sexta-feira, 26 de junho de 2015

Love Wins!

Olá meus amores!

Hoje o mundo fica mais alegre, porque finalmente os Estados Unidos legalizaram o casamento homossexual e como prova que o Blog da Ale apoia totalmente a causa, vou listar 5 livros onde há amor!

1 - Cidade dos Ossos - Saga Instrumentos Mortais da Cassandra Clare


O personagem Alec começou tímido e aos poucos foi se soltando e se tornou uns dos grandes destaques da série. Chegando até mesmo a se envolver com Magnus Bane (um homossexual mais declarado e público), Alec demonstra o processo de aceitação e adaptação familiar perante essa questão social.

2 - Maldosas - Série Pretty Little Liars da Sara Shepard


Emily Fields e sua sexualidade são abordadas de forma bem clara e simples. O amor da personagem por Alison é construído e apresentado de forma doce (infelizmente, é da Alison que estamos falando, mas Emily é uma das minhas personagens favoritas neste livro). Só gostaria de deixar claro que não dei continuidade aos livros por amar a série de televisão onde Shay Mitchell faz um excelente trabalho.

3 - Garoto Encontra Garoto de David Levithan


Este livro ainda não tive a oportunidade de ler, porém está na minha lista por ser um livro de 2003 e ser infanto-juvenil. Ou seja, a visão deste livro não é a de hoje, onde muitas vezes o homossexualismo é utilizado como forma de marketing ou até mesmo para criar polêmica. É um livro para ajudar nas descobertas e enfrentar o período de aceitação. Já ouvi muitos elogios sobre a escrita e abordagem do autor e em breve quero resenhá-lo a vocês!

4 - Will e Will do John Green e David Levithan:


Outro livro que não li, mas também está na lista. Minha amiga resenhou e pela dica dela que fiquei com vontade de ler, então se quiser saber mais, só clicar AQUI! e correr para o Tear de Informações que a Laís conta tudo para nós!

5 - Toda Sua da Sylvia Day

Cary é o melhor amigo da protagonista, Eva. Para ser sincera, esse é um personagem bissexual e que não me agrada muito pelos exageros, mas eu tinha que colocar um melhor amigo gay nessa lista. Quem nunca surtou com um? Eles nos entendem melhor que muita gente! HAHAHA

Então essa foi minha seleção e se lembrarem de mais algum, deixe nos comentários! ;)

- Ale 

terça-feira, 23 de junho de 2015

Resenha: O Descompasso Infinito do Coração

Olá amores!

Hoje a resenha é da minha autora favorita (nacional!) Bianca Briones! "O Descompasso Infinito do Coração" publicado pela Editora Verus faz parte da série Batidas Perdidas (é o volume dois), porém, o foco não é o Rafa e a Vivi (eles aparecem eventualmente, mas o foco não são eles). Vamos a sinopse para vocês entenderem melhor:

"Clara acaba de descobrir a traição do marido. Com dois filhos pequenos e a baixa autoestima que a consome, ela vê sua vida mudar drasticamente, apesar do desejo de permanecer na zona de conforto.
Bernardo é apaixonado por Clara desde a adolescência. Agora ele tem a chance de conquistá-la e mostrar que os dois devem finalmente ficar juntos. Mas o que parece tão simples, para ele, é complexo demais para ela.
Enquanto Bernardo é preenchido por certezas, o coração de Clara é inundado de receios, traumas e dúvidas.
Como viver o presente quando o passado não deixa você olhar para frente? Será que um coração despedaçado pode recuperar a capacidade de amar?
E o mais importante: como se entregar de corpo e alma quando não se consegue amar nem a si mesma?
Em O descompasso infinito do coração, Bianca Briones mostra que o verdadeiro amor pode resistir ao tempo e a cada obstáculo que a vida lhe impõe. Esta é uma história intensa e comovente de segredos, paixão e amizade. É a última chance de dois corações que cansaram de viver separados." (Fonte: Skoob)

O que eu achei?

