terça-feira, 29 de junho de 2021

Top 5 - Novelas Mexicanas

Olá amores, como estão?

As terças-feiras sempre trago dicas de séries/filmes para vocês, mas hoje vou mudar um pouquinho. Vim falar sobre algo que eu gosto bastante: novelas mexicanas! Vagando pelo twitter, encontrei muitas pessoas que também gostam desse universo e acho que pode ser interessante eu fazer um apanhado geral com as melhores produções que já assisti no decorrer desses anos. Então, por que não fazer um top 5? 


Sei que muitas pessoas tem preconceitos com os dramalhões e atuações um pouco exageradas, mas eu gosto e acho que as histórias sempre são muito bem construídas e detalhadas. Foi-se o tempo que eu me preocupada com o que os outros iriam pensar de mim por gostar dessas novelas! Vamos falar do que me faz feliz sim e dane-se! Abaixo, deixo minha lista de novelas favoritas, lembrando que é impossível escolher por ordem de preferência, porque cada uma fez parte de um momento da minha vida, mas todas merecem ser assistidas! 

1) Amores Verdadeiros (2012/2013):


Comecei a lista pela novela que está no ar atualmente no SBT. Sou viciada na trilha sonora (que conta com grandes nomes como Alejandro Sanz e também tem uma participação da atriz Eiza González) e no casal Nikki e Guzman ♥. Quem me segue no twitter já percebeu que estou comentando os capítulos por lá, porque a troca com outros fãs é bem divertida. E para quem ainda não conhece, é uma história de mãe e filha que se apaixonam por seus respectativos guarda-costas. Niki e Guzman possuem uma relação de 'enemies to lovers', enquanto Victória e José Angelo são mais divertidos e cumplices, mesmo sendo comprometidos com outras pessoas. Ah, relaxe, não há traição, é super gostoso e respeitoso esse envolvimento! Bom, num geral temos muitas intrigas e cenas fortes, já que há a abordagem sobre transtornos alimentares, mas com certeza é uma produção divertida e que deixa a gente sempre com vontade de mais. 

E uma curiosidade? "Amores Verdadeiros" é uma adaptação da produção argentina "Amor en Custodia" de 2005. A novela já passou aqui no Brasil pelo canal pago TLN Neetwork, mas eu marquei bobeira e não assisti antes.


2) Rebelde (2004):


Se eu não mencionasse essa novela aqui, estaria cometendo uma grande injustiça! Não apenas a novela, como a série RBD La Família e o grupo musical RBD me ensinaram muuuuuuuuito. Eu entendo e me arrisco no idioma espanhol só de assistir os vídeos/músicas (ok, eu fiz aulas por alguns anos), mas também ressalto que foi por conta dessa novela que eu passei a me aceitar mais como eu realmente sou. Digo isso porque eu sempre fui muito tímida e zoada por esses meus gostos 'duvidosos', e com o RBD eu aprendi a não me esconder mais. Lembro que até mesmo pintei meu cabelo de rosa, igual a personagem Vick, como uma forma de dizer que eu era diferente dos meus colegas de escola e estava me aceitando assim.

'Rebelde' pode ser uma história sobre adolescentes problemáticos querendo encontrar seu lugar no mundo, só que para mim também foi um grito de liberdade. Até hoje, tenho um carinho enorme pela produção e pelos atores. E claro, meu casal do coração sempre foi Mía e Miguel!!!!


3) La Madrasta (2005):


Uma das melhores novelas que eu assisti na vida! O perfeito: "quem matou fulano?" junto com um enredo de uma mãe presa por anos de maneira injusta e que agora, precisa reconhistar o amor dos filhos. Victória Ruffo e Cesar Evora são um casal com uma química perfeita e Sabine Monsieur é uma das minhas atrizes favoritas para papéis de vilã. E vale dizer que o sucesso foi tão grande que a Televisa ainda fez o especial "La Madrastra... Años Después" de 1h e meia de duração que conta com os atores originais reprisando seus papéis para matar a saudade do público.

No Brasil, a novela passou em 2005 e já teve uma reprise em 2013. 


4) Primeiro Amor a Mil Por Hora (2000/2001):


Virei fã da Anahí nesta época. Beeeeem antes de Mía Colucci existir, rs. Sei que muitos de vocês nem se lembrarão da exibição dessa obra aqui no Brasil (alguns nem deviam ser nascidos, rs) mas eu era muitoooooo fãããããã! Lembro até hoje de assistir em um pequena TV na cozinha enquanto jantava com meus pais, pois era beeem no horário da refeição, rs. Quando terminava, saia correndo para ver na TV da sala! kkkkk

Uma novela que contava a história de amor de Giovanna e Léon, dois adolescentes simples, mas que tinham que enfrentar a arrogancia da mãe de Giovanna e o perigoso Demién. O grande foco da novela foi também o aniversário de 15 anos da protagonista, que tinha como melhor amiga, Marina (interpretada por Ana Layevska, também presente na novela A Madrasta, acima citada).



