domingo, 31 de julho de 2016

Resenha: A Maldição do Vencedor

Olá amores!

Como eu estava sentindo falta de ler uma distopia realmente boa. "A Maldição do Vencedor" faz parte da trilogia The Winner's, escrita por Marie Rutkoski e publicada no Brasil pelo selo Plataforma 21, da V & R Editoras.


A história é sobre Kestrel, uma valoriana apaixonada por música que em um de seus passeios pelo mercado com a melhor amiga, Jess, encontra um escravo sendo leiloado. Mesmo sendo contra a escravidão, algo lhe chama a atenção e Kestrel faz um lance muito alto pelo rapaz , Smith

No meio desta confusão toda, Kestrel precisa lidar com as escolhas para seu futuro. Sendo filha de um dos principais generais de Valória, a garota precisa decidir se segue a vida militar ou se casa. Só há essas duas opções. O problema é que Kestrel não é boa em combate, o seu dom é a estratégia e para isso ela terá que abrir mão da música e de seus valores morais.


A nossa protagonista quebra todos os padrões da sociedade descrita. Inteligente, astuta, corajosa. Em diversos momentos, ela se posiciona a frente de situações nada comuns e as enfrenta com a cabeça erguida, mesmo sabendo que poderá perder.  

O envolvimento com Smith é sutil e gradativo. Sabe aqueles personagens com química? Você sente mesmo através das páginas que o sentimento está crescendo. Infelizmente, há o grande problema de Smith ser um herrani, seu povo foi massacrado pelos valorianos e com isso tornaram-se escravos. 


O livro tem uma história de amor distópica sim, mas também explica como a sociedade se tornou o que é, tem discussão política e sobre direitos humanos. Um dos grandes pontos positivos, para mim, é que a autora não teve medo de ousar. Há lutas, há confronto, há mortes. Os personagens agem e não ficam esperando o próximo livro para uma batalha. E claro que há grandes promessas para o próximo volume (The Winner's Crime) que será lançado na primeira quinzena de setembro (já confirmei com a Plataforma 21). 

Eu ouvi pessoas dizendo ser uma história clichê... Talvez sim, talvez não. Marie usou a fórmula básica de distopias para criar seu próprio mundo e personagens. Conseguimos prever o futuro da série? Pode ser que sim, mas o caminho que temos a percorrer terá ações inesperadas sim. Um exemplo? Fui surpreendida com Logro e duvido que você imaginava que aquilo iria acontecer, logo agora no primeiro livro. Abaixo, coloco as duas continuações da saga:


Terminei a leitura ansiosa por mais e contente por finalmente ler o gênero que tanto amo de uma forma cativante! É... Acho que estava traumatizada com 'A Rainha Vermelha'... Kestrel veio e me mostrou que há esperanças. Além da capa ser LINDÍSSIMA! *-*

Foi o primeiro livro da Plataforma 21 que li e já estou amando essa nova fase da V & R. Em breve, quero ler 'Perdão Mortal' e trago resenha. Mas agora chegou sua vez de me contar o que achou dessa dica literária de hoje. Deixe seu comentário! 

Minha Classificação: ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ (5/5)

- Ale

sexta-feira, 29 de julho de 2016

Lançamentos Agosto 2016: Ed.Arqueiro e Ed.Sextante

Olá amores!

Hoje eu trouxe o que vem por aí nas Editoras Arqueiro e Sextante. Lembrando que esse mês tem Bienal e os lançamentos estão bombando. Samanta Holtz irá lançar seu mais novo livro e Lucinda Riley também vem para cá... Em breve, prometo resenha de tudo isso! *-* 

Vem conhecer comigo os lançamentos de Agosto/2016:





Muita coisa boa, não é? Qual é o lançamento que mais animam vocês?

- Ale

quinta-feira, 28 de julho de 2016

TAG dos 50% - Sobre minha primeira metade do ano

Olá amores!

Estou atrasada, eu sei. Desculpem-me, mas antes tarde do que nunca, rs. Chegou a minha vez de fazer um balanço dos 41 livros lidos até o momento, afinal, estamos no meio do ano e acho válido analisarmos as nossas escolhas literárias. Quem me mostrou a TAG, foi a Carol do A Colecionadora de Histórias e já indico todos que quiserem participar, hein? 

Vamos começar?

