoria, porque eu estava com expectativas baixas em relação à autora (graças a uma experiência não tão legal lendo "Anexos").


10. Comidas típicas: um livro da sua terra/região/cidade


                O Descompasso Infinito do CoraçãoTraçosDepois Do Que AconteceuO Amante da PrincesaOs Sete
Alessandra: O Descompasso Infinito do Coração - Bianca Briones. São Paulo, aqui até o Ibirapuera é citado.
Carol Antonucci: Sei que tem algum livro que se passa em Santos, mas como agora não estou lembrando, vou colocar Traços - Eduardo Cilto, que passa em São Paulo.
Carol Cristina: Depois do que aconteceu - Juliana Parrini. Eu tenho esse livro aqui na estante, e ainda não li, mas já dá pra ver que é bem carioca! rs
Pâmela: Como já indiquei meus dois autores da cidade favoritos, vou indicar uma de SP (Estado): O Amante da Princesa - Larissa Siriani

Priscilla: Eu nunca li, mas pelo que lembro de resenhas e comentários de quem leu, Os Sete - André Vianco se passa (ou inicia) em Porto Alegre.


Espero que tenham gostado e sintam-se à vontade para responderem também!!!

- Alessandra Salvia