sexta-feira, 30 de outubro de 2020

Livro: Coraline

Olá amores, como estão?

Como mais uma maneira de comemorar o Halloween, temos uma resenha especial para a data: "Coraline" escrito por Neil Gaiman e com a edição especial publicada pela Editora Intrínseca em comemoração de aniversário de 10 anos do original.

A história nos apresentará a curiosa e espirituosa Caroline, ops, não não, Coraline. Uma garotinha que ama explorar, não apenas seu lar, como também tudo ao seu redor. Em um belo dia chuvoso, no qual não pode sair pelo jardim, Coraline encontra uma porta até então trancada em seu apartamento. Do outro lado, um mundo obscuro e perigoso a aguarda, será ela corajosa o suficiente para seguir o caminho certo?

"Coraline" é exatamente sobre isso. Sobre a importância de sermos corajosos nos momentos mais difíceis, pois é isso que é ter coragem, é ter medo e mesmo assim enfrentar os problemas. Realmente, acredito que esse livro é inspirador e possui uma lição importante e válida, principalmente, para seu público alvo, que é um leitor mais jovem (para quem não sabe, Neil Gaiman escreveu esse livro para suas filhas).

Então, quando eu falar que esperava mais da obra, ou que não me envolvi como o esperado, não pense que é porque o livro é ruim, ou deixa a desejar. NÃO! Infelizmente, eu me senti assim mesmo, mas entendo que eu não sou o leitor foco do autor e mesmo assim, respeito sua importância e mensagem. Talvez seja até mesmo o toque de terror que não é meu estilo, só sei que sinto que não seria justa ao dar uma nota baixa só porque o livro não é de meu interesse, sabe?

Falando no toque de terror, eu achei que fosse ficar mais impressionada, confesso que (para mim) tudo parecia ser apenas um sonho de Coraline, não fiquei com medo nem nada, porém, não quero falar que é um livro fraco, pois assumo que se fosse mais nova, seria mais facilmente impactada. Gaiman tem uma boa narrativa, é muito visual

Em relação a produção visual da obra, só tenho elogios, para mim, funcionou muito melhor. O filme no estilo "live action" é lindo e muito bem executado. Tem algumas diferenças gritantes do livro, que considero beeeeem positivas, como por exemplo, o fato da incluirem o personagem Wybie, trazendo assim um amigo 'real' para a protagonista até então solitária. Acredito que para uma obra de Halloween, essa sim seja uma dica bacana para aproveitar com a família toda, incluindo as crianças!

E eu não nego, o que mais chamou minha atenção para essa leitura foi a edição maravilhosa! Capa dura, borda pintada, ilustrações exclusivas... a Intrínseca ARRASOU! Só fazendo uma observação pequena, o livro é bastante fedido devido a tinta, mas é um detalhe, rs. Diagramação confortável, capítulos bem divididos e curtos. Estou encantada e não tenho nenhuma ressalva nesse quesito.

Ou seja, analisando "Coraline" como um todo, acho que posso compará-lo com "O Pequeno Príncipe". Uma obra com um alto potencial, com uma mensagem necessária e personagens cativantes só que lido no momento errado da vida. A dica é bem vinda no Halloween? Com certeza sim, pois, caso lido no escuro, pode trazer alguns arrepios ao leitor. rs

Minha Classificação: ♥ ♥ ♥ ♥ (4/5) - Muito bom!

- Alessandra Salvia

terça-feira, 27 de outubro de 2020

Série: Ratched - Season 1

 Olá amores,

Começando as postagens mais macabras para o Halloween, vim falar da novidade da Netflix: a primeira temporada da série "Ratched"! E como eu sou bem curiosa para tramas que envolvem questões psicológicas, é claro que eu quis assistir e trago a crítica para vocês.

Baseada na personagem Mildred Ratched, enfermeira já conhecida do público tanto pelo livro quanto pelo filme "Um Estranho no Ninho", vemos a juventude e o início da carreira dessa tão fria e temida vilã. Claro, como vamos seu passado, muito do cunho da série é nos apresentar suas motivações, suas cicatrizes e como Ratched entrou no Lucia State Hospital, um hospital que trata especificamente de doentes mentais.

