Uma Amiga Indicou: O Ódio que Você Semeia

Olá amores!

Hoje, dia 20, aqui em SP temos o feriado da Consciência Negra e este é o tema do 'Uma Amiga Indicou' do mês. Eu, a Carol do 'A Colecionadora de Histórias', a Priih do 'Infinitas Vidas', a Carol do 'Caverna Literária' e a Pam do 'Interrupted Dreamer' traremos postagens inspiradas na data e garanto que teremos ótimas reflexões. E o meu livro escolhido foi: "O Ódio que Você Semeia" escrito por Angie Thomas e publicado pela Galera Record


Nessa obra, conheceremos Starr, uma garota negra que mora em um bairro extremamente perigoso e que após sair de uma festa, vê o amigo ser morto por um policial branco. E é nesse contexto que várias questões sociais são levantadas, principalmente, sobre a verdade, honestidade e pré-conceitos

Primeiro, acho importante dizer que tenho consciência de quem eu sou e de que sou uma privilegiada. Sei que ultimamente existe uma grande discussão sobre apropriação cultural e não quero fazer um discurso aqui que pareça algo que não é. Eu tenho consciência de que estudei em instituições particulares e de que nunca precisei aprender a me portar perto de um policial, mas existem pessoas que vivem em um mundo assim. Em um mundo extremamente imprevisível e perigoso. E eu não posso fechar meus olhos para isso. 

Starr é uma dessas pessoas. Ela é obrigada a estudar fora do bairro em que mora para poder ter uma educação diferenciada e lá, ninguém tem a mínima ideia de quem ela é ou onde vive, e isso me faz pensar: o que faz a história de Starr ser diferente da história de alguma garota que estudou comigo? Nenhuma. Starr é real. Starr é uma garota que pode realmente existir e vou te confessar que isso não me assusta, pois ela é uma garota extremamente forte e emponderada. Me assusta o fato de que possa vir a existir um Khalil, uma pessoa sem oportunidades, sem esperanças que pode morrer só porque se preocupou com o outro


Que os preconceitos existem, é um fato, mas o que podemos fazer para que todos tomem consciência da igualdade e da responsabilidade que temos como sociedade? "O Ódio que Você Semeia" é um tapa na cara do leitor. Ele usa de uma história chocante para mostrar a nós que as coisas estão erradas sim. Que até mesmo a mídia mais íntegra pode distorcer os fatos porque algumas questões estão enraizadas na sociedade. E não deveriam. O fato dos meios de comunicação noticiarem que Khalil era um traficante se torna mais importante do que um abuso de poder, já que o garoto não fez nada para levar os tiros que o mataram. Isso me surpreendeu, porque é exatamente o que vemos na mídia hoje. Nós não sabemos a verdade, não conseguimos distinguir o que é certo ou errado porque as informações muitas vezes não nos chegam imparciais.  

A narrativa é cheia de referências pop e analogias que colocam o leitor para pensar. É pesado, é forte, é intenso. Não foi fácil concluir a leitura e entendo que esse é o objetivo da obra: incomodar. Vamos mostrar que o medo não pode vencer, temos que abrir o coração e fazer com que a justiça seja feita


"O Ódio que Você Semeia" é uma obra que critica o sistema, que critica a sociedade e que nos mostra que temos voz. O mundo está em nossas mãos. Se nos calarmos, as coisas só tendem a piorar. Starr se torna inspiradora a partir do momento em que assume seus erros e que os conserta. Afinal, ela mesmo escondia de onde vinha para os amigos de escola. Starr amadurece e quer fazer a diferença nesse mundo louco e desigual

Para quem gostou da temática, mas acha que a obra literária será um pouco pesada demais, arrisco indicar o filme antes mesmo de eu ter a oportunidade de conferir. A adaptação chegará em dezembro aos cinemas e está sendo bem elogiada por quem já assistiu. Então, não perca essa oportunidade de reflexão e quem sabe, se tornar alguém melhor? ;)


Ah, e garanto que algumas lágrimas rolarão, porque aquele epílogo arrepia só de lembrar. 

Minha Classificação: ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ (5/5) - Necessário para nos abrir os olhos!

