Entrevista: Sofia Silva


Olá amores, 

Uma coluna há muito esquecida, vai voltar aqui no blog que são as entrevistas com os autores mais queridos!!!! E para iniciar essa nova fase, que tal conversarmos um pouco com a Sofia Silva? Para quem ainda não a conhece, digo que ela é uma excelente autora de romances de tirar o fôlego e abaixo deixarei os links de resenhas e de compra, ok?




1) Como a "Sofia Silva" define a "autora Sofia Silva"?
Resposta: É complicado definirmo-nos. Até há uma cena no meu novo romance que abordo a visão que nós temos sobre o nosso ser. Raramente é a correta. Eu considero a “autora Sofia Silva” alguém que gosta de escrever sobre assuntos que no dia-a-dia as pessoas ficam desconfortáveis, afinal falar sobre depressão, abuso sexual, deficiência não é o tema predileto de ninguém. É alguém que quer muito humanizar as personagens através de histórias com muito amor e, claro, dor.
Enfim, é alguém que só quer passar a mensagem que, apesar de o mundo estar louco, ainda temos tanta coisa boa que nos torna únicos.
É uma romântica que acredita no amor.

2) Como foi fazer sucesso primeiro em um país estrangeiro? Os fãs são diferentes? Você sabia que as brasileiras liam e amavam tanto seu trabalho?
RespostaÉ tão estranho que nem consigo explicar. É bem surreal. Mas sobre leitores: Lembro-me que estava a almoçar com a representante da minha editora brasileira, isto antes de conhecer as leitoras, quando escuto um grito, seguindo-se de alguém a correr para me abraçar. Fiquei sem jeito pois nunca me tinha acontecido. Para mim, aquele momento foi o que me fez apaixonar completamente pelos leitores brasileiros. Há uma naturalidade em mostrar os sentimentos, em abraçar e chorar que me comove. Nós, portugueses, somos mais reservados e contidos, contudo a cultura brasileira de carinho é algo que desejo que não seja perdido pois, e para mim, torna os fãs como únicos e isso é muito bom.
Através das vendas e redes sociais, eu sabia que as minhas obras eram amadas, mas o cara-a-cara foi o maior comprovativo disso.

3) O principal tema de "Destinos Quebrados" é a resiliência, o de "Corações Quebrados" a depressão e de "Sorrisos Quebrados" o relacionamento abusivo. Como essas histórias são construídas? Como temas tão intensos são escolhidos?
Resposta: E do último será Abuso sexual masculino! Já preparem o coração.
Como sou professora, embora neste momento não lecione, sempre estive em contato com estas realidades, então eu sentia que as pessoas falavam em todos estes problemas no abstrato. Que muitas pessoas não sabem lidar com o diferente. Igualmente, sentem uma distância da dor dos outros.
Mulher foi brutalmente atacada por marido”, leem a notícia e continuam a sua vida. Por vezes, se houver imagens, a comoção é maior, mas esquecida pela nossa vida cheia de problemas. Eu queria escrever sobre a perspetiva da vítima porque assim o leitor sente que é consigo e, acredito eu, sentindo essas dores, ele não esquecerá nunca mais.
Eu escolho temas que mostrem às pessoas que, e independentemente, do nosso corpo diferente, da nossa mente que nos prega partidas, ou de termos vivido situações terríveis e monstruosas, no final do dia só queremos ser felizes. A pessoa sem rosto como a Paola sente desejo, uma pessoa com deficiência física também pode ter vida sexual, alguém que foi abusado sexualmente pode conseguir uma vida saudável. É isso que quero mostrar: a igualdade nessas vastas diferenças.



4) Sua escrita é muito transparente e repleta de sentimento. Qual seria o conselho para quem quer começar a escrever? 
Resposta: Nunca, mas nunca escrevam o que está na moda para serem nome do momento. Quando comecei a escrever, isto láaa no passado, lembro-me de me falarem que ninguém lia romance poético e escrever personagens tão drasticamente diferentes não vendia. Bem, eu escutei, mas e como o meu objetivo nunca foi vender, então escrevi como queria e o que queria. Talvez isso seja o meu maior trunfo. Porque o que está hoje na moda, amanhã não está e um dia o autor não sabe o que é. A essência é tudo que temos.

