sexta-feira, 30 de outubro de 2015

Texto: Noite Chuvosa

Olá amores!

Hoje é um dia um pouco diferente, vou publicar meu primeiro texto/conto. Se eu dissesse que não estou nervosa, é mentira. Eu estou imensamente nervosa, HAHAHA. Lembrem-se que estou dando um passo de cada vez e tenho muito o que melhorar. Mas vamos lá:



Nunca gostei de ficar em casa sozinha. Quando minha mãe me disse que precisava cumprir um horário extra na cafeteria aquela noite, eu já comecei a sofrer por antecipação. Chovia intensamente, então mantive todos os eletrônicos desligados. Era apenas eu e meu leitor digital largados na cama esperando uma ligação para eu ir buscá-la. Era irônico, mas nunca me sentia sozinha quando tinha meus livros, meus personagens amenizavam o receio da solidão. 

Um raio, seguido de trovão iluminaram o quarto. Era como se o céu sentisse a dor que se instalava no meu peito, como se os anjos fossem solidários aos meus sentimentos. 

Desci as escadas descalça para pegar um copo de leite. O carpete era algo familiar, uma das poucas coisas que eu gostava naquela casa, na verdade. A campainha pareceu ecoar por todo primeiro andar e fez meu coração acelerar. Quem poderia ser? Minha mãe estava a pé e não se arriscaria a sair naquela chuva, além do que, não eram nem 21h... 21h. O avião saíra as 20:40. Ele já devia ter embarcado. Não o veria mais. Talvez nunca mais. Mas ele havia feito uma escolha, eu conviveria com ela. Doesse o quanto doesse. 

Em meio aos meus pensamentos, a campainha tocou novamente. O chamado pelo meu nome do outro lado da porta era tão baixo comparado a água que batia nas janelas que me fez parecer louca. Era apenas a minha vontade absurda de vê-lo que estava brincando comigo. Tinha que ser isso.

Mas novamente aconteceu. Dessa vez, a campainha foi apertada por um longo período. Eu precisava ser forte, precisava saber quem estava ali, se é que tinha alguém. Parecia muito surreal...

Seus cabelos colados a testa com a chuva escorrendo por olhos e sorriso. Olhos. Que olhos, meu Deus! Eles deviam estar acostumados a me hipnotizar e roubar meu ar. Aqueles olhos estavam me encarando com um brilho que jamais havia visto antes. Foi quando o ouvi sussurrar:

- Eu amo você.


Opiniões sinceras, por favor! ;)

- Ale

segunda-feira, 26 de outubro de 2015

TAG: Halloween

Olá amores!
FELIZ DIA DAS BRUXAS!!!!

Moro no Brasil, nunca pedi doces de porta em porta, mas é uma data comemorativa que sempre me animou. Eu gostava de me fantasiar (e odeio carnaval) então era a data mais legal, rs. Meu aniversário de 11 anos foi temático de Halloween, até pedi para meus amigos irem fantasiados, mas infelizmente, quando os convidados começaram a chegar, ninguém estava com fantasia (Ok, confesso que foi um pouco traumático, mas tudo bem, rs).

Eu não sou muito adepta ao terror em si, mas o suspense e o misticismo das bruxas me empolgam. Acho que vocês sabem, já que eu adoro Harry Potter e não é terror, né? Mas hoje eu selecionei os 5 melhores episódios especiais de Halloween das séries. Vamos lá?

1 - Pretty Little Liars -  04x13: Grave New World


Essa série sempre tem episódios épicos de Halloween, desde a segunda temporada (02x13 e 03x13), mas esse foi um dos melhores. Não posso dar spoilers, mas a busca por Alison atinge um novo nível e eu fiquei com a respiração presa diversas vezes! Além dos figurinos que sempre tem destaque especial.

2 - Friends – 08x06: The One With The Halloween Party 



Não tem como não rir com Ross vestido de batata... ops... desculpe! É um satélite Sputnik! HAHAHAHAHA
E o Chandler de coelhinho rosa? <3 HAHAHAHAHHA

3 - The Vampire Diaries - 01x07: Haunted


Logo no início da série, enquanto tínhamos a melhor versão do Damon! Um episódio bem importante para o rumo da história. O 03x07 também é um especial de Halloween que merecia destaque. Tomara que essa sétima temporada tenha um episódio ainda mais empolgante com os Hereges.