- Alessandra Salvia



Comentários

  1. Olá, Ale.
    Eu quero muito ler esse livro, mas nem sei quando vou conseguir ler ele. Infelizmente acho que sempre vai existir pessoas que se acham melhores que as outras por causa de cor de pele ou situação financeira. É uma pena. Meu pai mesmo por boa parte da vida dele, ele não gostava de negros. Até o dia que minha irmã conheceu meu cunhado e se apaixonou. E meu pai só aceitou depois que ouviu uma voz falar dentro dele que apesar da pele do meu cunhado ser mais escura que a do meu pai, o coração do meu cunhado era mais branco que o dele. Mas ainda assim eu sempre vi algumas atitudes nele que eu não gostava. E assim como meu pai eu sei que tem muita gente que disfarça porque é crime, mas que se acha melhor que os negros sim.

    Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É muito ruim quando algo assim é tão perto de você. Mas pelo menos de alguma maneira, ele conseguiu aceitar as diferenças.

      Excluir
  2. Oii Ale.
    Eu gostei bastante desse livro, acho que é uma obra necessária não somente pelo que traz, mas pelo momento que vivemos. A cada dia nos deparamos com ódio nas ruas que são escondidas por que supostamente racismo não existe mais. Tenho medo do que pode acontecer. E espero que a história da Starr sirva de consolo a todas as pessoas.
    Beijos.

    Blog: Fantástica Ficção

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Consolo não digo, mas de inspiração para melhorarmos o mundo: com toda a certeza!

      Excluir
  3. Não conhecia esse livro, mas acho o enredo muito interessante esse é um tema que precisa ser discutido e com certeza que fiquei com vontade de ler o livro e ver o filme sim.
    Mil Beijos!
    http://pensamentosdeumageminiana.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Oi, Ale!
    Eu amo demais um livro! Ele é um hino, um ícone e conta uma história tão real, que acontece numa frequência absurda. Pena que ele não foi tão difundido aqui no Brasil, mas nos EUA eu vi que ele estava sendo usado até em salas de aula.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nessas eleições, até que o livro foi mais apresentado, mas mesmo assim precisa de mais divulgação mesmo.

      Excluir
  5. Oi Alê,

    Sempre que vou as livrarias vejo este livro e fico tentada em comprar, mas nunca compro. Porque ele foge da minha zona de conforto e eu tenho um certo receio. Lendo a sua resenha, percebo que ele veio mesmo para causar incomodo e fazer as pessoas pensarem em seus conceitos e nos que elas andam transmitindo, então ele está atingindo o seu objetivo. Agora que sei que vai sair o filme e com uma atriz que amo demais, é claro que vou querer conferir. Um xero!

    https://minhasescriturasdih.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Oi, Ale!

    Pensei em ler esse livro pro projeto, mas como sabia que o mês ia ser agitado, acabei optando por assistir um filme que é mais rápido. Ainda tenho muita curiosidade com a obra, o bom é que logo a adaptação está saindo e aparenta estar bem fiel ao livro. Adorei a sua resenha, a história é um tapa na cara da sociedade e também da gente que não estamos acostumados com o mesmo cotidiano que os personagens, mas que muitos vivenciam a mesma situação.

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Oi Ale, nem sabia que ia ter filme!!! Gostei muito de saber sua opinião sobre esse livro que está sendo bem comentado pelos leitores. E conheci mais dessa leitura, parabéns pela ótima resenha.
    Bjs
    https://eternamente-princesa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Oi Alê!! Eu estava querendo ler o livro, mas agora acho que vai ser melhor ver aguardar pelo filme, acho que a leitura vai ser pesadinha para meu atual momento!! Desde o lançamento eu já gostei de cara pelo tema e fico feliz que a critica tenha sido bem positiva!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  9. Oi, Alê!!
    Esse livro tá na minha lista há um tempão, mas ainda não consegui tê-lo.
    Maravilhosa a sua dica, se eu tivesse que indicar um livro pra representar esse dia também seria esse.
    Ainda quero ler antes de ver o filme!

