sexta-feira, 30 de maio de 2014

Eu proponho que eliminemos as castas!

Como uma romântica assumida, quando vi a capa do livro “A Seleção” pela primeira vez no site da Saraiva foi paixão a primeira vista. Eu tinha que comprar. Eu tinha que ler imediatamente. Quando descobri que se tratava da história sobre uma monarquia dividida em castas a curiosidade cresceu mais e mais. O príncipe precisava se casar, as garotas do país de Illéa se candidataram para participar da Seleção. 35 garotas vão para o palácio participar de um reality show. O prêmio? O coração do príncipe e ser a futura rainha de Illéa. Mas apenas o príncipe Maxon poderá escolher a vencedora.

America Singer, uma garota da casta 5, foi obrigada pela mãe a se inscrever e para fugir do antigo namorado que quebrou seu coração pareceu uma boa oportunidade para sair da cidade. Porém sem esperanças de ser escolhida, PUFF, seu nome é chamado e o que mais temia se torna realidade. Ela irá ao palácio conhecer o príncipe. Acreditando que voltará logo para casa, a idealização de um príncipe arrogante, mesquinho e egoísta é derrubada pela bondade, charme e diversão que Maxon demonstra a cada encontro com ela. E assim “A Seleção” se torna um dos melhores livros que li, fiquei totalmente envolvida e apaixonada pela distopia.




“A Elite” é o segundo livro da saga, a volta do antigo namorado como guarda real traz a America um conflito de sentimentos que ela precisa esconder se quer continuar na disputa, ou até mesmo salvar a sua vida e a do ex. Ou não tão ex assim, Aspen Leger está disposto a reconquistar o coração da moça que está cada vez mais envolvida com Maxon.

Com o grande sucesso de sua saga, antes de lançar o último e épico final para a saga, Kiera Cass, a autora dos livros, lança o “Contos da Seleção: O Príncipe e o Guarda” com partes da história sendo descritas pelo ponto de vista do príncipe Maxon e do guarda Aspen, além de muitos extras, como entrevistas, lista das Escolhidas com suas respectivas castas, árvores genealógicas e uma playlist incrível.

Alguns meses depois “A Escolha” chega às lojas. Comprei em pré-venda tamanha era minha ansiedade. Os dias que não entregaram o livro aqui em casa foram se arrastando e meu medo de America perder tudo, incluindo o amor de Maxon foi me deixando nervosa. O livro aborda mais a insatisfação de America perante a sociedade. O Rei Clarkson a odiava e fez de tudo para a mesma ser odiada pelo povo de Illéa também. Se funcionou ou não, vocês terão que ler. Aspen ou Maxon? Terão que ler. A única coisa que eu digo, vocês não se arrependerão!

Eu chorei. Eu ri. Eu me desesperei. Eu lutei. Fui America. Fui Maxon. Fui Aspen. Apaixonei-me perdidamente por essa história e agora me sinto perdida. Aquela depressão pós-livro chegou com força total. 

Vale ressaltar os EXCELENTES agradecimentos da autora Kiera Cass. Ela é uma das autoras mais divertidas que já li. Sinto que se ela realmente tivesse a oportunidade de estar perto de todos os fãs, seria aquela que nos abraçaria e surtaria conosco.

Outra coisa muito legal que a Editora Seguinte fez, é publicar os contos em e-books gratuitos. Incentivando não apenas os leitores a lerem a saga maravilhosa como também facilitando o acesso de quem não tem tempo para ir atrás da Saga em livrarias, já que presenciei a falta do produto em alguns locais perto da minha casa.

E-book do conto “O Principe”:

E-book do conto “O Guarda”:

Mas em minha humilde opinião, vale a pena ter o livro físico. Guardar com todo o carinho e amor.

NOVIDADE!


Kiera Cass declarou que vêm mais contos por aí! Ela disse que recebe muitas perguntas sobre as outras mulheres dos livros e resolveu contar como uma ‘mulher tão maravilhosa poderia ter acabado casada com o Rei Clarkson’, ou seja, vem mais Rainha Amberly por aí.

