domingo, 22 de outubro de 2017

Livro: Outlander - A Cruz de Fogo - Parte 2

Olá amores!

Finalmente consegui ler "Outlander - A Cruz de Fogo - Parte 2", o quinto livro da série escrita por Diana Gabaldon e publicada aqui no Brasil pela Editora Arqueiro. E claro, não é segredo para ninguém o quanto eu sou apaixonada por essa história e fica cada vez mais difícil falar sem dar spoilers, rs. Porém, vou dividir o post para ninguém ficar sem conteúdo hoje, ok?


Primeiramente, quero deixar aqui as resenhas anteriores, caso você ainda não conheça a série de livros que também é adaptada para a TV pelo canal Starz:




SEM SPOILERS
Sabe o que é o mais engraçado? Tudo que eu achei que iria acontecer, ainda não aconteceu. A 'Parte 1' foi cheia de promessas, mas a 'Parte 2' foi de surpresas. Confesso que a leitura foi mais arrastada e em alguns pontos entediantes, mas em determinado momento uma coisa importante acontece e isso me fez voltar a ler com aquela ânsia por mais. Principalmente, porque essa 'coisa' acontece com Jamie, o meu maior amor literário. 💗

Claro, Diana Gabaldon sabe o que faz, ela sempre tem uma coisinha a mais para nos contar e não consigo pensar em abandonar a saga. Tive um problema com a escrita enrolada no início, mas acredito que faça parte desse grandioso universo, até porque a autora dá um jeitinho de acabar com um 'quero maaaais'.

A diferente cultura, a volta de personagens e conflitos pessoais é o que mais marca a obra. Ela saí da base histórica para trazer mais de cada personagem. E é exatamente isso que eu mais gostei: a abordagem dos sentimentos de cada um. Amei ver que o casal Brianna e Roger não tem a mesma ligação da Claire e do Jamie, amei saber que há sim algo que os abala, os tornando reais, deixando Claire e Jamie como uma exceção a regra, um amor realmente único e os principais protagonistas da saga.


COM SPOILERS: 
Sendo assim, posso dizer que Outlander continua trazendo personagens icônicos e temáticas relacionadas a história real, porém, nesse volume começamos a ter aquela fantasia de 'viagem no tempo' novamente, principalmente no final da obra. O que me alegra, pois fico com esperanças de ter mais reviravoltas. Aliás, a volta do Jovem Ian me deixou bem animada com o destino do personagem, afinal, torço para que ele seja o meu novo Murtagh, companheiro de Jamie e confidente, já que ele sabe do passado da tia.

AH, e não posso ignorar o pequeno Jemmy que vem tento mais destaque. Ele aprendendo a falar me arrancou algumas risadas, rs. Ele é tão bonitinho! *-* Aposto que seu papel será bem importante para o futuro da saga! O que me faz lembrar de dizer que eu AMEI ver o início da vingança contra Stephen Bonnet (porque eu não acredito que ele tenha morrido não), Brianna arrasou e quero mais #girlpower, por favor!


Ai Ai Ai. Como eu amo Outlander! Estava com saudades das teorias e suposições. Ainda não temos informações sobre o próximo lançamento da série, então enquanto isso, vamos assistir a season 3 que está passando na FOX+ aqui no Brasil. Em breve, quero trazer um post sobre essa temporada que está belíssima, um episódio melhor que o outro! Você está acompanhando? O que achou de 'A Cruz de Fogo'? Me conta!

Minha Classificação: ♥ ♥ ♥ ♥  (4/5) - Minha saga tá viva!!!

- Alessandra Salvia

quinta-feira, 19 de outubro de 2017

TAG - Reflexões Literárias

Olá amores!

Conversando com a Pâm Possani do Interrupted Dreamer, fiquei pensando em como alguns livros fazem sentido quando o lemos, porém com o passar do tempo, as histórias se tornam vazias ou até mesmo irritantes. Não sei se isso já aconteceu com vocês, mas vou trazer alguns dos meus dilemas para vocês.