    Beijos :*
    Sankas Books

    ResponderExcluir
  10. Oi Ale,

    Esse livro parece ser muito bom! Mas quero conferir o filme, pois não sei se leria a obra no momento.
    Acho que deveria ter mais livros com essa temática por ai.
    Bjs e uma boa semana!
    Diário dos Livros
    Siga o Instagram

    ResponderExcluir
  11. Oi, Alê

    Eu vou ver quanto o livro vai estar custando na sexta-feira, pois queria muito ler antes de assistir ao filme. Acho a história tão real, tão dolora e tão revoltante... sei que é uma história que vai me marcar demais! Agora, depois da sua resenha, fiquei ainda mais animada para fazer essa leitura.

    Beijos
    - Tami
    https://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  12. Esse livro parece ser lindo demais, gosto muito de ler histórias que trazem essa quebra de barreira e mostram sua importância. Obrigada por compartilhar sobre esse livro!

    www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  13. que lindo Ale!!!!
    Não sabia que era assim a história e sabe que esses livros são bons pra gente mesmo ter uma nova visão ou entender certas coisas que as vezes a gente não entende mas não por mal
    parece ser o livro necessário
    ai meu coração... ja quero!!!
    adoro suas indicações

    Beijocas da Pâm
    Blog Interrupted Dreamer

    ResponderExcluir
  14. Oi Alê,
    Infelizmente é muito atemporal. Cada dia assistimos, que mesmo com veículos ensinando e educando por respeito, uns preferem não ouvir e seguir ofensivamente. Falta muita empatia ainda no mundo, triste.
    É bem capaz de eu assistir primeiro que ler. Quero ter físico assim que puder.

    até mais,
    Nana - Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Entendo quando diz que é atemporal, mas gostaria que não fosse. :(

      Excluir
  15. Oi Ale ❤
    Aaa terminei de ler e concordo muito com toda a sua opinião. É realmente uma história muito necessária! Tô ansiosa pelo filme! 😍
    Bjs
    http://acolecionadoradehistorias.blogspot.com

    ResponderExcluir
  16. Oi Ale, tudo bem?
    Amei demais a resenha e a indicação!
    Essa história parece pesada, mas extremamente necessária, com uma discussão muuuito atual. Não sei se conseguirei ler antes da estreia do filme, mas cooom certeza vou conferir no cinema.
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  17. Oi Ale, tudo bem? Que indicação boa né...
    Esse livro está na minha lista de desejados quem sabe não adquiro ele na Black Friday. Deve ser muito tocante e emocionate mesmo, espero ler no ano de 2019.
    Beijos

    Divagando Palavras
    www.divagandopalavras.com

    ResponderExcluir
  18. Imagino que seja uma leitura super forte mesmo Ale. Quero muito ler o livro antes de assistir o filme, vamos ver se eu consigo! Um beijo :*

    ResponderExcluir
  19. Oie Ale =)

    Pretendo ler esse livro antes de assistir ao filme, mas infelizmente o preconceito é uma coisa tão intrínseca nas pessoas que chega a ser triste de ver.

    Na empresa que eu estava trabalhando vi muitas vezes atitudes preconceituosas sempre feitas como comentários "divertidos" ou "brincadeiras".

    A história desse livro parece ser tocante e revelar um lado que a maioria da sociedade não quer ver. Somos o que semeamos.

    Beijos;***
    Ane Reis | Blog My Dear Library.

    ResponderExcluir
  20. Oi Ale! Este livro vem sendo muito elogiado desde o lançamento. O tema é bem relevante e as pessoas se acharem melhores não se aplica apenas pela cor da pele, infelizmente vemos que por motivos tolos, alguns querem desfazer dos outros. O pior é o que está no coração, não na cor, situação financeira, etc.Eu quero muito ler, ainda mais com a chegada da adaptação. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  21. Oi
    Esse livro é um dos melhores que li no ano passado, estou mega curiosa para conferir o filme, legal trazer esse livro na coluna, que bom que gostou, creio que seja um livro que todos deveriam ler.

    http://momentocrivelli.blogspot.com

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Filme: O Inferno de Gabriel - Parte I, II e III

Guia de Leitura Série Hades Hangmen

Lançamentos Setembro/2022