sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

Resenha: A Rainha Vermelha

Olá pessoas!

O livro de hoje "A Rainha Vermelha" da autora Victoria Aveyard foi publicado pela Editora Seguinte tem uma das capas mais lindas que eu já vi. E é uma distopia (o que vocês já sabem que eu adoro), mas antes de eu dar minha opinião, vamos a sinopse?


A sociedade é dividida entre dois grupos, o primeiro é formado pela realeza de sangue prateado com habilidades especiais, como por exemplo, manipular o fogo, terra, água... E o outro grupo são os de sangue vermelho, o povo simples que trabalha, serve e luta na guerra para defender o país. Mare é uma vermelha e sem um emprego, o único futuro possível seria ir para as trincheiras lutar, ou seja, morrer por prateados que nem se importam com o bem estar dos súditos.

Após encontrar com um desconhecido, Mare é solicitada no palácio e se torna empregada dos prateados. O que não esperava, era que após uma grande apresentação para a realeza, o mundo em que vivia seria questionado. Mesmo sendo vermelha, Mare possui poderes e se vê obrigada a mentir para seu povo para proteger aqueles que ama.

Eu não queria ler esse livro antes de ter a continuação em mãos, ou pelo menos disponível para leitura. Quando vi que já temos o livro de contos a venda, chamado "Coroa Cruel" e em fevereiro, será lançado o segundo volume da série "Espada de Vidro" tomei coragem para enfrentar a saga. (Não estou em uma boa fase para esperar anos por uma continuação, me sinto um pouco cansada de séries e autores que não sabem a hora de parar uma boa história).


Porém, hoje vamos focar apenas em "A Rainha Vermelha". O enredo começa muito interessante, mas vejo claramente influencias de outras histórias. Diversas vezes me lembrei de Jogos Vorazes, X Men e A Seleção. Ok, a autora teve ótimas bases, mas não consegui me envolver emocionalmente com o livro, queria algo novo, queria personagens que não me lembrassem outros já existentes e famosos.  

Entendo que a guerra e a luta pela libertação dos vermelhos seja o foco da história, mas não nego que senti falta de sentimento, de envolvimento entre os personagens. A autora tentou surpreender no final do livro e talvez seja exatamente esse final que me deixa curiosa para ler a continuação, fora isso... não me empolguei.

Tem o ponto positivo que eu já havia dito antes... Que encanto de capa! Além de belíssima e de qualidade, tem o marcador incluso (o que para colecionadores como eu, é um presente bem vindo). A escrita da autora não me incomodou, achei bem gostosa e ela não enrola, mas infelizmente, isso não supera a falta de originalidade.

E quase me esqueço... terá adaptação para o cinema sim! Há grandes chances de Elizabeth Banks dirigir o longa (o que me empolga, já que gosto do trabalho da atriz/diretora). Ela já postou uma foto com Victoria Aveyard, a autora da saga de livros. Talvez a história funcione melhor nas telas do que nas páginas para mim (estou torcendo para isso).


Sendo assim, para finalizar a resenha, vou dizer que depois de ter lido tantos elogios sobre a obra, eu esperava mais do livro, não é tão inovador, não funcionou para mim. Continuarei a ler pelo ponto em que o livro 1 acabou, mas dependendo do rumo da série, não darei continuidade.

Minha Classificação: ♥ ♥ ♥ (3/5)

- Ale

quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Resenha: O Casamento da Princesa

Olá amores!

Quem não conhece a série Diário da Princesa da diva Meg Cabot? São 10 livros ao todo, sendo o primeiro lançado em 2000 e o último em 2009. Já falei diversas vezes aqui no blog que cresci lendo essa série e foi com ela que aprendi a gostar da leitura. Porém, no ano passado tivemos uma grande notícia: Meg iria trazer a Princesa Mia Thermopolis de Genovia de volta. E 2015 foi o ano desse grande retorno com o livro: "O Casamento da Princesa" publicado aqui no Brasil pela Editora Galera Record.