Eu admito que de início achei o ritmo muito lento e entediante, até eu realmente entrar na história foi um pouco difícil, porém como eu já disse, sou curiosa sobre esse tipo de temática mental, quase me tornei psicóloga na época de vestibular, então insisti e não me arrependi. A cada episódio, aprofundamos na mente da protagonista e passamos a ver as situações sob o ângulo: o que é necessário para a medicina avançar? Como fica o fator humano perante os procedimentos absurdos? Por que o diferente sempre era visto como algo negativo? 

E basicamente é isso que mais me prendeu a série: humanidade x ciência. O que é cruel, o que é humano, o que é justo? Também será abordado a questão de pena de morte, o que é ainda mais polêmico, mas eu realmente acredito que a série traz uma visão ampla sobre o assunto já que muito do que é decidido ou implementado em hospitais pode até mesmo ter ligação com política e valores sociais. Não é uma obra fácil e nem é politicamente correta. Não pense que é do tipo de maratona, ok?

Existem diversas cenas e diálogos que nos deixam desconfortáveis, vá preparado porque algumas coisas são bem impressionantes, pesadas. Também preciso te alertar para plots twists surpreendentes, vááááárias vezes eu fiquei de boca aberta perante a ousadia da trama. 


Eu gosto MUITO da produção. O figurino, os uso de cores, luzes e claro, o elenco brilha. Sarah Paulson é uma perfeita Mildred: elegante, misteriosa, séria e precisa. Temos alguns outros nomes de peso como Cynthia Nixon, que já é conhecida do público por Sex and the City e também Sharon Stone, que para mim, é quase irreconhecível! E acho que um destaque super merecido vai ser para a Sophie Okonedo que faz uma mulher com personalidade multipla. Ela arrasa demaaaaaaaais e deixa a gente com a respiração presa a cada aparição em tela.


Falando agora sobre o final da temporada, eu não poderia ter gostado mais. O mistério e ousadia continuam e há um grande gancho para continuações, mas ainda não sabemos nada de renovação. Fiquem de olho no instagram do blog, porque eu divulgarei lá quando tivermos novidades sobre a produção, ok?

Espero que tenham gostado da dica de hoje, aos poucos estou voltando ao mundo dos suspenses psicológicos e espero que as leituras desse gênero também fluam como antes. Não se esqueçam de deixarem seus comentários!

Minha Classificação: ♥ ♥ ♥ ♥ (4/5) - Muito bom!

- Alessandra Salvia

domingo, 25 de outubro de 2020

Livro: "Por Favor" e "Dona de Mim"

Olá amores,

Hoje, a dica é dupla!!! Trago para vocês minhas impressões dos dois primeiros livros da série Lolas & Age 17 da autora Carol Dias publicado pela Editora The Gift Box. Os livros são "Por Favor" e "Dona de Mim", mas fiquem tranquilos que não teremos spoilers!

A série conta a vida das integrantes da banda Lolas, uma famosa e talentosa girl band nacional. O primeiro livro, o chamado "Por Favor" nos apresenta a história de dor e superação de Thainá, uma doce garota que é muito 'gente como a gente', que perante as amigas tem um grande e contagiante sorriso, não deixando transparecer todo o medo e insegurança que tem em sua vida pessoal. 

O principal tema aqui é o relacionamento abusivo e em diversos momentos a dura realidade nos dá um soco no estômago. Por mais que sejam poucas páginas, o sentimento é forte e muito bem desenvolvido. Carol Dias teve tato ao tratar de assuntos tão delicados e em momento algum os romantiza, muito pelo contrário, ela destaca o conflito de sentimentos da vítima e o quanto ter uma rede de apoio é importante para darmos um basta na situação. 

Em sequência, teremos "Dona de Mim", livro no qual Ester é o destaque e se vocês me permitem dizer, é no qual ela brilha! Como eu me apaixonei por esse livro! Ester também é integrante da banda Lolas e por presenciar um crime, ela é levada a delegacia como testemunha. Lá, ela cria um vínculo com o policial bonitão Bruno que, mesmo sem saber, se torna sua âncora para a realidade

Realmente acredito que "Dona de Mim" é ainda mais do que sua representatividade: uma garota negra, pobre, abandonada pela mãe quando criança lutando para ter seus sonhos realizados. Esse segundo livro, é sobre saúde mental, sobre entendermos a importância de pedir ajuda. Novamente, é uma abordagem intensa e sincera, mas sempre com respeito e mostrando o quanto as mulheres são emponderadas e fortes.

