Livro: Como Eu Era Antes

Olá amores, como estão?

Hoje, a resenha é para quem tem estômago forte, hein? "Como Eu Era Antes" foi uma das obras mais pesadas que li nos últimos tempos e já adianto que Amber Smith tem um dom para o drama que me arrancou lágrimas!


Sinopse: "Como eu era antes conta a história de Eden, uma jovem vítima de abuso sexual, conforme tenta lidar com o trauma da violência do seu próprio jeito, tateando o caminho em busca de se reconhecer como sobrevivente. Impactante e comovente, a trajetória de Eden vai permanecer na cabeça do leitor até muito depois da última página.

Eden sempre foi uma boa menina. Mas, quando o melhor amigo de seu irmão – e por quem era secretamente apaixonada – a estupra, a Eden de antes deixa de existir. O que era simples passa a ser complexo. O que ela sempre amou começa a odiar. O que acreditava ser verdade agora é mentira. Nada mais faz sentido, e Eden sabe que deveria contar a alguém o que aconteceu, mas simplesmente não consegue. Então ela enterra a verdade, o trauma… e o jeito como era antes.

Seu desejo era fazer tudo diferente. Mas, já que não pode voltar no tempo, Eden começa a viver como se não precisasse de amigos, de amor ou justiça, conforme navega pelas decepções e dores insuportáveis da violência, pelas experiências do primeiro amor e do primeiro coração partido, das amizades perdidas e reconstruídas. E, enquanto seu mundo desmorona, Eden percebe que apenas uma pessoa pode salvá-la – ela mesma.

Esta história emocionante e envolvente revela as consequências profundas do trauma e como é possível encontrar coragem para percorrer o caminho árduo até a cura."

Minha Opinião:

Antes de mais nada, esse livro NÃO é um jovem adulto. Sei que a classificação editorial é essa, mas acho muito pesado e sinceramente, tenho até medo de quem o pega para ler antes da maturidade correta. Porque não é um livro fácil ou simples. Ele te marca e fica na mente. Atenção aos gatilhos de viol*nci* sex*a*, alc*ol e tr*umas psicológicos. Se você tem algum problema com cenas explícitas, também fuja dessa leitura.

Bom, como é de se esperar, eu chorei, então favoritei a obra. Não que seja um livro que eu queira ler de novo ou que me deixa confortável para discutir e panfletar, dizendo que ele é um dos melhores que li na vida. Na verdade, ele merece o destaque por sua construção, por sua verdade em relação aos sentimentos humanos, por sua sensibilidade em tratar temas tão complexos de uma maneira direta e REAL. Mas não é um livro para todo mundo. E por mais que não seja baseado em fatos reais, a gente sabe que os acontecimentos da obra imitam o mundo o qual vivemos. ESSA ficção é a triste e desesperada verdade de várias garotas que vivem no silêncio. ISSO enoja. ISSO revolta.

A autora teve uma sensibilide única em trazer essa evolução da protagonista. Não sei o que é certo ou errado em relação as atitudes da Eden e na verdade, nem cabe a mim julgar, então eu só queria pegá-la no colo e dizer que tudo ficaria bem porque ela não estava mais sozinha. Teremos uma continuação chamada "Como Eu Sou Agora" e vejo como uma extensão necessária. Não, não a li ainda, mas o epilogo aqui tem tanto peso, tantas promessas que tenho esperança. Eden precisa de esperança. A autora vai dá-la.

Talvez essa seja a resenha mais complicada de escrever. "Como Eu Era Antes" é um drama psicológico para poucos. Cru e dilacerante. Incomoda, machuca. Totalmente linear e sem grandes acontecimentos em seu desenvolvimento, o ápice realmente é o início e o final, contudo, cumpre o papel de atingir o leitor em cheio. Foi uma leitura marcante, emocionante, favoritada. Porém, leia com conciência dos gatilhos que a obra oferece.


Minha Classificação: ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ (5/5) - Favoritado!

- Alessandra Salvia

Comentários

  1. Oi Ale! Já tinha lido sua resenha lá no Skoob e não imaginava um livro com conteúdo tão forte. As editoras deveriam ser mais atentas com essa classificação, pelo que você menciona não é mesmo um YA. No momento estou na fase de leituras mais leves, mas ainda quero conferir essa história. Bjos!!
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  2. Oi, Ale! Tudo bem? Eu li um livro pesado esses dias, mas acho que esse, eu não conseguiria ler por causa das cenas explícitas. Não sei se tenho estômago e olha que sofri tanto na última leitura. Achei importante o que você falou sobre a classificação. É preciso ter mais atenção com isso.

    beijos

    ResponderExcluir
  3. Oi, Alessandra! Uau que obra pesada, não? Particularmente gosto bastante de leituras assim. Abraço!


    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Oi
    não conhecia, mas me interessei pela história mesmo sendo algo mais pesado, eu já li livros do tipo por isso sei que dou conta de ler, quero ver como a protagonista vai lidar com tudo que aconteceu em sua vida.

    momentocrivelli.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Parece ser um livro bem marcante e necessário de ser lido.

    Boa semana!

    O JOVEM JORNALISTA está no ar cheio de posts novos e novidades! Não deixe de conferir!

    Jovem Jornalista
    Instagram

    Até mais, Emerson Garcia

    ResponderExcluir
  6. Amo livros que não são pra todo mundo e fiquei bem interessada nesse, mas confesso que posso não ler por ter vivências parecidas e minha cabeça está precisando de férias no momento. Mas, assim como você, sou de favoritas as obras que me fazem chorar, mesmo que eu queira passar longe depois, hahah.

    ResponderExcluir
  7. Oi Alessandra, tudo bem?
    Achei a trama bem pesada, então esse seria um livro que eu não leria. Mas ainda assim fiquei curiosa para conhecer a trama do segundo livro.

    *bye*
    Marla
    https://loucaporromances.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. Uau! Que resenha super completa e bem feita. Fiquei curiosa, mas pensativa sobre as tematicas mesmo antes de ler
    Abraços,
    Alécia, do Blog ArroJada Mix

    ResponderExcluir
  9. Eu já tinha visto sobre esse livro, sem ler a sinopse, e nem imaginava que tratava desses assuntos.
    E eu acredito que alguns assuntos mais pesado podem ser voltados para os jovens-adultos, mas de uma forma mais sensível e responsável.
    https://www.balaiodebabados.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Oi Ale, tudo bem?
    Primeiramente eu agradeço pelo comentário carinhoso no post de aniversário, fiquei comovida ♥ A sua amizade é uma das coisas pelas quais eu sou grata nesses 10 anos de trajetória!
    Falando sobre a resenha em si, acho que a história parece incrível, mesmo sendo mais pesada ela traz assuntos que precisamos discutir e dar luz. Contudo, seu ponto é mega relevante: as editoras precisam ter mais cuidado sobre as faixas etárias aos quais destinam esse tipo de obra. :(
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  11. Oi!
    Vira e volta as editoras fazem bagunça com classificações etárias e de gênero (como querer vender Deuses de Neon como fantasia, se é contemporâneo), não é o meu tipo de leitura, mas que bom que foi uma leitura impactante para você.

    Beijão
    https://deiumjeito.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  12. Oi Ale!
    Nossa, que livro forte! E, apesar de achar interessante, pelos gatilhos que você citou, sei que não é para mim. Pelo menos, não agora.
    Eu me identifico com você: se chorei, então é favoritado.
    Que bom que gostou do livro, apesar das ressalvas!

    um abraço,
    https://oterceiroparagrafo.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Últimos Assistidos #6

Livro: Xeque-Mate

Últimos Assistidos #5