Infelizmente, não consegui ir na tarde de autógrafos aqui em São Paulo, pois estava trabalhando. Mas não perdi a oportunidade e corri para ler o livro. A história de Mia continua 5 anos após sua formatura na universidade, ela trabalha no Centro Comunitário de Nova York e como sempre escreve em seu diário. 

Para aqueles que só assistiram aos filmes (clássicos com Anne Hathaway), devo ressaltar que Mia não se casa com o Nicholas Devereaux, interpretado por Chris Pine. Na realidade, Nicholas nem existe nos livros. E uma curiosidade? Quem escreveu o roteiro desse filme foi Shonda Rimes! Não conhece? Aquela autora de Grey's Anatomy/Scandal/How to Get Away with Murder (séries excelentes da TV Americana).  


Voltando ao livro... Mia ainda namora Michael, o irmão de sua melhor amiga Lily. Porém, a imprensa começa a questioná-los quando haverá o tão esperado casamento real. O que leva Mia a surtar diversas vezes durante a história, os jornalistas conseguem estressá-la como ninguém, rs.


Comecei a leitura com aquele sentimento de nostalgia, Mia cita o que aconteceu com TODOS os personagens dos livros anteriores, até mesmo Lana aparece! Eu fiquei muito feliz com essa abordagem da Meg, por mais que tenhamos apenas a visão da Mia, podemos ver o que cada personagem se tornou e é um ótimo fechamento para todos. Já a própria princesa, não mudou muito. Continua escrevendo demaaais e de forma leve e divertida. Senti falta de uma problemática mais forte, mas é uma grande marca da Mia né? Histórias simples e divertidas. Os livros são como uma grande conversa, diversas relações com o 'mundo real', como por exemplo a referencias à Downton Abbey, Game of Thrones, Star Wars, Orange is the New Black, princesa Kate Middleton... faz você se aproximar da personagem. 

Porém, devo ser sincera e dizer que de uns tempos para cá, não consigo ler Meg Cabot com os mesmos olhos de antigamente. Cheguei a pensar que minha idade para ler esses livros tinha passado, não conseguia me envolver como antes, gosto sim de algumas leituras, como por exemplo a trilogia do Abandono (não cheguei a terminar, mas gostei bastante dos dois primeiros livros, resenha AQUI! e AQUI!), já a série "Rainha da Fofoca" foi decepcionante, nem consegui escrever uma crítica decente para os últimos livros, de tão perdida que fiquei. 

Esse livro especificamente, "O Casamento da Princesa" foi um livro ok, gostei pelo que a história representa na minha vida, não por ser algo UAU e que merece leitura, sabe? É o típico livro que só veio para deixar fãs felizes. Sim, porque o final é puro amor! <3


Ainda acho a Meg sensacional pela sua escrita, ela tem um dom para romances e comédias românticas, o que me faz ter a coleção de seus livros, mas não posso negar que minha idade está influenciando bastante nas escolhas de leitura que faço.

Sendo assim, para finalizar, recomendo a leitura se você já é fã da Mia, se não... passe longe, porque não te agregará em nada.

Agora chegou a sua vez! Sua idade está influenciando o tipo de livros que você lê? Gostou da resenha? Pretende ler?

Minha Classificação: ♥ ♥ ♥ ♥ (4/5)

- Ale

P.S.: Meus livros são com capas antigas (que felizmente, eu acho mais bonita), porém mudaram o padrão recentemente e eu fiquei bem chateada!


segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

Oscar 2016 - Parte 1

Olá amores!

O Oscar está chegando e continuando a tradição, vou assistir os principais filmes e comentar um pouco com vocês. Os indicados foram anunciados dia 14 de janeiro e a premiação será em 28 de fevereiro. A apresentação desse ano será feita por Chris Rock (o criador do seriado que narra sua própria história em 'Todo Mundo Odeia o Chris'). Mas vamos a alguns indicados?

