quarta-feira, 29 de junho de 2016

Os Livros de Orange is the New Black

Olá amores!

Hoje vamos fazer um post bem diferente, vai ser uma dica de série para fãs de livros!!! E peço que se gostarem, me avisem, pois estou pensando seriamente em transformar em coluna aqui no Estante! Gostaram da novidade? Nosso primeiro destaque é 'Orange is the New Black'! Pode não parecer, mas tem MUITA literatura e vou mostrar um pouco dessas dicas para vocês...


Primeiro, caso você não conheça a história, vou explicar um pouco sobre o enredo. Pipper Chapman (interpretada por Taylor Schilling) é condenada a 15 meses de prisão por transportar uma mala com dinheiro por venda de drogas a pedido da ex-namorada, Alex Vause (Laura Prepon) anos atrás. Na prisão, nem tudo é simples e conhecemos várias mulheres, uma mais diferente que a outra. Há muito drama, muita diversidade, temas como drogas e sexo são constantes no decorrer das quatro temporadas disponíveis na Netflix (a série é original), porém há MUITAS MUITAS risadas. Eu não sou fã de séries de comédia, mas Orange conseguiu um espaço no meu coração, principalmente pelas grandes dicas literárias. 

Vamos a uma lista especial?

1) Alguém conhece o filme 'Vidas Cruzadas'Na série, Pennsatucky pede um banheiro apenas para mulheres brancas e Taystee diz que Litchfield (a prisão onde elas se encontram) não é "The Help", de Kathryn Stockett, o livro que deu origem ao filme;


2) Crazy Eyes ou Suzane cita "Medida por Medida" de William Shakespeare na primeira temporada;



3) Tatystee é a rainha das referências, rs. Citar Harry Potter e ainda pedir respeito pela obra? Isso que é inteligência! HAHAHA;



4) Na segunda temporada da série, Poussay e Taystee comentam sobre "Outlander - A Viajante do Tempo", um dos meus livros favoritos!


5) Daya é a representante de mangás da série;


6) Pipper também tem grandes referências como 'Todos os Dias Você Joga' de Pablo Neruda;


7) Ms.Claudete cita Jane Austen para Pipper:


8) Vee oferece à personagem Rosa, que tem câncer, o livro "A Culpa é das Estrelas", de John Green;


9) Alex também tem várias leituras... Uma delas é "Born to Ru":


10) E para finalizar a lista, não podia deixar a Red de fora!



Ok... Eu sei, o post ficou enorme! Mas acho tão incrível quando conseguimos unir séries e livros, duas paixões da minha vida, rs. Caso vocês queiram saber mais sobre Orange, eu fiz um post especial no Nerdices de A a Z e em breve, teremos a crítica completa da quarta temporada. 

Bora maratonar a série e depois fazer um clube do livro para lermos junto com as personagens?

- Ale

terça-feira, 28 de junho de 2016

5 Personagens que AMAMOS odiar!

Fala galera!

Quem assistiu o season finale de Game of Thrones? Você gostou? Leia o nosso post comentado, clique aqui. Hoje trouxe a vocês 5 personagens da série que amamos odiar. Vamos ver quem concorda com a minha lista!

1) Cersei Lannister


Começando com a mulher mais poderosa de Westeros (lembrando que Dany ainda não chegou em Porto Real), Cersei é uma personagem que logo no começo da série ganha a sua antipatia e asco pelas caras e bocas arrogantes e completamente falsa. Com o passar do tempo transformamos esse sentimento e passamos a adorar vê-la fazendo maldades. Confesso que mesmo sendo completamente humilhada na caminhada da expiação, foi bom vê-la pagando pelos seus pecados. Antes que me julguem, não apoio nenhum tipo de violência com ninguém, lembrando que só estou comentando sobre uma série e personagem da ficção ok? Não se exaltem!

2) Cão


Sandor Clegane passou a série inteira sendo um grandíssimo filho da mãe. O antigo cavaleiro do rei matava sem motivo algum, era grosso, arrogante e nada amável. Acho que foi exatamente isso que nos conquistou. O jeito ranzinza somado às "boas ações" que ele passou a ter conquistou o meu coração a ponto deu ficar apreensivo com a batalha entre Brienne e ele. Hoje, o Cão parece estar convertido e lutando por causas nobres, mas confesse, você gostava do malvado Cão de Caça.