5) Meu Coração é Teu (2014/2015):


E venho com mais uma novela recente para balancear um pouco, rs. "Mi Corazón es Tuyo" já passou duas vezes no SBT e só consegui assistir de maneira completa na segunda exibição. Eu gosto demaaaaais da Fani e do Léon, meu casalzinho que precisa lidar com a diferença de classes sociais para conseguirem a felicidade, mas também temos Ana e Fernando que merecem destaque, ela é a babá e ele um viúvo que precisa aprender a sorrir novamente. É uma novela alto astral, com a faixa etária livre, ou seja seja, vocês sabem que não é tanto meu estilo e mesmo assim foi uma ótima experiência. Tenho felizes lembranças dessa produção e foi aqui que virei fã da Paulina Goto.

Lembrando que Paulina também teve um novela muito boa exibida aqui no Brasil, "Um Caminho Para o Destino", porém infelizmente, não teve uma boa recepção com o público. 


Ai gente, eu gostei dessa coisa de falar com vocês sobre novelas! kkkkk Vou pensar em mais conteúdos assim, se vocês quiserem, claro! Que tal uma postagem contando as melhores trilhas sonoras? Dá até para compartilhar com vocês minha playlist no Spotify! Fiquem a vontade para comentarem se gostam ou não dessas produções mexicanas e qual é a melhor novela na sua opinião!

- Alessandra Salvia

sábado, 26 de junho de 2021

Livro: Layla

Olá amores,

Hoje, tenho uma resenha bem polêmica para trazer para vocês: "Layla" da Colleen Hoover, publicado aqui no Brasil pela Galera Record! Sim, sou mega fã da autora e não poderia deixar passar esse livro, mesmo que seja um gênero no qual não me identifico tanto...


Este, é o primeiro romance sobrenatural da autora e é muuuito comparado com Verity, que é do gênero o suspense psicológico. Pessoalmente, claro que tenho minhas preferências, mas não acho que seja uma comparação muito justa, já que Layla trata de temas diferentes e muito tem a ver com as nossas ideologias e crenças. Eu, Alessandra, acredito que a história criada por Colleen possa vir a ser real e talvez, por isso, eu tenha ficado desconfortável em algumas cenas. Porém, isso se converte em pontos positivos da obra, já que é parte de seu propósito: mexer bastante com a mente do leitor.

Na obra, Leeds é o narrador e nos conta sua história de amor com Layla. Após determinado acontecimento, eles retornam a pousada onde se conheceram e a partir daí, se você tem algum problema com possessão e espíritos, talvez seja melhor não arriscar a leitura, afinal, é nessa linha que a história seguirá.  

Lembrem-se de que ter consciência de nossos gatilhos é importante e por isso decidi mencionar a temática que será abordada. Contudo, o foco não deixa de ser o romance, ok? O livro é sobre relacionamentos, sobre a evolução dos sentimentos, sobre escolhas pessoais e claro, sobre as possibilidades infinitas frente ao desconhecido. E uma das coisas mais importantes: faz sentido. Todas as explicações estão bem amarradas.


Meu envolvimento, com certeza, é mérito da escrita maravilhosa da autora que faz o leitor ficar tenso, nos dá susto com suas palavras e ainda nos dá um plot twist PERFEITO. Em momento algum, eu adivinhei o final, fui trouxa e isso fez a experiência de leitura se tornar marcante! Não sei se gosto 100% do epílogo, mas ok, a obra foi muito surpreendente e relevo este detalhe. rs

E já que começamos a falar sobre o que não funcionou muito bem, explico que não dou a nota máxima, pois senti que na segunda fase (a parte em que os personagens estão na pousada com a parte sobrenatural acontecendo), o livro cai um pouco naquela monotonia. O começo da paixão de Leeds e Layla é instigante e a hora das respostas em relação ao mistério também, mas o desenvolvimento até chegar à essas respostas, poderia ter sido diferente, menos parado. Como eu disse acima, não é meu gênero literário favorito, eu não gosto de sobrenatural, então preciso tomar cuidado ao dizer que não é bem desenvolvido, sabe? Porque na verdade, pode até ser e eu que não me sinto próxima o bastante a esse universo. 

Entretanto, tem outra coisa que me deixa com um pé atrás... Tenho sérios problemas com Leeds, ele é um protagonista duvidoso que não me deixou criar empatia. Duvidoso, estranho e meio embuste, convenhamos. rs Aliás, alguém me dá um personagem sensato nesse livro? Nem Aspen salva já que casou com um idiota! *insira aqui um emoji revirando os olhos* 


Bom, mas isso são pequenos detalhes perto do todo. Terminei a leitura com uma sensação muito positiva e é por isso que eu super recomendo você ler "Layla". Vai ser diferente e inesperado. Desconfortável e impactante. Colleen Hoover novamente nos mostra que sabe escrever qualquer gênero, mesmo não sendo meu favorito, sei reconhecer o quanto destaque ela merece.

Agora, me contem: vocês já leram "Layla"? Gostam dessa pegada mais sobrenatural? Deixem seus comentários!

Minha Classificação: ♥ ♥ ♥ ♥ (4/5) - Muito bom!