1) O Regresso:


Sinopse: "1822. Hugh Glass (Leonardo DiCaprio) parte para o oeste americano disposto a ganhar dinheiro caçando. Atacado por um urso, fica seriamente ferido e é abandonado à própria sorte pelo parceiro John Fitzgerald (Tom Hardy), que ainda rouba seus pertences. Entretanto, mesmo com toda adversidade, Glass consegue sobreviver e inicia uma árdua jornada em busca de vingança."

Lançamento do Brasil: 04 de fevereiro de 2016

Categorias em que foi indicado: É o filme com mais indicações, são 12! Mas as principais são: melhor filme, melhor ator e melhor ator coadjuvante;

Opinião: Fotografia e atuações impecáveis, caracterizações e figurinos incríveis, porém com uma história bem arrastada. O filme é longo e denso, cheio de cenas de violência explícita. Pesado. Bem pesado. Não é o meu tipo de filme, mas vale para ver o trabalho brilhante de DiCaprio. 



2) A Garota Dinamarquesa:


Sinopse: "Cinebiografia de Lili Elbe (Eddie Redmayne), que nasceu Einar Mogens Wegener e foi a primeira pessoa a se submeter a uma cirurgia de mudança de gênero. Em foco o relacionamento amoroso do pintor dinamarquês com Gerda (Alicia Vikander) e sua descoberta como mulher."

Lançamento do Brasil: 11 de fevereiro de 2016

Categorias em que foi indicado: Como melhor ator, melhor design de produção, melhor figurino (acho que queria mais indicações, hein?)

Opinião: OK. Admito, é um dos meus queridinhos ao Oscar. Que filme lindo! Delicado, emocionante, respeitoso... Um trabalho que novamente mostra a maestria de Eddie Redmayne ao interpretar personagens fortes. Ele me arrancou lágrimas. Talvez seja o filme que mais recomendaria para assistir (de todos os filmes citados na premiação, é o melhor da minha opinião).


3) Carol:


Sinopse: "A jovem Therese Belivet (Rooney Mara) tem um emprego entediante na seção de brinquedos de uma loja de departamentos. Um dia, ela conhece a elegante Carol Aird (Cate Blanchett), uma cliente que busca um presente de Natal para a sua filha. Carol, que está se divorciando de Harge (Kyle Chandler), também não está contente com a sua vida. As duas se aproximam cada vez mais e, quando Harge a impede de passar o Natal com a filha, Carol convida Therese a fazer uma viagem pelos Estados Unidos."

Lançamento do Brasil: 14 de janeiro de 2016

Categorias em que foi indicado: Melhor atriz, melhor trilha sonora, melhor roteiro adaptado, melhor figurino e melhor fotografia;

Opinião: Infelizmente, esse filme não fluiu para mim. Uma história muito bonita, mas o ritmo lento me incomodou um pouco. A atuação clássica e rica de Cate Blanchett é um ponto positivo que também aborda o romance homossexual de uma forma delicada e respeitosa. Porém, sinto que faltou algo para me cativar de verdade.



Gostaram dos filmes citados? Tem algum que você quer assistir? Me conta nos comentários.
Em breve, trarei mais três dicas de filmes incríveis para você assistir e aproveitar!

- Ale

sábado, 23 de janeiro de 2016

Resenha: Guerra Civil

Olá amores!

Como a maioria já sabe esse ano tem "Capitão América 3 - Guerra Civil" nos cinemas e eu pensei: por que não ler o livro "Guerra Civil" de Stuart Moore que foi publicado pela Editora Novo Século? E foi exatamente isso que eu fiz. 


A guerra acontece porque Tony Stark, o Homem de Ferro, acredita que os heróis devem ter suas identidades expostas e serem registrados na SHIELD, enquanto Capitão América acredita que o anonimato é a melhor estratégia. 

Algo que me agradou imensamente foi ver nomes que eu conhecia e não sabia até agora como era a interação entre eles. Desde X Mens, Luke Cage, Demolidor, Quarteto Fantástico, até o grande destaque: Homem Aranha. Acredito que o filme será completamente diferente, até porque seria insano colocar tantos personagens incríveis no mesmo filme, imagina o orçamento? HAHAHA Mas valeu a pena para ter uma noção o quão grande é esse mundo Marvel.


