terça-feira, 29 de setembro de 2015

TAG: Frases de Mãe

Olá amores!

Hoje a TAG é sobre Frases de Mãe, quem me indicou foi a querida da Pâm do blog Interruptedreamer.com. Espero que vocês gostem e se sintam a vontade para fazê-la também: 

1. Eu vou contar até 3...
Um livro que você não via a hora de acabar.

Dias Perfeitos - Raphael Montes;

2 - Se você falar isso de novo te arrebento os dentes!

Um livro que você não suporta que falem mal.
Jogos Vorazes - Suzanne Collins;

3 - Se você correr vai ser pior!
Um livro que você corre dele, mas sabe que um dia vai ter que ler.
Dezessete Luas - Kami GarciaMargaret Stohl;

4 - Vem comer se não esfria!
Um livro que você leu logo que lançou.
Todos os Harry Potter comprei na pré-venda!

5 - Você não é todo mundo!
Um livro que todo mundo odeia, menos você.
Vou inverter, colocar um que todo mundo ama e eu odeio: Vampire Academy - Richelle Mead;

6 - Quantas vezes eu já disse para você não fazer isso?
Um personagem que mais te irritou e fez burrada.
Rush - Série Sem Limites da Abbi Glines;

7 - Não, quando digo não é não!
Um livro que você não lerá, não importa o quanto as pessoas falem bem. 

De Repente Ana ou Elena, A Filha da Princesa - Marina Carvalho;

8 - Não mente para mim!

Um personagem mentiroso ou um personagem que te enganou direitinho. 
Becky Bloon - Sophie Kinsella

9 - Coração de mãe não se engana!
Um livro que te conquistou pela capa e a leitura foi melhor ainda.
De Repente - Nichole Chase;

10 - Tá chorando sem motivo por quê? Pera aí que eu vou te dar um motivo para chorar!
Um personagem chorão, que te fez raiva
Bella Swan - Saga Crepúsculo da Stephanie Meyer;

11 - Come só mais um pouquinho!
Um livro que fez você dizer: Vou ler só mais um pouquinho.
Todos da Meg Cabot;

12 - Quantas vezes vou ter que repetir?
Um livro que você teve ou terá que reler para entender melhor.
A Fúria dos Reis - George R.R. Martin;

13 - Não fez mais que sua obrigação!
Um livro que você leu por "obrigação".
Memórias de um Sargento de Milicias - Manuel Antônio de Almeida;

14 - Coração de mãe sempre cabe mais um!
Os três próximos livros que você está louco pra comprar
Destinado da Carina Rissi;
A Cura Mortal - Maze Runner;
Depois do que Aconteceu - Juliana Parrini;

15 - Isso, quebra mesmo. Não foi você quem pagou!
Um livro que você emprestou e voltou irreconhecível.
50 Tons de Cinza que tinha um mosquito morto dentro da capa.

Gostaram? Mudariam qual categoria?

- Ale

sexta-feira, 25 de setembro de 2015

Resenha: Cidade das Almas Perdidas

Olá pessoal!

Hoje a resenha é sobre o livro "Cidade das Almas Perdidas" o quinto livro da série "Instrumentos Mortais" da Cassandra Clare, publicado pela Editora Galera Record

A história de Jace e Clary volta para a enrolação. Como algumas pessoas sabem, eu não sou a maior fã da Cassandra, mas eu realmente quero saber o final dessa história, então vou tentando ler um pouco por vez, começo hoje, paro amanhã, volto daqui a uma semana... quem sabe (num futuro distante) eu acabe a leitura?

Neste livro, Jace está ligado a Sebastian e Clary tentanto salvá-lo. De novo. Simon continua sendo o melhor amigo, mas finalmente larga um pouco da barra da saia de Clary e tem uma vida. 

Como sempre o ritmo de leitura se estende, parece que quanto mais eu leio, menos eu evoluo na história. Clary e Jace sempre se lamentando, nunca nada dá certo para eles. (Tudo bem, eu entendo que é um série de livros e tudo só fica bem no final, mas é uma série de SEIS livros, poderiam inovar um pouco).

Novamente não tive uma experiência de leitura positiva. No começo até consegui me concentrar, mas quando nada mudava durante as páginas comecei a me dispersar e cheguei ao final igualmente desanimada como nos livros anteriores. O ponto alto dessa leitura foi Isabelle e Simon (perceba que eu nunca gostei do Simon e agora o defendo, não consigo entender o que a Cassandra faz nessa história).