5) Aproveite e nos fale dos seus projetos futuros!
Resposta: Bem, eu sou a “Miss atraso de lançamentos”. Fico obcecada com a história e não avanço. Se tiver prazo com editora, a muito custo (e sempre com atraso) entrego, mas de resto, guardo na gaveta.
Após DESTINOS QUEBRADOS, irei lançar na Amazon um projeto que está há 2 anos a me consumir. É o meu livro destruidor que fiquei reformulando porque não achava que estava como queria. É uma história onde o protagonista é o peculiar. Eu nunca li uma história com um homem como o meu próximo protagonista, então estou ansiosa por ver como os meus leitores irão sofrer. Optei por lançar indie pois quero que os meus leitores brasileiros e portugueses leiam em simultâneo e é a única forma. Preciso ter em mente os dois públicos.
Fora esse lançamento, que virei falar no futuro (PREPAREM-SE), tenho a continuação de O FUTURO QUE NOS ROUBARAM para entregar na editora The Gift Box, que é a história de uma mãe que perde o filho e se apaixona pelo seu melhor amigo.
A primeira parte já está na Amazon brasileira, então vão ler.

6) Por favor, mande um recadinho para os leitores do blog 'Estante da Ale'!
Resposta: Desejo que, caso leiam as minhas histórias, sintam as emoções. Podem amar ou não, mas sintam empatia pelas personagens. Boas leituras e, se nos virmos, venham dar um abraço!


Abaixo deixarei os links das resenhas que fiz e espero que vocês possam ir abraçar a Sofia por mim na bienal do Rio.




- Alessandra Salvia

Comentários

  1. Oiiiii,
    Nossa que entrevista!!!
    Ainda não li nenhum dos livros, mas com certeza lerei.
    Adorei a entrevista!
    Parabéns!
    Bjos
    Mamaci

    ResponderExcluir
  2. Oi, Ale!
    Adorei a entrevista. A autora é muito simpática.
    As capas dos livros são lindas!

    Beijos
    Construindo Estante

    ResponderExcluir
  3. Eu já tinha visto a maioria desses livros da autora, mas ainda não li nenhum. Menina, juro que eu achava que ela era brasileira. Não sabia que era portuguesa. Que legal todo esse carinho dela com os leitores do nosso país! Amei a entrevista, parabéns! ♥

    =)

    Suelen Mattos
    ______________
    ROMANTIC GIRL

    ResponderExcluir
  4. Conheci Sofia no lançamento de Sorrisos Quebrados, foi a primeira autora que havia conhecido na minha vida e foi uma sensação maravilhosa. Sofia é carismática, parecia q já à conhecia a muito tempó.
    Leiam suas histórias tenho certeza que irão adorar! ����

    ResponderExcluir
  5. Falar de Sofia Silva é dizer conheci um anjo em forma de pessoa amo demais sua escrita perfeita e um ser humano lindo amei abraça lá foi mágico...leiam seus livros vão se emocionar e acreditar sempre no amor vence qualquer escuridão

    ResponderExcluir
  6. Oi Ale, tudo bem?
    Adorei a entrevista! Não conhecia a autora e gostei muito de conhecer. Acho que já tinha visto os livros dela (Sorrisos Quebrados tenho quase certeza que já vi), mas nunca peguei para ler. Eu até gosto de livros com temas fortes e principalmente com sentimentos que conseguem ultrapassar o papel, mas preciso estar muito preparada psicologicamente antes de me aventurar em uma leitura dessas.

    Até mais;
    |Mente Hipercriativa (Blog) | Mente Hipercriativa (Fanpage)|

    ResponderExcluir
  7. Oi Ale,

    Eu não li nada da autora ainda, mas tenho curiosidade em ler Sorrisos Quebrados.
    Adorei a entrevista, é tão bom para conhecer mais dos autores e suas ideias.


    Bjs e uma boa semana!
    Diário dos Livros
    Conheça o Instagram

    ResponderExcluir
  8. Amo suas entrevistas e que capas maravilhosas né amiga?! Adorei o post e fiquei curiosa pra conhecer essas obras.
    Mil Beijos!
    http://pensamentosdeumageminiana.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  9. Oi Ale!
    Sofia é um amorzinho, adorei conhecê-la pessoalmente!
    Essa dica que ela deu pros novos autores é bem valiosa e super verdade!
    Ansiosa pela próxima entrevista! *-*
    Bjs
    http://acolecionadoradehistorias.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Que capas ludicas!
    Te sigo.

    juliamodelodemodelo.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Oi
    a autora parece ser gente boa, ainda não li nada dela, mas suas histórias parecem ser boas, que legal que teve a chance de entrevistar ela.

    http://momentocrivelli.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. Olá, Ale.
    Achei a entrevista bem bacana. Quando conheci a autora achei que ela fosse brasileira tamanho o sucesso que ela estava fazendo hehe. Eu só o primeiro livor e infelizmente não gostei tanto assim. Mas acho as capas maravilhosas.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  13. Gostei da entrevista Alê. Aprecio livros com essa conotação poética e que tratem das mazelas do cotidiano. Beijo!

    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Filme: O Inferno de Gabriel - Parte I, II e III

Guia de Leitura Série Hades Hangmen

Filmes da Passionflix