1 - Saga Crepúsculo:

Pois é. Eu fui da geração que leu todos os livros e correu para os cinemas. Fui aquela que apontou o dedo e disse 'você não é fã de verdade, é modinha'. Que vergonha de mim mesma! Me perdoem, por favor. E na realidade, eu acho que meu problema sempre existiu com essa série, afinal, eu nunca consegui entender uma frase específica de 'Eclipse' (o 'eu te amo' da Bella para o Jacob), mas só com o tempo assimilei tudo o que eu sentia. Tive que ter um tempo, fui vendo os filmes novamente para refletir e só assim descobri que grande parte da antipatia pela história é por conta da Kristen Stewart. juntamente com o fato da história se perder. O meu favorito continua sendo o número 1, no qual a essência ainda está ali, mas o resto acho que decepcionou um pouco pela pressão que existia para ser igual ou melhor que os anteriores. Na minha opinião, Crepúsculo se perdeu no caminho e mesmo adorando na época em que li, hoje vejo as falhas e a facilidade de se construir um romance que se torna frágil e difícil de me convencer;



2 - Como Eu Era Antes de Você:

Vou gerar polêmica, certo? Eu amo esse livro. De verdade, acho bem reflexivo e singular. Meu problema com a história é a banalização da história quando houve a adaptação cinematográfica. As pessoas começam a ter opiniões sobre um enredo sensível e levantam bandeiras para serem 'politicamente corretas' sendo que a intenção do livro sempre foi contar uma história e não dar lição de moral no leitor. O Will é o que é. Eu me apaixonei por ele? Sim, mas porque consigo ver seus erros e defeitos. Ele é humano. Ressalto que ainda não assisti ao filme e confesso não ter vontade. Às vezes, você só precisa que aquele livro seja um livro para sempre, nada de dedinhos intrusos apontando para os outros dizendo o que é certo ou errado (e foi Crepúsculo que me ensinou isso, rs);



3 - Meg Cabot:

Outra polêmica... Tia Meg Cabot é diva, ninguém consegue negar isso. Mas de uns tempos para cá eu descobri que cresci e não sou mais aquela que se convence com uma linda história de amor. Eu gosto mesmo é de drama, de chorar vendo o impossível se tornando real ou até mesmo um protagonista morrendo. Meg trabalha para adolescentes, é extremamente eficiente no que faz, porém isso não funciona mais para mim. O livro que abriu meus olhos foi 'A Rainha da Fofoca - Fisgada'. Sabe quando a história não flui? Você sente que aquilo não é para você? Triste. Muito triste. Ah, mas não vão entender esse desabafo como uma crítica a Meg, ok? Muito pelo contrário, ela forma leitores com senso crítico e isso é admirável.



4 - Nicholas Sparks:

Gente, esse aqui não tem como defender! HAHAHA Sei que muuuuitas pessoas tem implicância com o autor e não adianta, você fica fã das duas primeiras obras que ele escreve, porque sim, elas são ótimas, porém depois de alguns livros você percebe as semelhanças e cansa de sofrer pela mesma coisa. Ai, pronto! Acabou o encanto e você nunca mais vai querer ler Nicholas Sparks. Simples, é o ciclo da vida, rs.




Nossa, até que falei muito, rs. Vocês não sabem o quanto eu amei fazer esse post! Coloquei o nome como 'Reflexões Literárias', porque talvez essa TAG volte mais vezes, poder falar o que a gente pensa e encontrar pessoas que concordam e discordam de você é importante, quero aprender, quero refletir sobre o que eu disse acima. Então, caso você discorde de qualquer afirmação acima, vamos conversar, deixa seu comentário, me indique livros para eu mudar as opiniões... Vamos fazer desse espaço uma troca positiva de opiniões!

