terça-feira, 21 de agosto de 2018

Uma Amiga Indicou: Para Todos os Garotos que Já Amei

Olá amores!

Não sei se vocês lembram, mas há um tempo atrás, eu e a Carol do 'A Colecionadora de Histórias' tínhamos a coluna 'Uma Amiga Indicou' aqui no blog e agora, felizmente, voltamos com tudo nas novidades. Ah, e não estamos sozinhas, a Priih do 'Infinitas Vidas', a Carol do 'Caverna Literária' e a Pam do 'Interrupted Dreamer' estão conosco nessa nova fase. YAY!!!!!!! E para começar com o pé direito, temos a indicação de 'Para Todos os Garotos que Já Amei' da Jenny Han publicado pela Editora Intrínseca, mas que também tem o filme lançado pela Netflix no dia 20/08.


Todos os posts de 'Uma Amiga Indicou' terão o selinho de 'qualidade' do nosso grupo e espero que esse seja o início de uma grande e feliz parceria! Porém, bora para a dica de filme de hoje, não é mesmo? 
Caso você ainda não conhece a história, vou te apresentar a Lara Jean, uma garota que mora com as duas irmãs e o pai. Ela escreve cartas de despedida para os amores de sua vida. Ao todo, são 5 e quando por um descuido, as cartas são enviadas aos seus destinatários, a vida de Lara Jean vira de ponta cabeça, afinal, e se um de seus crush's for o namorado da sua irmã mais velha?



"Para Todos os Garotos que Já Amei" pode ser clichê, mas é tããããão maravilhoso!!!!!! A forma como o enredo se apresenta é o toque inovador que a história precisava. Além da protagonista ser oriental, o que torna a cultura do filme mais rica e diversificada. A inocência, o toque cômico e jovial é o equilíbrio perfeito para temas importantes que foram abordados. Acho que para muita gente pode passar despercebido, mas a obra tem sim temáticas relevantes e feministas, como por exemplo: a exposição da mulher em relação ao sexo; o fato das pessoas se acharem invisíveis e no final, serem notadas e afetarem as outras pessoas; o medo de se decepcionar, pode sim interferir na maneira como você vive; dentre muitos outros...

O filme é muito divertido e fofinho. De início, confesso que acertei o plot, mas a maneira como tudo se desenrola fez total diferença. É impossível não se identificar com Lara Jean em algum momento. Ela se acha invisível, tem gostos peculiares ao ser comparada com os outros adolescentes, ela tem medo de relacionamentos sérios, pois já perdeu alguém importante... Ela é gente como a gente. Fantasia amores impossíveis, adora ler e prefere o conforto a saltos altos. Gostei de imediato de sua personalidade e o fato dela aceitar quem é, não fazer nada para se encaixar aos padrões.



A fotografia do filme é linda, o quarto de Lara Jean, principalmente. O uso de tons pasteis e o figurino são tão delicados. Acabei a obra suspirando e desejando ter me rendido a leitura antes. E foi aí que eu corri para meu Lev e comecei a devorar o livro 1 (agora já estou no 2 - 'P.S.: Ainda Amo Você), li em menos de um dia e gostaria de fazer algumas considerações:


Peter K. é tão lindo no filme quanto no livro. O romance é construído de uma maneira tão deliciosa e despretensiosa... Eu me diverti muuuuuito e me apaixonei. Ai Ai Ai. Que coisa linda! Ele não é idiota como a maioria dos caras do time de lacrosse são nas histórias americanas, ele ouve a Lara Jean, ele a inclui na vida dele, quer tê-la por perto e está disposto a dar em troca o que pede. Foi ele o responsável para tudo dar certo, é nítido o crescimento da protagonista após ela aceitar o acordo com Peter. Acordo este, que não vou falar, pois é spoiler e vocês terão que ver ou ler para entender, rs.



Para quem não percebeu, houve uma pequena participação da Jenny Han (autora do livro aos 22 minutos) no filme como a supervisora de uma festa em uma das lembranças da protagonista. Eu gostei muito da escrita dela, o início do livro foi um pouco lento, mas depois eu devorei tudinho e em poucas horas. O clima da leitura é bem descontraído, assim como o filme, a essência foi muito respeitada e por mais que detalhes sejam modificados ou ficados de fora, a adaptação foi fiel e o mais importante: bem construída. O filme faz sentido, o livro faz sentido. 