Logo de início, eu não gostei da postura do livro mostrando um Tony Stark cheio de argumentos e um apagado Capitão América, ele parecia o 'chato' da história (e olha que eu sou Team Capitão América!), felizmente no decorrer do livro a luta cresceu e conseguimos entender melhor a postura que cada um deles.

Quando terminei a leitura, senti falta de algo, não sei explicar exatamente o que, acredito que faltou equilíbrio nos dois lados da luta. Focaram muito no Homem de Ferro e eu queria um Steve Rogers diferente. Não quero dar spoilers, mas senti mais a presença do Homem Aranha do que dele. 

Há sim uma promessa para um futuro com essa problemática e talvez seja isso que esteja faltando, explorar mais o lado 'azul' da força, rs.  E vamos ser sinceros? Capitão América e Homem de Ferro nunca são demais, não é? Eu já tive a oportunidade de ler uma HQ da Marvel e a leitura desse livro não foi tão fluída quanto a HQ, até porque com as ilustrações fica mais envolvente, mas a edição da Novo Conceito está belíssima, há sim emoção nas lutas e sentimos o confronto de sentimento entre os grandes personagens. 


Ao todo, foi um livro de promessas, porque me fez ficar com vontade de saber o que o cinema irá fazer com essa grande história. Tem tudo para ser um filme arrebatador... e para dar mais água na boca, vamos ver o trailer de "Capitão América 3" de novo?



Já leu "Guerra Civil"? Está esperando ansioso (a) o filme? Deixe seu comentário! AH! E não se esqueça de me contar: você é Team Capitão América ou Team Homem de Ferro?

Minha Classificação: ♥ ♥ ♥  (4/5)

- Ale


segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

Entrevista: Diana Nixon

Olá amores!

Hoje o post é com uma autora internacional! Diana Nixon nasceu em Minsk, Belarus e tem 15 livros publicados pela Amazon. Ela também é a fundadora de "Inks and Scratches", uma revista literária destinada a ajudar os autores de todos os gêneros e encontrar leitores e espalhar notícias sobre escrita em todo o mundo. Se você quer saber um pouco sobre ela, só clicar AQUI! Porém, o "Estante da Ale" fez uma incrível entrevista com a autora, ela nos contou todas as novidades que vem por aí... vem conhecê-la comigo:


1) Como a escrita tornou-se uma parte de sua vida?
Advogada de profissão, eu nunca poderia ter imaginado que um dia eu iria me tornar uma escritora :) Eu escrevi o meu primeiro romance completo há cerca de 4 anos. Era um romance de fantasia chamado "Love Lines", o primeiro livro da Série Love Lines que está agora a sendo uma opção para um filme. Era tudo sobre magia e amor, mas eu não pensei em publicá-lo. Somente quando o livro foi escrito, eu amei tanto o resultado, achei que merecia ser publicado :) Eu levei quase um ano para polir o texto antes de deixar os leitores julgarem a minha história. Claro, eu estava animada sobre o lançamento do meu livro de estreia, e é desnecessário dizer que eu estava tão assustada, como sempre :) Mas então, eu me apaixonei pela escrita. Eu mesma tentei histórias de fantasia e romances contemporâneos. Eu ainda trabalho em ambos os gêneros, e eu amo cada momento de escrever novos livros. É uma viagem que eu nunca quero terminar :)

1) How did writing become a part of your life?
A lawyer by profession, I could have never imagined that one day I would become a writer :) I wrote my first full-length novel about 4 years ago. It was a fantasy novel named Love Lines – the first book of my Love Lines Series that is now being optioned for a movie. It was all about magic and love, but I was not going to publish it. Only when the book was written, I loved the result so much, I thought it deserved to be published :) It took me almost a year to polish the text before I let the readers judge my story. Of course, I was were excited about the release of my debut book, and needless to say that I was as scared as ever :) But then, I fell in love with writing. I tried myself in fantasy stories and contemporary romances. I still work in both genres, and I love every single moment of writing new books. It’s a journey that I never want to end :)