- Alessandra Salvia

terça-feira, 17 de outubro de 2017

Livro: "A Ordem"

Olá amores!

Falar de um livro em que fui leitora beta, me enche de orgulho. Eu fico pensando no quanto a autora confiou em mim para orientá-la nesse processo e confesso que sinto que sou parte dessa história também, então venho por meio deste agradecer imensamente a Nohane Carvalho e parabenizá-la por criar essa história que hoje será apresentada a vocês: "A Ordem".

Antes de mais nada, vou deixar o link da Amazon AQUI para vocês estarem cientes de que o livro já está disponível sim! O evento de lançamento será dia 25 de novembro aqui em São Paulo, porém vocês já podem ir lendo e comentando com a gente suas opiniões. Bom, vamos a sinopse?

Após a 4ª Guerra Mundial, o mundo todo se reorganizou e A Ordem é o que foi estabelecido. Arissa é a princesa de Terycen e é a nossa protagonista, uma garota extremamente valente e bondosa, que não tem medo de se arriscar em pró do outro. Após uma noite sair escondida com a melhor amiga, Arissa descobre que há um grupo clandestino formando planos contra a coroa, ou seja, sua família e é aí que toda a confusão começa, afinal, Ari não é alguém que deixa as coisas para trás, ela as enfrenta e quer respostas.


Essa é uma distopia totalmente única. Foi criado um mundo novo, há toda uma sociedade estruturada e princípios que a regem. Fiquei muito impressionada com a grandiosidade de tudo, os nomes são um pouco difíceis de decorar, mas conforme a leitura flui, você se vê imerso naquele mundo. Palmas para exatamente o capítulo 22 (se não me engano, rs) no qual a autora explica toda a história da nova nação e como tudo se encaixa perfeitamente. 

Mesmo usando um cenário um pouco medieval por conta de reinos e espadas, existe o forte uso da tecnologia, o que deixa a história bem futurista mesmo. Há muita ação, política, jogo de interesses. É preciso prestar atenção para ver o quanto a história se amarra e faz sentido, pois já adianto que existem muitos plot twist que te deixará de boca aberta!



Existem determinadas cenas que você fica sem fôlego por conta da quantidade de ação e surpresas que elas te trazem. Guerra é guerra, tem lutas, combate.  Além da emoção, claro. E não pense que Ari ficará de fora por ser princesa, ela não precisa de proteção, ela é independente! Percebi também que existe um equilíbrio entre o enredo mais tenso e o romance. Não existe o foco no amor, ele é uma consequência da trama central, ou seja, é um livro para todos os públicos!

Preciso destacar também a presença de Adrian, um personagem queridinho que se mostra astuto e destemido. Ele é um médico muito inteligente e apaixonante que faz você suspirar a cada interação com Ari, rs. Ah, e o alívio cômico fica por conta de Triene, a melhor amiga da princesa, adorei ela! HAHAHA



Quanto ao final... QUE FINAL! Mais uma reviravolta que te deixa implorando por uma continuação (que a autora já prometeu, então podem se animar que 'O Caos' vem aí!). É impossível não ficar de boca aberta, te juro! Com isso, eu já ia correndo lá na Amazon adquirir o meu exemplar, viu? ;)

Minha Classificação: ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ (5/5) - Favorito!

- Alessandra Salvia

domingo, 15 de outubro de 2017

Livro: Uma História de Verão

Oi amores!

Como vocês estão? Eu vim contar para vocês do meu mais novo vício literário: Pam Gonçalves! Sério. Vocês já leram algo dela? Eu tive meu primeiro contato recentemente, porém já me joguei de cabeça e posso dizer: é incríveeeeel! Sendo assim, trouxe para vocês a resenha do lançamento "Uma História de Verão" que a Editora Galera Record publicou.