Não é segredo para ninguém que eu estava surtada por esse livro desde que acabei o livro "As Batidas Perdidas do Coração" (quer ler resenha? AQUI!) e já estou surtando para ler o próximo livro (na Bienal do Rio de Janeiro ainda esse ano teremos outro livro da série, com Rafa e Vivi e em 2016 teremos a história da Branca, imagina minha alegria? HAHAHA). 

Mas vamos ao que eu senti durante a leitura... Clara é delicada, reclama bastante, mas pessoal... eu me identifiquei! E não conseguia odiá-la, só queria abraça-la e dizer: 'você não está sozinha'. Ela é sensível (e tem motivos para ser, o grande segredo dela, vai te fazer ser solidária e chorar junto com ela). Você se envolve, se sente a melhor amiga dizendo para ela fazer tal coisa, ou parar de pensar besteira. Já o Bernardo, o amorzinho do livro! Bianca já disse diversas vezes que ele é baseado no Jonas (Ex-BBB, e se você não sabe quem ele é, olha a foto aí do lado). Ele é perseverante, aquele tipo de homem que te faz acreditar que ainda existe amor eterno. O amor e envolvimento dos personagens, por mais que já exista antes mesmo do livro começar, é encantador e progressivo. Você consegue sentir a proximidade e paixão entre eles.

Mas não é um romance apenas. O livro é uma história de superação e aprendizado. Clara é tão insegura consigo mesma que precisa de uma mudança urgentemente. Bernardo a leva para o Mahamudra e ali ela consegue se encontrar. Clara está acima do peso e deprimida, essa nova filosofia de vida ajuda principalmente na auto confiança da personagem. (E uma curiosidade: a própria autora conseguiu emagrecer e se conhecer melhor com a Mahamudra, caso queira conhecer mais sobre o projeto, só clicar AQUI!).

A parte engraçada do livro devemos a Branca e Rodrigo, os dois me faziam rir sozinha. Além das discussões em status no facebook. HAHAHAHA. 

Outra parte incrível do livro, é que os capítulos são alternados entre Clara e Bernardo, e a cada início há uma música que descreve o que o personagem sente. É para ler e ouvir ao mesmo tempo. Vale muito a pena!

E eu posso ficar escrevendo o dia todo essa resenha para vocês, mas nunca vou me cansar de elogiar o trabalho delicado da autora. A Bianca transborda amor e sentimento no que escreve. Quando acabei de ler esse livro, a sensação de precisar de mais me consumia. Rodrigo me espera, que eu sei que vou amar você! HAHAHHAA

E você Já leu? ME CONTA!

- Ale

sexta-feira, 19 de junho de 2015

Resenha: Trilogia Legend

Oi pessoas!

Vamos falar de mais uma distopia? Dessa vez é a trilogia Legend de Marie Lu publicada pela Editora Rocco


Sinopse: "Ambientado na cidade de Los Angeles em 2130 D.C., na atual República da América, conta a história de um rapaz – o criminoso mais procurado do país – e de uma jovem – a pupila mais promissora da República –, cujos caminhos se cruzam quando o irmão desta é assassinado e a ela cabe a tarefa de capturar o responsável pelo crime. No entanto, a verdade que os dois desvendarão se tornará uma lenda. O que outrora foi o oeste dos Estados Unidos é agora o lar da República, uma nação eternamente em guerra com seus vizinhos. Nascida em uma família de elite em um dos mais ricos setores da República, June é uma garota prodígio de 15 anos que está sendo preparada para o sucesso nos mais altos círculos militares da República. Nascido nas favelas, Day, de 15 anos, é o criminoso mais procurado do país; porém, suas motivações parecem não ser tão mal-intencionadas assim. De mundos diferentes, June e Day não têm motivos para se cruzarem – até o dia em que o irmão de June, Metias, é assassinado e Day se torna o principal suspeito. Preso num grande jogo de gato e rato, Day luta pela sobrevivência da sua família, enquanto June procura vingar a morte de Metias. Mas, em uma chocante reviravolta, os dois descobrem a verdade sobre o que realmente os uniu e sobre até onde seu país irá para manter seus segredos." (Fonte: Skoob)

Depois de Legend, o segundo volume da série é intitulado Prodigy e o tercereiro chama-se Champion. E posso dizer com certeza, que cada livro é melhor que o anterior. 