Aqui vai a sinopse do novo conto:

Antes da história de América Singer começar, uma outra menina veio ao palácio viver ao lado de um príncipe diferente... Neste novo conto, Kiera Cass conta a história que aconteceu antes dos eventos mostrados em A Seleção, e é contada a partir do ponto de vista da mãe do Príncipe Maxon, Amberly. Descubra uma Seleção totalmente nova com este olhar para dentro de como os pais de Maxon e como uma garota Amberly tornou-se uma rainha amada.”

A Editora HarpenTeen Impulse divulgará um novo capítulo do conto toda primeira terça-feira do mês, até que este esteja completo. No Brasil, a publicação deve acontecer em formato digital, com a possibilidade de acontecer uma edição especial, assim como houve com “O Príncipe” e “O Guarda”.

Estou totalmente empolgada! *-------------------*
Quando eu tiver mais informações, compartilho com vocês!

Sensação Após o Término: EML - Esperança de Mais um Livro

Avaliação do Livro: ♥ ♥ ♥ ♥ ♥

A Seleção
Autora: Kiera Cass
Editora: Seguinte
Média de Preço: R$29,90
Quantidade de Páginas: 357
Link da Editora: http://www.editoraseguinte.com.br/titulo/index.php?codigo=55006

A Elite
Autora: Kiera Cass
Editora: Seguinte
Média de Preço: R$29,90
Quantidade de Páginas: 351
Link da Editora: http://www.editoraseguinte.com.br/titulo/index.php?codigo=55007

Contos da Seleção: O Príncipe e o Guarda
Autora: Kiera Cass
Editora: Seguinte
Média de Preço: R$19,90
Quantidade de Páginas: 257
Link da Editora: http://www.editoraseguinte.com.br/titulo/index.php?codigo=55044

A Escolha
Autora: Kiera Cass
Editora: Seguinte
Média de Preço: R$29,90
Quantidade de Páginas: 347
Link da Editora: http://www.editoraseguinte.com.br/titulo/index.php?codigo=55008 

terça-feira, 27 de maio de 2014

Na minha opinião, todo mundo tem seu milagre.

Hoje resolvi falar sobre um dos livros do queridinho do momento John Green. Não, não é “A Culpa das Estrelas”. Claro que eu poderia ficar horas e horas falando sobre Hazel Grace e Gus, mas deixarei para escrever após ver o filme, assim consigo dar uma crítica sobre os dois juntos.



Hoje vim expressar minha opinião sobre “Cidade de Papel”. Um livro coerente e realista. Não estou dizendo que um amigo de infância irá invadir minha janela vestido de ninja pedindo para ajudá-lo a entrar em locais proibidos no meio da madrugada, mas sim pela complexidade e personalidade dos personagens.

O resumo é mais ou menos assim: Q. tem uma amiga de infância, Margo, por quem sempre foi apaixonado e uma noite ela invade seu quarto para pedir que ele a ajude a realizar algumas tarefas. Após uma noite tumultuada, Margo desaparece e Q. tenta buscar pistas para encontrá-la.

Em livros assim, tudo parece muito previsível, nem mesmo a desconfiança de Q. perante a morte de Margo desestabiliza a minha empolgação para o final, que lógico, não vou contar aqui. Só digo que muitas pessoas não irão gostar, mas eu achei o final mais coerente pela personagem Margo.

Cidade de Papel é o termo usado para uma cidade falsa, cheia de pessoas falsas. Não é nem consistente o suficiente para ser de plástico. Todos com a obsessão de possuir coisas, ninguém se importando com as coisas realmente verdadeiras. E não é assim a sociedade atual? Não é assim na cidade em que eu ou você vivemos?