- Alessandra Salvia

quinta-feira, 24 de junho de 2021

Words Challenge 2021 - Romance Colegial

Olá amores,

Esse é um clichê que pessoalmente, eu gosto bastante. Escrever  sobre jovens impulsivos que tem o mundo pela frente é beeem divertido. As palavras impostas para esse texto foram: queda, ímã, ventilador, pressuposto, cocô, água. Aproveito para indicar o texto da Pâm que está disponível no Interrupted Dreamer!

Words Challenge 2021 - Romance Colegial

"Por que será que nós insistimos em esconder nossos sentimentos partindo do pressuposto que os outros vão ter pena de nós? Às vezes, eu me odeio por ser tão sentimental, é apenas um baile. Um baile idiota e para auto afirmar quem são os populares e quem são os excluídos do Ensino Médio. Daqui há alguns anos, ninguém mais se importará quem foi a mais bonita ou quem ficou bêbado escondido da Diretora Florence. Serão apenas lembranças. Doces ou amargas lembranças, mas mesmo assim lembranças.

Falta menos de uma semana para o grande evento anual e eu ainda não tenho um par. Bom, na verdade, eu até tenho um par, na verdade, eu tenho dois companheiros para a festa, já que meu irmão Roger decidiu que eu posso ir com ele e com sua namorada, Jéssica. Ridículo, eu sei, eu já fiz um discurso feminista sobre não precisar de um homem, mas acho que ele não acreditou muito em mim. É.. Talvez eu não tenha sido muito convincente já que estava gritando quando ironizei seu ato de boa vontade como exemplo clássico de machismo. Não, eu poderia ser excluída, mas não seria humilhada. Não na frente da Evelyn, aquela... Melhor deixar para lá, não vou ser eu a jogar a merd... o cocô no ventilador. Ela é apenas uma ex-amiga que decidiu ser boa demais para manter um vínculo público comigo e pronto. Não costumo perder muito tempo pensando no que não merece. A única coisa que eu sei é que estarei nesse baile com ou sem um rapaz ao meu lado.

Volto minha atenção para a composição na qual estou trabalhando, isso sim é mais importante. A banda dos veteranos irá tocar na festa e nossa professora de música pediu uma canção original para a despedida deles. Quem oferecer a melhor obra até o final do dia, terá uma apresentação exclusiva na noite do baile. Seria um sonho ver tanta gente apreciando aquilo que meu coração criou. Estou realmente me esforçando para isso dar certo.

- E aí, Brenda? Beleza?
- Ah, oi Cadu! Tudo e com você?

Cadu é o vocalista da banda, além de ser o compositor e guitarrista. Ele é minha maior inspiração e não escondo isso de ninguém, só de lembrar que ele se formará daqui há alguns meses me sinto... sufocada. Ele me trata como uma irmã mais nova já que é melhor amigo do meu irmão desde a pré escola, ou seja, sempre os vi grudados como ímãs. Qualquer lembrança de Roger sempre tem Cadu ao seu lado. 

- Beleza! E como está sua música? Vai fazer o público delirar na festa?
- HÁ-HÁ-HÁ. Quem me dera! Acredita que eu ainda não consegui terminar? Está tão difícil colocar o que penso no papel queee... - travo antes de completar a frase. Cadu puxa uma cadeira para o meu lado, ele a vira sentando de frente para o encosto, apoiando os braços e ficando com o rosto próximo ao meu.
- Que, o que? Você sabe que não precisa pensar antes de falar comigo. Só manda.
- Dói. 

Sou direta. Sincera ao extremo e quase me arrependo, quase... Só não o faço quando surge aquele brilho intenso no olhar de Cadu. No meu íntimo, sei que é o que me faz manter a cabeça erguida. Ele. Sempre foi ele.

- Se dói, é porque está no caminho certo, Brenda. Você sabe disso, certo?
- Talvez se eu...
- Não. Nada de talvez. Às vezes nos esquecemos, mas vou te lembrar que as melhores coisas da vida vem após tempos de tormenta. Sobre o que é sua música, pequeno raio de sol?

Ele começou a me chamar assim no dia em que meu pai faleceu. Por ironia do destino, esse também foi um dos dias mais felizes que tive ao lado de Cadu. Ele me levou em sua velha bicicleta vermelha para o riacho da cidade, dizendo que a queda d'água dali tinha poderes para curar os corações partidos. Por mais que seja uma história fantasiosa e inventada, admito que fiquei um pouco melhor após ver a luz do sol iluminando seu sorriso.

O mesmo sorriso que está a minha frente agora. O sorriso que novamente me impulsiona a falar a verdade.

- Sobre você. Sobre sua partida. Sobre o quanto sentirei saudades.

Acredito que ele não esperava tamanha ousadia da minha parte. Eu não era assim, eu era tímida e me escondia sob as aparências da ingênua irmã mais nova. Vejo seu conflito interno. Cadu demora um pouco para responder, pensando se deve ou não seguir adiante. Ele sabe que dependendo da resposta não poderemos voltar atrás. E não voltaremos.

