Livro: Dilacerada

Olá amores,

Como estão? Faz algum tempo que terminei de ler "Dilacerada" da Helô Delgado que está disponível pelo Unlimited da Amazon e só agora consegui reunir coragem para vir falar um pouquinho dessa leitura para vocês.


Para quem não conhece, a obra é um romance dramático bem do jeitinho que eu amo: sensível, doce e que destrói meu pobre coração para depois reconstruí-lo com esperança e amor ♥. É aquele famoso: você vai sofrer, mas ficará feliz por isso, sabe? Aqui, conheceremos Vivian, uma garota que narra seu passado para a psicóloga afim de tentar superar suas dores e curar velhas cicatrizes. 

Entre idas e vindas no tempo, o livro trata de temas importantes como alienação parental e perdão. E para mim, que tenho questões não resolvidas com o meu pai, não foi uma leitura fácil. Confesso que em diversos momentos (mesmo não vivendo a mesma situação que Vivian) eu me senti representada pela sua fragilidade perante o amor familiar e seus questionamentos em relação ao que seria considerado amar ou então, o que seria certo (ou não) frente as decisões tomadas por nossos pais que mudam nossa vida radicalmente

Foram pequenos ganchos que proporcionaram grandes reflexões. Durante a leitura me senti exposta, totalmente fora daquela zona de segurança que tento me manter na maior parte do tempo e como isso me fez bem... Uma simples frase sobre sermos o resultado de nossa criação me tirou um monte de dúvidas sobre o amor que meu pai sentia e que felizmente, uma decisão errada não apaga todas as outras certas. Não sei se vocês estão conseguindo entender o meu ponto de vista, talvez a resenha esteja muito pessoal, mas foi exatamente assim que me senti ao ler 'Dilacerada': a verdade nua e crua sendo jogada na minha cara. É isso que eu quis dizer com: me destruí para reconstruir, eu tive que mexer em velhas feridas para compreender certos sentimentos que possuo hoje. Sentimentos estes que compartilho com Vivian. 



Outro ponto que queria destacar é que há uma representatividade importante aqui e que não pode ser ignorada: a pequena Valéria, irmã da protagonista, tem síndrome de Down enquanto Vivian tem epilepsia. Dois temas que seriam considerados tristes e pesados, mas que ao serem retratados com tanto cuidado e carinho, se torna encantador! É um dos pontos mais bonitos da história! Valéria é uma preciosidade de menina e que deixa nosso coração quentinho a cada cena em que aparece por sua doçura e cumplicidade com a irmã.

Falando também sobre a escrita da Helô, vocês podem pensar que por ser uma história complexa por conta dos temas abordados, a narrativa é arrastada e difícil, né? Mas não, te juro que é muito pelo contrário. A escrita da Helô não te faz querer parar. Você lê uma página e se pega sorrindo para os personagens. As cenas de romance de Vivian com o melhor amigo da adolescência são apaixonantes e ambos amadurecem muito junto com o desenvolvimento da obra. Observo também que uma simples atitude de Vivian (como é um spoiler não vou falar o que é) na reta final da obra, nos mostrou o quanto o amor pode ser forte e necessário para seguirmos em frente. E essa atitude não é comum em livros de romance não, viu? 

Ah, já falando sobre o final, devo dizer que uma grande reviravolta acontece e eu não estava esperando. Foi como se um balde de água morna tivesse sido jogado em mim. Não digo balde de água fria, pois a surpresa foi boa, mas que eu não esperava, ah, meu bem... Isso eu não esperava, rs.



Agora, se você gostou da resenha e sentiu a minha empolgação lendo, este é um livro para você. É uma história que me tornou alguém melhor e recomendo para quem deseja se emocionar, para quem deseja sair daquela bolha protetora. Helô Delgado ganhou um espaço fixo no meu coração e eu leio qualquer coisa que essa mulher escrever! 



Minha Classificação: ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ (5/5) - Favorito! 

- Alessandra Salvia

Comentários

  1. Oi, Alessandra como vai? Pela sua resenha pude notar que o livro mexeu com você, eu ainda não li este livro, contudo os temas abordados na obra fazem com que este que vos escreve tenha vontade de lê-lo. A escrita da Hêlo Delgado é maravilhosa, eu já li livros da autora, e ela consegue envolver o leitor de uma maneira agradável, embora normalmente seus livros sejam carregados de dramaticidade. Adorei sua resenha, você expôs muito bem o quanto o livro mexeu contigo. Abraço!


    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Oi, Ale. Tudo bem?
    Nossa, eu realmente queria um livro com a temática alienação parental, também tenho lá meus problemas e não sei porque gosto de ler livros que vão na ferida. Eu amei que o livro lide com isso e tenha representatividade também, obras assim são as que valem a pena ser conhecida.

    Beijos, Vanessa
    Leia Pop

    ResponderExcluir
  3. Hey Ale! Tudo bem?
    Confesso que não é o estilo de livro que costumo ler, mas com toda certeza do mundo sei que deveriam ter mais leituras com essas doenças representadas. Senti daqui o carinho que vc tem com essa história.
    Obrigada por comentar lá no blog.
    Volte sempre!

    | Blog Misto Quente |

    ResponderExcluir
  4. Oi, Ale
    Que bom que você gostou tanto do livro, mesmo que ele tenha te mexido de uma forma não muito legal (ou sim, não sei KKK). Eu já recebi o livro em troca do skoob mas acabei não lendo, e acho que me arrependo um pouco. Eu imagino que a história seja bem dramática e muito reflexiva, né?
    Beijo!
    https://www.capitulotreze.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mexeu positivamente, Mi, rs. Acho válido todos lerem, quem sabe você não pega pelo Unlimited?

