sábado, 15 de maio de 2021

Livro: Um Milhão de Promessas

Olá amores, tudo bom?

Hoje, vim conversar com vocês sobre o último lançamento da autora Cinthia Freire na Amazon: "Um Milhão de Promessas"! Com certeza, um dos livros mais impactantes do ano e que precisa ser lido com consciência.


Ok, eu sou péssima para fazer sinopses/resumir a obra, principalmente se for algum livro que mexeu tanto comigo como é neste caso. Até porque, convenhamos, só por ser da Cinthia Freire, eu já me jogo de cabeça em qualquer coisa que ela escrever, porém, vou tentar dar uma pincelada para vocês: Thales é um garoto marcado pelos traumas familiares e seus refúgios são o futebol e Ayla, sua melhor amiga. Será uma história forte e intensa, com temáticas muito importantes e relevantes, como: alienação parental, traumas, altruísmo e o verdadeiro amor

Eu sei, é uma fórmula para destroçar o coração, mas quem se importa? "Um Milhão de Promessas" vai te fazer sofrer, mas você também ficará feliz com isso, já que seu coração se encherá de esperança. É uma história que poderia ser real, que retrata os sonhos de tantos adolescentes, que nos dá a visão do quanto uma amizade e apoio são fundamentais para termos uma segunda chance na vida. Já deixo aqui registrado que não é um livro para todos os públicos e não é uma leitura fácil, você precisa ter muita consciência dos gatilhos que aqui são apresentados: depressão, violência e suicídio

Como vocês sabem, eu tenho uma história particular com suicídio e acho que por esse meu passado, eu consigo ser mais sensível com a visão da Ayla sobre a situação. Não vou dar spoilers, fiquem tranquilos, apenas quero deixar claro que a autora foi muito responsável com cada cena, com cada diálogo. É chocante, é honesto, mas é cuidadoso, pois entendo que muitos podem se sentir representados pelas dores, pelos pensamentos dos personagens e ali está claro que existem saídas e segundas chances, sabe? Existe ajuda e pessoas que se importam!


As problemáticas são exemplos práticos, os gatilhos são cenas cotidianas e isso gera no leitor a necessidade de conversar sobre. E assim, eu entendo que muitas pessoas não estão preparadas para isso, principalmente no meio de uma pandemia, mas vocês não tem a noção do quanto eu considero obras assim necessárias, pois, fingir que seu amigo, seu irmão está bem só porque você não quer conversar sobre determinado assunto não é a solução. Vai doer, vai incomodar, só que é preciso falar sobre, precisamos gerar a empatia e consciência. 

Não é um livro dark e não tem nada de romantização. Eu considero um romance dramático dos mais bem executados que eu já li. Tem cenas tão maravilhosas entre nosso casal que vocês vão surtar muuuuuito! É apaixonante demais!!!!!!! E por mais que os protagonistas comecem a história bem novinhos, o amor ali é palpável. Vemos o quanto a construção desse relacionamento faz sentido para quem cada um será na vida adulta. Palmas também para o pai de Ayla, o Milton que é uma parte importantíssima na construção do caráter de ambos os protagonistas. Ouso dizer até que o mundo real precisa de mais Miltons.


Outro detalhe que preciso destacar é a
representatividade da obra em relação a classe econômica dos personagens e também a Ayla ser negra e com curvas. E mais do que citar essa questão racial e estética, é a forma como Ayla se posiciona sobre isso. É sobre aceitação e orgulho, sobre tratar isso com naturalidade e mesmo assim levantar uma bandeira positiva para quem ler, conseguir se reconhecer e como disse acima, ter orgulho. Além do fato de Ayla ser uma LEITORA, então veremos várias menções a obras que já lemos e amamos. É uma delicinha!!!

Pois é, a resenha já está ficando um pouco grande e eu sinto que nem comentei sobre como essa obra foi um turbilhão para mim. Vou explicar que eu não trouxe resenha antes, porque senti que precisava parar e respirar um pouco. Para mim, foi uma leitura mais lenta pela carga dramática e lembranças que tive, só que não pense que isso foi algo ruim. Não, não foi. Muito pelo contrário. Eu respeitei meu tempo e hoje, vejo que "Um Milhão de Promessas" foi necessário, eu enfrentei certas dores de frente para sair da situação ainda mais forte. Eu estou saindo dessa leitura com um sentimento de orgulho de mim mesma. Eu venci, eu consegui. Perdi pessoas amadas no caminho? Perdi, mas eu fiz aquilo que estava ao meu alcance. Ayla fez o que estava ao seu alcance. Gosto de pensar que de certo modo, somos parecidas e que meu final feliz também está aqui.


Se me permitem um pequeno spoiler, eu até comentei com a Cinthia sobre isso... A forma como ela não afastou os personagens para trazer a cura é algo que também foi bem importante para mim. Não é que o amor tudo pode, tudo salva, muito pelo contrário, já que
Thales só consegue seguir em frente com apoio profissional, mas é um lembrete que não precisamos nos afastar de quem amamos para eles melhorarem. Depende mais da força e do incentivo. Depende do amor: seja entre casais, seja entre família, seja por si mesmo. Thales aprendeu a se amar para amar Ayla e é essa mensagem que eu gostaria de deixar aqui. Amar a si mesmo é tão necessário quanto amar o outro. E lembrem-se: você não está sozinho. ♥

Minha Classificação: ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ (5/5) - Maravilhoso!!!!!!!!