1. O melhor livro que você leu até agora, em 2016:
A série Outlander de Diana Gabaldon foi com toda a certeza o destaque do ano e da minha vida literária;


2. A melhor continuação que você leu até agora:
Eu tenho um trauma grande com continuações que não conseguem manter a qualidade do primeiro livro. Essa continuação que escolhi, realmente não foi tão boa, mas foi algo tão respeitoso e delicado, que merece estar aqui: Depois de Você - Jojo Moyes;


3. Algum lançamento do primeiro semestre que você ainda não leu, mas quer muito:
Vou roubar a resposta da Carol, "The Kiss of Deception" é uma obra que estou ansiosíssima para ler!


4. O livro mais aguardado do segundo semestre:
"The Winner's Crime", a continuação de "A Maldição do Vencedor" chegará na primeira quinzena de setembro aqui no Brasil. A Plataforma 21 já me confirmou;


5. O livro que mais te decepcionou até agora:
Vou ter que dizer "Guerra Civil", depois de ver aquela maravilha nas telonas foi decepcionante comparar ao livro da Novo Século;


6. O livro que mais te surpreendeu até agora:
"A Garota no Trem" foi uma excelente leitura perto do que eu esperava. Não tenho o costume de ler thirllers, mas adorei este;


7. Novo autor favorito (que lançou seu primeiro livro nesse semestre ou que você conheceu recentemente):
Bárbara Negrão com o seu "Labirinto de Espelhos" me conquistou esse semestre;


8. A sua quedinha por personagem fictício mais recente: 
Jamie Fraser (Outlander) será meu amor literário eterno. Obrigada. De nada.


9. Seu personagem favorito mais recente:
Impossível eu ignorar a Claire de Outlander. Li 6 livros da série esse semestre e a protagonista ganhou meu respeito e admiração;


10. Um livro que te fez chorar nesse primeiro semestre: 
Pode ser uma autora? Bianca Briones me emociona sempre e esse semestre eu li dois livros dela: "O Desapego Rebelde do Coração" e "As Fases da Lua";


11. Um livro que te deixou feliz nesse primeiro semestre:
"Mentira Perfeita" da Carina Rissi. Eu amo a autora e acho que foi uma leitura bem divertida;


12. Melhor adaptação cinematográfica de um livro que você assistiu até agora:
Acho que não vi muitas adaptações esse semestre... Vou apostar em "O Quarto", pois esse filme me derrubou e sei que foi fiel ao original;


13. Sua resenha favorita desse primeiro semestre: 
Vixi... Pode ser todas de Outlander? Eu escrevia feliz por poder compartilhar meu novo livro favorito com vocês;

14. O livro mais bonito que você comprou ou ganhou esse ano:
"A História de Nós Dois" que ganhei em parceria com a Ed. Arqueiro é uma das capas mais lindas que tenho na estante hoje, rs;


15. Quais livros você precisa ou quer muito ler até o final do ano?
Os que preciso ler com urgência são "A Garota Italiana" e "Lembrança" da série "A Mediadora". Os que quero ler? Ficaria até amanhã aqui citando um a um, rs.


Acho que basicamente foi esse meu ano, rs. Claro que tem Outlander por toda a parte. Mas prometo diversificar mais nesse segundo semestre! Bora ler mais 40 e cumprir a meta de leitura desse ano?

- Ale

terça-feira, 26 de julho de 2016

Resenha: Uma Mulher Livre

Olá amores,

Mais uma resenha de um livro que recebi da ação de marketing da Editora Record, dessa vez foi a vez de 'Uma Mulher Livre' da Danielle Steel.


Uma capa tão linda e com uma premissa ótima: Annabelle é uma moça jovem em 1912 prestes a debutar na sociedade, porém com o acidente do Titanic seu pai e irmão mais velho morrem. A garota se vê em luto com a mãe e começa a fazer trabalho voluntário em hospitais. A partir daí a paixão por medicina cresce e torna-se um sonho.

Após um escândalo social, a garota vai trabalhar no front da Primeira Guerra Mundial. Já deu para perceber que Danielle Steel sabe trazer um bom drama para os leitores, não é mesmo? A sua escrita é calma, tranquila, conseguimos ver a evolução da protagonista. Há uma grande passagem de tempo no decorrer da leitura e tudo acontece em uma sequência muito bem construída e detalhada.


Annabelle é uma mulher realmente forte e independente em uma sociedade em que isso não era nada comum, o nome do livro nunca descreveu tão bem sua personagem principal. Não acho que seja um livro apenas para o público feminino, é um romance dramático com detalhes históricos que enriquecem a leitura e a tornam especial por suas reviravoltas e amadurecimento. Sabe aquele livro que te inspira? É esse!