2) Quantos livros que publicou? Qual deles é o seu favorito?
Eu tenho 15 livros publicados, e eu estou prestes a lançar meu livro 16 - uma nova história romântica adulta, chamado "Shattered". É sobre duas pessoas, dois corações quebrados que depois de anos separados percebem que o verdadeiro amor nunca morre. "Shattered" é uma história muito comovente; vai fazer você chorar e vai fazer você rir. Mas a principal coisa que eu queria dizer com este livro é o quanto devemos valorizar as pessoas que temos em nossas vidas, porque às vezes até mesmo pequenos mal-entendidos podem levar a consequências terríveis que arruínam vidas e fazem sangrar corações.
Tenho duas séries de fantasia: um é o mencionado acima "Love Lines", e o outro é "Heavens" - uma trilogia sobre um anjo da guarda, Claire Maynard, que é atribuída para guardar um ser humano, Allan Rosenfield, que fará o seu melhor para complicar a existência de Claire tanto quanto possível. Os "Souls of Rain" - o primeiro livro de "Heavens" irá mostrar como um amor proibido pode ser tentador e irresistível; quão perigoso as batalhas entre o céu e o inferno são, e quão forte é o amor verdadeiro.
Além de fantasia, eu adoro escrever romances contemporâneos. E eu tenho um favorito. É "Love Undone". Foi publicado há quase dois anos, mas eu ainda adoro cada página desta história. Ela fala sobre uma garota que perdeu a memória depois de um incidente trágico e agora ela precisa aprender a viver uma nova vida, sem memórias sobre seu passado. Ela conhece um cara que diz ser um um velho amigo, mas quanto mais tempo eles passam juntos, tudo torna-se mais suspeito, e Kassie - a personagem principal da história - precisa descobrir quem seu misterioso amigo realmente é. "Love Undone" é sobre a perda e traição, mas é também uma história sobre o amor maravilhoso que é capaz de curar até mesmo as almas mais arruinadas, é sobre o amor que muda as pessoas, torna-os mais fortes. Tenho certeza que você vai gostar de ler isso :)
Eu tenho uma série maravilhosa romântica, chamada "Checkmate". É engraçada e muito quente :) É uma série de adultos, então esteja pronta para ver um monte de cenas sensuais :)

2) How many books have you published? Which one is your favorite?
I have 15 published books, and I’m about to release my 16th book – a new adult romantic story, named Shattered. It’s about two people, two broken hearts that meet after years of being apart just to realize that true love never dies. Shattered is a very touching story; it will make you cry and it will make you laugh. But the main thing that I wanted to say with this book is how much we should cherish those people we have in our lives, because sometimes even small misunderstandings lead to terrible consequences that ruin lives and make hearts bleed.
I have two fantasy series: one is the mentioned above Love Lines, and the other one is Heavens – a trilogy about a guardian angel, Claire Maynard, who is assigned to guard a human, Alan Rosenford who will do his best to complicate Claire’s existence as much as possible. The Souls of Rain – the first book of Heavens will show you how tempting and irresistible forbidden love can be; how dangerous the battles between hell and heaven are, and how strong true love is.
Apart from fantasy, I love writing contemporary romances. And I do have a favorite one. It’s Love Undone. It was published almost two years ago, but I still adore every single page of this story. It tells about a girl who lost her memory after one tragic incident and now she needs to learn how to live a new life with no memories about her past. She meets a guy who says he’s an old friend of hers, but the more time they spend together, the more suspicious everything the guy does becomes, and Kassie – the leading character of the story – needs to find out who her mysterious friend really is. Love Undone is about loss and betrayal, but it’s also a story about wonderful love that is able to heal even the most ruined souls, it’s about love that changes people, makes them stronger. I’m  sure you will enjoy reading it :)
I have a wonderful romantic series, named Checkmate. It’s funny and REALLY hot :) It’s an adult series, so be ready to see a lot of steamy scenes :)