Um personagem que queria explorar aqui é o Josh. No filme, achei o garoto sem sal e até um pouco sonso. No livro não. Ele é ativo e se posiciona, não que eu concorde com ele... Não, não o suporto, mas seu papel é mais decisivo. Já a presença da Margot foi ao contrário, rs. Ela tem uma participação nas duas versões, mas no filme ela foi um pouco mais agradável. Kitty é Kitty. Que amor de menina! ♥



E o que eu posso dizer para vocês é que eu super recomendo a obra, tanto literária quanto cinematográfica (se é que podemos chamara assim, porque é uma produção da Netflix). Eu estou apaixonada e em breve, vou trazer resenha de "P.S. - Eu Ainda Amo Você"). Corram para conhecer e me contem o que acharam!

Minha Classificação: ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ (5/5) - MARAVILHOSO!

- Alessandra Salvia

domingo, 19 de agosto de 2018

Livro: 13 Segundos

Olá amores!

Como estão? Hoje é dia de mais um livro inspirado na Bienal do Livro de SP: "13 Segundos" da Bel Rodrigues, publicado pela Galera Record.



O livro já tem uma presença impactante, né? E essa capa maravilhosa é só o começo... Prestes a começar o último ano da escola, Lola é uma garota normal de ensino médio que ama cantar e acabou um relacionamento sério há pouco tempo. Porém, serão apenas 13 segundos que mudarão sua vida completamente. 13 segundos que destruirá seus sonhos e esperanças.

Não sei se devo falar a temática central desse livro ou se deixo vocês descobrirem por si só, então se você não quer saber detalhes, só quer saber se deve se jogar nessa obra, a resposta é sim. Como eu disse lá no meu Instagram, acho que '13 Segundos' é uma obra para o ser humano ler e se questionar: quem eu seria nessa história? Eu apontaria meu dedo para julgamentos? Se eu estivesse no lugar da Lola, como reagiria? Acho que a autora foi muito inteligente no seu posicionamento, pois por mais que a grande reviravolta ocorra quase no final da obra, há MUITAS reflexões relevantes e que marcantes. A Bel utiliza o artifício de mudar a narração para vermos um ponto de vista mais 'nosso', porque felizmente não passei pelo que a protagonista passou e confesso que um capítulo foi mais do que suficiente para captar aquela dor e decepção para com o mundo. Talvez, se a Bel fosse mais a fundo na visão da Lola, a obra ficaria muito mais pesada e não seria algo para todos lerem e absorverem a mensagem. O cuidado da Bel para respeitar o público e mesmo assim dar um tapa na nossa cara é louvável.



Agora, se você quer saber a temática central, continue a ler: revenge porn. Você já leu algo assim? Você esperaria algo assim? Eu, não. Acredito que a polêmica envolta da obra não é apenas por divulgação de vídeos íntimos, o problema é muito maior do que isso. Há a questão do machismo, a questão do relacionamento abusivo e além do abuso psicológico que a pessoa pode sofrer. De início, o relacionamento de Lola e Leo era maravilhoso, mas em diversos momentos enxergamos abusos por parte do rapaz. Não que mulheres sejam isentas, não, pode sim ocorrer o inverso, mas no mundo machista em que vivemos, é muito mais fácil o homem ser o opressor. Está intrínseco na sociedade. E quando Lola percebe isso, talvez, seja tarde demais.

O feminismo da obra é uma lição para o leitor. A amizade que une as personagens mostra o verdadeiro significado de sororidade e altruísmo. Por mais que seja uma leitura leve e que se torna mais pesada, o final da obra mostra sim uma esperança e que nem todos são iguais. Não podemos julgar o outro pelo que seu ex fez. Cada um deve assumir as consequências dos próprios atos e ninguém pode pagar pelo erro alheio. E sim, eu acho que tudo tem um lado bom nessa vida, mesmo que na hora não pareça

A Pam Gonçalves abordou de uma forma muito 'didática' e relevante o livro e acho que seria interessante vocês refletirem também:



Forte, né? Necessário. Relevante. Eu devorei a obra e repito que a Bel me surpreendeu demais com sua escrita, pois meu primeiro contato com ela foi no conto do livro 'Amor nos Temos de Likes', mas com essa obra temos uma outra Bel Rodrigues. Com uma escrita mais madura, mais desenvolvida e mais fluída



Agora, em relação ao final aberto, vou dizer a vocês que alguns podem não gostar e vão pedir uma continuação, mas eu adorei! Leria mais, leria mais COM CERTEZA, porém entendo que a proposta de '13 Segundos' é essa. Vamos viver um dia de cada vez, vamos mostrar que o amanhã pode ser feito por nós mesmas. Temos escolhas, temos possibilidades, não precisamos ficar presas aos julgamentos e acusações. Somos mais que 13 segundos

Minha Classificação: ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ (5/5) - Maravilhoso!

