quinta-feira, 29 de abril de 2021

Words Challenge 2021 - Cão e Gato

Olá amores,

Preparados para mais um words challenge? O texto de hoje é bem diferente do que estou acostumada e estou ansiosa para saber a opinião de vocês, rs. As palavras escolhidas foram: atrevido, branco, cadeira, borboleta, planeta, vinte. E o resultado foi esse daqui...


Words Challenge 2021 - Cão e Gato

"Já passava das 23h, quando cheguei no meu apartamento após um cansativo dia de trabalho. Nem liguei as luzes. Tirei o scarpin branco Jimmy Choo e deixei-o na porta. Eu só queria um bom banho de banheira com uma taça de vinho.

- Alexa, tocar playlist 'relax'.
...
- Alexa?

O aparelho não respondia. Que estranho! Tentei acender as luzes da sala de estar e nada. Soltei o ar em uma lufada. Não acredito que estamos sem energia novamente! O tal vizinho emburrado, Patrick, não tinha aprendido a lição, deve ter ligado o 110 nos 220 como da última vez... Aff... 

- Sr. Geraldo? Oi, aqui é a Mônica, do 303. Estou novamente sem energia elétrica, o senhor sabe me dizer se sou só eu ou é todo o prédio? - meu porteiro era um senhor tão mal humorado que não consegui identificar sua resposta. Apenas agradeci e me dirigi ao apartamento da frente, eu mesma iria resolver isso...

Saindo no hall, os gritos eram beeem altos. Gritos atrevidos, gritos como se o mundo estivesse acabando. Talvez o Planeta Terra estivesse mesmo perdido com seres humanos assim... Não, não vou me intimidar por esse... casal. Recomponha-se Mônica. Aiiii, estava tão abafado, deveria ser a falta do ar condicionado que estava me dando esse calor... 

Toquei a campainha. A falta de luz não a deixou fazer o barulho necessário, então eu tive que dar o meu melhor: comecei a bater na porta como se o prédio estivesse pegando fogo. Bati e chamei o Sr. Orgasmo lá dentro. Não vou mentir, cada minuto que passava, mais minha raiva aumentava. Se eu fiquei vinte minutos ou uma hora batendo? Eu não tenho ideia, só sei que foi a força do meu ódio que fez a porta se abrir. 

Ele estava descabelado e sem camisa. Uma loira aguada estava sentada em uma cadeira de madeira ao fundo. Seu vestido estava... Bom, não estava. Não se distraia, Mônica. Foco. Voltei o olhar para Patrick e perguntei:

- Tem energia elétrica aí?
- Você atrapalhou meu encontro para saber se tenho luz?
- Luz, você obviamente não tem, já que é muito mal humorado, mas e energia? Quero saber se tem energia.
- Energia? Claro, posso terminar mais cedo aqui para nós...
- NÃO! Claro que não! Juro que não sei como achei que você poderia me ajudar. Você sempre é tão desagradável... Deixa quieto, Patrick, volta para a sua...
- Ela não é nada minha, mas você pode...
- Eu já disse que não. 
- Já disse mesmo, mas sempre volta ao meu apartamento, que culpa tenho eu se você não consegue ficar longe de mim?
- Eu... Eu... Ugh..

Desisto. Não tem diálogo com esse homem das cavernas. Saio batendo o pé para dentro do meu apartamento, mas é claro que ele não me deixaria em paz...

- Vamos lá, Mônica. O que precisa de mim? 
- Se você colocasse uma roupa, talvez pudéssemos conversar.
- Por que? Você se distrai com meu corpo? Está sentindo borboletas no estômago?
- Pára com isso Patrick, eu só queria saber se você ligou novamente o liquidificador na tomada errada, porque estou sem energia. Elétrica. Energia elétrica.

Ele está rindo. Que filha de uma mãe... Ele está rindo da minha cara e eu estou perdendo totalmente meu controle. Não que eu vá admitir isso, nem morta direi a Patrick que ele faz meu cérebro pensar mais rápido, que faz meus instintos ficarem em alerta somente com sua presença. 

- Venha, vamos olhar os disjuntores no corredor, isso deve resolver.
- Se você sabia o que era, por que já não o fez? Esperou todo esse tempo e sua convidada está a sua espera...
- Ela não é ninguém, já disse. 
- Você é tão mal educado! 
- Você nem me conhece, Mônica. 
- E preciso? 
- Talvez sim, antes de julgar alguém, é importante pelo menos darmos uma chance a ela.
- Chance?
- É, você nunca me deu uma chance! De ser legal, de ser educado, de me conhecer. Sempre estamos nessa relação de cão e gato e nenhum de nós demonstra quem realmente somos.  
- Eu sou assim! Essa sou eu!
- Quer saber? Eu duvido que seja. Eu ouço o carinho que tem quando você fala com seus avós pelo telefone, eu ouço você cantando pela manhã no chuveiro, ouço você dando risada com uma tal de Cristina no Skype... São momentos em que a verdadeira Mônica aparece. Comigo? Só consigo ver essa tensão sexual dominar tudo. Quando quiser realmente me conhecer, sabe onde me encontrar.

Patrick sai deixando a porta aberta, ele mexe em algo no corredor e tudo se ilumina. Sem olhar para trás, ele entra novamente em seu no apartamento, fechando a porta atrás de si."



- Alessandra Salvia

14 comentários:

  1. Oi, Alessandra. Como vai? Muito bom o texto, parabéns! Sua criatividade é bastante perceptívrl em suas curtas histórias. Muito me agrada vir aqui e lê-los. Adorei. Um abraço!

    ResponderExcluir
  2. Oi, Ale.

    Amei seu texto, inclusive, fiquei com aquele sorrisinho bobo no rosto aqui enquanto lia... Esse clichê cão e gato é o meu favorito ;)
    Adoro esse seu projeto!
    Bjo

    http://coisasdediane.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Oi Ale! Mais um ótimo texto, você está de parabéns por essa coluna. Você tem talento. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  4. Oiiii,
    Adorei seu texto!!! Confesso que me diverti. Esse joguinho de gato e rato é muito bom!
    Parabéns!!!
    Bjo

    ResponderExcluir
  5. Oi Ale,

    Amei o texto, parabéns!
    Eu amo essa ideia do desafio.

    Ia ser mais legal ter o vídeo no começo, para a gente ler o texto com a música.
    Gostei de ter ilustrações dos personagens com fotos.

    Boas escritas e leituras,
    Karen Gabrieli | Apesar do Caos

    ResponderExcluir
  6. Olá, Ale.
    Mais um texto maravilhoso. Podia emendar e já escrever um livro com essa base e publicar na Amazon que tenho certeza seria bem melhor do que muitos que leio por lá hehe. Esse clichê não é dos meus favoritos, mas adorei o texto. Já até fiquei com raiva desse cara por chamar a garota lá de ninguém hehe.

    Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sil, você é uma das minhas maiores incentivadoras, obrigada de todo coração!

      Excluir
  7. Oiiii,
    Adorei mais um texto seu!
    Escreva mais e poste mais!
    Parabéns!
    Bjo

    ResponderExcluir