Livro: Menina Boa, Menina Má

Olá amores,


Vamos falar de um thriller psicológico? Pois é, estou começando a me aventurar na temática e eu escolhi como iniciação o famoso: "Menina Boa, Menina Má" da Ali Land publicado pela Editora Record no ano passado.


Na obra, conheceremos Annie, a filha de uma assassina em série que após denunciar a própria mãe, vai morar em um lar temporário e muda de nome, tornando-se Milly. O grande problema é que Milly tem muito medo de ser igual a mãe, será que ela também tem genes de psicopatia?

Logo de início eu tive uma teoria que se concretizou e talvez por isso esse livro não seja um dos meus favoritos, mas mantenho a obra como um excelente thriller, pois sua construção foi muito bem executada e a forma como Milly é desenvolvida me dá arrepios. Cada vez que Annie é mencionada, o leitor recebe um "cutucão", sabe? É para angustiar, para mostrar que a mãe está ali, mesmo não de corpo presente por estar presa, porém ela se faz presente pela mente conturbada da filha. 


Durante toda a leitura, vemos o quanto a criação pode afetar uma criança. Por mais que a protagonista tenha 15 anos, ela consegue ouvir a mãe conversando com ela e sabe exatamente o que é esperado dela. O ritmo pode ser mais lento de início, mas é fundamental para encontrarmos o tom certo de Milly. É com esse começo devagar que começamos a nos envolver e descobrir tudo o que a garota passou nos anos em que viveu com a mãe.

Talvez o que eu tenha mais gostado em "Menina Boa, Menina Má" seja o fato da autora não ter dado uma abordagem violenta, sanguinária ou detalhista. A narrativa já é em primeira pessoa, o que facilita para o leitor 'enxergar' toda a crueldade dos personagens, mas acima de tudo é a perspectiva de uma garota que não se encaixa no mundo. Faltaram alguns detalhes do caso em si? Faltaram, o foco maior foi no caso do Daniel sendo que haviam outras crianças mortas, só que é como Milly via a história e em momento algum relembrar é agradável. Há sofrimento. Há culpa. Há medo.

Sobre a edição, eu nem tenho o que falar: páginas amareladas, fonte confortável, divisão de texto muito bem feita e a capa... Que CAPA! Perfeita demais, um acerto enorme manter a capa estrangeira. E o mais legal de tudo é que: não precisa de continuação! \o/ O livro é único e fechado. Alguns podem não gostar muito do final, mas eu achei sensacional e super coerente.


Desta forma,"Menina Boa, Menina Má" nos entrega uma excelente história sobre família, traumas, perdão e que nem tudo é o que parece ser. De certa maneira fui surpreendida, pois não estou acostumada com a temática, mas foi um livro super envolvente, então vou me arriscar mais no gênero.

Minha Classificação: ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ (5/5) - Maravilhoso!

- Alessandra Salvia

Comentários

  1. Oi, Ale!
    Está todo mundo falando tão bem desse livro que estou tentada a dar uma chance. Faz tempo que ando afastada dos thrillers..
    Beijos
    Balaio de Babados
    Concorra a quatro livros e mais um kit de marcadores no instagram

    ResponderExcluir
  2. Oi Ale! Achei esse livro bem forte e impactante. A história assusta sem ser terror, mas pela forma como mostra a brutalidade do ser humano e os transtornos psicológicos. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  3. Muito bom saber um pouco sobre ele, fiquei super curiosa em ler haha.
    Já anotei aqui :D

    Beijos,

    http://nossoglamour.blogspot.com/2016/09/review-produtos-recebidos-zaful.html

    ResponderExcluir
  4. Oi Alê!
    A cada resenha desse livro fico mega curioso.Sendo fã de thrillers já imagino que vou gostar,mas tenho quase certeza que vai ser uma história previsível pra mim,mas não significa que eu não vá gostar (espero kkkkkkkkk).
    Essa capa tá linda demais,dá um tom de mistério também e um mega impacto.Quero ter esse livro pra ontem aqui na estante.
    Beijos!

    http://livreirocultural.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É exatamente isso, a gente sabe o final, mas gosta hahahaha

      Excluir

  5. Oiiiii,
    Adorei essa capa e com toda a certeza irei ler.
    Obrigada por mais uma dica. Assim que eu ler, passo aqui e te conto o que achei😉
    Bjos
    Mamaci

    ResponderExcluir
  6. Um thriller por aqui? Que milagre HAHAHAH (tô zuando Ale 😍)
    Gosto dessa capa tbm, mas esse livro eu nunca senti vontade de colocar na listinha... Talvez não me surpreendesse tanto.
    Bjs
    http://acolecionadoradehistorias.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Oie Ale =)

    Recebi esse livro da editora, mas como thriller não é muito meu estilo favorito, acabei não dando muito atenção a obra. Porém, estou lendo resenhas bem positivas do livro e confesso que a curiosidade está começando a ficar bem grande.

    Acho que vale a pena dar uma chance.

    Beijos e uma ótima semana;***
    Ane Reis | Blog My Dear Library.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vale sim, até porque ele não tá tããão pesado, é só angustiante pela parte psicológica da protagonista.