- Alessandra Salvia

quinta-feira, 16 de agosto de 2018

Filme: Sociedade Literária e a Torta de Casca de Batata

Olá amores, 

Como estão? Faz tempo que não trago uma dica de filme para vocês, então vou tentar voltar com essa coluna aqui e hoje a dica não poderia ser mais especial. É de uma adaptação literária chamada "Sociedade Literária e a Torta de Casca de Batata" que encontra-se disponível no catálogo da Netflix.


Na obra, Juliet (interpretada por Lily James) é uma escritora renomada que perdeu os pais na Segunda Guerra Mundial e que está em uma fase sem inspiração, enquanto seu agente Sidney a cobra para um novo trabalho. E no meio de eventos e lançamentos, Juliet recebe uma carta da Sociedade Literária de Guernsey, uma organização que surgiu em meados da grande guerra, enquanto os nazistas ocupavam a região. Cheio de simpatia e referências a clássicos, Dawsey (Michiel Huisman) surge para marcar a vida de Juliet, ou quem sabe, trazer a tona uma grande e misteriosa história que tocará o coração de todos que a conhecerem.


Confesso que eu esperava algo desesperadamente triste e cheio de sofrência, mas a obra é tão delicada que te faz sorrir. Mesmo sendo um período difícil e cheio de desespero (historicamente falando), o enredo consegue trazer uma beleza única para o telespectador. Há um mistério que ronda os personagens da ilha de Guernsey e Juliet não descansará até descobrir toda a verdade, além do que, precisamos saber quais as decisões pessoais que a protagonista tomará, afinal, há sim um envolvimento romântico, porém muito respeitoso, sensível, delicado... APAIXONANTE!

roteiro da obra, a fotografia, a presença da Lily James... GENTE! Que filme maravilhoso. É um presentão para nós, leitores, pela riqueza de detalhes e citações. As referências a literatura são maravilhosas! A obra em si me fez perceber que muitas vezes, o menos é mais. Não precisamos de grandes vilões, efeitos especiais ou sangue para um filme ser bom. Este, toca o coração. Torna-se uma história marcante por sua complexidade histórica, mas ao mesmo tempo por sua simplicidade ao demonstrar sentimentos.


Entendo que uma mulher, escritora ainda por cima, talvez não tenha o sucesso que Juliet demonstrou ter na obra, mas acho que foi benéfico o uso de uma personagem feminina forte para comandar todas as descobertas. Até porque, não é apenas o relacionamento de Juliet e Dawsey que está em foco. Elizabeth, a criadora da sociedade literária desperta a admiração e curiosidade da escritora de uma forma muito positiva. Não há ciúme ou competição entre elas, muito pelo contrário, Juliet mesmo sem a conhecer respeita e quer ajudar sua família.

Todos os personagens são incrivelmente carismáticos, você se apaixona por cada um a sua maneira e já adianto que você terminará as 2h de filme com lágrimas nos olhos. 


Um filme adorável, delicado, muito bem executado e que realmente deveria ter mais visibilidade. Netflix, mais uma vez, acertou em cheio o meu coração e eu super indico a vocês!!!

Minha Classificação: ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ (5/5) - Maravilhoso!

- Alessandra Salvia

terça-feira, 14 de agosto de 2018

Conto: Tocando as Estrelas

Olá amores!

Mais dicas da nossa parceira Cris Valori? Com certeza! "Tocando as Estrelas" é um conto spin off do livro "Se Eu Te Perder" que está disponível na Amazon.




Nesse enredo conheci uma Cris Valori diferente, o protagonista desse conto, o Fernando, traz problemas mais sérios e atuais. As reflexões do personagem são intensas e percebemos o quanto cada dia é decisivo para sua recuperação. A dor da perda e o amor pelo filho estão sempre presentes na vida dele, tanto que todos os relacionamentos que ele tenta manter são um fracasso, até que uma lata de tinta muda toda a situação, rs.

A obra é curta e é possível compreendê-la mesmo sem ter lido "Se Eu Te Perder". Ouso dizer que você ficará com mais vontade de descobrir toda a trajetória de Laura e do pequeno Lucas ao ler esta obra antes, porque as temáticas abordadas são cheias de detalhes e intensas, coisa que eu adoro e fico ainda mais curiosa para descobrir todo o desenvolvimento do caso.