4 - Scream Queens - 01x04: Haunted House


O que faz esse episódio entrar nessa lista é o Chanelloween! Em vários episódios a série cita essa data, mas especificamente o 01x04 a festa de Halloween da fraternidade Kappa Kappa ganha destaque. Emma Roberts está incrível no papel da Chanel (e ainda por cima, faz piada com a Taylor Swift, rs).

BÔNUS!

Vou citar o melhor filme de Halloween de todos os tempos e que se você ainda não assistiu, corre para ver, sério! Originalmente é chamado de Hocus Pocus, porém aqui no Brasil é conhecido como Abracadabra. É digno de sessão da tarde, mas é muito bom! Detalhe: tem na Netflix! *---*


Então, HAPPY HALLOWEEN! Doces ou Travessuras? 

- Ale

sexta-feira, 23 de outubro de 2015

TAG: Outubro Rosa

Olá pessoas!

Esse mês já está chegando ao final, mas eu não podia deixar de levantar a bandeira da campanha Outubro Rosa contra o Câncer de Mama. Um assunto tão delicado e importante hoje em dia, temos que incentivar e levar a informação para as mulheres fazerem o auto exame uma vez por mês (geralmente uns 8 à 10 dias após a menstruação ou se já está na menopausa, selecione uma data fixa no mês, mas claro, não deixando de ir ao médico todos os anos ou de 6 em 6 meses, caso já tenha casos de câncer na família).


E para demonstrar apoio a causa, resolvei faz um post especial. Eu iria selecionar capas com a cor rosa como a maioria das blogueiras faz, mas resolvi mudar um pouco. Vou homenagear 3 mulheres da cultura pop que se destacaram nesse mês de outubro. 

A primeira, é a diva Meg Cabot que está no Brasil lançando mais um livro: "O Casamento da Princesa". Ela é a autora que mais tem capas cor de rosa no universo, rs, então não tinha como não fazer uma seleção das melhores:



- O Diário da Princesa (Volume 1): Foi o primeiro livro 'grosso' que eu li na vida. Tenho uma relação muito especial com essa série. Já tem resenha no blog, só clicar AQUI!
- A Princesa de Rosa Shocking (Volume 5): Como eu disse, eu amo essa história e esperava todos os anos por um livro novo. 
- Pegando Fogo: Ainda não tem resenha no blog, mas é uma leitura muito leve e divertida. Acredito que logo logo, traga resenha.
- Tamanho 42 não é gorda: É uma das melhores séries da Meg, Heather Wells é uma ex-cantora que adora ser uma 'detetive' e descobrir misteriosos casos de assassinatos. (A capa não condiz com a sinopse, não é? Mas essa é uma das graças e surpresas da leitura). Em breve quero trazer resenha para vocês!

Agora a segunda celebridade que se destacou esse mês foi a Adele! A volta da cantora aos palcos não podia ser melhor, a música Hello já me emocionou:


E por último selecionei uma personagem que vai arrasar em novembro, mas ela já roubou a cena com o trailer da sua série em outubro: Jessica Jones chegará dia 20/11/2015 na Netflix! Série Marvel que não tem como não se empolgar... 



Mas agora chegou a sua vez, o que mais gostou do mês de Outubro? E não se esqueça de apoiar a causa!

- Ale

terça-feira, 20 de outubro de 2015

Entrevista: Tammara Webber

Olá amores!

É com grande alegria que venho postar a primeira entrevista internacional do blog. Tammara Webber, uma autora de romances contemporâneos (best seller no New York Times que ama finais felizes!) concedeu uma entrevista ao Estante da Ale. Além de ser um amor de pessoa, super simpática e gentil, Tammara é uma excelente escritora. Eu já postei no blog a resenha de Easy (ainda não leu? Clique AQUI!) e em breve trago minha opinião sobre Breakable e Entrelinhas, seus livros já publicados aqui no Brasil. 