3) Qual seria seu conselho para aqueles que querem escrever um livro?
Não desistam :) Esteja pronto para enfrentar as dificuldades, mas nunca pare de escrever. É um longo caminho, mas confie em mim, o resultado é incrível, a sensação de segurar o seu próprio livro em suas mãos não tem preço. Então, basta ir em frente, escrever uma grande história e fazer o seu melhor para compartilhar com o resto do mundo :)

3) What would be your advice for those who want to write a book?
Don’t give up :) Be ready to face the difficulties, but never stop writing. It’s a long way, but trust me, the result is amazing; that feeling of holding your own book in your hands is priceless. So just go ahead, write a great story and do your best to share it with the rest of the world :)

4) Eu amo romances e parece que seus livros são baseados em amor. Qual é a sua inspiração? Conte-nos sobre o processo de criação de histórias emocionais.
Bem, primeiro de tudo, você precisa acreditar no amor :) Porque eu tenho certeza de que é impossível escrever sobre as coisas que você não sabe nada sobre, ou as coisas que você não acredita. Eu sou uma pessoa muito romântica, posso facilmente imaginar tudo o que está acontecendo em minhas histórias. Eu adormeço e acordo com novas linhas de história na minha cabeça. Eu vivo através de cada livro que escrevo, dou risada com meus personagens, e eu choro com eles, porque se você não pode se relacionar com a sua própria história, nenhum leitor jamais será capaz de senti-lo, amá-lo.
Minha vida é minha inspiração. Meu amor, minha família, meus leitores e meus amigos.
Eu começo a escrever um novo livro apenas quando eu estou pronta para escrevê-lo. Eu nunca me forcei a escrever. Se eu não conseguir escrever, é melhor eu mudar para outra coisa, assistir a um filme, ler um livro, ou apenas ouvir música. E só quando eu sentir que devo voltar ao trabalho, vou criar uma nova história :) Eu nunca escrevi quaisquer planos, todos os detalhes de minhas histórias vêm no processo. Às vezes, eu nem sei como a história vai acabar, mas eu sempre sei que isso vai ser incrível :)

4) I love everything romantic and it looks like your books are based on love. What is your inspiration? Tell us about the process of creating emotional stories.
Well, first of all, you need to believe in love :) Because I’m sure that it’s impossible to write about the things that you don’t know anything about, or the things that you don’t believe in. I’m a very romantic person, I can easily imagine everything that is going on in my stories. I fall asleep and wake up with new story lines in my head. I live through every single book I write, I laugh with my characters, and I cry with them; because if you can’t relate to your own story, no reader will ever be able to feel it, to love it.
My life is my inspiration; my love, my family; my readers and my friends.
I start writing a new book only when I’m ready to write it. I never make myself write. If I don’t feel like writing, I’d better switch to something else, watching a movie, reading a book, or just listening to music; and only when I feel like getting back to work, I will create a new story :) I never write any plans, all the details of my stories come in the process. Sometimes I don’t even know how the story is going to end, but I always know that it’s going to be awesome :)


5) Os seus livros estão disponíveis na Amazon, mas apenas em Inglês. Tem projetos de traduzi-los para outras línguas? E seus futuros lançamentos? Sobre o que serão essas novas histórias?
Sim, claro, eu gostaria de ver meus livros traduzidos para outras línguas também. E eu estou trabalhando nisso :) Felizmente, eles também estarão disponíveis em Português :)
Como eu já disse, o meu próximo livro "Shattered" vai ser lançado muito em breve, provavelmente no final de janeiro. E há mais um livro que eu vou liberar este ano, provavelmente em fevereiro ou março. É "Louise: A New Beginning". É a segunda parte da história de uma jovem menina, Louise, criado em um orfanato e depois forçada a trabalhar em um clube de dança. O livro 1 está agora disponível na Amazon, "Barnes and Noble" e outras lojas. É uma mistura de mistério alucinante e romance :)