- Alessandra Salvia

24 comentários:

  1. Oi, Alessandra. Tudo bem? A obra me parece ser muito boa, contudo devo confessar-lhe ao olhar para esta capa me desanimo em lê-lo no mesmo instante. Que bom que gostou da leitura. Sua resenha ficou muito boa. Adorei. Abraço!


    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uma pena, porque o livro é incrível... Dê uma chance a escrita da Cinthia, você se surpreenderá com a qualidade!

      Excluir
  2. Oiiii,
    Adorei sua resenha!
    Já vi vários livros da Cinthia, mas não li nenhum ainda, confesso que depois que li esta resenha fiquei com vontade de lê-los.
    Já entrou para minha lista .
    Bjo

    ResponderExcluir
  3. Olá, Ale.
    Tenho que te dar os parabéns pela belíssima resenha. Deu para ver o quanto você gostou do livro e suas palavras transmitiram seus sentimentos. Mas sabe que não estou querendo ler nada assim no momento né. Então li trauma e já passei longe hehe.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  4. Oie Ale!!
    Sabe que você falou de um ponto que me lembrou de The Wreckage Of Us?
    Alguns trechos, mas principalmente " que não precisamos nos afastar de quem amamos para eles melhorarem" e realmente é isso, bem o contrário do que a gente vê muito na vida real, não é verdade?

    Que história!!!!!!
    Preciso ler mais da Cinthia, Alê!!!!!!!!!
    E sua resenha foi linda! E a foto ficou maravilhosa
    Vou querer ler futuramente 8)

    Beijos!
    Pâm
    Blog Interrupted Dreamer

    ResponderExcluir
  5. Oi Ale! Eu percebi que a obra mexeu muito com você e fico feliz de ter sido uma leitura tão cheia de sentimentos. Sempre vejo as obras da autora aqui no seu blog e ainda quero conferir o trabalho dela. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mexeu mesmo, Cida! Torço para que ame a Cinthia tanto quanto eu!

      Excluir
  6. Oi Ale, tudo bem?
    Olhando a capa eu jamais diria que trata de temas tão profundos. Confesso que não entendo o uso de modelos bonitos seminus rs.
    Mas a história parece ótima mesmo, tendo gatilhos tratados de forma responsável e uma amizade importante como ponto central.
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sou a maior fã de capas assim, assumo, mas também vejo que muita gente tem preconceito e nem dá uma chance. Um exemplo clássico é Vergonha da Brittainy, um LIVRÃO com uma capa muito julgada.

      Excluir
  7. Oi Ale, a história realmente parece ter uma fórmula para destroçar o coração, que triste! Mas é tão importante ler sobre esses temas, né? Quando escrito de uma forma bacana e responsável, claro! Bela resenha. :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tudo tem seu equilíbrio e a Cinthia sabe dosar depois o amor e o sucesso dos personagens!

      Excluir
  8. Oi, Ale
    Esse livro está sendo meu primeiro contato com a escrita da Cinthia, e tem sido uma grata surpresa. Eu estou amando a intensidade dos personagens e apesar de ser um tema que não curto tanto, eu consegui me inserir na história. Só reclamo do demorar kkkk eu fico com preguiça de livros tão grandes e muito esmiuçados.
    Beijo!
    https://capitulotreze.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cinthia é MARAVILHOSA! Amo tuuuuuudo o que ela escreve!!!!!!!!!!!!!!!

      Excluir
  9. Oi Ale, tudo bem?

    Pela sua resenha é perceptível como a história mexeu com você. Pela capa, jamais imaginaria que a narrativa abordasse temas tão profundos. Fico feliz que saber que a autora conseguiu desenvolver uma história que aborda tantos gatilhos de forma responsável e que isso torna tudo ainda mais envolvente e interessante de se acompanhar. Fiquei curiosa agora.

    Beijos;***
    Ariane Gisele Reis | Blog My Dear Library.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OBA! Fico feliz que consegui passar um pouco do que senti lendo, espero que você leia e goste tanto quanto eu, Ane!

      Excluir
  10. Oi Alê, eu achei bem interessante a premissa e realmente o amor não cura tudo, mas sem ele fica bem mais difícil!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  11. Eu travo em livros que tenham muito drama hahaha. Mas apesar disso, gostei da proposta da leitura.

    Bjs

    Imersão Literária

    ResponderExcluir
  12. Ei, Alê, tudo jóia? A sua resenha ficou maravilhosa e eu acho incrível como você consegue expressar seus sentimentos por meio da escrita, será que já é possível pensar em um livro autoral? Esse tipo de livro é um que eu estou correndo no momento, estou procurando mais leves, mas mesmo assim que bom que gostou da leitura! Beijosss


    Books House

    ResponderExcluir