A história de Analu começa quando as férias chegam. O último ano de colégio acabou e é preciso se adaptar a vida adulta, ou seja, é necessário se afastar dos amigos e iniciar a vida na cidade grande. E é nesse clima de despedida e descontração (afinal, é verão) que Analu reencontra Murilo, um canalha que quebrou seu coração anos atrás. Claro, isso não seria problema se nossa protagonista não ficasse balançada cada vez que Murilo se aproxima. (Agora me diz: quem nunca???)

Quando eu peguei a obra para ler, confesso que não sabia da importância que ela teria na minha vida. E se eu pudesse descrevê-la em uma palavra seria: necessária. "Uma História de Verão" é necessária para a sociedade atual. O enredo é tão verdadeiro que chega a ser nostálgico. Eu não quero dar spoilers, mas o fato da Analu ser ela mesma, admitir que gosta do Murilo, mesmo ele sendo alguém que a magoou, isso nos mostra que podemos fazer o mesmo, não é errado sentir. Nós só precisamos saber escolher o que é melhor para nossa vida.


E é exatamente aqui que quero chegar, quero falar sobre a temática central: o poder da escolha. Não sei se a Pam escreveu pensando nisso, mas é exatamente o que me deixa encantada. Não importa o certo ou errado, importa o que você quer! Claro, é preciso aguentar as consequências de cada escolha, mas fora isso, a vida pode ser simples sim. Aprender a lidar com os erros e acertos é um problema pessoal, que cada um tem que resolver internamente.

A família da Analu é cheia de problemas e pode ser bem irritante às vezes, mas é essa família que nos mostra (mais do que todos) que não é possível você querer mudar a vida do outro se este outro não quer mudar. É injusto? Sim. É triste? Sim. Mas não deixe que isso afete sua vida, siga em frente, faça escolhas, mude. Se for isso que você quer.


A presença de Nico é importante, ele mostra a Analu a grandiosidade do mundo e que nem sempre Murilo precisa ser a escolha dela. Chega a ser apaixonante o modo como ele a olha... Mas confesso que meu coração batia pelo idiota do Murilo, rs. 

E sobre o final... É polêmico, mas eu AMEI TAAAAANTO!!!! <3 <3 <3 Acho que faz parte da proposta apresentada pelo livro desde o início e repito: necessário. Queria compartilhar com o mundo, sabe? Olha, leia e aprenda sociedade!!!  Ah, eu vou ter que dar um mini spoiler, porque eu não me aguentei ao ver Analu no meu bairro aqui em SP!!! <3 MUITO AMOR!!!! <3 <3<3

Sendo assim, não posso deixar de agradecer a Pam por me receber tão bem no lançamento aqui em São Paulo, foi um sucesso e eu amei demais ter meus filhotes autografados. O bate papo foi super divertido e deu para descobrir sobre os próximos projetos. Aliás, prometo que semana que vem sai resenha de 'Boa Noite', afinal, eu já li e digo que é outro livro que entrou aos favoritos, rs.


Então é isso, pessoal! Vocês já leram algo da Pam? Ansiosos para 'Uma História de Verão'? Deixem seus comentários!!!

Minha Classificação: ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ (5/5) - Favorito!!!

- Alessandra Salvia

quinta-feira, 12 de outubro de 2017

Série: When Calls the Heart

Olá amores!

Se tem uma coisa que eu amo nessa vida é romance e quando eu encontro uma série toda trabalhada no amorzinho, eu preciso trazê-la para vocês conhecerem também. Ou seja, chegou a vez de "When Calls the Heart" conquistar o mundooooo!


As três primeiras temporadas já estão na Netflix e nos contam a história da professora Elizabeth, uma moça da alta sociedade que se muda para uma pequena cidade Canadense para ensinar crianças órfãs de pai, pois infelizmente, há pouco tempo houve uma explosão na mina de carvão da cidade e muitos homens foram mortos.