Confesso que não queria que terminasse, rs. "Dona de Mim" também desenvolve melhor todo o contexto da girl band e traz problemáticas que une todas as obras. Digo todas as obras, porque o livro 3 e 4 vem aí! "Nos Seus Olhos" e "Perdoa" foram lançados recentemente e tem como protagonistas outras integrantes do grupo musical, sendo Bianca e Raíssa, respectivamente. Pretendo lê-los em breve e para vocês também adquirirem os livros de vocês, deixarei abaixo os links de compra:

"Por Favor" e "Dona de Mim" - Edição Física Vira Vira

"Nos Seus Olhos" e "Perdoa" - Edição Física Vira Vira

"Por Favor" - E-book na Amazon

"Dona de Mim" - E-bok na Amazon

E por mais que a leitura seja rapidinha, saiba que ela permanecerá em nossos corações mesmo ao seu término. Carol Dias me surpreendeu positivamente com todo o desenrolar das personagens e com um futuro bem promissor para a série. Raíssa, estou preparada para passar pano para você, minha amiga. Pode vir! rs

Minha Classificação de "Por Favor": ♥ ♥ ♥ ♥  (4/5)

Minha Classificação de "Dona de Mim": ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ (5/5)

- Alessandra Salvia

quinta-feira, 22 de outubro de 2020

TAG: Viagem para Outlander

Olá amores,

Vi uma TAG super especial no ig "Contando Conto" e eu não poderia deixar de fazer, né? rs Como boa apaixonada por Outlander que sou, vamos relacionar o universo literário com cada categoria de Outlander. 


TAG - Viagem para Outlander

CRAIG NA DUN ― Um livro que te fez entrar em um mundo mágico: Corte de Espinhos e Rosas da Sarah J. Maas, não é o meu favorito da saga ACOTAR, mas é o responsável por eu ter entrado de cabeça no mundo dos feéricos.



JE SUIS PRESTE ― Uma personagem que mostrou estar pronto para todas as situações: Evan de "Sob a Luz da Escuridão" e "Entre a Luz e a Escuridão" da Ana Beatriz Brandão. O vampirão é um dos poucos personagens que consigo pensar quando me perguntam sobre prontidão em todas as situações.


A VIAJANTE NO TEMPO ― Um livro clássico: "O Morro dos Ventos Uivantes" da Emily Brontë. Eu li há muitos anos emprestado de uma amiga da minha mãe e não sosseguei até comprar meu exemplar lindo e de capa dura.


SASSENACH ― Livro que tem personagem forasteiro: Mia Warren de "Pequenos Incêndios por toda Parte" da Celeste Ng. Engraçado que em forasteiro, eu só penso no Ryan de The O.C., mas Mia também é um ótimo exemplo, rs.


ESCÓCIA ― Livro que tem castelo no enredo: "A Rainha Normanda" da Patrícia Bracewell. Li o livro há anos atrás também e lembro pouco da história, mas a protagonista Emma é obrigada a casar com o Rei da Inglaterra.


LALLYBROCH ― Livro que você tem vontade de chamar de lar: a saga Harry Potter. Sem dúvida é uma saga muito marcante e reconfortante para mim.


LA DAME BLANCH ― Livro com uma feiticeira ou uma bruxa: "Sonhos de Avalon" da Bianca Briones tem como base a lenda do Rei Arthur e um exemplo de grande feiticeiro seria Merlin.


BLACK JACK ― Livro com o pior vilão que já existiu: Tem como não escolher Black Jack Randall? Só se eu citar Stephen Bonnet, sendo sua primeira aparição em "Tambores do Outono".


O mais engraçado é que em todas as respostas, eu citaria livros de Outlander ou então um personagem da série, mas tentei diversificar, rs. Espero que gostem e sintam-se a vontade para fazer também, só me marquem para eu ver suas respostas!

- Alessandra Salvia

terça-feira, 20 de outubro de 2020

Série: The Duchess - Season 1

 Olá amores,

Recentemente, assisti a uma série chamada "A Duquesa" que se encontra disponível na Netflix. Tem apenas uma temporada e achei melhor trazer minha opinião para vocês, porque eu fui totalmente trouxa em relação a essa obra.