Deixarei o texto original e abaixo publicarei a tradução de cada pergunta para evitarmos erros e vocês conhecerem exatamente a autora (que foi muito atenciosa e preocupada para todos entenderem suas mensagens)!

1 - How did you decide you wanted to be a writer? 
I always wrote stories, even as a child. Being an author was my dream job, and I feel lucky and grateful to be able to make my living writing. Easy was actually the seventh book I wrote and the fourth book I published. (Between the LinesEntrelineas in Brazil – was my first published book in the US. I wrote and published three books in the Between the Lines series before Easy.)

Tradução...
1 - Como você decidiu que queria ser uma escritora?
Eu sempre escrevia histórias, até mesmo quando era criança. Ser uma autora era meu emprego dos sonhos, e eu me sinto sortuda e grata por poder fazer a minha vida escrevendo. Na realidade, Easy é o sétimo livro que eu escrevi e o quarto livro que publiquei. (Between the Lines - Entrelinhas no Brasil - foi o meu primeiro livro publicado nos EUA, eu escrevi e publiquei três livros da série Entrelinhas antes de Easy.)


2 - Lucas is soooo sexy! In your opinion, what does your story and characters are so engaging? What was your inspiration? 
My inspiration is always love itself. I met my husband, Paul, when we were in high school. He was my boyfriend’s best friend! My boyfriend moved away and we broke up and few months later, but Paul and I remained friends. As our friendship grew, we talked about everything – people each of us dated, problems with friends or parents, hopes, dreams and goals for our futures. One day, out of the blue, he kissed me, and our friendship became something more. We’ve been together for over thirty years now, and I adore him more than ever. The inspiration for Easy was, sadly, my own sexual assault by a classmate, though my story was completely different than Jacqueline’s. There was no Lucas for me. I was ashamed for many years, as if I was responsible for trusting someone I shouldn’t have trusted. I eventually realized that what happened was not my fault, and I began to heal. I wrote Easy for readers who need to take that first important step to being a survivor instead of feeling like a victim.


Tradução...
2 - Lucas é muuuuito sexy! Na sua opinião, o que faz a sua história e os personagens serem tão envolventes? Qual foi sua inspiração?
Minha inspiração é sempre o próprio amor. Conheci meu marido, Paul, quando estávamos no colégio. Ele era o melhor amigo do meu namorado! Meu namorado se mudou e nós terminamos alguns meses depois, mas Paul e eu ficamos amigos. Como nossa amizade cresceu, nós conversamos sobre tudo - pessoas que cada um de nós namoramos, problemas com amigos ou pais, esperanças, sonhos e metas para o nosso futuro. Um dia, de repente, ele me beijou, e nossa amizade se tornou algo mais. Estamos juntos há mais de 30 anos agora, e eu o adoro mais do que nunca. A inspiração para o Easy foi, infelizmente, minha própria agressão sexual por um colega de classe, embora minha história era completamente diferente de Jacqueline. Não houve Lucas para mim. Eu tinha vergonha por muitos anos, como se eu fosse responsável por confiar em alguém que eu não deveria ter confiado. Eu finalmente percebi que o que aconteceu não foi culpa minha, e eu comecei a me curar. Eu escrevi Easy para os leitores que precisam dar o primeiro passo importante para ser um sobrevivente em vez de se sentir como uma vítima.



3 - How was the process of dividing your books with the world? Is there a difference published in the USA and now to other countries? 
I have a wonderful foreign agent, and she has been tireless in getting translation contracts for my books. I have not turned down a single offer she’s presented to me. The publication process is different everywhere, yes, and it’s difficult to keep up with publication dates, covers and such. (I so appreciate Verus Editora for keeping my covers and making them even more beautiful than their US counterparts!) I published Easy in the US in May 2012, and have written and published three books since then: the fourth (final) Between the Lines book (Here Without You), Breakable, and Sweet. To me, Easy was a long time ago! But I knew when I was writing it that it would be the most important thing I would ever write, and I’m so proud it has been translated into two dozen languages worldwide.