Agora, uma coisa que preciso dizer a vocês é o quanto admiro a escrita da Cris. A história parece algo simples e banal, mas quando você termina de ler, percebe o quanto aquela mensagem é forte e impactante. Nesse caso, eu me vi muito na Aónia, por incrível que pareça eu tenho uma história semelhante a ela no sentido de ser filha única, de ter família pequena e que se preciso eu corro atrás do meu destino sozinha, porque realmente acredito que o que tiver que acontecer, acontecerá. Tudo é muito poético e não estou sendo irônica, é algo de uma beleza única. A forma como tudo se encaixa no coração do leitor emociona e eu já disse isso no primeiro conto que li da autora, mas tenho que repetir porque é a verdade. 

"Se Eu Te Perder" - Comprar AQUI;
"Tocando as Estrelas" - Comprar AQUI;


Espero que tenham gostado da dica de hoje e não se esqueçam de deixar seus comentários, vamos adorar ler!

Minha Classificação: ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ (5/5) - Maravilhoso!

- Alessandra Salvia

domingo, 12 de agosto de 2018

Livro: Céu Sem Estrelas

Olá amores!

O intensivo Bienal do Livro de São Paulo continua e essa dica de hoje é daquelas de ficar arrepiada, hein? "Céu Sem Estrelas" da Iris Figueiredo e publicado pela Editora Seguinte, tornou-se um dos meus livros favoritos da vida e eu não posso deixar de explicar os motivos a vocês.


A história é sobre Cecília, uma garota que acabou de entrar na faculdade e que precisa lidar com o desprezo da mãe e com a pressão para adequar-se aos padrões de peso e vida social. Enquanto isso, em paralelo, temos Bernardo narrando sua vida solitária e incompreendida. Ambos, farão muitas descobertas no decorrer dessa obra, inclusive sobre quem eles realmente são e onde se encaixam nesse mundo louco.

Ok, minha sinopse não ficou muito boa, mas é porque eu não quero dar spoilers e queria dar algo diferente a vocês em relação ao que a Editora já apresentou. "Céu Sem Estrelas" é um livro sobre aceitação, auto conhecimento, sobre saber valorizar cada momento, sobre você conseguir enxergar a luz em um caminho escuro e vazio. É sobre saber que você não está sozinho.  A autora conseguiu abordar temáticas pesadas de uma maneira tão simples que facilita MUITO para nós (os leitores) absorvermos cada palavra. É aquela obra que nos faz sentir. O enredo pode derrubar, mas ele também estende a mão para nos ajudar a levantar. É superação. É amor, é carinho, é respeito, é altruísmo.


As descrições dos problemas de Cecília são completas e determinantes para você se entregar àquele momento. Torna-se visível o quanto a personagem está fragilizada e entendemos o quão relevante essa história é, porque muitas pessoas não imaginam como alguém consegue chegar ao fundo do poço. Ou talvez, você esteja no fundo do poço, em um céu sem estrelas e precisa de ajuda para voltar a sorrir. Cecília vai te ajudar nisso. Ela é uma garota normal que dá risada, tem amigos, tem uma avó que a adora, mas é suficiente para ela ser saudável? Cecília consegue enxergar a realidade com clareza? Não. Mas ela quer isso. E algo que me marcou muito, foi que teve muitos momentos de introspecção e tristeza, Cecília pode ter se afastado do mundo, mas em momento algum ela desiste. Não. Ela pode resistir de início, mas ela aceita ajuda. Ela aceita quem é e vai querer tornar-se alguém melhor. 

Bernardo é outro ponto que precisamos abordar, porque ele é apaixonanteeeeee! Ele pode errar sim, tem piadas inadequadas, mas foi muito bem colocado no decorrer do enredo para mostrar o quanto algumas atitudes inofensivas podem afetar o outro. Tanto para o bem, quanto para o mal. Porque as cenas em que ele se mostra presente para a Cecília.... AI MEU CORAÇÃO!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! E quando eles trocam dicas literárias? AAAAAAAAA.


Outro coisa importante nesse livro é que existe amizade. Pura e verdadeira. Aquela que você deseja ter para você. Aquela que te abraça com seus defeitos e inseguranças. Iasmin, principalmente, pois ela aceita as diferenças e as respeita. Rachel é minha favorita, porém acho que é por eu me identificar mais com ela, seu jeito mais sonhador, romântico e otimista. A autora Iris já deu declarações que cada garota ganhará sua própria história e já temos uma ideia da temática de Iasmin, pois seu futuro ficou bem aberto... SEM SPOILERS, rs.

E eu ficaria aqui até amanhã elogiando o trabalho ousado, intenso e necessário da Iris. É uma história delicada e sensível, muito bem estruturada e que faz a diferença para o leitor. Você será outra pessoa após essa leitura, não tenha dúvidas. 


Deixo AQUI o link para compra na Amazon e AQUI para vocês marcarem no skoob, tudo bem? Ah, e não esqueçam de deixar um comentário me contando o que acharam da dica de hoje, hein?