Porém, finalmente, só falta mais um livro para chegar ao final dessa saga (e sim, eu já o comprei, logo trago resenha). Mas algo que me intriga é a série intitulada "Shadowhunters" que já está sendo produzida pelo canal norte americano ABC. Estou curiosa para saber como será a abordagem dessa história, afinal, o primeiro filme produzido com Lily Collins e Jaime Campbell não foi muito bem sucedido. Abaixo temos algumas fotos dos bastidores da série que estréia em 2016:







Minha classificação: ♥ ♥

Agora, me conta: o que te empolga nessa série?

- Ale

terça-feira, 22 de setembro de 2015

Cinema: Maze Runner 2 - Prova de Fogo

Olá pessoal!

A dica de hoje é sobre o filme lançado dia 17 de setembro aqui no Brasil, Maze Runner 2 - Prova de Fogo. Eu já assisti e vim contar o porquê vale a pena ir correndo (trocadilho horrível com o nome da série, desculpe!) ao cinema.


O filme continua contando a história de Thomas, Teresa, Minho, Newt ♥, Caçarola e Winston, os sobreviventes da Clareira. Agora, em uma ambiente aparentemente seguro descobrem que existiam diversos labirintos e outros adolescentes que estavam sendo estudados. Dentre eles, há Aris, um garoto bem estranho que mostra a Thomas o verdadeiro objetivo do lugar em que estão hospedados. Isso faz com que Thomas queira fugir e leva consigo todos os amigos para o deserto. Abaixo, o trailer do filme:



Infelizmente, quem leu o livro e gostou, pode se decepcionar um pouco, foram mudados muitos detalhes da história original. Pode parecer estranho, mas eu gostei do filme, não achei que as mudanças afetaram drasticamente o rumo da história. Eu, particularmente, não sou a maior fã do Thomas nos livros, prefiro o Newt e a Teresa, mas no filme ele foi mais valente e isso me deixou mais animada. Quer ler minha resenha do livro? Clique AQUI!

Outro ponto que queria discutir com vocês é sobre os Cranks. O que foi aquilo? Sério! Eu não esperava aquela aparência, são como zumbis, muito bem feitos e nojentos! Ah, e os sustos? Durante todo o filme eu pulei na cadeira (quero dizer, eu e a sala do cinema inteira, rs), cada hora era uma surpresa diferente, parabéns para os produtores!

O 3D do filme vale excepcionalmente para a cena de Thomas e Brenda fugindo de Cranks tentando encontrar Jorge e os outros. Essa parte me lembrou um pouco o filme Insurgente, mas foi muito bem construída, me tirou o fôlego. 

Ao todo, com mais de 2 horas de duração, achei um pouco cansativo, mas valeu o ingresso. Em diversas cenas, você pensa que o filme está acabando, mas acontece algo que te deixa de boca aberta e lá vem mais cenas de ação. 

Em relação ao final do filme, poderíamos abrir uma discussão, mas eu tenho medo de soltar spoilers para vocês, confesso que sou #TeamTeresa, entendo completamente os motivos dela e concordo. (Acho que vou ser criticada por ter essa opinião, mas quem sabe depois que a maioria assistir ao filme, possamos levantar esse debate?).

E você, já assistiu? Empolgado?

- Ale

sexta-feira, 18 de setembro de 2015

Série: SENSE8

Olá amores!

Quem convive comigo está sabendo desse meu novo vício chamado Sense8, mas se você ainda não conhece essa série original Netflix, vai sair daqui correndo para assistir! 



Eu tentei escrever uma sinopse e ficou basicamente assim: "Oito pessoas que estão em oito cidades diferentes se conectam mentalmente para vencerem algumas dificuldades, além de salvarem suas vidas de Sussurros, o vilão que os persegue". Ok, não foi uma boa descrição, mas é quase impossível descrever exatamente a complexidade desse enredo criado pelos irmãos Andy e Lana Wachowski, produtores/roteiristas/diretores da trilogia Matrix. Então vamos tentar melhorar com esse trailer:


Sendo assim, hoje vou citar os 5 maiores motivos para ver Sense8 e o que mais me agradou nessa história. 

1 - História envolvente!

Não estou aqui apenas para elogiar, quem já assistiu o piloto (01x01) sabe que a série começa bem confusa. Somente a partir do segundo episódio que você começa a se situar e entender quem é quem, onde estão e quais os objetivos de cada personagem. E quando isso acontece, você não consegue largar. Personagens reais e histórias interligadas que te surpreendem. 
2 - Diversidade!