- Nunca iremos nos separar, raio de sol. Isso é uma promessa que fiz a mim mesmo desde que te conheci."  



- Alessandra Salvia

terça-feira, 22 de junho de 2021

Série: Falcão e o Soldado Invernal

Olá amores, como vocês estão?

Demorei um pouco para terminar a série 'Falcão e o Soldado Invernal', pois estava sem a assinatura da Disney+ ativa, mas agora nas férias do trabalho reativei e consegui maratonar os episódios que me faltavam, então trouxe a crítica completinha para vocês!


Focando em personagens mais conhecidos pelo público e dando sequência aos eventos após Guerra Infinita, Falcão e o Soldado Invernal lutarão contra mais super-soldados e ainda terão que engolir o 'novo Capitão América', já que Sam não aceitou ficar com o escudo dado por Steve Rogers.


São 6 episódios com cerca de 45 minutos cada e por mais que eu tenha me animado mais com a série WandaVision, não tenho como não elogiar essa produção. O enredo é muito bom, atuações impecáveis, efeitos incríveis e ainda com uma belíssima reviravolta no universo Marvel. É uma série com ritmo eletrizante que entrega ao fã exatamente aquilo que ele espera! 

A parceria de Anthony Mackie e Sebastian Stan também merece ser destacada, o elenco soube passar emoção, desespero e também empatia. Além disso, temos Emily VanCamp retornando como Sharon Carter, o que me deixou feliz demaaaaaaaaaaaais, adoro a atriz e seu personagem! Porém, conto para vocês que não achei o plot dela tão surpreendente, já que matei a charada antes da revelação ser feita e isso me deixa meio receosa com o que o futuro nos reserva, mas sei lá... Vou confiar, afinal, sejamos sinceros, a Marvel dificilmente desaponta, né?

Engraçado que para quem pensa que conseguirá entender os próximos filmes sem assistir essas produções da Disney+, vou falar que é melhor pensar duas vezes. Muitas coisas estão acontecendo, personagens surgindo e o futuro está totalmente ligado a isso. Vejo que essas séries estão dando uma agilidade para o MCU, como se fosse um novo 'gás', agora que não temos nomes importantes como Robert Downey Jr e Chris Evans nas produções.


Com temáticas intensas como culpa, erros, segundas chances e também racismo, "Falcão e o Soldado Invernal" vai além do bem e do mal, discutirá os limites de um herói e dos vilões, fazendo o fã tomar um choque já que a ficção muitas vezes pode se confundir com a realidade. Não vou dar spoilers, mas destaco os dois últimos episódios como super necessários. Novamente, a Marvel e Disney nos entregam uma das melhores produções do ano!

Sem previsão de segunda temproada, esta é uma série obrigatória para permanecer no mundo dos super heróis e entender que eles são mais do que uma fantasia para crianças. Aliás, acho que muitas crianças nem entenderiam a profundidade dos temas discutidos aqui (P.S.: a classificação indicativa é 14 anos).

Minha Classificação: ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ (5/5) - Maravilhosa!

- Alessandra Salvia

sábado, 19 de junho de 2021

Livro: Você me Ganhou no Olá

Olá amores, como estão?

Como uma apaixonada por novelas mexicanas e dramalhões, "Você me Ganhou no Olá" da autora Alexis Daria e publicado pela Editora Harlequin, estava entre as leituras que mais me empolgava para este ano e não me decepcionei!


A história de Jasmine Lin Rodriguez, uma atriz latina que sofre bastante nas mãos dos paparazzis e que vê na série 'Carmen no Comando' sua grande chance de sucesso em Hollywood! Ela terá que contracenar com nada mais, ninguém menos que: Ashton Suarez ― ¡El León Dorado!, ¡El Hombre Seductor!, o grande galã das novelas latinas! E EU AMOOOOOOOOOOOO TUDO ISSOOOOOOOOOOOO! 


Já falo pra vocês que em minha mente, eu só conseguia associar Ashton ao Sebastián Rulli 😂! Fiquei totalmente rendida a essa premissa e cada detalhe me inseriu ainda mais nesse mundo que eu tanto admiro... A autora explica o que são soap operas e suas diferenças das telenovelas, ela explica como é o processo de construção de cenas, gravações, a dinâmica fora das telas, além de humanizar os atores, trazendo-os para nossa realidade mesmo, com inseguranças, medos e defeitos

Ashton e Jasmine aparentemente são um casal normal, sabe? A atração existe, mas o flerte é progressivo (aliás, digo que grande parte do divertimento da obra é esse flerte super gostoso!). É um interesse que evolui para amizade e depois para uma pegação descontrolada, rs (o livro é beeeeem hot, ok? Mas não é seu foco não). Até é claro, vermos o amor e confiança tomarem conta de ambos. Existem segredos e draminhas que deixam a história ainda mais interessante. Fiquei muito envolvida e em determinado momento senti tanta raiva de Ashton, só que isso não desmerece a leitura, pois no decorrer dos capítulos percebi que estava apenas tomando as dores de Jasmine, ele tinha sim seus motivos, ele fez o que achava correto. Até Jasmine entende isso e gosto bastante dessa maturidade para reconhecer erros e correr atrás do que realmente desejam. Foi um livro que mergulhei de cabeça, então senti tudo o que tinha direito! 