Tradução...
3 - Como foi o processo de dividir seus livros com o mundo? Existe uma diferença de publicar nos EUA e agora em outros países? 
Eu tenho uma maravilhosa agente estrangeira, e ela tem sido incansável na obtenção de contratos de tradução para os meus livros. Eu não recusei uma única oferta que ela me apresentou. O processo de publicação é diferente em todos os lugares, sim, e é difícil manter-se com as datas de publicação, capas e tal. (Eu aprecio tanto a Editora Verus por manter minhas capas e tornando-as ainda mais bonitas do que as de seus equivalentes norte-americanos!) Eu publiquei Easy nos EUA em maio de 2012, e escrevi e publiquei três livros desde então: o quarto (e último) Between the Lines (Entrelinhas), chamado Here Without You, Breakable, e Sweet. Para mim, Easy foi a muito tempo atrás! Mas eu sabia quando estava escrevendo que seria a coisa mais importante que eu iria escrever, e eu estou tão orgulhosa de ter sido traduzido em duas dezenas de línguas em todo o mundo.


4 - Easy has a strong message, Jacqueline and Lucas go through many dramas in their lives. It must be hard to write about such matters. What do you feel when someone tells you identify with Jacqueline or that was touched by his story? I cried with the story of Lucas! 
Ever since publishing Easy, I’ve received hundreds of emails and messages from survivors of sexual assault. Paul has come into my office to find me in tears in front of the computer, and he knows that this means I’ve received one of these. Their stories break my heart, but I am happy to be even the smallest bit of help or relief to these readers.

Tradução...
4 - Easy tem uma mensagem forte, Jacqueline e Lucas passam por muitos dramas em suas vidas. Deve ser difícil escrever sobre tais assuntos. O que você sente quando alguém lhe diz que se identifica com Jacqueline ou que foi tocado por sua história? Chorei com a história de Lucas! 
Desde a publicação de Easy, tenho recebido centenas de e-mails e mensagens de sobreviventes de violência sexual. Paul veio ao meu escritório para me encontrar em lágrimas na frente do computador, e ele sabe que isso significa que eu recebi um destes e-mails. As histórias quebram meu coração, mas eu estou feliz em estar ajudando pelo menos um pouco ou dando alívio para esses leitores.




5 - You have new projects? Tell us! If it takes out in Brazil, I will read it in English. 
I’m not sure if Brazilian readers know that the Between the Lines series (four books in all) was completed over two years ago. I hope Verus will publish the second book in Portuguese in 2016. (For Entrelineas readers who hated Reid Alexander or still have hope for his salvation, keep reading!) For those who want more Contours of the Heart books, I am working on one more. It’s a spinoff from Easy with a reader-favorite character. The US edition should be out mid-2016, and I hope the Brazilian edition will follow soon after! I can’t reveal the title or description yet, but hope to do so soon.

Tradução...
5 - Você tem novos projetos? Nos conte! Se demorar no Brasil, vou lê-los em Inglês. 
Eu não tenho certeza se os leitores brasileiros sabem que a série Entrelinhas (quatro livros no total) foi concluída há mais de dois anos atrás. Espero que a Editora Verus publique o segundo livro em português em 2016. (Para leitores Entrelínhas que odiava Reid Alexander ou ainda tem esperança para a sua salvação, continue lendo!) Para aqueles que querem mais de livros da série Contornos do Coração, eu estou trabalhando em mais um. É um spinoff de Easy com um personagem favorito do leitor. A edição americana deve sair em meados de 2016, e espero que a edição brasileira venha logo depois! Não posso revelar o título ou a descrição ainda, mas espero fazê-lo em breve.


6 - Leave a message to the Brazilian fans! 
You have no idea how much I love and appreciate all of you. You are passionate readers, fans, and lovers of life! I’m inspired by you daily! My trip to Brazil was one of the highlights of my life and I hope to return someday. Hugs and kisses to you all.

Tradução...
6 - Deixe uma mensagem para os fãs brasileiros!
Você não tem idéia o quanto eu amo e aprecio todos vocês. Vocês são leitores apaixonados, fãs e amantes da vida! Eu sou inspirada por vocês diariamente! Minha viagem ao Brasil foi um dos destaques da minha vida e espero voltar um dia. Abraços e beijos a todos vocês.


