quinta-feira, 17 de setembro de 2020

Words Challenge: 2012 - Fim do Mundo

Olá amores,

O Words Challenge de hoje falará sobre como se sentir no fim do mundo. As palavras escolhidas para incluirmos no texto foram: unguento, retorcer, revirar, túmulo, sopro, beijo. E o eis o resultado. Não deixem de me contar o que acharam. Ah, tem o texto da Pâm do Interrupted Dreamer também para vocês conferirem.




Words Challenge: 2012 - Fim do Mundo

"- Diogo, você só pode estar de brincadeira.
- Diogo, você não pode fazer uma coisa dessas.
- Diogo, você não pode largar tudo e ir para o mato.

Quem disse que eu não podia? Ha-ha-ha. Se lascou. Agora, me encontro num ônibus a caminho do interior para finalmente recomeçar. Ficar em frente ao túmulo do amor da minha vida foi o pior momento da minha vida e colocou tudo o que tenho em perspectiva. Era impossível permanecer no mesmo apartamento, no mesmo trabalho, comendo no mesmo restaurante.

Nada mais parecia certo. Reviraram minha vida do avesso. Decidi me afastar exatamente por isso, talvez o novo Diogo, esse amargurado Diogo possa voltar a fazer o bem à quem necessita. Sou médico cirurgião há mais de 10 anos e nesse novo lugar que estou chegando, nem luz elétrica parece ter. O povo simples precisa de ajuda e eu quero ser a pessoa que lhes dá esperanças. Era isso que Flora esperava de mim.

Após horas e horas de viagem, o ônibus para. As ruas são de barro e o ponto de ônibus é apenas um banco de concreto, sem cobertura, nem nada. Desço sozinho, porque o restante dos viajantes vão seguir em frente. Finjo que não vi alguns olhares tortos por eu descer exatamente aqui, mas tudo bem. Eu me sinto renovado quando um sopro de ar puro beija minha face. Um doce e amargo beijo. É uma promessa do futuro incerto. Tenho a certeza que tomei a decisão certa.

Ando um pouco, com a mala de rodinhas em mãos para não quebrar. Há muitas pedras nesse chão seco e torrado pelo sol. Devo ir para a esquerda ou direita? Pego o celular para ver o endereço da pensão na qual ficarei e escuto um pequeno choro. Ai meu estômago. Ele já começou a retorcer. Vou ter que entrar em ação antes do que o esperado.

Vejo um cachorro machucado a beira da estrada e mesmo enjoado, eu não penso duas vezes. Vou ajudá-lo. Mexo na mochila para procurar água, unguento e um par de luvas. O animal está muito assustado, mas eu faço o melhor que consigo. O pequeno vira-lata me olha curioso enquanto ainda solta alguns lamentos. Quando termino, ele me cheira empolgado ao ver que sou do bem.

- Calma lá, garotão. Você não pode se esforçar. Tem que ficar de repouso ou essa patinha não irá melhorar. Você tem família?

Acaricio sua cabecinha. Ele apenas me olha com curiosidade. Se tivesse algum dono, provavelmente não estaria aqui, no meio do nada e nesse estado.

- Eu também não tenho família, garotão. Acho que no final, somos só nós dois nesse final de mundo, hein? Quer ser meu novo companheiro?

O cachorrinho parece me entender. Meio bamba, ele fica de pé se aproximando mais e como se ele fosse meu novo melhor amigo, abro meu coração:

- O mundo acabou para mim. Senti como se estivesse em uma sobrevida durante os últimos meses, vivendo apenas por inércia. Mas talvez você seja o sinal de que eu precisava. O sinal de que não estamos sozinhos. Vem, garotão. Vamos construir uma casa. Juntos."


- Alessandra Salvia

14 comentários:

  1. Oi, Alessandra como vai? Que maravilha de texto hein! Adorei. Parabéns! Abraço!


    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Oi Ale,

    Adorei o texto e o jogo de palavras.
    Você daria uma boa autora se escrevesse alguns livros rs. A gente fica vidrado nos seus textos.

    Bjs
    https://diarioelivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Uauuu ameei seu texto...
    Prende a gente!
    Beijinhos
    Cátila Santos

    ResponderExcluir
  4. Olá, Ale.
    Que texto lindo. Me emocionei aqui, sou meio manteiga derretida hehe. Mesmo quando tudo parece perdido a vida dá um jeito de nos mostrar que dá sim para seguir em frente.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  5. Oiiii,
    Que texto lindo! Fico esperando o dia que irá lançar um livro, já pensou nisso?
    Pense e mãos à obra!
    Bjo

    ResponderExcluir
  6. Oi, Ale!

    Lindo o texto e a forma como você finalizou, ficou emocionante! <3

    xx Carol
    https://caverna-literaria.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. Oi Alessandra,
    Que bacana esse projeto. Curti ^^
    Bjos
    https://www.kelenvasconcelos.com.br/

    ResponderExcluir