3) Melisandre

A mulher que mais ficou pesada em toda a série só ganhou a minha admiração depois de ter ressuscitado Jon Snow. Foi a ÚNICA coisa boa que ela fez em toda a trama. Usando sua magia sempre em nome do Deus do Fogo, a bruxa aprontou poucas e boas. Matou gente inocente, ludibriou homens, seduziu e se deitou com várias de suas vítimas e agora parece ter contido um pouco desse fogo todo. Chega né minha filha? Vamos buscar redenção vamos?

4) Alto Pardal

O fanático religioso mais manipulador dos sete reinos conseguiu dobrar quase toda a realeza. Confesso ter adorado vê-lo tirar Cersei e todos os outros do pedestal. Sempre frio e calculista, o Pardal foi um excelente vilão, pena que voou perto demais do sol e acabou se queimando. Quem gostava dele? Só pra vocês entenderem, gostar não significa concordar ok? Estamos aqui analisando os personagens em si.

5) Ramsay Bolton


Vou gerar uma polêmica aqui, eu ADORAVA Ramsay Bolton. Que personagem EXCELENTE. Um vilão frio, cruel, manipulador, dissimulado, arrogante e extremamente sádico. O melhor vilão da série, fará falta. Adorei o final e a forma como seu arco foi concluído. Palmas para o Coringa de Westeros!

Você gostou da lista? Quais os personagens da série que VOCÊ ama odiar? Deixe a sua opinião nos comentários e leia a minha crítica da temporada, clique aqui.

Até semana que vem,

Fábio Hurtado.

domingo, 26 de junho de 2016

Resenha: A Garota do Calendário - Janeiro e Fevereiro

Olá pessoas!

O 'Estante' está participando de uma ação promocional do Grupo Editorial Record e dessa vez recebi dois livros de uma vez só... 'A Garota do Calendário' escrito por Audrey Carlan. Como o próprio nome faz referência, teremos 12 livros, um para cada mês do ano, porém todos se baseando na história de Mia Saunders. Eu recebi os meses de Janeiro e Fevereiro e é com base neles que vou contar um pouco da minha experiência literária.



Mia é uma garota que precisa urgentemente de dinheiro, afinal, o pai, ela e a irmã estão sendo ameaçados por um ex namorado. Para isso, a única saída que encontra é virar acompanhante de luxo. E foi exatamente aí que a história começou a me incomodar... Eu queria que fosse um pouco mais difícil para Mia tomar essa decisão. Ok, ela não quer fazer sexo com ninguém (a princípio), mas ela faz! Não, isso não é spoiler. O livro se resume a isso: relações sexuais.

Eu vi tanta propaganda, a divulgação da editora para essa série foi tão incrível, as capas são lindas, todo mundo que lia dizia que o livro era envolvente e apaixonante.... Eu realmente estou me perguntando se vocês leram a mesma coisa que eu. Não senti nada por essa história, apenas vergonha alheia. Mia é uma protagonista extremamente irritante. Faz um discurso sobre não vender o corpo, mas logo quando conhece o primeiro acompanhante já começa a falar de sua libido. Não tem coerência, desculpe!


Um ponto positivo seria que é bem curto, não temos enrolação. Cada livro é quase um conto, cerca de 114 páginas, ou seja, não tem muito drama ou reflexão sobre quem Mia se tornou, é apenas... Sexo. 

Que decepção... Um livro fenômeno editorial dos EUA? Eu até entendo o porquê 50 Tons fez sucesso, Christian Grey ama Anastácia e ninguém duvida disso, há vários dramas que constroem os personagens. Já Mia ficará 100 páginas com cada homem. 24 Dias com cada um dos acompanhantes. Achei que pelo menos iríamos 'conhecer' os locais por onde a garota passaria, mas em Fevereiro, Mia não saiu nenhuma vez do apartamento em que estava com o artista francês, Nem preciso dizer fazendo o que estavam fazendo.


Realmente, a edição está linda, não encontrei erros de português e a divulgação nos faz ficar curiosas a respeito dessa premissa até então interessante. Mas a história não conseguiu se desenvolver e me convencer.

Agora chegou a sua vez de participar e me mostrar o seu ponto de vista. Por favor, me mostre o que eu não vi com essa série de livros. Deixe seu comentário!

Minha Classificação: ♥ (1/5)

- Ale

sábado, 25 de junho de 2016

PARCERIA: Bárbara Negrão

Olá amores!