Eu já tinha lido Danielle Steel antes, porém o livro não teve essa profundidade. Eu gostei muito, mas era meio 'água com açúcar' ao compararmos com este. E olha que eu não sou fã de narrativas em terceira pessoa, hein? 


'Uma Mulher Livre' está com uma edição linda! Capa maravilhosa, páginas amareladas, tamanho da fonte confortável. Tudo impecável. Realmente recomendo a leitura por ser marcante, ter um conteúdo intenso e forte. 

"Os dois eram boas pessoas. E a vida era admirável"

Minha Classificação: ♥ ♥ ♥ ♥ ♥

- Ale

domingo, 24 de julho de 2016

Série: Stranger Things

Olá amores!

E as séries voltaram mesmo para o 'Estante da Ale'! Hoje a dica é de "Stranger Things", uma série original Netflix que foi criada com o propósito de homenagear os anos 80, porém é tão tão tão incrível que já conseguiu uma segunda temporada confirmada.


Uma temporada bem curtinha com 8 episódios, sendo cada um deles na média de 45 a 50 minutos, eu não vi o tempo passar, uma série extremamente ágil, envolvente e inteligente. A história é sobre o desaparecimento de Will, um garoto de 12 anos. A família e amigos buscam por toda a cidade e começam a descobrir diversos segredos do governo e forças sobrenaturais. Nessa aventura, aparece Eleven, uma garota com poderes especiais que pode fazer toda a diferença nesse mistério.


Inspirada em alguns clássicos como E.T. O Extraterrestre, Poltergeist, Goonies, Stephen King, Alien e Conta Comigo, a série é repleta de referências, chegando a citar X-Men, Star Wars e Senhor dos Anéis/O Hobbit. Aplausos também para a trilha sonora que é muito marcante e repleta de rock n'roll. Abaixo coloco uma lista da playlist da série que você pode sim encontrar no Spotify!


Além do enredo maravilhoso que te prende no sofá até o final dos episódios, temos as grandes atuações. A Netflix apostou em Winona Ryder, porém ela se apagou completamente perto das crianças, principalmente por Millie Bobby Brown, a nossa Eleven! Que talento!!! Com pouquíssimas falas, a garota precisou passar toda sua intensidade e dor com os olhos e expressão facial. O resultado disso foi momentos incríveis e emocionantes.

Os outros amigos de Will e Eleven são Mike, Dustin e Lucas. Todos excelentes, mas confesso ter um preferido... Dustin! *-* Fico impressionada como esses garotos são inteligentes, mais que os adultos da série devo acrescentar. 


A utilização da ciência para explicar os fatos sobrenaturais foi algo surpreendentemente positivo. Por mais que tenhamos crianças como protagonistas, a história é muito madura. Comecei a assistir cheia de receios e acabei em lágrimas, sem saber como a Netflix pode fazer aquilo comigo. Tenho algumas teorias, claro! Mas ter que esperar um ano para saber se elas estão corretas, vai deixar minha ansiedade nas alturas.

Algo que eu quero destacar também é como personagens secundários conseguiram crescer e brilhar na série. Nancy, Jonathan e até o delegado Hop (confesso que no início, achei que ele iria mais atrapalhar que ajudar) são exemplos claros do quanto o elenco de apoio é importante e pode sim fazer a diferença. Várias cenas de ação e apreensão foram graças a eles.


Já vi algumas pessoas dizendo que a série foi sem criatividade, pois uniu todos os filmes dos anos 80 em uma produção única. Eu discordo um pouco, claro é uma homenagem a década citada, mas MUITAS pessoas não conhecem esses clássicos e se surpreenderam com a qualidade da premissa, eu mesma só assisti E.T. e já quero conhecer as obras originais sim! A produção é totalmente mérito da Netflix e vamos combinar que está impecável, né? Figurino, cenários e referências... Tudo perfeito!

Nem dá para falar que não recomendo, rs. Uma série incrível que vai conquistar você. E olha que tenho crédito para dizer isso, hein? Eu não gosto de terror e suspense, mas sei reconhecer o trabalho maravilhoso da série. Valeu muito a pena ter dado um voto de confiança a obra, me viciei e já quero mais episódios, rs.

- Ale

sábado, 23 de julho de 2016

Playslist: Megan Daves

Olá pessoal!