Como o trailer promete, a série deveria ser uma comédia com toques familiares e românticos, bem no climinha gostoso e leve. Pelo título, realmente achei que a protagonista tivesse alguma ligação com a realeza e tal. Ou seja, me encantei com o que poderia ser uma das maratonas do ano! Ai ai ai, quanta enganação... Katherine tem uma filha, Olive, com um falido e (ex) astro de uma boy band e agora, como está se tornando mais madura, ela deseja ter outro filho. 

Quero dizer, a Olive deseja ter um irmão e por isso ela fará as vontades da menina. A princípio, achei interessante a dinâmica das duas e como eram cumplices, porém conforme a história avança a gente começa a passar raiva com a falta de maturidade e autoridade da mãe. Olive se torna chata e mal educada, quer um exemplo? Mais do que ter ciúmes, Olive é muito sem educação com o namorado da mãe. E mesmo assim, ela tem todas as vontades atendidas de uma maneira que eu, particularmente, não considero adequada. Claro, eu não sou mãe e nem posso ficar julgando a vida dos outros, mas realmente acredito que o rumo dessa família é errado.

Apesar que, a série como um todo se torna decepcionante com o passar dos episódios, pois o final que dão ao personagem Evan beira ao ridículo. Vai contra tudo aquilo que ele pregou em todos os episódios anteriores! Não sei se teremos continuação, a Netflix não soltou nenhuma informação sobre e eu também nem sei se quero. Para mim, já deu o que tinha que dar e não tem nenhum personagem que me faça querer retornar a este "mundo".

O único elogio que preciso fazer é em relação ao figurino. Eu sou apaixonada por tiaras e acessórios de cabelo e Katherine dá um show nesse quesito! A cada cena é uma tiara mais linda que a outra e seu look ousado e colorido, com certeza, demonstram toda sua personalidade e humor a cada situação. Acima, é uma fase triste da personagem e abaixo, uma fase mais apaixonada.

Bom, não adianta ficar tentando achar mais elogios. Simples assim. Foi uma série decepcionante, sem qualquer ligação com a realeza, na qual encontramos uma filha mimada, uma mãe sem autoridade e um final sem pé nem cabeça. Caso queiram assistir, fique por sua conta e risco, rs.

Minha Classificação: ♥ (1/5) - Péssimo!

- Alessandra Salvia

domingo, 18 de outubro de 2020

Evento: The Gift Day Digital 2020

Olá amores,

Nos próximos dias teremos o The Gift Day Digital e já temos toda a programação do evento disponível para vocês programarem 


Todas as lives acontecerão no facebook da Editora, clique AQUI para ser direcionado automaticamente e ative as notificações para não perder nada.

Dia 22

Mediadora – Carol Sales
Participação: Jane Harvey-Berrick e Kym Grosso

Mediadora – Anastacia Cabo
Bate-papo sobre os desafios da publicação de livros YA
Participação: Carol Dias e Ale Santos (ilustrador)



Dia 23

Mediação – Carla Maia
Participação – Paola Scott e Lety Friedrich

Mediação: Anastacia e Solange
Bate-papo sobre parcerias e comunicação




Dia 24

Mediação – Scheila Flores
Participação: Andy Collins, Helena Stein

Mediação – Mara Santos
Participação: Paola Scott e Cristina Melo




Dia 25

Mediação – Mara Santos
Participação: Paula Toyneti Benalia e MS Fayes


Mediação – Helyssa Santos
Participação: Bruna Mazzali e Erika Leonardo e Raffa Fustagno




As promoções e sorteios ocorrerão durante as lives. Teremos vários momentos nos quais cupons de desconto serão liberados apenas para quem participar do evento, então não fique de fora! Logo mais, trago um resumão do evento para vocês também!

- Alessandra Salvia

quinta-feira, 15 de outubro de 2020

Words Challenge: 2020 - Presente

Olá amores,

O tema do Words Challenge de hoje é o Presente, que pode ser interpretado de diferentes formas, espero que gostem da história da Jujuba! Tem texto novo também no Interrupted Dreamer e as palavras pré determinadas para incluirmos em nossos textos são: desenho, hipótese, romã, jardineira, nariz e bolo.