Adivinha? Adivinha? Adivinha? Tem parceira nova!!! A autora Bárbara Negrão e o seu filhote 'Labirinto de Espelhos' publicado pela Editora Novo Século com o selo Talentos da Literatura Brasileira entraram para a família Estante e é com imensa alegria que eu conto um pouco dessa história para vocês:


Sinopse: Quando a estudante Eva Lins conhece o misterioso e sedutor Willian não imagina quais segredos ele podia esconder por trás de tanta beleza. Que ele é perigoso, ela pôde ver em seus olhos desde a primeira vez que se encontram, porém, a vontade de estar junto a ele é maior do que qualquer pressentimento que a jovem possa ter. Chocada pelas revelações, e ao mesmo tempo atraída e fascinada por todo o mundo novo que envolve Willian, Eva não se deixa intimidar e se entrega à história que promete ser a mais emocionante de toda sua vida, sem imaginar que mais mistérios estão para serem revelados. (FonteSKOOB)

Já sabemos que é uma trilogia e que o livro 2 se chama 'Labirinto de Ilusões', podemos encontrá-los nas principais livrarias e na Amazon! Em breve, prometo trazer uma resenha cheia de amor (sim, já comecei a ler e confesso estar gostando bastante) e também uma super entrevista para vocês verem o quanto a Bárbara é linda! Ah, vou deixar também o link da página dos livros no facebook... Só clicar AQUI!


Mas enquanto isso não acontece, vocês já conheciam a obra? Ficaram curiosos? Me conta!

- Ale

sexta-feira, 24 de junho de 2016

Trilha Sonora: Paulina Goto

Olá amores!

Eu adoro músicas em espanhol desde... sempre! HAHAHA Sim, eu adorava RBD e não me envergonho disso, mas nunca trouxe nada do que eu ouço de diferente para vocês, não é? Hoje, vou dedicar esse espaço a Paulina Goto, ela também é atriz e faz a Fanny na novela 'Meu Coração é Teu' que passa no SBT, atualmente é a protagonista da novela 'El Camino Hacia El Destino'. Vamos ouvir um pouco da música dela?



1 - El Camino a Donde Voy:


2 - Llévame Despacio:


3 - Despues de Tu Olvido:



4 - Te Quedas:



5 - Todo Por Ti:



As duas primeiras estão no modo repetir no meu Spotify! Agora me conta... Você ouve alguma música em espanhol? Algum cantor específico? 

- Ale

terça-feira, 21 de junho de 2016

Resenha: O Caderninho de Desafios de Dash e Lily

Olá pessoas!

Hoje a resenha é sobre 'O Caderninho de Desafios de Dash e Lily' escrito por David Levithan e Rachel Cohn publicado pela Editora Galera Record. Eu já tive uma experiencia não muito positiva com esses autores em 'Nick e Norah - Uma Noite de Amor e Música', mas a sinopse e capa desse livro me encantaram!


Ganhei o livro de surpresa da editora, pois participo de uma ação de marketing especial. E ainda ganhei um caderninho tão lindo para minhas próprias anotações! *-* O início da leitura foi difícil, eu não gostei muito de Dash, aquele típico adolescente que gosta de falar difícil, sabe? Já Lily tem uma simpatia muito grande que facilitou. 

A história é sobre um moleskine vermelho deixado em uma livraria de Manhattan. Lily o faz com a ajuda do irmão e do cunhado, dentro há várias tarefas a serem cumpridas e somente após os testes serem feitos com quem o encontrar que eles se conhecerão. Dash é o felizardo que acha o moleskine e se mostra muito inteligente ao resolver os desafios. Tudo acontece na época mais linda do ano, o Natal! É... Eu acho que sou um pouco parecida com a Lily, rs.


A leitura não foi tão fluída para mim. Rápida sim, mas não gostosa. Achei muito válida a abordagem que Lily dá para assuntos importantes, porém queria algo mais. Senti que David e Rachel sempre contam histórias sobre aventuras malucas e quando os personagens começam a aprofundar a relação PUF. O livro acaba.

"Quero acreditar que, apesar de todas as evidências em contrário, há motivos para se ter esperança"

É uma obra infanto-juvenil doce e inteligente. Ágil e com um final fechado. Descobri que há sim uma continuação, porém não achava necessário. É uma boa leitura, recomendo para fãs do gênero, mas passe longe se você espera uma história sobre amadurecimento ou algo que marque sua vida. Sabe aquele livro para uma tarde gelada acompanhada de um chocolate quente? É isso! 