Sendo uma série de época, os figurinos e a cultura são pontos que precisam ser abordados com cuidado, mas asseguro que a produção do canal Hallmark vem fazendo um belíssimo trabalho. A cidade de Hope Valley é um mimo, sua população é bem unida e nos mostra o poder da gentileza e solidariedade. 

Um dos aspectos que mais me encanta nessa série é a sensibilidade de cada plot. Os personagens sempre são bem desenvolvidos e quando o caso principal é de alguma criança com problemas, eu te garanto que você irá as lágrimas. Apesar que, dificilmente você não se envolve com os episódios, todos possuem um enredo profundo e carismático.


A grande temática de "When Calls The Heart" é o amor. Amor familiar, amor entre amigos, amor romântico, amor ao próximo em geral. Tudo é tão delicado e bem executado. A protagonista é uma doce e revolucionária professora que tenta a todo momento mostrar a importância da educação e a força das mulheres, mesmo em uma sociedade ultrapassada. A união das matriarcas para criarem os filhos, mesmo em condições difíceis comove o telespectador. É impossível ser impassível.

Já os personagens secundários não ficam atrás. Abigail, a senhora que acolhe Elizabeth em sua casa, é uma viúva que busca em sua amada comunidade motivos para superar a perda do marido e filho. Suas cenas sempre são recheadas de ensinamentos e reflexões, ela nos torna alguém melhor. E também temos a divertida Rosemary, que pode ser uma chata, porém nos mostra o seu grande coração e conquista com sua espontaneidade.


E também temos o policial Jack, o responsável pelos grandes suspiros que dei enquanto assistia, rs. De início, ele chega a cidade contrariado, mas logo se apaixona pelo povo e por Elizabeth. <3 <3 <3 TÃO LINDOOOOS! Jack se torna o principal protetor de todos, sendo honesto e corajoso

O enredo é baseado na série de livros escritos por Jannete Oke (não publicados ainda no Brasil) de 1983. Com isso, fiquei impressionada com o nível de feminismo da história, por mais que sejam delicadas e dedicadas as famílias, todas as mulheres estão em busca de uma vida melhor, estão dispostas a trabalhar e a trocar as saias por calças assim que necessário. 


Infelizmente, a quarta temporada ainda não entrou no catálogo da Netflix, porém a quinta já está sendo filmada no Canadá, ou seja, em breve teremos novidades. Enquanto isso, sugiro que vocês corram para assistir esses 32 episódios disponíveis. É lindo, emocionante e admirável.

Minha Classificação: ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ (5/5) - Série maravilhosa!

- Alessandra Salvia

terça-feira, 10 de outubro de 2017

Livro: "Doce Loucura do Primeiro Amor"

Olá amores!

É com alegria que venho contar que fui convidada pela autora Fernanda Regina para resenhar o seu lançamento, o chamado “Doce Loucura do Primeiro Amor”.

 

A história é sobre a vida de Melina, o quanto os relacionamentos marcaram sua vida e tornaram quem ela é hoje. Com personagens secundários marcantes, o enredo é doce e sensível, intercalando romance, drama e algumas crônicas que deixam a leitura diferente do habitual.

A forma como o passado se intercala ao presente agrada o leitor, pois é leve, demarcado e fluído.  A presença de Eduardo e Danilo chega a ser secundária quando começamos a perceber o quanto Melina pode ser forte, mas claro a trajetória e descoberta de que o primeiro amor não precisa ser o último é maravilhosa.

O fato dos personagens terem bagagem emocional, serem mais velhos, torna a história real e palpável, algo que busco em minhas leituras atualmente. Aliás, quem nunca teve uma decepção amorosa e ficou mal em uma data comemorativa por isso?


amizade é outro ponto importante na construção da história, mas confesso que o que roubou meu coração foi esse lado nostálgico, porém que segue em frente da protagonista. Acho que eu precisava disso, entender o quanto o seu passado formou quem você é se torna necessário para na vida adulta, você acreditar em si mesma e conseguir seguir em frente.