Words Challenge: 2020 - Presente

"O bolo de brigadeiro está sob a mesa esperando meu pai finalmente conseguir acender a vela. Percebo minha mãe ao lado, impaciente, querendo pegar o fósforo da mão dele para fazê-lo mais rápido. Sem perceber, estou sorrindo com a cena. 

Eles são separados há anos, mas fazem questão de sempre se reunir em meu aniversário. Dessa vez, somos só nós 3. Eu escolhi assim para demonstrar a eles o quanto sou grata por tudo o que fizeram por mim. Semana que vem, vou me mudar de cidade para fazer faculdade e deixá-los será a coisa mais difícil que já fiz. Sou adotada, mas nem por isso menos amada.

- Pronto! Assopre a vela fazendo o pedido, querida! 

Meu pai suja meu nariz de glacê enquanto estou de olhos fechados. Essa é uma brincadeira nossa que começou desde meu primeiro aniversário aqui, eu fazia 5 anos, na época. O amor que me deram foi o mais puro que já havia sentido e até hoje há desenhos meus pendurados pelas paredes. 

Quando Dona Valéria e Seu Germano se separaram fizeram questão de morar perto para que eu escolher a hora de ir e vir. Sempre me senti importante por me perguntarem como eu estava, o que eu gostaria de fazer ou se tinha alguma opinião sobre qualquer assunto que passava aleatóriamente na TV. Meus pais, que orgulho de chamá-los assim. Vou sentir tanta saudade...

- Jujuba, você não vai comer o primeiro pedaço? - minha mãe pergunta quebrando meus pensamentos.
- Não, mãe. Esse ano faremos diferente, cada um de nós vai pegar uma garfada, que tal?
- Mas Jujuba, sua tradição é comer seu primeiro pedaço, por que vamos quebrá-la? Pode comer, nós não nos importamos, não é mesmo Valéria? - meu pai sempre com medo de mudanças.
- Ah, querida, seu pai está certo! E eu estou de dieta como você mesmo sabe, vou pegar uma romã para comer com vocês...
- Não, não e não. Nada disso. Hoje é um momento especial, porque eu não teria conseguido estar aqui se não fosse por vocês. Tudo o que sou devo a vocês e quero que saibam o quanto sou grata.
- Jujuba, meu amor, claro que sabemos disso. Mas... Aconteceu alguma coisa? Estamos te sentido meio estranha nos últimos dias...
- Não é nada, mãe. É só que estou quietinha, pensando em todas as hipóteses que tive na vida e que tive muita sorte em ter vocês como pais, ainda mais depois... Vocês sabem... Do acidente.
- Filha, você não teve sorte, você teve amor. Amor desde que nasceu. Seus pais biológicos não podem estar aqui agora, por um acaso do destino, mas eles te amavam assim como nós amamos. Você foi um presente em nossas vidas e todas as suas conquistas são pelo seu esforço, não é Germano?
- Exatamente, nossa Jujuba. 



Levanto da cadeira e os abraço com força. Estou vestindo a jardineira jeans que meu pai me deu de presente e o tênis branco de minha mãe. Me sinto ainda uma criança. Uma criança de 20 anos que precisa aprender a enfrentar o mundo de frente, com a cabeça erguida, mas que, felizmente, tem os melhores pais que alguém poderia ter."


- Alessandra Salvia

terça-feira, 13 de outubro de 2020

Série: Julie and the Phantoms - Season 1

Olá amores, tudo bom?

Recentemente, eu assisti a nova série infanto-juvenil da Netflix: "Julie and the Phantoms" e que surpresa deliciosa foi essa, por isso, trago a crítica da primeira temporada para vocês!


Para quem ainda não sabe nada sobre, vou contar que é uma série baseada em uma produção brasileira na qual vemos Julie, uma adolescente que parou de cantar após a morte de sua mãe reencontrar sua voz após 3 fantasmas que morreram há 25 anos surgirem em sua vida. Julia aprenderá que a música deve ser celebrada e compartilhada e quem sabe nesse percurso ela acabe encontrando seu verdadeiro destino?