      Excluir
  5. Oi Ale,

    É tao bom quando um livro mexe com a gente, nos destrói e nos refaz novamente. Eu gosto de histórias assim apesar de não ler tantas.
    Com certeza é uma dica que não vou deixar passar.

    PS: Li Teto Para Dois por indicação sua e que livro amorzinho não? Rs


    Bjs
    https://diarioelivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Oi, Ale!
    Confesso que não faz meu tipo de leitura do momento, mas só vejo elogios a esse livro e é unânime que é uma história bem tocante
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe do sorteio Rumo aos 4K no instagram

    ResponderExcluir
  7. Hey Alê!
    Antes de Dilacerada eu vou ler ELEC, MAS com certeza depois de sua resenha eu senti que foi algo que te tocou e entendi porque eu devo ler também
    achei interessante que as personagens tem características particulares e que poucas vezes são tratadas na literatura e que a autora tratou com carinho e amor, assim nós sentimos a importância e que uma leitura pode comover e nos mover no coração ♥

    Beijocas da Pâm
    Blog Interrupted Dreamer

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu li ELEC primeiro também, só não sei porque a resenha de Dilacerada saiu antes, rs. Acho que era a ansiedade para posta-la, rs.

      Excluir
  8. Oi Alê, eu nunca li nada da autora e fico feliz que ela tenha uma excelente escrita! A trama me parece bem forte e gostei do tema alienação parental, é algo pouco explorado. Me parece um ótimo drama!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  9. Oi
    eu tenho esse e-book no app do kindle, mais estou enrolando para ler, pensava que era uma história um pouco leve, mais deve ter seus momentos tensos, que bom que gostou da obra e até fiquei mais curiosa para ler a história futuramente.

    http://momentocrivelli.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A escrita da autora deixa mais leve do que é, mas mesmo assim, não é algo simples não, De.

      Excluir
  10. Oi Ale, que leitura emocionante heimm, deu para perceber em como a leitura mexeu com você, não sei se é meu estilo de leitura, mas gostei de conhecer um pouco mais sobre a obra!

    Beijos Mila

    Daily of Books Mila

    ResponderExcluir
  11. Oie,
    Dá pra ver o quanto esse livro foi pessoal para você e o quanto te tocou.
    Não conhecia o livro ou autora. Gostei muito dos temas que ele aborda, não me lembro de ter lido nenhum livro onde algum personagem tenha epilepsia ou sindrome de Down. Acho a primeira uma doença avassaladora, tenho um amigo que a bebê dele tem, e é angustiante quando ela tem crises, mesmo medicada.
    Adorei sua resenha.
    Beeijoo!!!

    Grazy Carneiro
    Meus Antídotos

    ResponderExcluir
  12. Olá! Eu não conhecia o livro, gostei de saber que está disponível, é bom ler livros assim cheio de reflexões, não sei quando vou ler mas, dica anotada.
    Beijocas.

    https://www.parafraseandocomvanessa.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Amei sua resenha, nunca li um livro com essa abordagem, achei esse bem interessante! ❤

    https://www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  14. Oiiii,
    Adorei sua resenha e dá para perceber o quanto esse livro tocou você.
    Com certeza entrou para minha lista de leitura.
    Bjos

    ResponderExcluir
  15. Eu imagino que seja perfeito mesmo!
    E pela sua resenha, ver como você se sentiu, nos faz querer ler também...

    Parabéns <3
    Fora do Contexto

    ResponderExcluir
  16. oi tudo bem
    pela sua resenha da para perceber que o livro e bem intenso
    ate o titulo demonstra isso
    Epilepsia e um assunto com o qual convivo pois eu e meu filho temos

    ResponderExcluir
  17. Olá, Ale.
    Antes de mais nada, que resenha linda. Eu li um livro uma vez que aconteceu o mesmo comigo. Mexeu tanto porque era algo que eu tinha vivido com meu pai. Eu não lerei no momento porque não estou preparada para ler dramas por agora. Mas vou deixar anotado para uma futura leitura.

    Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, Sil. E sim, tem que ser lido num momento certo porque mexe muito conosco.

      Excluir
  18. Oi Ale! É legal ler algo que nos muda de alguma forma, eu acho que esse livro é para fazer chorar e adorei a dica. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  19. Nossa que artigo fantástico, por isso que estou quase todos os dias visitando e lendo seus artigos. Porque sempre tem conteúdos interessantes e de qualidade.

    Beijos !!

    Meu Blog: Resultado Loterias

    ResponderExcluir
  20. Oi Ale!
    Parece ter sido uma leitura intensa. Eu confesso que amo livros com o dilema de deixar a gente feliz e triste ao mesmo tempo, mas sinceramente nao tou muito nessa vibe atualmente. Quem sabe mais a frente. Drama por hora só os meus KKKKK.

    Abraços
    Emerson
    https://territoriogeeknerd.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  21. Oi Alê.
    Amei sua resenha. Toda a intensidade que colocou nela e saber que essa história te despertou tantos sentimentos. Eu sou suspeita porque amo as histórias da Helô e sou sua fã.
    Bjus

    ResponderExcluir
  22. Caramba, esse parece ser pesado e inesquecível! Sei que a escrita da autora é maravilhosa, num contexto desse cheio de dramas então...
    Amei sua resenha, acredito que vou me surpreender com esse livro, ainda mais porque você não falou alguns detalhes haha
    Beijão ♥️
    Jardim de Palavras

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Filme: O Inferno de Gabriel - Parte I, II e III

Guia de Leitura Série Hades Hangmen

Filmes da Passionflix