Como muitos sabem, eu amo covers e o youtube me indicou um canal da Megan Daves e logo de primeira, eu fiquei encantada! Trouxe para vocês um pouco mais dessa excelente cantora que faz vídeos com amigos que também me deixam de boca aberta)...

1 - See You Again / Love Me Like You Do / Sugar (Acoustic Mashup):


2 - The Monster/Wake Me Up (Acoustic Mashup):


3 - Dark Horse (Acoustic Cover):


4 - Summertime Sadness (Acoustic Cover):


5 - We Can't Stop/Price Tag (Mashup cover):


O que acharam??? *-------* Tão delicado e emotivo, né? Adorei! Se tiverem mais dicas para covers, não esqueçam de me indicar.

- Ale

sexta-feira, 22 de julho de 2016

Resenha: E se ela soubesse?

Olá pessoas!

Hoje a resenha é sobre 'E Se Ela Soubesse?' da autora R. Christiny que muito gentilmente cedeu o e-book para o 'Estante da Ale'. O livro foi publicado pela Editora Lura e faz é o volume 1 da trilogia 'Não Conte a Ela'.


A história é sobre James, um rapaz psicótico (que realmente já me surpreendeu logo no prólogo) e Ana, uma agente do FBI meio fria, sem sentimentos. Eu, geralmente, conto um pouco da premissa para vocês de acordo com o que me fez ler a obra, porém, neste caso, eu achei bem legal a forma como a autora decidiu contar a sinopse para os futuros leitores, então aqui está:

"Tenho algo para lhe contar. Calma, não se assuste, antes de tudo, preciso que se sente.Eu sei que isso pode fazer com que eu nunca mais a veja, mas preciso lhe dizer que eles têm razão; eu o matei. Sim, mãe, em minhas roupas está seu sangue. Sei que não estava preparada para saber tudo isso, porém, precisava dizer a alguém o quanto eu ria enquanto passava lâmina por aquele corpo imundo. Espere... Não fuja, ainda não acabei. Há outra coisa que preciso lhe dizer. Estou sendo atormentado, mãe, ele voltou das cinzas, eu vejo seu corpo ensanguentado por toda parte, mas sabe qual é a pior parte? Ele quer se vingar. Sei o quanto isso é horrível, mas não me arrependo do que fiz. 
Antes que eu me esqueça, você precisa saber que eu vi uma linda mulher aqui, ela também pareceu ter gostado de mim, nossos olhos se encontraram e eu senti algo estranho, algo...bom. Mas ouça, mãe: ela não sabe os reais motivos de eu estar em um manicômio. Esse será um segredo nosso, preciso que não conte nada a ninguém, e acima de tudo, preciso que não conte nada a ela. Acha que pode fazer isso? (Fonte: Skoob)


O livro é algo totalmente diferente do que estou acostumada e foi um pouco... chocante, rs. É pesado, sombrio... Não sei se é por eu não ter contato com histórias de suspense, mistérios e horror, mas foi complicado terminar a leitura por esse excesso de cenas fortes e impactantes. 

A escrita da autora é ótima, li o livro em e-book (então não posso falar da diagramação), mas a temática em si que não deixou algo fluir, sabe? Para fãs do gênero, é um prato cheio! O relacionamento e sentimento entre James e Ana é algo discutível e extremamente inquietante. O final do livro 1 já deixou um importante gancho para o 2 que será lançado em breve:


Sendo assim, posso dizer que vale a pena se você gosta desse tipo de leitura. Aquela que te rouba o fôlego e você fica perdida querendo saber qual o rumo a história tomará. Caso fiquem interessados em ler a obra, deixo o contato da autora AQUI! Assim, vocês podem adquirir diretamente com ela.

Minha Classificação: ♥ ♥ ♥ (3/5)

- Ale

quarta-feira, 20 de julho de 2016

Série: Mr.Robot

Olá amores!


Está na hora de mais séries, não é mesmo? Faz tanto tempo que não trago novidades para vocês... Dessa vez foi uma super dica da Pâmela Possani do blog Interruptedreamer.com. A série é Mr. Robot que está em sua segunda temporada, com 10 episódios cada e cerca de 1h de duração.