E eu até posso enfeitar, falar que é uma série sobre o amor, a amizade, sobre a importância de fazer aquilo que se gosta e tal, mas na realidade é uma simples série teen muito bem produzida que tem músicas apaixonantes e abusa dos clichês para prender o telespectador mais velho numa série totalmente adolescente. É pessoas, é exatamente isso e eu AMEEEEEEEEEI DEMAIS, estou me sentindo vazia desde que ela terminou! 😂😂😂😂😂

Por mais que seja algo mais juvenil e previsível, a gente se envolve com os personagens, a gente torce por eles e se diverte demais. Tem representatividade O alívio cômico da série é bem gostoso, mas o bom mesmo, para mim, foi que não tem uma maldade ou um humor pesado, é leve e te deixa com um sorriso no rosto. Admito que lágrimas foram derramadas no episódio 8, mas esse foi o equilíbrio perfeito! É o tipo de série que a gente termina querendo maratonar de novo, sabe? rs

Não tem como ignorar a perfeição dos musicais e do elenco. A playlist da série não sai do repeat no meu Spotify! Os atores são sensacionais para os papéis e a cada apresentação fiquei mais e mais apaixonada. Luke e Julie tem uma química incrível e a troca de olhares diz tanto... É um amor inocente e encantador. 


Abaixo, resolvi divulgar a playlist do Spotify, pois assim dá para vocês terem uma noção do quanto esses artistas são talentosos. Destaque para a atriz Madison Reys que tem apenas 16 anos e ARRASA em diversas músicas e na atuação. Ela se mostra muito madura e consegue fazer a transição de criança/adolescente muito bem, como se a música realmente tivesse mudado sua vida. Ah, e como falei anteriormente, seus duetos com Luke (Charlie Gillespie) formaram uma dupla perfeita, tnato que "Perfect Harmony" foi composta pelos dois atores:

 

Nas redes sociais todo o elenco está disposto a divulgar muito e interagir com os fãs. Todos estão torcendo por uma renovação que, infelizmente, ainda não veio. (HÁ ESPERANÇAS, NÃO DESISTIREMOS!) Vale dizer também que a produção da série fica com conta de Kenny Ortega, você já deve conhecer este nome desde Abracadabra, High School Music e Descendentes.

Agora, me contem: vocês gostam de musicais? Já assistiram "Julie and the Phantoms"? Gostaram tanto quanto eu? Deixem seus comentários!

Minha Classificação: ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ (5/5) - Maravilhosa!

- Alessandra Salvia
 

sábado, 10 de outubro de 2020

Livro: O Rei Perverso

Olá amores,

Finalmente, a continuação de "O Príncipe Cruel" chegou em minhas mãos. "O Rei Perverso" escrito por Holly Black e publicado pela Galera Record veio para provar que é mais do que um capa bonita no meio de tantas fantasias por aí!

Para quem ainda não conhece, deixo AQUI minha resenha do primeiro volume da série, mas também adianto que não teremos spoilers muito relevantes nessa postagem, quero deixar uma opinião geral sobre, pois assim, quem ainda não tem muita certeza se deve ou não ler, saberá onde está se metendo, rs.

"O Rei Perverso" se passa 5 meses após os acontecimentos finais de "O Príncipe Cruel" e sua maior diferença para mim, é o fato do livro já começar com a história em si, não existe aquela enrolação de mostrar como o mundo está, como os personagens seguiram e tal, existe sim uma introdução para quem não se lembra de como tudo parou, mas não é algo que cansa, muito pelo contrário, já vemos uma protagonista ativa e emponderada querendo controlar o "fogo no parquinho"

E que fogo no parquinho... Aqui, a trama política é uma das principais abordagens. Por mais que tenhamos relações familiares e um pouco de romance, o foco mesmo são os jogos políticos e as artimanhas necessárias para cada personagem obter o que tanto deseja. O fato de Jude levantar a bandeira do quanto o "poder é dominante" é um dos pontos que mais me envolveu. É incrível como a necessidade de ser superior, de ser mais inteligente e forte só cresce quando você está numa posição de privilégios. Não há limites e não há como voltar atrás. Jude aprendeu a jogar em 'O Príncipe Cruel' e agora, ela precisa manter esse jogo a seu favor

Como eu não sou uma pessoa acostumada a ler fantasias, fico deslumbrada com todo o mundo criado por Holly Black, mas essa história é mais do que uma boa construção de cenário, ela tem personagens que o sustentam, ela tem reviravoltas importantes e uma base muito boa para construir todo seu drama central. Porém, o que une tudo isso, com certeza, é a escrita envolvente e visual da autora. É um livro "lindo" de se ler, as descrições fazem as cenas surgirem com um brilho especial, tudo é colorido e vivo. É mágico! Não é uma obra que você queira perder detalhes.