5) Your books are available on Amazon, but only in English. Are you going to translate them into other languages? And what about your future releases? What are those new stories are going to be about?
Yes, of course, I’d like to see my books translated into other languages as well. And I’m working on it :) Hopefully, they will also become available in Portuguese :)
As I have already said, my next book named Shattered is going to be released very soon, probably at the end of January. And there’s one more book that I’m going to release this year, probably in February or March. It’s Louise: A New Beginning. It’s the second part of the story of a young girl, Louise, raised in an orphanage and then forced to work in a dance club. Book one is now available on Amazon, Barnes and Noble and other stores. It’s a mixture of mystery and mind-blowing romance :)


6) Deixe uma mensagem para os fãs brasileiros:
Obrigada por lerem meus livros, por esperarem por meus novos lançamentos, por me seguir e apoiar. Espero em breve ser capaz de anunciar o lançamento de edições em português de minhas histórias, e eu espero que você goste de lê-los tanto quanto eu amava trabalhar com eles :)
Atenciosamente,
Diane Nixon
Xoxo

6) Message to your Brazilian readers:
- Thank you for reading my books, for waiting for my new releases, for following and supporting me. I hope I will soon be able to announce the releases of Portuguese editions of my stories, and I hope you will love reading them as much as I loved working on them :)
Sincerely yours,
Diana Nixon
Xoxo

 Abaixo colocarei todas as redes socias da autora. Ela é um amor de pessoa, vocês vão adorar interagir com ela:


Espero em breve, trazer resenha desses livros maravilhosos. Deixe seu comentário se gostou da entrevista e se conhecia a Diana Nixon!

- Ale

sábado, 16 de janeiro de 2016

Resenha: Amor de Redenção


Olá pessoal!

Falar sobre "Amor de Redenção" da Francine Rivers pode ser um pouco difícil. Li esse livro por indicação da minha mãe que adorou a história, ela sempre me pedia para ler e eu sempre adiava, mas agora consegui. Publicada pela Verus Editora, a Francine é uma autora que possui livros mais caros, o que reflete na belíssima edição que tenho em mãos.


A história se passa na Califórnia em 1850 e tem como temas principais o amor, a dor e principalmente: a . A protagonista é Angel, uma prostituta que não acredita no amor dos homens, nem no amor de Deus. O prólogo se inicia contando como a pequena Sarah foi humilhada, traída e vendida, tornando-se a famosa e desejada Angel.

Com o surgimento de Michael Hosea, um fazendeiro que ouve o chamado de Deus e se apaixona perdidamente por Angel, a história começa a mudar. Ele quer casar, ter filhos, dar-lhe uma vida simples, porém honesta. Infelizmente, a garota está cansada das mentiras masculinas e o rejeita diversas vezes seguidas. O rapaz pensa em desistir muitas vezes, porém sempre tem Deus ao seu lado, ouve Seus conselhos e crê fielmente.

Essa leitura me gerou muitos questionamentos. Primeiro, eu sou uma pessoa que acredita sim no amor, acredito que possa existir pessoas boas no mundo e que Deus está aqui por nós. Eu já tive muitos problemas na vida, caí, chorei e me desesperei diversas vezes. O que sempre me levantou foi a fé, a certeza que Deus olha por mim e não me abandonará. Sendo assim, consegui me identificar mais com Michael do que com Angel. Cheguei a me irritar com o ceticismo da protagonista, não apenas por não ver a vontade de Deus ali em sua frente, mas por se inferiorizar e magoar Michael.


Infelizmente, senti a história se arrastar, são 456 páginas de ensinamentos e lições, mas eu queria que Angel aproveitasse a segunda chance de ser feliz. Entendo que o sofrimento e humilhação mudaram e endureceram seu coração, mas queria ver a felicidade e superação da personagem.

Sim, a redenção é bem gradativa e muito bonita de se ver. O que não me agradou muito foi a repetição de fatos e conversas, as constantes negações de Angel. Seria um problema na narrativa? Talvez. Mas não deixa de ser uma história muito boa e uma lição de fé para muitos. 