O que eu achei?

Primeiro, vou fazer uma crítica. O que June e Day fazem e passam não condiz com um casal de 15 anos, porém é o futuro né? Então, quem pode dizer o que é certo ou errado? Mas usar armas e lutar daquela maneira... eu preferiria alguém mais velho. Agora voltando ao enredo: simplesmente fantástico. 

Legend não se trata de mais uma história sobre um governo totalitário, a política envolvida no livro mostra diferentes tipos de governo, governantes e diversas posturas da população. O que é o melhor ou pior é muito relativo e você, junto com Day e June consegue se surpreender e se posicionar perante essa nova sociedade que Marie Lu criou.

É uma história de superação que te surpreende, me envolveu muito. Eu chorei demaaaaais com o final. E digo vale a pena até o último momento, última palavra. Mesmo com essa 'modinha' de distopias, a autora conseguiu fugir do padrão de heroínas que vem crescendo demais e diferenciou a sua história.

E vale ressaltar: há rumores que a Lionsgate já adquiriu os direitos sobre o filme da Saga. Marie Lu já disse que o roteiro está pronto, mas temos que aguardar para mais informações!

E me conta, você já leu? Conhecia? Deixa seu comentário!

- Ale

terça-feira, 16 de junho de 2015

Cinema: Jurassic World

Olá pessoal!

Hoje a dica de cinema é sobre Jurassic World, o novo filme da franquia Parque dos Dinossauros que estreou semana passada. Acho que nada melhor para mostrar o filme do que esse trailer:




E lá vamos nós... de novo transportados para aquele incrível parque. Fui ao cinema, por recomendações de amigos que disseram: o filme vale a pena o ingresso. E realmente vale, belos efeitos especiais, história fechadinha e Chris Pratt em tela enoooorme. Mas assim... é a mesma fórmula né? Não adianta tentar revolucionar e de verdade? Eu ainda prefiro o original de 1993, clássico e único.


Ao escrever essa resenha, fui pesquisar nos principais sites o que a crítica anda dizendo e vejo muitos elogios. Ok, concordo com muitos deles, mas não consigo falar "QUE FILME INCRÍVEL" foi... legal! Só isso. AH, e tenho uma reclamação: como usar salto em um filme onde você corre quase o tempo todo e na grama??? Eu já estaria morta a muito tempo! 

Mas me conta, já assistiu? Gostou? Deixe seu comentário!


- Ale

sábado, 13 de junho de 2015

Série: Arrow

Olá amores!

A dica de hoje é de uma série que já existe há 3 anos! Não é tão nova e quero trazer minha opinião para o blog a um tempão, mas eu sempre fico travada para escrever sobre: ARROW! Isso mesmo, o arqueiro verde da DC Comics.

Para quem não conhece a história, Oliver Queen ficou preso em uma ilha durante 5 anos após um naufrágio. Enquanto todos pensavam que ele havia morrido, Oliver foi torturado, aprendeu a lutar e atirar arco e flechas como ninguém e agora ele está de volta a Starling City para consertar os erros do seu pai (morto no naufrágio). Para isso, ele monta um time MUITO incrível. John Diggle e Felicity Smoak são os principais ajudantes. Fora isso, Oliver tem uma relação mal resolvida com Laurel, a ex namorada (ele a traiu com a irmã dela, Sarah). 