Como vocês puderam ler, a história da Tammara é uma inspiração e exemplo de força. Agradeço com todo meu coração a autora! Sua atenção e carinho deixaram essa experiência ainda mais incrível para mim. E repito, se vocês ainda não leram nenhum livro dela, corram! Easy é cheio de sentimento e força em suas páginas.

Ah, e um agradecimento especial para a Bruna Araújo, minha amiga que ajudou em algumas traduções da entrevista! Como você mesma diz... love ya! <3

Gostaram? Deixem comentários e seus recados para a autora, ela irá ler todos, tenho certeza!

- Ale

sexta-feira, 16 de outubro de 2015

Série: Orphan Black

Olá amores!

Eu tinha prometido a mim mesma que não iria começar nenhuma outra série enquanto não me atualizasse nas que já tinha começado, porém eu não consegui cumprir essa promessa. Orphan Black surgiu rapidamente na minha vida e eu já me viciei! Não tive nem tempo para pensar, eu já tinha acabado a primeira e estava no meio da segunda temporada!


Sarah Manning é ex-namorada de um traficante e precisa juntar dinheiro para fugir com irmão adotivo, além de conseguir a guarda da filha que não vê a 10 meses. Mas tudo parece mudar quando ela vê uma mulher idêntica a ela se jogar na frente de um trem em movimento. Sarah fica chocada com a aparência e atitude da moça, então rouba sua bolsa e ao descobrir uma poupança com 75 mil dólares, ela toma a identidade de Beth Childs para conseguir o dinheiro. Já dá para perceber que não vai dar tudo tão certo quanto ela pensa que dará, né?

Venho dizer que REALMENTE VALE A PENA ASSISTIR! Ok, me perdoe o Caps Lock, mas eu precisava demonstrar minha empolgação. Foi um dos melhores episódio piloto que eu já assisti. E segue assim, todos os episódios dessas duas temporadas são como 'season finales', cada cena é uma surpresa diferente que te faz ficar vidrado na frente da televisão (ou computador, dependendo de onde você irá assistir. Sim, estou supondo que você vai assistir, porque é tão incrível, rs).


Tatiana Maslany é uma atriz sensacional. Ela já ganhou como melhor atriz em série dramática o Premio Critics' Choice e foi indicada ao Globo de Ouro. Até o momento, ela interpretou 7 personagens e conseguiu diferenciar cada personalidade com maestria, sua atuação é impecável! Certeza que você vai se surpreender com a Helena, ela me deixa de beeem nervosa, mas no sentido bom da coisa, hahaha, é uma das minhas favoritas! Seestra <3 E o que dizer do Felix? Ele e Alison formam uma dupla incrível, não tem como não cair na risada com as cenas dos dois juntos. 


Outro ponto importante é que todos os personagens tem um enredo mais profundo. Ninguém está ali para fazer número. Se você acha que sim, assista mais um episódio, você vai se surpreender. Até mesmo a Kira, filha da Sarah, consegue roubar a cena e ser um dos pontos mais cativantes da série. 

A história tem como temas ficção cientifica, ação e drama para envolver os telespectadores de uma forma única. A série é muito bem feita, episódios viciantes e eletrizantes. Já possui 3 temporadas exibidas (e duas disponíveis no Netflix) sendo 10 episódios em cada uma delas. Vale ressaltar que a quarta temporada já foi confirmada para 2016! 

Já assistiu? Não? É o tipo de série que eu iria correndo ver, te juro que não vai se decepcionar!

- Ale

terça-feira, 13 de outubro de 2015

Resenha: Easy

Olá pessoas!

Acho tão incrível quando eu encontro um romance com uma boa quantidade de drama que me pega da primeira a última página, eu não consigo parar de ler e fico sempre querendo mais após o final... O livro "Easy" da Tammara Webber publicado pela Editora Verus foi exatamente assim.

A história é sobre Jacqueline, uma garota que acabou de levar um fora do namorado, e como forma de 'luto', ela perde aulas durante duas semanas, quando volta percebe que precisa urgentemente de aulas de reforço em economia. O que a garota não contava é que seu tutor, Landon, fosse extremamente agradável e gentil. Porém, em paralelo a está história Jacqueline vai (obrigada pela amiga Erin) a uma festa da fraternidade, ao sair sozinha do local sofre uma tentativa de abuso sexual. Lucas é um garoto bem misterioso e a salva, mas sua vida é tão cheia de segredos que muitas vezes afasta Jacqueline.