Outro ponto bastante relevante na obra é a questão tanto do preconceito com os atores latinos como também da limitação de papéis para pessoas com essas características, pois tudo é julgado: tom de pele, sotaques, idade. E não apenas em Hollywood, viu? Existe até um padrão para as novelas, você pode perceber que atores negros não tem chance nessas produções. No caso do livro, Jasmine quer quebrar os esteriótipos de latinas "gostosonas" que fazem papéis de empregadas, de strippers, ladras... Jasmine mostra conteúdo, ela luta para seu lugar na indústria, sem essa questão de "cotas para raças indefinidas". Ela tem um plano de 'mulher de sucesso' e não vejo o romance como algo que a impeça de realizar seus sonhos, acredito que o livro é exatamente isso: ele mostra que podemos tudo aquilo que queremos e um homem não pode ser capaz de ditar o que você faz com sua vida.

Aproveito até esse espaço para destacar um textão feito por Ashton dizendo que muita gente ridiculariza as novelas por conta do drama, atuações exageradas, baixo orçamento... E na verdade, não é nada disso! Claro que o foco maior seria naquelas obras mais 'caricatas' como, por exemplo, Maria do Bairro (termo usado no próprio livro), só que existe muito por trás, existem diversos tipos de produções que exploram a cultura do país, a criatividade e emoção. Sem contar a dedicação de toda a equipe para entregar um material de qualidade, coerente e que envolve o telespectador por meses!


Com uma narrativa muuuito divertida e animada, o leitor se torna próximo daqueles personagens! Temos também menções super atuais como um serviço de streaming (o ScreenFlix, rs), músicas conhecidas como "Everlasting Love" e "Livin' La Vida Loca", ou até mesmo novelas icônicas como Marimar e Café com Aroma de Mulher. Foi uma leitura rápida, com uma dinâmica muito boa e alto astral. Foi o tipo de leitura que fiz sorrindo de tão ambientada que eu estava!

E para quem ainda não sabe, o livro na verdade é uma série! O livro 2 será lançado em Setembro/2021 e tem como título "A Lot Like Adiós" e já tem capa que fica toda combinandinho, vejam que coisa mais preciosa:


Como eu gosto de fazer trocadilhos ruins, digo: "Você me Ganhou no Olá" realmente me ganhou no seu olá! Fiquei apaixonada logo de início e não me decepcionei! Uma comédia romântica com toques de dramas familiares e personagens que buscam seu lugar no mundo. Uma deliciosa e recomendada leitura!

Minha Classificação: ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ (5/5) - Maravilhoso!

- Alessandra Salvia
 
P.S.: Pelo livro que a gente ama, a gente paga o mico que for! E assim como Ashton, eu também amava Café com Aroma de Mulher!




quinta-feira, 17 de junho de 2021

TAG - Brasileirices que amo ler em livros

Olá amores,

Fuçando alguma coisa para trazer para vocês com a temática 'festa junina' encontrei o vídeo da May Mortari - Chá de Prosa com o tema: "Brasileirices que amo ler em livros", já que não estamos tendo festas juninas por conta da pandemia. Então, que tal eu listar alguns desses elementos brasileiros que EU gosto? Bora lá?


Livros Nacionais com "brasileirices"

1) Locais Retratados: se o autor citar a Avenida Paulista, Avenida Faria Lima, Consolação, pode ter certeza que já me ganhou! rs. São locais aqui em SP que eu já visitei, que eu já tenho uma imagem bem construída na mente e isso traz a história para a minha realidade. Eu fico mais próximas dos personagens, como se eu pudesse esbarrar com eles em uma ida ao shopping. Exemplo: "O Descompasso Infinito do Coração" cita o Parque Ibirapuera como parte importante para a construção dos personagens.


2) Culinária: falar que o personagem está comendo um brigadeiro é muito mais atrativo para mim do que falar que está degustando um strudel de maçã caramelada, sabe? Não que não exista strudel aqui, até existe... Mas uma feijoada em família é muito mais comum do que um risoto de frutos do mar regado a vinho branco, rs. Exemplo: "Doce Vizinho", a confeiteira está em NY, mas faz doces bem brasileiros, como bolinhos de chuva.


3) Expressões Típicas: não necessariamente gírias, mas figuras de linguagem num geral são bem vindas para dar um pouco de fluídez em diálogos. Uma vez peguei um livro com "fizestes algo?" e aquilo foi tão estranho... Não está errado, mas me faz quebrar a narrativa já que dificilmente alguém fala assim. E quando tem um simples: "você fez alguma coisa?" é mais coloquial e natural. Quem tem uma escrita muito gostosa nesse estilo é a Ray Tavares. Ela consegue apresentar críticas sociais e políticas em uma escrita jovem e super descontraída!