Além de mostrar as diferenças humanas (desde orientação sexual, até mesmo etnias e outras culturas), podemos ver locações em diversos países (Islândia, Estados Unidos, Quênia, Coréia, Índia, Inglaterra e Alemanha e México). A Netflix vem a cada produção se destacando mais por fugir o óbvio Hollywoodiano e retratar muitas vezes a realidade. Sense8 não fica atrás, podemos considerar a série como ficção científica, mas seus dramas e personagens são bem reais (todos tem qualidades e defeitos, ninguém é 100% bonzinho).


3 - Produção impecável!

Grande parte do enredo ganha destaque pela produção da série. Todos os detalhes são importantes e o cuidado com cada cena é de se admirar. Nenhum plano verde foi utilizado, apenas truques de câmera, além da excelente atuação de todos os atores. (Para quem se interessar, já está disponível no Netflix um vídeo com os bastidores da série, chamado Sense8: Criação do Mundo).

4 - A trilha sonora é incrível!

Não tem como não cantar junto na cena do karaokê ou então não se emocionar na cena em que Lito chora na banheira... e a cena final? A trilha sonora te faz entrar na série, parece que você está ao lado de cada personagem vivendo aquela história junto com eles. Músicas incríveis que estou pensando em fazer post especial (quem topa post de trilhas sonoras?).



P.S.: Se você já assistiu, pode desabafar, você foi um Sense8 na cena do karaokê, né? Tenho certeza, não conheço uma pessoa que não se empolgou nessa cena.

5 - Segunda temporada já foi confirmada!

O sucesso foi grande, a crítica amou e não tinha como não renovar Sense8, mesmo com o alto custo da série.  Posso dizer com certeza que a season finale foi um dos melhores episódios que eu já vi, não digo só nessa série, mas em todas as outras que eu já assisti na vida! E realmente, não sei como sobreviver até 2016 sem episódios novos.


Então pessoal, é essa minha análise de Sense8. O piloto deixa a desejar, mas o restante  (há 12 episódios disponíveis) compensa todas as confusões. Confesso que quando cheguei ao episódio 5, eu voltei para o 01x01 para ver novamente o que havia perdido e entendi bem mais história, após esse retrocesso. Meus 'sense8' favoritos são o Will e a Rilley, como era previsto para ser, né? Mas gosto de todos os personagens, nenhum me incomoda e isso é bem difícil de acontecer, eu nunca consigo me apegar a história quando  há muitos protagonistas, porém neste caso, cada um tem sua importância e cresce em determinado ponto da série.

Uma das melhores séries que assisti! Vale muito a pena! 

Agora, me conta! Já assistiu? Quer assistir? 

- Ale

terça-feira, 15 de setembro de 2015

Gênero Literário: Romance

Olá amores!

Quem nunca recebeu um olhar torto ao dizer que o seu gênero literário favorito é o Romance? Muitas pessoas pensam que é só amorzinho e lágrimas. Poucos realmente entendem que Romance não é uma apenas uma forma de escrever sobre o sentimento amor. O gênero literário tem algumas características como: 

  • Exaltação dos sentimentos pessoais;
  • Expressa os estados da alma;
  • Exaltação da liberdade, igualdade e reformas sociais;
  • Valorização da natureza;
  • Sentimento nacionalista;
Por que isso tudo? Porque existem diversos tipo de romance. O romance nacionalista, o romance Iluminista, o Barroco... O gênero literário pode abordar diversos assuntos: guerra, aventura, suspense, fatos históricos e até mesmo o amor. 

Não existe motivos para torcer o nariz quando uma pessoa lê Nicholas Sparks, ou quando gosta de John Green. Temos que acabar com esse preconceito literário. O Romance possui uma narrativa completa, com temporalidade, ambientação e personagens claramente definidos. É isso e ponto. O tema abordado pode ser qualquer um, o importante é você se identificar com a história e ler. Acima de tudo: ler sempre! E sim, você pode ter seu  gênero preferido.

O que me leva a outra palavra que acho importante sabermos a diferença: história ou estória? Qual delas está correta?

Antigamente, história era usado para fatos verídicos, biografias ou relatos de fatos que realmente aconteceram. Já estória era para qualquer descrição fictícia, foi usada na época medieval quando não se existia a grafia uniformizada para o vocabulário. Chegou até mesmo a existir hestória ou istória. 

Ou seja, atualmente, estória é a maneira arcaica de fazer referência a fatos fictícios, não chega a estar errado, apenas não se usa mais essa linguagem.