Os temas abordados nessa história são bem atuais. Vamos iniciar pelo abuso sexual. Em determinada cena chega a ser dito que a personagem 'pediu para ser estuprada pelo tamanho da saia que usava' (o que é bem ridículo, mas é o pensamento de muitos homens atualmente). Outro assunto é a questão do passado de Lucas, infelizmente, para não dar spoiler não vou revelar aqui, mas é MUITO traumático. Realmente foi doloroso saber tudo o que ele passou.

A leitura tinha tudo para ser complexa, não é? Mas não foi. Foi muito leve, envolvente, apaixonante. Os personagens são reais, a história se passa na universidade, então foi um ambiente bem familiar para mim. (Principalmente por também ter terminado um namoro durante essa época da minha vida, então muitas vezes me identifiquei com o que Jacqueline estava passando).

O rumo da história pode ser previsível, mas é contado de uma forma tão gostosa, você não se cansa de ler. Os e-mails e mensagens trocados tornam a história ainda mais real. Me apeguei tanto aos personagens que não queria acabar a leitura, o romance não é usado de forma fútil, é sentimental e gradativo. Lucas é respeitoso e tããão sexy!

"Amor não é a ausência de lógica, mas a lógica examinada e recalculada aquecida e encurvada para se encaixar dentro dos contornos do coração"

Depois que acabei Easy, descobri a existência de "Breakable" a história na versão de Lucas. Não vou dar a sinopse, porque pode ser um grande spoiler (se você não leu Easy), mas confesso que estou morrendo de vontade de lê-lo.


[NOVIDADE] 
Venho trocando alguns e-mails com a autora Tammara Webber que é um amor de pessoa. E ela fez duas ressalvas importantes sobre sua obra original. Primeiramente, Jacqueline faltou em apenas na aula de economia, não em todos as aulas da universidade. E economia, pois seu ex-namorado também cursava essa matéria. Outro ponto, é sobre a saia curta demais. Não sei até que ponto as traduções podem ser alteradas, sei que isso é muito comum no Brasil e a forma como Jacqueline se defende é tão forte que foi um incentivo para as leitoras a não se abalarem com essa atitude machista. Li o e-book em português, mas em breve espero trazer a resenha de Breakable, Sweet e Between the Lines (ou seja, lerei em inglês essas outras obras para apreciar e me apaixonar ainda mais).


Em breve trarei uma SUPER novidade para vocês. Relacionado a esse post, claro. Agora me conta, já leu? Quer ler?

Minha Classificação: ♥ ♥ ♥ ♥ ♥

- Ale

sexta-feira, 9 de outubro de 2015

Resenha: Cartas de Amor aos Mortos

Olá amores!

Hoje a resenha é muito complicada para mim, o livro é "Cartas de Amor aos Mortos" da Ava Dellaira publicado aqui no Brasil pela Editora Seguinte
A história é sobre Laurel que após a morte da irmã, muda de colégio e a nova professora de inglês lhe dá uma lição de casa: escrever uma carta para quem já morreu. Faria sentido ela escrever para a irmã? Sim, faria. Mas Laurel tem uma ideia incrível, ela começa a escrever cartas para Kurt Cobain (o guitarrista da banda Nirvana), Judy Garland (a eterna Doroty de O Mágico de Oz), Amelia Earhart (pioneira na aviação nos EUA), Janis Joplin (cantora americana), Amy Winehouse... dentre outras diversas personalidades que me surpreenderam.

Laurel começa fazer paralelos entre a vida dessas pessoas e a dela. Ela conta seu dia a dia e seu passado, como consegue lidar com os seus problemas e sentimentos. Basicamente, é uma história sobre a dor da perda. Sobre você se sentir culpada por algo que realmente você não tem culpa e ainda ter que lidar com as consequências dos atos de outras pessoas.