4) Contato com o autor: se tem uma coisa que o brasileiro gosta é de contato, de abraço, de carinho. E quer coisa melhor do que ler um livro nacional para essa troca? Os autores nacionais são muito mais acessíveis e nos valorizam como leitores. 


E vocês? O que mais gostam nos livros nacionais? Contem-me nos comentários!

- Alessandra Salvia

terça-feira, 15 de junho de 2021

Série: Panic - Season 1

Olá amores, tudo bom?

Essa é a primeira vez que eu venho falar aqui com vocês sobre uma série da Prime Video da Amazon que realmente fiquei VICIADA! Pois é, eu gosto bastante da Amazon, mas o Prime Video em si estava deixando a desejar em quando achei "Panic" foi uma um redescoberta do streaming. Sua primeira temporada já está disponível na plataforma e é uma adaptação do livro homônico escrito por Lauren Oliver, lançado aqui no Brasil pela Verus Editora.


Contando-nos a história dos jovens de pacata cidade de Carp, "Panic" na verdade é o nome do jogo cujos participantes são os formandos de cada ano. O jogo  consiste em fazer provas absurdas e perigosas para o vencedor ter a chance de mudar de vida. O prêmio deste ano é 50 mil dólares e Heather vê nisso sua única oportunidade de cursar uma faculdade, já que ela é filha de uma mãe solteira viciada e não tem nada a perder. Paralela a ela, teremos a história dos outros participantes: Natalie (sua melhor amiga), Dogde (um misterioso garoto que parece não ter medo de nada) e Ray (o inconsequente, divertido, sem noção, minha crush eterno). Há também a presença de Bishop, o melhor amigo e paixonite de Heather, filho de um renomado e poderoso juíz.


Ou seja, uma pegada mais teen: elenco jovem num enredo cheio de mistérios e romance, mas que nem por isso seja fraco ou previsível. Ok, eu acertei bastante coisa que iria acontecer, só que mesmo assim, algumas coisas me pegaram de surpresa. Na verdade, acho que foi um ótimo equilíbrio de surpresa e previsão concretizada, pois isso deu lógica a algumas atitudes, sabe? Não, não é uma obra com o pé na realidade. É beeeem viajado em algumas coisas e tem detalhes que são desnecessários (exemplo? O tigre foi totalmente aleatório!), mas vou relevar... A própria produção da série coloca um aviso no início de cada episódio e acho que isso é bem importante para que nenhum doido tente fazer os desafios do jogo Pânico. 

É uma mistura de Nerve com Jogos Vorazes que deu super certo! Fiquei realmente viciada e vi tudo em um único dia, rs. Foram 10 episódios sendo cada um com cerca de 40 minutos. Gostei bastante da dinâmica dos personagens, do desenvolvimento em crescente, a tensão dada a cada prova e claro, a rede de segredos que cada um está inserido e que no final, se conectam, já que tudo se dá em função do Panic. 

Porém, não seria eu se eu simplesmente ignorasse o que realmente me encantou na série: RAY E HEATHER. MEU CASAL, NINGUÉM TOCA NELES! Não adianta, a química é ZERO de Heather com Bishop. Ray é perfeito, é cafajeste e sedutor mesmo tendo uns looks de senhor de 60 anos. Os diálogos entre Heather e Ray são carregados de duplo sentido e carga emocional. E isso são em TODAS as cenas deles, não existe uma que seja simples e possa passar batido, meu coração está totalmente rendido e só não vou dar spoilers sobre o final, porque eu quero que vocês assistam para saber do que estou falando! TOMA MEU CORAÇÃO, RAY! ♥



Ainda sem notícias sobre uma renovação, mas com a possibilidade muito promissora, Panic foi uma deliciosa surpresa e só posso torcer por mais! Acabei a temporada rápido demais, porém não tinha como enrolar mais, já que sempre há um gancho empolgante para o próximo episódio. Espero que vocês gostem dessa farofada teen

P.S.: Tem gatilhos de depressão e suicídio, ok? Tenha consciência na hora de asssitir e lembrem-se de que sempre é possível pedir ajuda.

Minha Classificação: ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ (5/5) - Favorita!

- Alessandra Salvia


sábado, 12 de junho de 2021

Livro: O Segredo da Rainha - Sonhos de Avalon 2

Olá amores,

Quanta alegria! O desfecho da duologia "Sonhos de Avalon" finalmente chegou! Bianca Briones acaba de lançar o chamado "O Segredo da Rainha", publicado pela Editora Bertrand e eu estou que não me aguento... Preciso compartilhar com vocês a maravilha que é essa obra!


Para quem não lembra, essa série é uma adaptação da lenda do Rei Arthur e teve a resenha do primeiro livro, o chamado "A Última Profecia" AQUI. Nessa obra, Melissa se apaixona por Lancelot, mas ela também é a esperança de Arthur para salvar todo seu reino. Muitas emoções e desafios depois, cá estamos nós para ver o desfecho da épica história de amor.