A série é sobre Elliot, um rapaz cheio de traumas psicológicos, que odeia a sociedade e acredita que hackear as pessoas pode tornar o mundo um pouco melhor. Com uma grande inteligência, Elliot chama a atenção de Mr. Robot, um anarquista que constrói uma organização para derrubar grandes corporações americanas. Já deu para perceber o quão complexo é esse enredo... Vamos ver se o trailer que explica melhor...




Sendo assim, eu trouxe um pouco sobre o que a série me passa, afinal, é de grande qualidade! A história é extremamente inteligente... Pensa em algo complexo e que eu me perco várias vezes, rs. Sério, sou sincera a ponto de falar que não entendo nada do que o Elliot faz, mas acho incrível o modo com tudo é construído e mostrado. Há temas bem pesados e que nos fazem refletir, muitas críticas sociais, principalmente a questão das drogas (cenas bem claras e fortes, não é algo que eu goste muito, mas faz sentido pela proposta da série).

Logo no primeiro episódio, Elliot faz um discurso sobre o porquê odeia a sociedade e se isola do mundo. Há citações de marcas famosas e críticas ao capitalismo em diversos momentos. Não tem sutileza, as coisas são como são e caso você queira entender melhor o que significa o tal 'Fuck Socity' tão citado pelos fãs da série, só clicar AQUI! para ver a cena legendada.



Elliot é um personagem inquietante, intenso e difícil. A atuação do ator Rami Malek (VEM EMMY, VEM!) é impecável, não teria alguém melhor para essa série. É um papel cheio de 'demônios' (expressão do próprio Elliot) que causa reflexão no telespectador. A psicóloga mostra as opções a ele, ela está realmente disposta a ajudar, porém Elliot está tão imerso nos problemas e na dor que não consegue ver a luz. De verdade, foi um personagem que me fez refletir sobre a depressão, vício e postura perante a sociedade.

O ritmo da série não é tão ágil, as cenas são mais calmas e sem uma trilha sonora marcante, posso até dizer controversa, há cenas calmas com músicas agitadas e vice versa, rs. O vazio e tons frios nas imagens retratam muito bem a personalidade do protagonista. Chego a dizer que até parece uma produção independente, mas o enredo deve comer alguns milhões do orçamento, rs.



Recomendo muito para você que gosta de refletir e de temáticas fortes. Dê uma chance ao piloto, quem sabe você não se surpreende e gosta? Foi assim comigo! ;)

- Ale

domingo, 17 de julho de 2016

Resenha: As Fases da Lua

Olá amores!

Hoje é uma dica de livro pouco comum aqui no 'Estante da Ale', eu não costumo ler muitos livros de contos, é verdade... Eles sempre me desanimam por ser curtos demais e geralmente corridos. Mas se tem Bianca Briones, é óbvio que eu já queria tê-lo em mãos logo. Ainda não sabe de qual livro estou falando? "As Fases da Lua" publicado pela Editora Gutenberg e que tem 4 autoras nacionais (Clarissa Corrêa, Liliane Prata. Bianca Briones e Leila Rego) e uma autora internacional (Jennifer Brown).


Então, como vocês perceberam eu não estou acostumada a falar sobre diversas histórias em uma resenha só, vou tentar ser específica e não enrolar muito, rs. Cada conto se baseia em uma fase da lua e me surpreendi consideravelmente em relação ao conteúdo. Visivelmente os contos nacionais são melhores que o da Jennifer Bronw. Infelizmente, a responsável pela Lua Azul não soube brilhar após tantas histórias emocionantes e envolventes, sendo assim, vou destacar o que roubou meu coração.

Iniciando o livro com a Clarissa Corrêa e a Lua Crescente, conhecemos 'Caminhos Cruzados'. Alice é uma personagem que precisa vencer as adversidades do mundo e ser aquilo que ela é, não pode se deixar mudar, como a própria tia Antônia lhe ensina sempre. Foi meu primeiro contato com a Clarissa e já me apaixonei pela sua escrita. Consegui me surpreender totalmente com o rumo do conto e já quero ir atrás de outros livros da autora.


O segundo conto é da Liliane Prata que retratou a Lua Cheia com a Lena, uma garota de 24 anos que é impossível você não se identificar. Sério mesmo, todo mundo já deve ter passado por isso em algum momento: a espera por uma curtida ou mensagem daquele que não te merece. Sendo assim, somos apresentados há uma história sobre aceitação pessoal e aprendizado. Temos que nos amar antes de conseguir seguir em frente!!! Eu já conhecia a autora a bastante tempo, li dois dos seus primeiros livros chamados 'Diário de Débora' (teve o 1 e o 2, rs) e sentia falta da escrita ágil e divertida da Liliane, em breve quero ler 'Eu Odeio Te Amar' e trago resenha para vocês!