 Você já conhecia a obra? O que achou? Ficou animado (a) a ler? Deixe seu comentário!

Minha Classificação: ♥ ♥ ♥ (3/5)

- Ale

A Volta do Superman a TV

Fala galera!


Hoje vim aqui pra falar um pouco sobre um dos maiores super-heróis de todos os tempos, o Superman. Antes de começarmos, quem ai é fã do Homem de Aço? Você já leu a minha crítica de Batman v Superman: A Origem da Justiça? Clique aqui.


Como todos sabem, sou um apaixonado pelo universo dos super-heróis. Quem ai já quis ser um herói e ter superpoderes? Aliás, qual superpoder você gostaria de ter? Conta pra gente nos comentários. Mesmo não sendo o maior fã do Superman, é inconcebível não destacar sua importância dentro do universo da DC Comics.


Para aqueles que assistiram a primeira temporada de Supergirl, ficou a expectativa: quando veremos os dois frente a frente? A figura do primo de Kara não passava de uma imagem desfocada ou uma mensagem de texto qualquer. Entendo a decisão de não trazê-lo à tona, afinal a série não é sobre ele. Por sinal, se você ainda não viu a Supergirl, dê uma chance para a série! Tenho certeza que sendo perseverante ela vai te conquistar como me conquistou. Acesse o Nerdices de A-Z. e confira alguns posts sobre ela. Leia mais.


O fato é o Superman está de volta as telas. Depois de Lois & Clark e Smallville, chegou a hora do herói aparecer na série de sua prima. Os fãs clamavam pela volta de Tom Welling ao papel que o consagrou, porém, como um balde de água fria Tyler Hoechlin de Teen Wolf faturou a vaga. Vocês gostaram dessa decisão?

Confesso que me frustrei e que eu estava na torcida para Tom retornar, mas, entendo a escolha. Smallville durou 10 anos e o ator estava mais do que consagrado no papel (você gostando ou não dá série). Fico pensando que seu retorno não foi confirmado, pois talvez ele ofuscasse a série estrelada por Melissa Benoist, dessa forma, para mim a grandeza de Tom Welling o tornou maior do que a série da Garota de Aço, impossibilitando o seu retorno.


Satisfeitos ou não, a Supergirl que agora está de casa nova (leia mais), volta com novos episódios no dia 10 de outubro de 2016. Você está ansioso? Acompanhe o Nerdices de A-Z. para não perder nenhuma novidade!
Até a próxima,

Fábio Hurtado.

domingo, 19 de junho de 2016

Resenha: Outlander - Os Tambores do Outono - Parte 1

Olá amores!

Mais uma resenha em parceria com a linda Editora Arqueiro, dessa vez o livro 4, parte 1: "Outlander - Os Tambores do Outono", mas fiquem tranquilos que não terá nenhum spoiler. Tomei o máximo de cuidado para apenas contar o que achei da leitura e não dar detalhes da obra.


Importante apresentar os personagens principais para quem ainda não conhece Outlander, não é? Claire é uma viajante do tempo que após a Segunda Guerra Mundial vai parar na Escócia do século XVIII, ou seja, ao meio de confrontos políticos e religiosos conhece Jamie, um típico escocês sexy, fortão e perseguido pelos soldados ingleses. 

É... O que não falta é história nessa série de livros. A autora Diana Gabaldon escreve mais um volume da série com o poder de criar plots paralelos e reais que prendem sua atenção. Este livro especificamente se passa na América, então podemos observar como foi a colonização dos índios e como os europeus se comportavam perante a escravidão, porém não é deixado de lado o romântismo e o espírito aventureiro. Tem um pouco de tudo! O enredo é extremamente rico em detalhes, porém não é cansativo. Acho muito interessante como nossos personagens já conhecidos se encaixam na história verídica. Diana tem um trabalho gigantesco de pesquisa e o resultado foi mais um excelente capítulo dessa saga.


Destaque para alguns personagens específicos: Jocasta Cameron foi uma senhora bem peculiar que conseguiu minha admiração. Porém, quem ganhou meu coração foi Brianna e Roger. Esse livro, tem partes narradas em 1767 e 1970 e confesso não esperava gostar tanto do que acontece nos anos 70, fui surpreendida!

Ah! Queria falar um pouco sobre o que eu senti na reta final. Eu até comentei com a minha mãe que eu realmente senti o que a Claire sentiu e foi tão 'real' que eu fui dormir chateada com o Jamie. Parecia que ele tinha feito aquilo comigo, sabe? Foi uma experiência bem completa e ainda espero um pedido de desculpas oficial, hein Jamie? --' (Ed.Arqueiro, traz logo meu próximo livro, por favorzinho, eu já solicitei na parceria!!!!)