E mesmo sendo um romance, a obra é perfeita para fãs de fantasia! É cheia de segredos, reviravoltas e magia. Eu mesma não estava preparada para tantas emoções, é aquele tipo de leitura que queremos pegar de maneira ininterrupta, porque todos os detalhes estão interligados e quando os pontos começam a fechar, o leitor fica de boca aberta em como tudo faz sentido! Não é porque eu sou fã não, é porque a Briones faz realmente um trabalho belíssimo ao fechar todas as pendências da história. Não é corrido, tem coerência com cada personagem e mesmo assim é surpreendente

Se fosse para resumir o que eu senti ao final dessa trajetória, talvez eu usasse um palavrão para tentar chegar perto dos tapas na cara que levei, mas nem assim faria jus. A cada bloco que a Briones me enviava, eu só conseguia pensar: UAU! Para exemplificar ainda mais, essa última parte da duologia posso descrevê-la por uma frase do capítulo 59: "Creio que estejamos fadados à tragédia". Não, não é o tipo de livro triste, tá? É um turbilhão de emoções que eu não esperava! NADA do que eu imaginava quando terminei o livro 1 aconteceu, achei que iria ser algo mais triângulo amoroso e açúcarado, mas nãããããão, a trama política é muito sólida, fechada e merece grande destaque. Não é apenas uma história sobre um amor proibido, é sobre confiança, sobre família, amizade, sobre seguirmos nossos corações independente do que os outros dizem ser certo ou errado. 


Estou emocionada em finalmente conseguir expor meu amor por essa série, acompanhei toda a loucura de publicação e sinto um imenso orgulho por ver o resultado final.
Que enredo maravilhoso! Super entendo todo o empenho da autora ao querer publicar essa história como ela merece. É inteligente, mostra personagens femininas fortes e perseverantes, que nos inspiram, nos emponderada! Verdadeiras guerreiras que usam todas as armas que possuem para vencer. E quando digo armas, digo poder, mente, corpo, alma. Elas não tem medo de enfrentar os perigos para salvar aqueles que amam.

Minha personagem favorita continua sendo a Morgana, mas todos os outros são parte fundamentais no desenvolvimento da história. Assumo que se tivessemos mais livros nesse universo, eu não reclamaria. É um mundo tão atrativo, com possibilidades infinitas! É uma duologia fechada, só que meu coração implora por mais, quero voltar aos reinos da Britânia em breve!!!!!!!! #FicaADica 😉

Abaixo, deixarei os links de compra de ambos os livros para vocês aproveitarem. Importante lembrar que o primeiro livro consta no catálogo no Kindle Unlimited, hein? Dá para aproveitar e ler duas vezes, já que super recomendo a compra das edições físicas, estão PERFEITAS demais!


"O Segredo da Rainha" é o desfecho perfeito para a fantasia épica que conquistou nossos corações em "A Última Profecia". A trama repleta de emoção, aventura e claro, muito amor, surpreenderá até mesmo aqueles que imaginam conhecer a lenda do Rei Arthur! 

Minha Classificação: ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ (5/5) - Favorito!

- Alessandra Salvia

quinta-feira, 10 de junho de 2021

TAG 10 Livros que Definem o Amor

Olá amores,

FELIZ DIA DOS NAMORADOS!!!!!!!!!! ♥ Que essa data te encha de amor e alegrias! Que mesmo os solteiros sejam capazes de reconhecer o poder do verdadeiro amor, seja ele entre casais, entre familiares ou até mesmo entre você e seu animalzinho de estimação. É sobre isso que o dia 12 de junho fala, sobre distribuirmos esse doce sentimento pelo mundo. E como forma de comemorar, venho responder uma TAG no canal Livros e Fuxicos e resolvi trazer para vocês também: 10 livros que definem o Amor. Sintam-se a vontade para responder também, hein? 😍


1) Todas as Suas (Im)Perfeições - Collen Hoover - Resenha AQUI: um dos meus livros favoritos! Mostra o quanto o casal pode ser diferente, o quanto as adversidades podem atrapalhar as metas e sonhos, porém ser verdadeiro consigo mesmo é o primeiro passo para tentar encontrar uma solução.


2) Escrito com o Sangue do Meu Coração - Diana Gabaldon - Resenha AQUI: Outlander é um exemplo de livro que retrata o amor de maneira atemporal. Escolhi especificamente o livro 8, porque existe uma cumplicidade, um entendimento e respeito entre Claire e Jamie que não vejo em mais nenhum outro casal. O perdão existe mesmo antes de ser necessário pedí-lo.



3) Mil Beijos de Garoto - Tillie Cole - Resenha AQUI: muitos não gostam do final dessa história, mas eu acho ela PERFEITA! Delicada, intensa, deliciosamente dolorosa. Você não sairá da leitura a mesma pessoa que a iniciou.



4) Vergonha - Brittainy C.Cherry - Resenha AQUI: um livro que mostra a segunda chance de amar, tanto a si mesmo, quanto a chance de encontrar uma nova pessoa que te aceita e te respeita. Brittainy emociona e inspira num texto lindo lindo!


5) Castelo de Sombras - M.S.Fayes - Resenha AQUI: não apenas o relacionamento de Pat e Tillie merece destaque, mas o quanto o amor familiar e empatia são fundamentais para enfrentarmos nossos medos e traumas. 