Q. precisa descobrir quem é a verdadeira Margo, uma pessoa que vai além das aparências. Uma mesma pessoa, com diversas descrições e que não se encaixam. Não é assim que você vê as pessoas? Você pode passar a vida inteira com alguém e mesmo assim não conhecê-lo totalmente.

John Green tem o poder de fazer metáforas. Acho que essa é uma beleza incomparável em seus livros. Os personagens conversam sobre a essência das coisas, pessoas e vida. Dá-nos lições simples que precisamos aprender para dar valor a quem temos ao nosso lado e quem queremos ser.

Vale ressaltar: a última parte do livro é engraçadíssima! HAHAHA

E atualizando as notícias: Cidade de Papel vai sim virar filme! O ator Nat Wolff ficou com o personagem do Q. E há ainda especulações que permanecerão muitos atores e produtores do filme "A Culpa É das Estrelas" para este novo filme que não possui previsão de estreia até o momento. 



Sensação Após o Término: Missão Cumprida

Avaliação do Livro: ♥ ♥ ♥ ♥


Cidade de Papel
Autor: John Green
Editora: Intrínseca
Média de Preço: R$20,40
Quantidade de Páginas: 361

domingo, 25 de maio de 2014

I’m volunteer!


Jennifer Lawrence gritando no meio da colheita enquanto a irmãzinha havia sido sorteada como tributo me fez pensar: “Ok Alessandra, desligue o filme e vá ler o livro antes que se arrependa mais”.

Não desliguei. E assisti ao segundo filme mesmo assim. A cada cena me arrependendo mais e mais. Quando os créditos sobem, decido ir atrás dos livros. Não iria mais adiar.

Ler “Hunger Games” de Suzanne Collins foi uma experiência que eu não passava a algum tempo já. Um livro que prendeu minha atenção do início ao fim, os três, sem exceção ou cena chata. E daí que já havia assistido ao filme? Parecia que cada fala da Katniss, eu a conhecia mais, cada tentativa do Peeta em se aproximar era mais amor em cada cena. Obviamente, há detalhes diferentes e em maior quantidade, o que faz “Jogos Vorazes” ser um livro envolvente e apaixonante.

Se você não leu, ou não se recorda da história, vou resumir para facilitar: Panem é um país futurístico cuja geografia é dividida em 12 distritos. Cada distrito é responsável por oferecer algo ao governo desse país, a chamada Capital. Todos os distritos passam por dificuldades (fome, miséria, falta de liberdade) enquanto na Capital tudo é do bom, do melhor e com fartura. Como punição aos Distritos por uma rebelião à 74 anos atrás, a Capital implanta os “Hunger Games” também conhecidos como “Jogos Vorazes”, sendo que cada um dos distritos deveriam oferecer dois tributos (um garoto e uma garota) para lutarem até a morte em busca da vitória. Apenas um sai vivo da arena. (E que a sorte esteja sempre a seu favor!).

A Editora Rocco, responsável pela publicação dessa história aqui no Brasil, fez um vídeo que descreve bem o início de toda a história: 


Katniss Everdeen é a protagonista. Tendo a irmã sorteada como tributo, ela se voluntaria para lutar até a morte no lugar da pequena e inocente Prim. Ao seu lado, para representar o Distrito 12, Peeta Melark é sorteado. O filho do padeiro nutre um sentimento por Katniss desde a infância, porém o mantém em segredo até perceber que fazer a companheira de jogos ser uma pessoa “desejável” pode salvar a vida dela. Outro personagem importante é Gale. Ele é um antigo e o único amigo de Katniss e cuidará da família dela enquanto a amiga estiver nos jogos. Gale nutre uma paixão platônica por Katniss que não o corresponde da mesma forma, afinal, não é apenas Peeta aparecer do nada dizendo para todo o país que é apaixonado por ela o único problema, existe o medo e a necessidade de matar outros seres humanos na cabeça de uma adolescente de 16 anos.