Minha classificação: ♥ ♥ ♥ (3/5)

- Ale

sexta-feira, 15 de janeiro de 2016

5 Motivos para Amarmos Severo Snape - RIP Alan Rickman

Olá pessoas!

Hoje o post é especial a um ator que nos deixou fisicamente, mas estará sempre em nossos corações como o eterno Professor Snape de Harry Potter. E como uma grande fã do trabalho do Alan Rickman, achei que o 'Estante da Ale' poderia fazer uma pequena homenagem para o grande ator que fez muitos fãs surtarem. Então, hoje o post é com o seguinte tema: 5 motivos para amarmos Severo Snape. Se você não sabe quem ele é, se não assistiu ou leu Harry Potter, esse post contém spoilers, ok? (Mas eu realmente espero que você conheça a incrível saga, uma das melhores existentes hoje!).




1 - Ele é um grande bruxo. Professor de poções, professor de defesa contra as artes das trevas, príncipe mestiço... Snape tem diversas habilidades e ser inteligente é uma das grandes qualidades dele.


2 - Ele enganou todo mundo. E não adianta falar que gostava do Snape de início que eu não acredito em você, rs. Todo mundo pensou que ele era do mal sim e ponto! HAHAHAHA




3 - Ele sofreu bullying. Seja por ser da Sonserina ou simplesmente, por não ser popular. Ele foi 'gente como a gente' e foi zoado na época de colégio. Porém, a grande lição disso tudo é: ele superou. Superou sim, se tornou um grande professor e não se deixou abalar pelo sofrimento que Thiago Potter o fez passar, muito pelo contrário, ele ainda ajudou o Harry.


4 - Ele é engraçado. Mesmo com tanta seriedade e não sorrindo nenhuma vez durante a história, podemos ter excelentes cenas de Severo. 


5 - Ele ensinou o que é amar de verdade: Severo não apenas amava Lilian Potter, como protegeu Harry até o último momento. A palavra 'Always' não é uma simples promessa para Snape, é no que ele acreditava, era o que ele era e conseguiu emocionar a legião de fãs da saga com sua verdadeira história, até porque, ele é o único comensal da morte que consegue conjurar um Patrono. Quer outro exemplo da bondade de Snape? O ato de matar Dumbledore foi uma demonstração de coragem, amizade e confiança entre o professor e o diretor de Hogwarts.


Alan Rickman é uma grande perda. Tanto para o mundo bruxo, quanto para o mundo trouxa, porém levantem suas varinhas e deixem sua homenagem a ele!


- Ale :(



quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

Trilha Sonora: Reign

Olá amores!

Hoje a trilha sonora é de uma série não tão famosa aqui no Brasil, mas que já tem disponível no Netflix: Reign! Eu já fiz minha crítica da primeira temporada aqui faz um tempinho, mas só agora consegui trazer a trilha sonora, pois estava assistindo pela segunda vez com minha mãe e acabei me apaixonando pelas músicas.


Não escondo que sou viciada em romances históricos, príncipes, rainhas e nessa série especificamente, até a questão política me intriga. Os tratados, alianças e guerras iminentes são pautas frequentemente. 

A trilha não possui músicas tão antigas não. Claro, há aquelas músicas típicas dos bailes e realeza, mas há muita coisa boa no decorrer dos episódios. Selecionei 5 delas para vocês:



The Lumineers - Scotland (Tema de Abertura):


Sanders Bohlke - The Loved Ones (Episódio 01x01):



Bastille - Pompeii (Episódio 01x03):


Joshua Radin - Beautiful Day (Episódio 01x03):


Kodaline - Loke Like This (Episódio 01x15):


Elenowen - Bittersweet (Episódio 01x20):


Gostaram da trilha? Lembrando que esse é especial da primeira temporada! Deixe seu comentário e lembre-se de curtir o facebook do Estante da Ale, é só clicar AQUI!

- Ale