Sendo sincera, eu não esperava gostar tanto quanto gostei, já que existe aquela 'famosa' dúvida em relação ao livro 2 de uma série: será que a obra consegue manter o padrão do livro anterior e ainda deixar um bom gancho para sua finalização? A resposta é um sonoro e feliz: SIM! Acredito realmente que "O Rei Perverso" supera "O Príncipe Cruel". Seu final é arrasador e preciso de muito auto-controle para manter a calma ao esperar o desfecho da série, "The Queen of Nothing". Ah, a editora Galera Record prometeu que logo mais teremos novidades, a previsão é para novembro.

Não, pessoal, eu não estou nada bem. Está difícil superar e acho que é exatamente essa sensação que eu queria passar para vocês, mas tenho medo de isso assustá-los. rs Eu indico a leitura de olhos fechados e minha única esperança para essa série é pensar nesse meme:

Por favor! Leiam! Leiam! Leiam! Para mim, foi uma experiência cheia de emoções e plots twists que só de lembrar, perco o ar. Holly Black realmente me deixou com aquela sensação que eu buscava desde que terminei Trono de Vidro: incredulidade, raiva e amor. AAAA NECESSITO DE RESPOSTAS!

Minha Classificação: ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ (5/5) - Maravilhoso!

- Alessandra Salvia

quinta-feira, 8 de outubro de 2020

Dicas do Kindle Unlimited #6

Olá amores,

Que tal falarmos de séries completas que estão disponíveis no Unlimited? Afinal, não é tão legal ter que esperar anos por uma continuação, né?



Aproveito para deixar o link do instagram do blog @estantedaale, pois lá sempre conto as novidades e os lançamentos das editoras!





Série Segredos - Cinthia Freire

Ah, meus garotos quebrados! ♥ A série da Cinthia acompanha um grupo de amigos que precisam superar os traumas do passado, mas no meio da jornada o amor se torna o sentimento mais importante. Todas as obras tem resenha aqui no blog e é uma das minhas séries favoritas da vida!






Série The Naughty Princess Club - Tara Sivec

A série que faz paralelos aos clássicos contos de fadas é super divertida e animada. Perfeita para fãs de romances alto astral!




Série Irmãos Wood - Paola Scott

Conheci Paola Scott por conta de "À Distância" e fiquei encantada com o romance entre personagens mais maduros e apaixonantes! 



Trilogia Dark Paradise - Juliana Dantas

Sinopse: "Era apenas um contrato, mas se transformou em uma dolorosa e irresistível história de amor


Mia tinha apenas 17 anos quando foi obrigada a casar com Lukas Constantini para que ele pudesse receber uma herança. Seria um casamento de fachada com duração de cinco anos. Dois atores atuando em seus respectivos papéis, apenas duas assinaturas em um contrato.
O que pode acontecer quando sentimentos proibidos se tornam grandes demais para serem controlados?

Longe do Paraíso, Espinhos no Paraíso e Juntos no Paraíso são os livros que compõe a trilogia Dark Paradise e estão juntos agora em um único volume, com mais um capítulo bônus de natal."





Harry Potter - JK Rowling





Série Ecoresort Preciosa 

Sinopse: "O Ecoresort Preciosa é o destino de pessoas de todas as partes do mundo. Quando ainda era apenas uma fazenda produtora de cacau, foi envolto em uma lenda por conta de um relógio misterioso e pedras preciosas. Anos depois é alvo da investigação de um jornalista, que quer desvendar os segredos por trás dessa história.


Ao mesmo tempo, será morada para uma chefe de cozinha com sonhos na bagagem e uma recém-divorciada que quer reconquistar a fé no amor verdadeiro. Também abrigará uma escritora em busca de inspiração e uma noiva que foi abandonada no altar. Junte todas essas histórias e adicione uma senhora muito curiosa com instintos casamenteiros e você terá a viagem perfeita.

Junte-se a todos eles e aproveite para desbravar e desvendar a fazenda Preciosa."



Espero que tenham gostado das dicas de hoje, mês que vem teremos mais!

- Alessandra Salvia