Livro: Dom

Olá amores,

Peguei um livro para ler no Prime Reading da Amazon e o escolhido foi "Dom", pois tinha como meta pessoal conhecer mais uma autora nacional e a escolhida da vez foi a Anne Marck


A história a inicia com Dominic encontrando Luna toda suja e doente procurando lixo no Centro Comunitário em que trabalha. E como ele tem um grande coração, ele a recolhe e lhe dá toda  a assistência até Luna melhorar, o que é inesperado, é que a garota está fugindo de alguém muito perigoso. 

E mesmo tendo um estilo mais hot, o livro tem um drama do qual eu gosto, por isso dei uma chance. Não me arrependo, admiro toda o enredo do livro, acho sim que a Anne Marck utilizou temas interessantes e soube sustentar a carga dramática em todos os plots em que apresentou. Porém, nem tudo são flores e Domimic abre a boca... 

Não adianta, quando ele chama Luna de bebê todo o encanto do casal se acabou para mim. O amor é instantâneo e as interações não convencem, a relação é sexualizada ao extremo e esses apelidos ninguém merece! Infelizmente, por esse motivo, não consegui me envolver com a obra.

Outra observação que faço é que a linguagem dos personagens não me agradou. Entendo que em alguns casos estamos falando de cafetões, traficantes e tal, mas como um todo, me incomoda o uso mais chulo, grosseiro de falar. Já li livros em que personagens controversos eram criados de uma maneira mais ponderada e acabaram surtindo mais efeito em leitoras, assim como eu.


Fazendo parte da trilogia Protetores, acredito que "Dom" é aquele famoso livro ame-o ou deixe-o, pois é um gênero beeeem específico que assim como uma fórmula de bolo funciona para aqueles que já estão acostumados e desanda para aqueles que querem mexer na quantidade de açúcar, rs. Eita que a comparação ficou ruim, só que é a verdade. rs

Minha Classificação: ♥ ♥ ♥ (3/5) - Bom.

- Alessandra Salvia

Comentários

  1. Oi, Alessandra. Como vai? Que pena que o livro não tenha lhe conquistado por completo! Para os leitores que curtem, acredito que vale a pena lê-lo. Não é muito o que eu costumo ler, entretanto às vezes me arrisco neste tipo de leitura, e por vezes me surpreendo. Sua resenha está ótima. Um abraço!


    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Oiiiii,
    Que pena que não foi uma leitura legal para você!
    Confesso que a capa é muito bonita, mas a história não chamou minha atenção.
    Bjo

    ResponderExcluir
  3. Amei a resenha. Nunca tinha visto o livro e é bem chato essa questão dos estereótipos e de fazer um personagem ser exatamente aquilo que a descrição dele diz. Eu adoro o fator surpresa.
    Não sei se leria
    beijos
    https://www.dearlytay.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O clichê não me incomoda, mas sim como foi apresentado, sabe?

      Excluir
  4. Nossa eu tenho um pequeno probleminha com alguns apelidos hahaha. Nos livros e na vida real hahaha! Essa história, apesar de ter em mente a importância de apoiar autores nacionais, acho que deixo. Não faz muito o meu estilo, mesmo com as partes positivas. ^^

    Beijos, Carol
    www.pequenajornalista.com

    ResponderExcluir
  5. Oi Alê, a premissa é bem bacana por ser gênero hot e tals, mas te entendo em relação à linguagem, infelizmente não funcionou com vc, acontece rs

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  6. Oi Alê, tudo bem?
    Os apelidos fizeram perder o encanto né. É ruim quando acontece, uma pena.
    Mas apoio a ideia de conhecer e expandir as leituras com os autores nacionais.
    Beijos

    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir
  7. Olá, Ale.
    Eu já vi esse livro sendo elogiado por ai mas nunca me deu vontade de ler. Eu acho muito broxante alguns apelidos e também não gosto de palavras de baixo calão. Mas tem gente que gosta exatamente disso, então né hehe.

    Prefácio

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Série: Madre Sólo Hay Dos - Temporada 2

Guia de Leitura Série Hades Hangmen

Filme: O Inferno de Gabriel - Parte I, II e III