      Excluir
  8. PArece ser um ótimo livro

    www.nicenessbeauty.com

    ResponderExcluir
  9. Oi, Ale!
    Diferente de outros livros do gênero, esse é bem paradão, não traz um plot twist de tirar o folego e não tem mil reviravoltas, mas acho que é exatamente isso que deixa a narrativa tão boa. Um thriller psicológico bom é aquele que nos envolve na mente dos personagens e é isso o que esse fez comigo. Foi uma ótima leitura pra mim e fico feliz que você tenha gostado também!
    Beijinhos,

    Galáxia dos Desejos

    ResponderExcluir
  10. Oii, essa capa é maravilhosa! Gostei muito da sua resenha e confesso que fiquei bem curiosa. Na verdade não li nada parecido eu acho, e isso me deixa mais curiosa ainda haha

    Jardim de Palavras

    ResponderExcluir
  11. Eita... Pelo visto, tem que ter fôlego para ler. Se quer uma experiência parecida, sugiro que leia o Outsider, do King; penso que você vai gostar mais do suspense do King haha
    Beijos

    https://www.rapeizedinamica.biz

    ResponderExcluir
  12. Então amiga, esse não é tipo de de livro que eu gosto de ler. Porém, o enredo é muito interessante e eu amei sua resenha! Vale a pena mais quem curte esse tipo de tema.
    Mil Beijos!
    https://pensamentosdeumageminiana.blogspot.com/2019/01/resenha-do-livro-perto-o-bastante-para.html

    ResponderExcluir
  13. Esse livro foi muito bom. A vida de Annie não foi fácil. O que gostei mais foi da convivência dela com sua família "adotiva" e saber que há muitas famílias que ajudam crianças em situações parecidas. Ótima resenha.

    ResponderExcluir
  14. Oi, Ale!

    Vejo muitos elogios a esse livro, não deve ser nada fácil mesmo pra protagonista, mesmo agora longe da mãe, conseguir se sentir à salvo e livre do terror que a perseguia. Sem dúvidas mexe bastante com o seu psicológico, e fiquei curiosa pra acompanhar mais da história!

    xx Carol
    https://caverna-literaria.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  15. Parece ser uma história completa que acaba englobando vários assuntos. Adorei saber sua opinião. Fiquei com curiosidade de ler a história..

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  16. Oi, Ale
    Eu vi esse livro na Bienal e eu fiquei eufórica com ele, mas ao contrário de você, eu não consigo me arriscar a ler, morro de preguiça porque o gênero não desenvolve comigo, é uma pena porque perco muitas histórias boas.

    Beijo
    http://www.capitulotreze.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Que resenha maravilhosa e que história, hein? Fiquei doida para conhece-la mais a fundo!

    www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  18. Oi Ale
    Tenho visto muitos comentários sobre este livro e estou cada vez mais curiosa pela trama. Mas não sei se o lerei. Adorei saber sua opinião.

    Beijinhos
    https://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  19. Oi, Ale!
    Estou com esse livro aqui para ler e acho que vai ser a minha próxima leitura. Ainda bem que você gostou, só me motivou ainda mais. Acho que a narrativa em primeira pessoa por si só já deve ser angustiante, imagine se tivesse sangue e tudo mais, né?
    E a capa, realmente, um arraso.
    Beijos!
    Our Constellations

    ResponderExcluir
  20. Oi, Ale!

    Não sou a maior leitora de thrillers, mas eu curto bastante esse, também. Achei ele previsivel, mas pra mim o que mais valeu a pena também foi o desenvolvimento e a forma como a autora abordou a história. Muita gente reclama que pela falta do sangue, pela falta da descrição dos crimes da mãe dela, mas acho que o livro não é sobre isso, mas sim sobre o impacto que tudo isso deixou na vida da Milly. Também apreciei muito não entrar nesses detalhes gore e focar no psicológico.

    bjs
    Queria Estar Lendo

    ResponderExcluir
  21. Oiie!

    Terminei essa leitura essa semana. Eu confesso que esperava mais do livro. Eu achei que ficaram muito mal explicados os crimes cometidos pela mãe de Annie. Eu fiquei esperando, pois achei que no final iria detalhar mais, não os crimes em si, mas como ela conseguia levar essas crianças pra casa dela.
    Foi explicado isso, mas muito rapidamente, e muito superficialmente, então, eu não gostei tanto.

    Mas adentrar a mente perturbada da menina foi realmente muito chocante. E o final também achei um pouco previsível, já imaginei desde o começo o que teria acontecido, e foi aquilo mesmo.

    Bjao
    Início de Conversa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Talvez isso que me fez gostar, o suspense perante o caso já que foi a mãe da Annie, sabe?

      Excluir
  22. Oi Alê!
    Mai um que vai pra minha lista de leituras! Thiller, bem escrito e envolvente e livro único! Não quero mais nada depois disso! Com tantos livros em série, às vezes sinto falta de um que começa e termina nele mesmo.

    Beijos;

    Mente Hipercriativa
    FanPage Mente Hipercriativa

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Filme: O Inferno de Gabriel - Parte I, II e III

Guia de Leitura Série Hades Hangmen

Filmes da Passionflix