A cada episódio vamos descobrindo mais vilões e mais sobre Oliver com os flashbacks da ilha. Histórias aleatórias fazem uma grande história surgir e o Arrow ganha mais espaço como o vigilante da cidade, porém a polícia não gosta muito disso. 

Pontos fortes da série? Oliver é um herói sim, mas também é uma pessoa. Ser humano com defeitos, medos e falhas. Felicity é um exemplo claro que nós mulheres podemos sim ser parte ativa em 'salvar a cidade'. (Sou time Olicity sempre, então se você é fã da Laurel não seremos amigos!). A amizade de Oliver e Diggle é outro ponto que me chama bastante a atenção.

E eu tenho que ser imparcial, tenho que dizer pontos negativos. Ok... eu estou pensando... E eu não consigo. Eu amooooo Arrow. Estou escrevendo isso após ter feito uma maratona da segunda temporada com minha mãe. Já ouvi pessoas dizendo que essa é uma série que parece novela, cheia de drama com a evolução de personagens diferente... mas eu digo que para mim, o ponto alto foi essa terceira temporada (a quarta temporada já foi confirmada e será exibida no segundo semestre de 2015). Consegui me prender a cada episódio, suspirei, gargalhei (Felicity é uma grande responsável por isso) e até mesmo chorei! Posso até me atrever a dizer, essa terceira temporada deu um grande final a série, mas como meu amor é grande, vou continuar a assistir.

Para vocês terem noção do quanto Arrow se tornou um fenômeno, essa série já originou outras duas. "The Flash" teve sua primeira aparição na segunda temporada e já tem uma temporada inteira exibida (também foi renovada, estou assistindo e em breve trago resenha de Flash para vocês). E a outra série criada chama-se Legends Of Tomorrow, essa ainda não teve sua estreia, mas promete ser um sucesso assim como as outras duas. 

E você? Me conta, já viu Arrow? Gosta? Quer ver? Deixe seu comentário!

- Ale

quinta-feira, 11 de junho de 2015

Especial Dia dos Namorados!

O amor está no ar hoje aqui no "Estante da Ale" e selecionei 5 casais literários para nos inspirarem nesse dia dos namorados. Cada um deles tem um motivo especial por ter sido escolhido e vou citá-los! 

1 - Mr. Darcy e Elizabeth Bennet (Orgulho e Preconceito):




Se você não sabe sobre esse casal, sugiro que leia "Orgulho e Preconceito" e se apaixone por esse casal como eu. Já fiz resenha no blog (só clicar AQUI! para ler), mas não escondo de ninguém que eu só li até o final pela interação de Mr. Darcy e Lizzie. Motivo para estarem aqui? O amor venceu o preconceito e conseguiu uma linda história que vem arrancando suspiros por gerações.

2 - Viviane e Rafael (As Batidas Perdidas do Coração):


Este é um livro nacional e que posso dizer para vocês: eu me acabei de chorar. (Quer resenha? Clica AQUI!Este é um livro que vale muito a pena e mostra a dor em um relacionamento. Mostra que não podemos proteger o outro das dores e dos problemas, mas nos dá uma solução: o amor é motivador. 

3 - Ian Clarke e Sophia (Perdida e Encontrada):


Outro livro nacional e desta vez, escolhido pela minha mãe quando eu disse que iria escrever este post. (Quer resenha? Clica AQUI!) Este casal nos mostra que nem o tempo pode separar duas pessoas que foram feitas para ficarem juntas... ok, é um pouco mágico e tal, mas não perde a beleza do amor! Super apaixonante!

4 - Kim e Kricritt Carpenter (Para Sempre):


Este livro, na verdade, é uma história real sobre um casal que sofreu um acidente de carro e a esposa perdeu a memória. O marido, Kim, não apenas cuida dela com todo o carinho, como tem toda a paciência e esperança de que um dia ela irá se lembrar dele. Uma lição de amor e fé. Vou trazer resenha em breve desse livro para vocês!