6) As Batidas Perdidas do Coração - Bianca Briones - Resenha AQUI:
um dos livros que eu não me canso de indicar para vocês. É favorito da vida e eu precisava mencioná-lo aqui, pois se não seria algo totalmente contraditório. Rafa e Vivi é um casal que nos mostra que o amor próprio é tão importante quando o amor pelo próximo.


7) Minha - Cinthia Freire - Resenha AQUI: que a Cinthia sabe colocar sentimento nas palavras que escreve, isso é fato, mas um dos casais que mais nos transmite esse sentimento puro e devastador é Christopher e Laura e por isso, resolvi colocar esse conto como um livro que define o amor como uma poesia.


8) Amor(es) Verdadeiro(s) - Taylor Jenkins Reid - Resenha AQUI: a premissa pode vender um triângulo amoroso, mas a verdadeira mensagem é que o amor nem sempre acaba, ele se transforma. Não é porque não existe mais a paixão que não existirá o respeito e o carinho. 


9) 
A Troca - Beth O'Leary - Resenha AQUIaqui, a definição de amor não é entre o casal e sim entre família. Entre avó, mãe e neta. Não, não é o foco da história, mas a maneira como todas encontram seu caminho, se respeitam e acima de tudo, encontram um caminho para perdoar e seguir em frente, mexeu muito comigo. 


10) O Garoto do Fundo da Sala - Onjali Q. Raúf - Resenha AQUI:
novamente, não temos uma definição de amor romântico. Aqui, a amizade, a pureza dos sentimentos de uma criança é o que precisamos destacar como o verdadeiro amor. A obra torna-se ainda mais admirável ao vermos os sacrifícios que os pais podem fazer por seus filhos.


Ai ai ai. Como eu amo romances! E quero saber de você: qual livro te fez definir o amor?

- Alessandra Salvia

terça-feira, 8 de junho de 2021

Livro: Caçadores de Almas

Olá amores, como estão?

Em parceria com a Ana Beatriz Brandão, hoje trago para vocês a resenha de "Caçadores de Almas" a duologia recém lançada pela Editora Melhoramentos, sendo a únião dos dois volumes: "Segredos e Maldições" e "Portal para o Inferno".


Eu sei, vocês já devem estar pensando: mas Ale, você não é a devoradora de romances? Pois é, meus amigos. Eu sou e mesmo assim topei o desafio de me aventurar na trama de terror de Ana Bia. Foi difícil, assumo para vocês que foi bem complicado passar por alguns trechos, mas eis-me aqui, vivinha da Silva para contar que o livro é IMPRESSIONANTE!

A nossa protagonista Serena, uma jovem até então cética, vê sua família ser massacraca por demônios e agora, sua única saída é se envolver no mundo dos Caçadores de Almas para vingar a todos que perdeu e ainda, quem sabe, salvar a humanidade.

Viu? Eu disse que a pegada da obra é bem diferente do que vocês acompanham por aqui, mas também pode ser uma ótima oportunidade para sairmos de nossa zona de conforto. Afinal, pensa num livro que brinca com suas emoções, é este. É angustiante, é desconfortável, nos deixa de boca aberta e arrepiados com determinas cenas e diálogos. 

A parte a qual a nova língua nos é apresentada, ficamos chocados com a inteligência e criatividade da autora. Aliás, não apenas pelo dialeto criado não. Toda a obra é extremamente bem desenvolvida e inteligente, as partes da maldição e "mitologia" são estruturadas.  Fico realmente admirada com o trabalho entregue e só lendo para vocês terem a noção do quanto tudo é fechado. Além do fato de ser muito visual. Se me permitem uma dica: leiam durante o dia, tá? rs. Ler durante a noite pode ser um pouco... intenso demais. 


Possessão, exorcismos, cenas de ação, mortes são alguns temas que são abordados, então é importante deixar explícito que leitores mais sensíveis podem se impressionar. Olha, que eu já sabia que a Ana poderia ser má (afinal, eu li O Garoto do Cachecol Vermelho e sei do apelido sádica), só que não esperava essa... cacetada. Segurem o coração e preparem uma caixa de lenços. Certeza que nada os preparará!

E é claaaaro que eu vou destacar meu amorzinho sexy Dorian! Geeeente, um crush desse é pra vida!!!!!!!! Misterioso, atraente, seguro de si... Ele e Serena são um casal bem gostoso de acompanhar e por mais que não seja o foco, não tenho como negar que foi a parte que mais gostei. Não que isso te surpreenda, kkkkkk. 

Abaixo, deixarei o link de compra na Amazon para vocês aproveitarem:


"Caçadores de Almas" é uma mistura de suspense com terror. Toques de romance e uma mitologia totalmente original. É para aqueles leitores que gostam de muita emoção e buscam histórias criativas para sair da zona de conforto. Só lembrem-se de estar espiritualmente bem para encarar essas almas de perto! rs

Minha Classificação: ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ (5/5) - Maravilhoso!

- Alessandra Salvia