Foi a primeira vez que li Outlander e não me emocionei. Acredito que isso se deve ao fato de ser uma parte cheia de promessas. Jamie conseguiu colocar um rumo em sua vida, Brianna e Roger tiveram grandes revelações que talvez possam fazê-los querer mudar o passado, mas nada realmente aconteceu. Ficou naquela 'o melhor está por vir'. Foi a preparação para meu coração aguentar grandes emoções, estou sentindo isso, rs. Esse é o principal ponto negativo de uma história única ser publicada em duas partes. Entendo que o livro ficaria GIGANTE, só essa 'Parte 1' tem 569 páginas e se unissem iria chegar a 1.000 facilmente, mas acredito que pela leitura seria melhor. O grande problema é que assusta, né? Quantas pessoas eu já ouvi dizer: 'não vou ler pelo tamanho'. Alguém quer apostar que teremos comentários no post sobre preguiça com o tamanho da obra?

Falo do fundo do meu coração que fico chateada com esse preconceito literário. Vocês não quererem ler por não ser o estilo literário favorito de vocês... Ok, eu entendo. Mas falar sobre preguiça de ler realmente me desanima. A maioria de vocês é blogueiro literário, vamos nos unir e defender os livros mais gordinhos também!


Acho que já passei um pouco do meu amor por essa série.. Falei até demais, mas não me canso de elogiar o trabalho da Diana e dizer que depois de ler Outlander, você se torna outra pessoa. É um livro tão apaixonante e intenso que merece ser apreciado e divulgado. Obrigada se você está lendo até aqui, rs. E não esqueça de deixar um comentário com o que acha dessa saga, hein?

Minha Classificação: ♥ ♥ ♥ ♥ (4/5)

- Ale

sexta-feira, 17 de junho de 2016

Trilha Sonora: Christina Grimmie

Olá pessoal!

Hoje faz 1 semana que a talentosíssima Christina Grimmie morreu e eu era uma fã do seu trabalho. Foi a única ex participante do The Voice que eu seguia no Spotify e Youtube após sua saída do programa. Importante dizer que ela ficou em terceiro lugar no show e perdeu sua vida nas mãos de um admirador enlouquecido. Quanta dó! Eu custo a acreditar que ela se foi e não teremos mais covers simples e maravilhosos da garota que tinha apenas 22 anos (era mais nova que eu!).

Mas o que me fez fazer esse post especial foi o que Christina nos deixou: muito amor em forma de músicas! Vamos ouvir um pouco?

1) Blind Auditions - The Voice - 'Wrecking Ball':


2) "I Wont Give Up":


3) Ed Sheeran and Christina Grimmie - "All of the Stars":


4) Mesmo sendo famosa por covers incríveis, ela tinha músicas próprias como "With Love":


5) E "I bet you don't curse God" que é muito forte:


Mais amor no mundo, por favor!
<3

#R.I.P.Christina
#PrayForChristina
#PrayForOrlando

- Ale

quarta-feira, 15 de junho de 2016

Resenha: Sedução ao Amanhecer

Olá pessoas!

Preparados para mais romances históricos? Eu estou!!! Desde que o 'Estante da Ale' conseguiu parceria com a Editora Arqueiro estamos apresentando diversos livros desse gênero que eu amo tanto! Dessa vez 'Sedução ao Amanhecer' de Lisa Kleypas é o escolhido! Lembrando que esse livro faz parte da série Os Hathaways e é o volume dois, porém todos os livros são independentes.


O grande diferencial da Lisa, nessa série pelo menos, é a apresentação do mundo dos ciganos! Siiiim, eu nunca havia lido nada sobre essa cultura antes, então conhecer Cam e Kev Merripen foi uma ótima experiência. Ambos vivem com os Hathaways. Cam é marido da irmã mais velha, Amélia (eles tiveram sua história contada em 'Desejo a Meia Noite' que já teve resenha AQUI!) e Kev é o nosso protagonista que ama a irmã Hathaway número 2, Win. Porém, a garota é bem fragilizada e passa dois anos na França para sua recuperação e quando volta para a casa da família, ela está sendo cortejada pelo seu médico, Dr. Harrow.