5 - Katniss e Peeta Mellark (Jogos Vorazes):


Mas eles não tem história de amor, alguém deve estar gritando do outro lado da telinha. Mas eu te digo: eu vejo o amor puro e inocente de Peeta pela Katniss, ele abre mão da vida dele por ela, coloca as necessidades dela em primeiro lugar. Ele vai para arena disposto a morrer por ela! Isso não é amor? Ok, Katniss podia ser mais agradecida (no mínimo), mas foi a educação dela. Ela não sabia lidar com aquele tipo de sentimento e no final, acredito que ela tenha tomado a melhor decisão, mas sem spoilers! (Quer resenha? Só clicar AQUI!).

E é essa minha seleção. Me conta qual casal literário te inspira e se você namora... Feliz dia dos namorados!

- Ale

sábado, 6 de junho de 2015

Resenha: A Herdeira

Olá pessoal!

Hoje a resenha pode ter spoilers se você não terminou de ler a saga A Seleção da autora Kiera Cass. "A Herdeira" foi publicado pela Editora Seguinte esse ano mesmo e trouxe muita coisa para discutirmos.

Sinopse:
"No quarto volume da série que já vendeu mais de 500 mil exemplares no Brasil, descubra o que vem depois do “felizes para sempre”. Vinte anos atrás, America Singer participou da Seleção e conquistou o coração do príncipe Maxon. Agora chegou a vez da princesa Eadlyn, filha do casal. Prestes a conhecer os trinta e cinco pretendentes que irão disputar sua mão numa nova Seleção, ela não tem esperanças de viver um conto de fadas como o de seus pais… Mas assim que a competição começa, ela percebe que encontrar seu príncipe encantado talvez não seja tão impossível quanto parecia." (Fonte: Skoob)

O que eu achei?
Vamos lá... só vou contar alguns acontecimentos dos primeiros capítulos do livro, nada de spoiler direto sobre o que realmente acontece ou possa estragar a história. Quero dizer, depende do que pode estragar a história para você. Logo no primeiro capítulo eu já me decepciono, então se não quer saber de nadinha, recomendo que PARE POR AQUI.

Mas se você está lendo isso, quer dizer que ou já leu, ou quer saber o que acontece nos primeiros capítulos. Princesa Eadlyn é uma das personagem mais chatas que eu já li na minha vida. Sério. Sem exageros. Totalmente irritante e eu não sei como ela foi criada por Maxon e America. Espera, esses dois personagens realmente existem nesse livro?

Alguém que tenha lido os três primeiros volumes da saga me responda, por favor. Quando que America iria se preocupar se o vestido da filha estaria amassado? Quando que America e Maxon iriam usar como distração para a população uma Seleção para sua filha? Eles nunca iriam querer isso para os filhos. Eles não eram esses tipos de governantes, que precisam distrair o povo dos verdadeiros problemas. Totalmente decepcionante.

Eadlyn só reclama, é uma grossa e antipática. O final do livro realmente foi importante e gostei do rumo da história. Não sei se conseguirei ler o próximo, não estou nada empolgada para isso, infelizmente. Mas é uma opinião sincera.

E você? Me conta o que você achou? Uma pena a decadência da série bem agora que vai virar filme né?

- Ale

quinta-feira, 4 de junho de 2015

Novidades do Blog!

Olá amores!

Para quem não se lembra, eu disse que teríamos novidades e cá estão elas.

Primeiramente: quero divulgar aqui o TWITTER do blog: só clicar AQUI! e seguir. Nesta rede social tentarei postar diariamente as dicas e novidades do mundo nerd!

E também temos o INSTAGRAM do blog: só clicar AQUI! e também seguir.

Até TUMBLR nós temos agora, só clicar AQUI!



Logo logo, mais novidades! Prometo!

- Ale