O terceiro conto é da minha eterna diva Bianca Briones: "Se Você Pudesse Ficar...". Já falo que chorei sim e me julguem! Fiquei totalmente envolvida com a história da Bruna e do Gui que foi inspirado na Lua Minguante. Um casal de amigos de infância que sempre se amaram e agora estão noivos. A pureza e sensibilidade da história é única, o cuidado e a delicadeza da Bianca ao trazer esses personagens para nós foi incrível. Claro, nem tudo são flores e há muita dor, porém a forma como vemos a história acontecer parece que realmente estamos vivendo aquilo. Destaque para as referências de Peter Pan que deixaram tudo tão lindo!!! *-----*


Já o quarto conto é o da Leila Rego com a Lua Nova. O chamado "Minha Canção Favorita é Você", nos apresenta a Dora, uma oftalmologista altamente competente e compenetrada no seu trabalho que vai para um congresso na Bahia e conhece o Rico, um rapaz bem misterioso que mostra a ela que nem tudo na vida são deveres e obrigações. Eu já tinha lido um livro da Leila e o que mais gosto nela é a capacidade de trazer personagens que se parecem comigo, que eu consigo enxergar verdade. Não é algo banal ou frio, sempre há alguma mensagem ou reflexão por baixo de seus textos.


É... Não sei se consegui ser breve, nem falei sobre o último conto da Jennifer Brown, porque realmente o achei desnecessário perto de 4 grandes histórias. Sendo assim, nem preciso dizer que é um dos meus livros favoritos e eu recomendo a leitura. É algo super rápido, envolvente e que sempre se interliga de alguma forma. Você vai acabar as páginas com um sorriso e lágrimas já com saudade daqueles personagens...

Minha Classificação: ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ (5/5) - Favorito!

- Ale


sexta-feira, 15 de julho de 2016

Resenha: O Pedido

Olá amores!

Temos fãs de Meg Cabot aqui? Eu cresci lendo a autora e uma das grandes séries dela é 'A Mediadora' publicada no Brasil pela Editora Galera Record. Nesse último dia dos namorados, fomos presenteados gratuitamente por um conto especial chamado 'O Pedido'!


Esse conto antecede o livro 'Lembrança' que conta como Suzannah está agora na fase adulta. A garota é uma mediadora, ou seja, ela vê fantasmas e os ajuda na 'passagem', os encaminha para a luz. Como os livros anteriores, não é nada mórbido, pelo contrário, é muito divertido. 

Caso você não conheça a série original, 'A Mediadora' já possui 6 livros e super vale a pena conhecer. Você sabe o que é PMNO? Pessoa Morta Não Obediente e são essas que mais dão problemas a Suzannah, rs. Os livros já lançados contam da evolução da protagonista em relação ao seu dom e como ela conhece Jesse (um dos meus primeiros amores literários!). Vale dizer que essas são as capas novas, talvez você reconheça pelas antigas (que são as minhas):



Nesse conto, temos a história de Mark, um garoto que matou a namorada Yasmin. Ela seguiu seu caminho e ele continua perdido em busca de alguma justiça no mundo. Suzannah é a única que sabe a verdade sobre a morte de ambos, porém como ela fará para solucionar o caso e ajudar Mark a reencontrar Yasmin?




Quem a ajuda é o Jesse! O seu sotaque espanhol continua extremamente sexy e agora ele está estudando para ser médico... Mais apaixonante ainda. O relacionamento dos dois evoluiu e confesso que estava com muitas saudades deles.

Esse conto me fez pensar sobre o rumo dos livros da Meg. Acho que esse 'remember' que a autora vem fazendo (primeiro com 'O Diário da Princesa' e agora com 'A Mediadora') caiu em uma ótima hora, mas 'O Pedido' funcionou melhor que 'O Casamento da Princesa'. Já estou mega ansiosa com 'Lembrança' que virá agora em julho. Parabéns a editora pela linda capa, mas não vai combinar em nada com a minha coleção! :(


Caso você ainda não tenha lido esse 6.5 e queira baixar só clicar AQUI! Ah, não se esqueça de me contar se você é fã ou não da Meg e o que achou dessa nova fase de continuações após anos de publicação.

Minha Classificação: ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ (5/5)

- Ale