Espero que esse post acabe com alguns preconceitos literários e esclareça algumas dúvidas que todos temos na hora de escrever!

- Ale 

sexta-feira, 11 de setembro de 2015

Resenha: Fazendo Meu Filme

Olá leitores,

Como todo mundo sabe, a Bienal do Livro no Rio de Janeiro está acontecendo e eu aqui, com meu coração nas mãos por não estar lá, apesar de achar o evento maravilhoso apenas para conhecer as novidades, comprar livros não está compensando, já li diversos relatos sobre melhores promoções na internet. Porém, hoje estava conversando com uma amiga que me deu a ideia de escrever sobre a primeira tarde de autógrafos que fui. E dou graças a Deus, por ter sido com a autora nacional que eu amo: Paula Pimenta!


Em 2009 (faz tempo, eu sei), eu ainda nem conhecia a Paula e nem os seus livros. Mas a encontrei convidando umas amigas em uma comunidade chamada "Eu amo Chick-Lit" no Orkut para o lançamento do segundo volume de "Fazendo Meu Filme" publicado pela Editora Gutemberg.



Detalhe: o lançamento seria no dia do meu aniversário, porém a sessão de autógrafos iria ser um pouco depois, em um shopping aqui em São Paulo.

Porém, no dia do evento deu tuuuuuuuuudo errado! Briguei feio com meu (ex) namorado, quase não fui, meu pai não queria me levar, choveu, acabou a luz... foi um desastre! Mas eu tenho sim uma fada madrinha! Minha linda mãe, vendo meu desânimo, foi conversar com meu pai e o convenceu a nos levar. Ficamos mais ou menos umas 3 horas esperando dar o horário marcado na livraria. E por incrível que pareça, eu era a primeira da fila!!!! Hoje em dia as filas da Paula demoram mais que isso, então eu tive sorte.


Quando a conheci foi incrível, ela era tão simpática quanto eu imaginava! Saí de lá com os meus dois primeiros livros autografados e uma foto mal tirada (tadinha da minha mãe, ela estava tão nervosa quanto eu naquele dia).


"Fazendo Meu Filme" foi lido em dois dias. Eu devorei a história da Fani e do Leo. Uma garota normal, querendo fazer intercâmbio e no meio dessa mudança, descobre o verdadeiro amor. Tudo tão lindo e desesperador como na vida real. Linguagem simples e rápida, a leitura flui de uma maneira ótima!

Paula faz um excelente trabalho, a cada início de capítulo tem um mimo para nós, leitores. Partes de seus filmes favoritos ou músicas inesquecíveis são colocadas para de alguma forma se relacionar a história e personagens. Isso demonstra todo o cuidado e carinho da autora (que é um doce de pessoa!).

“Fazendo Meu Filme” é uma série formada por quatro volumes, um mais envolvente que o outro. Fani e seus problemas são tratados de uma forma especial, é a realidade de muitas garotas brasileiras. A tensão para o vestibular, como agir em relação a ex-namorados, como lidar com o namorado ciumento... dentre tantas outras situações, a personagem cresce e se mostra cada vez mais madura.

Não tem como não se envolver com os surtos da Dona Cristiana, ou com a melação do Alberto e Natália.. e a busca por um namorado da Gabi? Totalmente emocionante e divertido, capas encantadoras e personagens inesquecíveis! Tanto que um deles ganha um spin-off para a série “Minha Vida Fora de Série” (em breve resenha!).

Super recomendo!!!! E para quem se interessar, há também o "Fazendo Meu Filme - Volume Único" e o "Fazendo Meu Filme em Quadrinhos".

Avaliação do Livro: ♥ ♥ ♥ ♥ ♥

- Ale

terça-feira, 8 de setembro de 2015

Dica: Globo News Literatura

Olá pessoas!

Hoje a dica é de um programa de televisão. Mas não é qualquer programa, ele aborda uma temática que não é comum hoje em dia: os livros! Sendo assim, a Globo News (um canal disponível pela televisão por assinatura) viu uma oportunidade e produziu um dos melhores programas da atualidade (sem contar os reality shows de cozinha que eu amo, HAHAHA). 



Chamado Globo News Literatura, o apresentador Edney Silvestre juntamente com alguns outros repórteres mostram diversos tipo de livros que realmente merecem destaque, desde poemas, thrillers, biografias, romances, ficção... tem de tudo lá! E o mais legal é que não há restrição de nacionalidade, eles entrevistam autores nacionais e internacionais também!