Por incrível que pareça, não foi a possibilidade do triangulo amoroso que me conquistou. Até porque o romance é beeeeem secundário nessa trilogia. Foi a determinação de Katniss em salvar todos aqueles que eram importantes para ela. Em nenhum momento, Katnip (como é chamada por Gale) teve aquele momento frágil que toda mocinha de livros chik-lit possui. Ela é uma mulher forte, corajosa e que luta pelo que deseja. Não existem diálogos melodramáticos. Existem fatos que os personagens precisam enfrentar. Mortes. Ameaças. Medo. E quando tudo isso acaba... as consequências.

Aí começa a história do livro dois. As consequências são inúmeras e quando os protagonistas pensam que tudo acabou, percebem que a luta está apenas começando. Nesta etapa da história, você percebe que o importante é decifrar “quem é o verdadeiro inimigo”. Política, verdades e mentiras contadas para distrair a população do verdadeiro foco que seria uma rebelião contra o totalitarismo do presidente Snow (livro 3) ganham força e abertura para o épico final da série. (Se você se manter intacto e não chorar junto, você não é humano).


Não quero me aprofundar para não dar spoilers, pois, realmente acho que vale a pena a leitura. Suzanne Collins escreveu uma trilogia, “Jogos Vorazes” é o primeiro, seguido por “Em Chamas” e “A Esperança” (nome traduzido, o original é "Mockingjay" o que seria "Tordo", o pássaro que se torna um simbolo da revolução) . Todos vão virar filme, os dois primeiros já foram lançados e o terceiro será dividido em duas partes, sendo as datas de lançamento: 20 de novembro de 2014 e 15 de novembro de 2015. Jennifer Lawrence, Josh Hutcherson e Liam Hemsworth são os protagonistas e apaixonantes atores que dão vida a essa história sobre dor, perdas e esperança.



Sensação Após o Término: DPL – Depressão Pós Livro

Avaliação do Livro: ♥ ♥ ♥ ♥ ♥






Jogos Vorazes
Autora: Suzanne Collins
Editora: Rocco
Média de Preço: R$24,90
Quantidade de Páginas: 397

Em Chamas
Autora: Suzanne Collins
Editora: Rocco
Média de Preço: R$24,90
Quantidade de Páginas: 413

A Esperança
Autora: Suzanne Collins
Editora: Rocco
Média de Preço: R$24,90
Quantidade de Páginas: 421

Trailers dos Filmes:

Jogos Vorazes – Hunger Games:


Em Chamas – Catching Fire:




E você? Já leu? Tem vontade de ler? O que achou dos livros? Dos filmes?
Deixe sua opinião que lerei com o maior prazer!


- Ale

O Início

Sejam Bem Vindos!

Sei que a maioria de vocês vai apenas ignorar meus textos e dizer ‘mais um blog de livros e filmes’, mas não é essa a minha intenção. Há algum tempo, venho escrevendo minhas opiniões, classificando meus livros e filmes favoritos, meus autores e atores favoritos, escrevendo resenhas, fazendo listas e mais listas desde desejos a de classificações e é esse meu objetivo agora. Mostrar a vocês, quem se interessar, quem sou eu e meus gostos pessoais.

Romances sempre foram meu foco, desde livros a filmes, aquelas histórias aguinha com açúcar e que no final tudo é lindo e maravilhoso (devo confessar que me deixam com os olhos marejados ou então me levam aos prantos mesmo), porém não abro mão de um boa fantasia, heróis, vilões, luta entre o bem e o mal. E por último, mas não menos amadas por mim, as distopias.


Não sei a frequência que postarei, pretendo fazer toda a semana. Determinarei um dia e uma hora para posts novos. E pretendo seguir fielmente. Primeiramente, quero fazer esses textos para mim mesma, uma opinião sincera e aberta sobre o que eu penso quando leio e assisto um filme. Se você se identificar, será muito bem vindo com suas opiniões, críticas e indicações!


- Ale

Hoje eu sei que nenhum filme é melhor do que a própria vida...  -  Fazendo Meu Filme