Me identifiquei tanto com os sentimentos de Laurel que foi uma leitura difícil. Diversas vezes lembrei do meu pai e me pegava pensando no que diria a ele se pudesse. Hoje, quatro anos após sua morte. Acredito que eu esteja passando pelo mesmo processo da personagem, não conseguindo expressar diretamente o que penso e sinto. A evolução é gradativa e escrever realmente é um alívio para a alma.

Ao final do livro, há uma citação de e.e.cummings (um poeta americano que assinava suas obras dessa maneira, com letras minúsculas mesmo) que me marcou demais e resume muito do que eu queria dizer ao meu pai, independente de qualquer coisa que ele tenha feito ou me dito. Peço licença aos meus leitores, mas dedico ao meu pai a seguinte citação (caso queira ler o poema todo, clique AQUI!):

"Eu levo o seu coração (eu o levo no meu coração)

Mas voltando aos pontos importantes da leitura... Achei muito interessante quando Laurel conta a vida das personalidades para quem escreve as cartas, explica desde a infância a morte de Kurt Cobain e Judy Garland, por exemplo. Nos faz ter outra visão da verdade e das aparências. Muitas vezes, senti que a dor era compartilhada com quem lesse, independente da pessoa ter passado por aquilo ou não. 

Outro ponto importante são as maravilhosas reflexões deste livro. Selecionei uma em especial:

"Às vezes, quando falamos, ouvimos um silêncio. Ou apenas ecos. Como gritos vindos de dentro. E isso é muito solitário, só acontece quando não estamos ouvindo de verdade. Significa que ainda não estávamos prontos para ouvir. Porque toda vez que falamos, há uma voz. Existe o mundo que responde.

Identifiquei tanto Deus nesta citação que não consegui deixá-la de lado. Quem me conhece, sabe que a fé é algo importante para eu seguir em frente e é muito reconfortante saber que há sim Alguém me ouvindo e me guiando.

O livro vale muito a pena para uma superação pessoal. É pesado sim, se você está na fase inicial do luto talvez seja difícil passar por algumas partes, mas garanto que é um bom incentivo para você refletir até que ponto a dor pode te afetar. Porém, é importante ressaltar que o enredo não aborda só isso não, há Natalie e Hanna, as duas melhores amigas de Laurel que tentam lidar com a descoberta e aceitação do homossexualismo de uma forma muito bonita. Laurel passa por um grande trauma pessoal na infância que também deve ser superado... ah... e o que dizer de Sky? Um personagem descrito como um bad boy que na realidade se demonstra tão doce... um dos pontos altos do livro, com toda a certeza.



AH, e que trilha sonora hein? Diversas músicas são citadas e com isso, você corre para o Spotify! O que me fez encontrar o perfil da autora Ava Dellaria e ouvir o áudio book do livro, quem quiser conferir só pesquisar "Love Letters Dead" que vai encontrar. Claro que estará em inglês, mas não deixa de ser incrível!

É... acho que essa foi uma das maiores resenhas que eu escrevi e continuaria escrevendo, mas talvez ficasse muito cansativa. Então paro por aqui querendo saber o que você achou da resenha e se ficou com vontade de ler. Ou se já leu, me conte o que achou da leitura. Não darei 5 estrelinhas por um único motivo, foi difícil e talvez eu cortaria algumas partes para não ficar uma leitura tão pesada, a temática e enredo já são complexos o bastante.

Minha Classificação: ♥ ♥ ♥ ♥

- Ale

terça-feira, 6 de outubro de 2015

Crítica: Fear The Walking Dead - 1ª Temporada

Olá pessoas!

Hoje estou aqui para dar meu parecer sobre a primeira temporada de "Fear The Walking Dead", o spin off do famoso e viciante "The Walking Dead" que por sinal, estreia sua sexta temporada neste domingo às 22:15 no canal FOX (apresentação do episódio será simultânea com os EUA e não podemos perder!).


Contando a vida de uma família no início do apocalipse zumbi, Fear TWD não me surpreendeu muito. Eu realmente esperava terminar a temporada sabendo um pouco mais sobre o início de tudo, porém terminei a temporada exatamente como antes, sem ter ideia se é um vírus, bactéria, onde começou, em quem começou ou como as pessoas se contaminaram.