Sendo assim, super indico a obra da Fernanda que será publicada em breve pela  Young Editorial. Vocês vão se apaixonar!

Minha Classificação: ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ (5/5) – Uma história sensível e doce!

- Alessandra Salvia

domingo, 8 de outubro de 2017

Livro: "O Problema do Para Sempre"

Olá amores!

Como vocês estão? Hoje, a dica é de um lançamento que me conquistou pela capa e título logo a primeira vista: "O Problema do Para Sempre" é da autora Jennifer L. Armentrout e foi publicado recentemente pela Editora Galera Record.


Sabe aquele livro que você acredita que precisa ter mais destaque? Aquela obra que conquistou seu coração e mudou vários dos seus pensamentos? É essa. O mundo precisa conhecer "O Problema do Para Sempre".

Para quem não sabe, a história é sobre Mallory, uma garota que sofreu muitos traumas na infância e hoje, após ser adotada por pais amorosos, ela precisa lidar com as consequências que a antiga família adotiva deixou. Até que o retorno de Rider (o ex-melhor amigo e protetor) a sua vida torna tudo mais fácil... Ou não...



O mais engraçado de tudo é que o livro pode ser extremamente clichê, porém eu não consigo classificá-lo desta forma. A abordagem dos temas faz total diferença! A intensidade e o drama são envolventes do começo ao fim e te fazem refletir que poderia sim ser uma história real! É impressionante, eu sei, triste, extremamente triste, mas é verdade. Existem muitas Mallory's por aí e que precisam de ajuda.

A protagonista é muito sensível e complexa. Mallory tem problemas e por mais que você queira ficar com raiva por algumas atitudes que ela tem, é possível identificar o quanto os episódios da infância a marcaram e isso justifica tudo. O que é uma pena. 😔


Conversando com minha mãe sobre a obra, eu fiquei pensando até que ponto é spoiler e confesso que não descobrimos a reposta, rs. Mas acredito que seja necessário você entender o quanto essa história mexeu comigo. Porém, eu não estou contando nem metade do que acontece e não, não contarei o final.

O problema do para sempre é que ele não existe e o mais incrível disso tudo é que Mallory aprende a beleza de nada ser eterno. A mudança existe na nossa vida, existe na vida de todos. NADA é para sempre, mas o livro não aborda isso como um romance normal abordaria. Pensa comigo... Seria triste descobrir que a história de amor entre Mallory e Rider não existe até o fim dos dias, certo? Errado. Porque o 'para sempre' significa que nada pode mudar, inclusive mudar para melhor. Pessoal... Isso fez TANTO sentido para mim, que sempre disse 'eu acredito no para sempre'. NÃO. NÃO. NÃO. Pára tudo que está errado! O 'para sempre' não existe porque as coisas podem se tornar melhores sim! E se tornarem piores também, claro. Mas é a graça da vida. Vamos deixar que o destino nos surpreenda, vamos estar dispostos a aprender cada dia mais e tornar tudo um grande ciclo da felicidade.

O livro mostra que as dores não duram para sempre. Existem acidentes, existem escolhas erradas que trazem consequências trágicas. Sim. Essa é a vida. Então, da mesma maneira que essa dor vem, ela pode ir embora. Geeente, que livro intenso! Que livro lindo! De coração, vocês precisam ler!



É uma obra extensa, mas não é difícil. É um new adult muito bem escrito e envolvente. A Galera Record arrasou na edição, estou apaixonada pela capa e simplesmente digo: vale MUITO a pena!

P.S.: Editora Galera Record, faça mais divulgação da obra, porque ela é maravilhosa demais para ficar escondida nas livrarias. ;) QUERO STORIES DA ANA ROSA FALANDO DO LIVRO SIM! 

Minha Classificação: ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ (5/5) - Favorito!

- Alessandra Salvia