Minha Classificação: ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ (5/5) - Favorito!

- Alessandra Salvia

sexta-feira, 10 de agosto de 2018

Words Challenge 2018 - Dimitri (Anastasia)

Olá amores!


Hoje, o texto será inspirado em uma história que, na minha opinião, não tem a devida atenção do público. Anastasia é uma princesa que realmente existiu, porém a animação feita pela FOX não tem o dedinho Disney, ou seja, ela muitas vezes é esquecida quando recordamos esses filmes mágicos de contos de fadas.



Sendo assim, eu escolhi o personagem Dimitri para trazer um texto especial. Quem assistiu o filme, talvez consiga encaixar na cena exata em que eu pensei... Ah, e a Pam do Interrrupted Dreamer também fez o desafio dela e selecionou as seguintes palavras como objetivo: amanhecer, xícara, mel, lembranças, inoportuno e inconsequente


Words Challenge 2018 - Dimitri 

Aquele grande salão, o qual conheço bem, está todo empoeirado e com pouca iluminação. Xícaras de porcelana pintadas a mão, que antes serviam doces chás de limão com mel, ainda estão sob a mesa. 

Há anos, ninguém sabe o que significa um baile de verdade. Com a realeza russa, canapés refinados, vestidos rodados e coroas brilhantes. Não que eu participasse de algo assim, eu vivia escondido na cozinha apenas observando a família Romanov. Mas é impossível barrar as lembranças que me invadem juntamente com a melodia cantada por Anya...

- Ursos dançam no ar... Coisas de que me lembro... E a canção de alguém... Foi no mês de dezembro...

Fico absorto nos passos da garota. Ela dança e canta da maneira mais graciosa possível e sinto-me envergonhado. Como posso ser tão inconsequente? Estou prestes a levá-la para a família mesmo não tendo a certeza de sua identidade. Porém, algo me diz que estou certo. Será possível? Será que encontrei Anastácia? Todos achávamos que ela havia morrido naquela noite tumultuada em que Rasputin invadiu o palácio. Mas não... Ela está aqui. Sinto que é ela. 

- Dias de felicidade... E os cavalos na tempestade... São imagens a dançar.... Que eu posso recordar.. 

O dia está prestes a amanhecer e pequenos raios de sol atravessam pelo vitral colorido, iluminando os cabelos ruivos à minha frente. Sorrio totalmente alheio ao mundo a minha volta. Se não fosse o inoportuno grito de Vladimir pedindo para que nos apressássemos, eu ficaria aqui eternamente com a pequena chama de esperança que Anya ascendeu em meu coração. 



Espero que tenham gostado! E por favor, comentem com a opinião de vocês, é muito importante saber se estou ou não indo pelo caminho certo. Ah, e se quiserem algum personagem especial, deixe nos comentários que eu e a Pam iríamos adorar!

- Alessandra Salvia

domingo, 5 de agosto de 2018

Bienal do Livro 2018

Olá amores!

Hoje, foi um dos melhores dias como leitora!!!!!!!!!!!!!! Dia de Bienal é sempre recheado de coisas lindas, muitos abraços, amor, amizade e literatura. E claro que eu não quero deixar vocês de fora disso. Abaixo, vou colocar um pouco do meu domingo e prometo que trago muitas resenhas inspiradas nesse post:

Bianca Briones - Evento de Lançamento de 'Sonhos de Avalon' no Grupo Editorial Record:
Resenha AQUI;
Link para compra AQUI;


Laura Conrado, Pam Gonçalves e Ray Tavares - Evento de Lançamento de 'Heroínas' no Grupo Editorial Record:
Resenha AQUI;
Link para compra AQUI;


Irís Figueiredo - Evento de Lançamento de 'Céu Sem Estrelas' na Companhia das Letras:
Resenha em breve;
Link para compra AQUI;


Cinthia Freire - Lançamento de 'Meu Erro' na Qualis Editora:
Resenha AQUI;
Link para compra AQUI;


Bel Rodrigues - Lançamento de '13 Segundos' no Grupo Editorial Record:
Resenha em breve;
Link para compra AQUI;


Larissa Siriani - Lançamento do 'Amante da Princesa':
Resenha AQUI;
Link para compra AQUI;


E clarooooo que teve muuuuito mais, né? Olha só como o evento está incrível!!!!!!!!!










Se vocês tiverem a oportunidade, não deixem de ir. Apenas lembrem-se de: ir com roupas confortáveis, levar água, levar lanche, levar uma mochila ou mala para carregar os livros e ter bateria no celular, hein? ;) 

- Alessandra Salvia