Vamos começar com a análise de 3 pontos positivos da série:

 1 - Reação da população:

Gostei MUITO de ver as pessoas indo as ruas, enfrentando policiais e tentando fazer justiça pelas mortes ocorridas. Até então, eu me perguntava qual a lógica das cidades estarem destruídas se a maioria das pessoas morreram? Mas em FTWD foi mostrado a revolta e a dor do povo nas ruas.


2 - Humanidade:

A série aborda a humanidade de diversas formas, uns já entendem que as pessoas morrem e voltam, outros acreditam que seja apenas uma doença e que pode existir uma cura, cada um tem sua forma de lidar com a atual situação. Gosto dessa transição de alguns personagens, mostra a bondade que o ser humano tem dentro de si. 

3 - Episódio final!

O único episódio que realmente me empolgou. Ok, eu acertei quem iria morrer, não foi tão surpreendente, mas consegui me emocionar com algumas cenas. Foi a primeira vez na série que realmente pareceu o apocalipse zumbi, cenas marcantes e que me fizeram ficar empolgada para o que virá na segunda temporada que já foi confirmada.

Agora, vamos aos 3 pontos negativos da série:


1 - Travis Manawa:

Como um protagonista consegue ser tão chato? Ele não tem atitude, acredita que tudo pode vir a dar certo mesmo ele ficando de braços cruzados, nem acredita no filho e na namorada quando ambos lhe dizem que há vida fora dos portões. Seu ápice foi no episódio final, fiquei com esperanças que ele tome um choque de realidade com tudo que aconteceu e melhore seu comportamento.

2 - Lentidão:

Uma série de 6 episódios que promete contar o início do apocalipse zumbi. Eu realmente acreditei que fosse ver o primeiro paciente a ser infectado, que fosse entender o porquê de tudo acontecer, mas não. Até agora foi "mais do mesmo", sem muitas respostas e mais questionamentos. 

3 - Falta atitude:

Mostrar a posição do exército perante a sociedade foi a salvação dessa questão na série. Mas não posso ignorar que nenhum protagonista teve uma atitude realmente forte (até o episódio final, claro). Mesmo vendo a atual situação, ninguém fez nada, continuaram brincando de casinha até serem abandonados a própria sorte. Entendo que há o período de transição e adaptação, mas todos já presenciaram pessoas voltando dos mortos, não é possível que eles continuem achando que tudo irá dar certo no final.


Fazendo uma análise geral, unindo todos os pontos, estou otimista em relação a segunda temporada da série. Uma possível "solução" para o problema e personagens misteriosos fizeram do 01x06 o melhor episódio até o momento. Mas até chegar na season finale foi muita enrolação e cenas nada cativantes.

Minha Classificação: ♥ ♥ ♥

Você já assistiu? O que achou?

- Ale

sábado, 3 de outubro de 2015

Trilha Sonora: Sense8

Olá amores!

Há alguns posts atrás eu levantei a hipótese de fazer a coluna com trilhas sonoras das séries ou até mesmo filmes que assisto. A resposta foi bem positiva, muitos amigos apoiaram a ideia e cá estou eu para fazer o post inicial no blog. Escolhi Sense8 (não conhece a série? Clique AQUI!) para começar, pois além de ser a série que me inspirou, é um vício que ainda estou tentando superar na minha vida. Pois então, enquanto a segunda temporada não vem, vamos ouvir música boa!



Sempre escolherei 5 músicas de temporada apresentada. Neste caso, a primeira de Sense8. Espero que vocês gostem e caso queiram, me sigam no Spotify: alesalvia.

1 - World Falls Apart (Club Mix) [feat. Jonathan Mendelsohn] – Dash Berlin (Episódio 01x01)


2- What's Up? - 4 Non Blondes (Episódio 01x04)


3 - Demons (feat. Macy Gray) – Fatboy Slim (Episódio 01x06)


4 - Knockin'On Heavens's Door - Antony & The Johnsons (Episódio 01x09)



5 - Sæglópur – Sigur Ros (Episódio 01x12)




Agora me diz: tem alguma música de Sense8 que te marcou? Gostou das minhas escolhas?

- Ale