Eu mesma já peguei um monte de dicas com eles. Eu e minha mãe assistimos ao programa (que passa as sextas-feiras às 21:30 ou aos sábados as 08:30) com um caderninho ao lado para anotar títulos e nomes de autores que nos interessam.

Selecionei para vocês alguns vídeos para saber o que vocês acham (só clicar no título para assistir trechos do programa):






Você já conhecia o programa? Assiste? Me conta!

- Ale

sábado, 5 de setembro de 2015

Resenha: De Repente

Olá amores!

Resenha de hoje é sobre o romance "De Repente" da autora Nichole Chase publicado pela editora Pandorga

A história é sobre Samantha, uma aluna de pós graduação em aves selvagens que descobre ser Duquesa de um pequeno país na Europa, chamado Lilaria. Surpresa, Sam precisa decidir se realmente seguirá a linhagem real, ou continuará nos Estados Unidos, país em que nasceu, cresceu, estuda, tem um emprego que adora e onde o pai com câncer mora. 

Alex, é o famoso príncipe gostosinho que rouba o coração de Samantha. Infelizmente, nem tudo são flores, Alex já teve vídeos sexuais expostos e inúmeros casos amorosos. Não que isso atrapalhe o jogo da conquista entre eles. Sam sabe que pode vir a se machucar, porém não consegue afastá-lo.

O livro é clichê, não tenho como negar, já tive leituras parecidas: "O Diário da Princesa" e até mesmo "A Seleção". Todos os enredos contando como garotas normais se adaptam a vida na realeza e ainda não entendo o que tem de tão cativante nessas histórias, mas elas são meu ponto fraco. 

"De Repente" se destaca mais por sua linguagem leve e divertida. Não é qualquer protagonista que é tão desinibida a ponto de falar a frase: "quase caguei nas calças" no livro. HAHAHA. Sam é uma mulher determinada e 'gente como a gente', por mais que tenha descendência real, ela sempre trabalhou, pagou as contas, usa jeans e botas. Chorei em algumas cenas dela com o pai e isso me fez mais apegada a história. Não conseguia parar de ler e realmente me surpreendi com a emoção que a autora trouxe para os personagens

Já Alex é um personagem abordado de duas formas. A mídia o persegue e sempre busca flagras perturbadores, porém quando Sam o conhece, a garota entende quem é o verdadeiro príncipe. E após essa leitura, Maxon (A Seleção) que me perdoe, mas já tenho meu novo queridinho real.

Entendo se você me disser que não quer ler, porque se parece demais com outras leituras e não há nada surpreende. Mas "De Repente" foi bem completo (risos, lágrimas, suspiros... teve de tudo nessa leitura), um dos meus livros favoritos. Acredito que superou "A Seleção", não existe muita enrolação e indecisão, todos os personagens são mais conscientes. 

Eu amei tanto a história que fui conversar com a autora no twitter e mesmo sendo uma autora internacional, ela me respondeu!!!! Fiquei tão feliz! Já entrei em contato com a editora e perguntei quando que a continuação será lançada no Brasil e a resposta foi: em breve! Ou seja, logo logo vamos ter "Imprudente" sendo lançado por aqui.

Minha Classificação: ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ - Favorito! 

- Ale

terça-feira, 1 de setembro de 2015

TAG Maroon 5

Olá pessoal!

Não lembro em que blog vi essa TAG, mas como eu AMO Maroon 5 (e claro, o Adam Levine) não podia deixar de fazê-la. A ideia de responder quais livros se encaixam nas músicas da banda foi super atraente e essas são minhas escolhas:

1 - She Will Be Loved - Casal Apaixonado:

Leio MUITOS romances, então foi o mais difícil de escolher. Mas selecionei Ian e Sofia da série Perdida. O livro é leve, romance divertido e apaixonante que se divide em dois séculos totalmente diferentes, após Sofia derrubar o celular no vaso sanitário. Você não deve ter entendido nada, não é? Mas é exatamente isso, Sofia viaja no tempo para conhecer o amor da sua vida depois que o celular cai no vaso sanitário. Leia, vale a pena! HAHAHA.

2 - Maps - Que te leva para outro país:

"Fazendo Meu Filme" da Paula Pimenta conta a história de Fani, uma garota mineira que faz intercâmbio na Inglaterra, precisamente Londres. O mais legal disso tudo é que podemos ver outro país pela perspectiva de uma brasileira, então parece que somos nós mesmos que viajamos.