Infelizmente, Kev é meio burro, sabe? Ele demora para se achar digno de Win e isso me irritou, rs. Mas a história é tão amorzinho, um romance clichê que não dá para ser imune a essa lindeza toda. Lisa toma muito cuidado nas cenas mais picantes, não há excesso e nem frieza, podemos perceber o envolvimento dos personagens e o quanto aquilo significa para eles. 


E caso você tenha lido o livro 1 (Desejo a Meia Noite), ficará muito feliz com a evolução da personagem Win. Eu tinha achado a garota tão sem sal, apagada que não queria ler essa continuação. Felizmente, minha mãe não desistiu e me incentivou a continuar a série (sim, é importante dizer que são 5 livros, eu mesma já tenho a coleção completa e em breve, quero trazer as outras resenhas para vocês), mas voltando a personagem... Win cresce e aparece, torna-se corajosa e forte! Até Kev sente essa diferença e é ótimo ver essa crescente.

Ah! E caso você termine esse livro apaixonada pelos Hathaways, existe um conto disponível gratuitamente sobre Win e Kev. É o livro 2,5 que a Arqueiro disponibiliza para os fãs!


Sendo assim, se você gosta dos livros da Julia Quinn, Loretta Chase, Sarah Maclean... se joga na Lisa Kleypas que vai amar de paixão! 

Minha Classificação: ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ (4/5)

E preciso saber de vocês também, né? Gostam de romances históricos? O que acham da Lisa Kleypas?

- Ale

terça-feira, 14 de junho de 2016

5 lições de Como Eu Era Antes de Você

Fala galera!


Essa semana estreia a adaptação do romance de Jojo Moyes, Como Eu Era Antes de Você. Acredito que muitos de vocês já tenham lido o livro, aqueles que não leram, peço que voltem para ler esse post depois de assistir ao filme ok? CUIDADO, ALERTA DE SPOILERS ABAIXO!

Hoje vou listar 5 lições que eu aprendi com essa linda, porém, triste história. Vamos a lista!

1)      Saia da sua zona de conforto: antes de conhecer Will, Lou era uma jovem acostumada a viver a sua vidinha sem perspectivas de futuro. Ele a fez mudar e a tirou da sua zona de conforto, fazendo-a conhecer um mundo além do lugarzinho onde eles moravam.

2)      A importância de um sorriso: muitas pessoas não sabem a importância que tem um sorriso e o quão significativo ele pode ser na vida de outra pessoa. O sorriso é o espelho da alma. Externalize a sua alegria, o seu amor e a sua bondade através do seu sorriso. Foi esse gesto singelo que tocou Will ao ver Lou pela primeira vez.

3)      Você precisa estar bem consigo mesmo: essa história é tocante e cativante, primeiro por fugir do clichê esperado pelo público, e segundo por mostrar o outro lado de um acidente grave. A tetraplegia foi o fim para Will. O homem que um dia ele foi, havia morrido no exato momento do acidente, e infelizmente ele não estava bem consigo mesmo e com a sua vida. Fato esse que o levou a tomar a atitude que tomou ao final da história, partindo nossos corações.

4)      O amor não supera tudo: pegando gancho com o que foi dito acima, nem as várias tentativas de Lou e todo o amor que ela deu para Will, foram capazes de salvar a vida do jovem amargurado e decidido. Mesmo sendo triste, gosto e muito dessa abordagem pé no chão. Temos que aprender a respeitar a individualidade de cada um e entender que muitas vezes um eu te amo não resolve tudo.

5)      Viva intensamente: Will queria viver e fazer as coisas que ele fazia antes. Aquela não era mais a sua vida, o seu corpo, o seu eu. E foi isso que ele ensinou a Louisa durante os seis meses. Viva, aproveite, se arrisque, desfrute da dádiva que é poder respirar e acordar todos os dias como uma pessoa saudável. Apenas viva. Todos os momentos e instantes com a intensidade e emoção de uma despedida.


 Como Eu Era Antes de Você, é uma lição de vida. É uma lição sobre amor e respeito para com o próximo, uma lição sobre a vida, sobre como vivemos, o que damos valor e o quanto tempo perdemos com coisas que não tem a menor importância ou sentido. Levantem todos os dias, agradeçam a Deus (aqueles que tiverem religião) por estarem vivos e simplesmente vivam como se fosse a última vez.



Você está ansioso para o filme? Quais lições você aprendeu com essa história? Compartilhe com a gente nos comentários!

Até a próxima,

Fábio Hurtado.