3 - Animals - Personagem Animal:

Aslam, os castores, cavalos, águias... o que não falta em "As Crônicas de Nárnia" são animais. Infelizmente, não li todas as crônicas ainda, mas as três que li foram bem envolventes!

4 - Sunday Morning - Ler em 1 dia:

"Extraordinário" de R. J. Palacio é um livro para se ler em um dia, com toda a certeza! Auggie é portador de uma síndrome genética que o faz ter uma deformidade facial bem complexa. O livro conta a mesma história com diversos pontos de vista e de forma simples, vemos como uma criança vence o preconceito e os olhares de surpresa que receberá pelo resto da vida. É com doçura que Auggie nos cativa e emociona a cada página!

5 - Love Somebody - Quero muito ler:

"O Pequeno Príncipe" é um livro que eu já tenho aqui comigo, mas não o li. Ok, eu sei que é um clássico atemporal e que eu deveria ter vergonha de não ter lido uma história tão aclamada pelo mundo, mas em breve quero me redimir!

6 - Payphone - Livro com alguma boa lição:

"A Lista de Brett"! Este livro escrito por Lori Nelson Spielman já me arrancou lágrimas logo de início. Aos 34 anos, logo após a morte da mãe, Brett precisa cumprir sua lista de desejos que ela mesma fez aos 14 anos de idade, só assim terá direito a herança. É uma história de descobertas, incentivos e muita emoção. Muitas vezes, me encontrei naquelas páginas e pensava que eu também podia mudar minha vida. Eis aqui uma das minhas mudanças, tomei coragem e levei a sério a publicação das minhas resenhas.

7 - Moves Like Jagger - Livro que te faz sorrir:

Nunca li um livro ruim da autora norte-americana Julia Quinn. Como a maioria sabe, eu sou muito fã de romances históricos e a forma como Julia escreve é envolvente, o que deveria ser clichê vira algo mágico. Aqui no Brasil temos apenas a série da família Bridgerton publicada, porém já são 6 livros e um dos meus preferidos é "Os Segredos de Colin Bridgerton".

8 - Misery - Livro que me fez triste:

"Por Lugares Incríveis" de Jennifer Niven. A história é de Violet e Finch, dois adolescentes que pensam no suicídio. Uma temática bem pesada, mas relevante no atual mundo em que vivemos. 

9 - Daylight - Acordado a noite toda:

O último livro que fiquei acordada até de madrugada para terminá-lo foi "O Projeto Rosie" de Graeme C. Simsion. Um livro muito inteligente e divertido que conta como Don Tillman (geneticista renomado) procura uma parceira adequada. Porém, obviamente, Rosie é totalmente o oposto do que ele procura. A busca pelo 'amor ideal' e 'perfeição no relacionamento' me fez pensar em muitas coisas, tenho que dizer que foi um dos melhores livros que li esse ano.

10 - Beautiful Goodbye - Final lindo:

Outra categoria difícil de escolher, mas decidi colocar "Um Novo Amanhecer" da Cinthia Freire, pois o final além de surpreendente, deu um toque todo especial a leitura. A história é sobre Leo (um garoto que tem câncer) e sua namorada Giulia que tenta superar as dificuldades do relacionamento e manter a fé. Outro ponto importante é a presença de Zyon, o anjo da guarda de Giulia que ao lhe dar força, acaba se apaixonando por ela. Um livro tocante e que também dá para ser lido em 1 dia!

11 - Back at Your Door - Livro para se reler:

Não é nem questão de querer e sim necessidade. "Orgulho e Preconceito" da Jane Auten é um livro cuja escrita é bem rebuscada, difícil. Acredito ter perdido detalhes quando li da primeira vez, então já está na minha lista para reler, antes de começar "Persuasão".

12 - Lucky Strike - Livro Surpreendente:

"Dias Perfeitos" de Raphael Montes foi o primeiro thirller psicológico que eu li. O final me deixou de boca aberta, não esperava nada daquilo e MEU DEUS! Em breve, trarei resenha para vocês entenderem meu choque com essa leitura.


13 - Sugar - Livro meloso:

Não tenho como não colocar "Crepúsculo" nessa categoria. Um dos livros mais melosos que eu li e todos devem entender o porquê.

14 - Until You're Our Me - Está lendo:

"Amor de Redenção" de Francine Rivers  em breve trago resenha. Prometo!


Agora chegou sua vez, consegue pensar em alguma música do Maroon 5 que se liga de alguma forma com seu livro favorito?

- Ale