sábado, 30 de abril de 2016

Evento: Romances de Época

Olá amores!

No dia 30 de abril, hoje, a Editora Arqueiro fará o evento literário "Encontro de Fãs - Romances de Época" em todos os estados. Vai ter MUITA coisa boa, além de discussões sobre os livros da editora com essa temática, saberemos sobre os próximos lançamentos e terá muitos brindes!



Aqui em São Paulo, o evento será às 15h na Livraria Cultura do shopping Market Place (Av.Dr.Churi Zaidan, 902). Link do evento, só clicar AQUI!

O 'Estante' estará presente e levará marcadores como brindes. Legal, né?
Então, caso me vejam lá vou adorar conhecê-los!

- Ale

quarta-feira, 27 de abril de 2016

10 Motivos, porque você DEVE assistir Capitão América: Guerra Civil‏

E ai galera!


Olha eu aqui de novo. Essa semana está rolando um especial Capitão América: Guerra Civil no Nerdices de A a Z. A Ale e eu defendemos o ponto de vista do nosso time e ficou bem legal, acessem o site para conferir. Hoje trago a vocês, 10 Motivos porque você DEVE assistir a esse filme nos cinemas. Vamos à lista!


1.       Pela direção do filme: para quem não sabe, Capitão América: Guerra Civil, foi dirigido pelos irmãos Russo, que foram os diretores de Capitão América: O Soldado Invernal e posteriormente dirigirão Vingadores: Guerra Infinita. Os irmãos mudaram completamente o tom dos filmes da Marvel que vimos até agora no segundo longa do Capitão, o que em minha opinião é um dos melhores filmes do estúdio. Só por isso já é um bom motivo para assistir.


2.       Por ser a adaptação de uma HQ: para aqueles que não sabem, esse longa é inspirado na HQ Guerra Civil escrita por Mark Millar e publicada em 2006. Já antecipo que o filme se trata de uma adaptação, primeiro por não contar com o mesmo número de heróis e vilões introduzidos no cinema e segundo pela dimensão da batalha e mortes. Porém, será interessantíssimo assistir a obra nos cinemas. RECOMENDO!


3.       Por colocar os maiores heróis da terra lutando entre si: definitivamente esse é o ano dos heróis saírem na porrada, depois de Batman v Superman, chegou a hora dos heróis da Marvel brigarem entre si. De que lado você está?


4.       Por apresentar dois novos vilões: enquanto os olhares do público está voltado para a luta entre o Capitão e o Homem de Ferro, os vilões Ossos Cruzados (Frank Grillo) e o Barão Zemo (Daniel Brühl) terão destaque nos bastidores da guerra.


5.       Por introduzir o Pantera Negra: o príncipe de Wakanda será introduzido nesse filme. Não sabe quem é o Pantera Negra? Vem conferir esse post sobre o herói africano da Marvel, clique AQUI!


6.       Pela presença do novo Homem Aranha: grandes poderes exigem grandes responsabilidades. Seja muito bem-vindo Tom Holland e Sony por estabelecer a parceria com a Marvel. Quem está ansioso para ver o novo Pirralho em ação?


7.       Por dar INÍCIO a uma fase do Marvel Studios: a fase três da Marvel no cinema se inicia com esse longa, e depois ainda temos filmes como: Doutor Estranho (novembro/2016), Guardiões da Galáxia Vol. 2 (maio/2017), Homem Aranha: De Volta ao Lar (julho/2017), Thor: Ragnarok (outubro/2017) e MUITO mais!


8.       Por ter mortes garantidas: a saga dos quadrinhos tem diversas mortes dos dois lados. A adaptação certamente mostrará o resultado da guerra entre os heróis, agora eu pergunto a vocês, quem irá morrer?


9.       Pelo elenco: é inegável o talento dos atores da Marvel. Com um elenco de peso, o filme é quase uma garantia de sucesso. VALE A PENA CONFERIR!


10.   Pela cena pós crédito: por fim, para aqueles que levantam assim que as luzes se acendem, por favor, SENTEM-SE! Todos os filmes da Marvel TEM ao menos uma cena pós-créditos. Minha sugestão? Só levantem quando não tiver mais nada na tela. As cenas pós-credito SEMPRE ligam com o que está por vir, fiquem atentos!

Trailer:
 

UAU, confesso que depois desse post a minha ansiedade só aumentou e a sua? Conte pra gente quais são as suas expectativas e deixe a sua opinião nos comentários!

Até a próxima,

Fábio Hurtado
Nerdices de A a Z

segunda-feira, 25 de abril de 2016

Resenha: Mentira Perfeita

Olá amores!

Alguém lembra da ação de marketing da Editora Record que estou participando? Eu vou recebendo livros surpresa durante o ano e dessa vez o presente foi daqueles que me deixou de boca aberta: 'Mentira Perfeita' da Carina Rissi chegou e foi amor a primeira vista. A história é o spin-off de 'Procura-se um Marido', mas que pode ser lido individualmente. 


Desta vez, temos o foco em Marcus, o irmão de cadeira de rodas de Max, lembra dele? Divertido, bonitão? E ele não mudou nada, só ficou mais encantador ao querer ajudar Júlia, uma doce garota que vê a tia Berenice entre a vida e a morte no hospital e toma a decisão de se casar com urgência para aliviar o coração da senhora de idade.

Lá vamos nós para mais uma jornada de Carina sobre casamentos... Confesso que estava meio receosa de início, eu não acho muito certa essa postura que as protagonistas da autora tem. Você, garota/mulher do século XXI NÃO precisa de um homem para ser feliz, NÃO precisa de um casamento e essa 'série' da Carina vai de encontro ao feminismo do mundo atual, certo? Errado. Me surpreendi com Julia, diversas vezes ela dá um 'chacoalhão' em Marcos, mostra que não precisa ser salva, que ela pode sim pensar por si só e tomar as decisões que achar certo tomar. 


O tom da leitura é muito leve, divertido, extremamente sincero. É impossível não se apaixonar pelas trapalhadas do casal que mesmo vivendo uma mentira para salvar tia Berê começa a se envolver, muitas piadas e situações reais aparecem... Ok, há certos dramas exagerados e desnecessários, mas não interfere no meu amor pela história. A cada interação entre os personagens, Marcus me conquistava mais e mais, ele pode ser meio indeciso, mas é totalmente cativante!

É um romance gostoso, clichê sim, não espere grandes surpresas, mas que te prende do início ao fim. Possui 460 páginas e foi lido em um dia e uma madrugada, rs. Sim, esse foi uma das leituras que roubou meu coração e meu sono... Deu para perceber que vale a pena, né?

E caso você queira ir à algum lançamento para comprar seu exemplar e conhecer a autora, Carina Rissi, a turnê de lançamento ainda não começou. Veja abaixo a melhor cidade para você:


AH, e caso você esteja interessado (a)  em saber se temos Max e Alícia (de 'Procura-se Um Marido') nesse livro: temos sim e de forma direta, viu? Conseguimos ter a noção de como Alicia está se adaptando na empresa e de como está a relação de Max com seu irmão. Ficou muito bom esse complemento sutil do primeiro livro. Só repito: você não é obrigado (a) a lê-lo para entender 'Mentira Perfeita'. ;)

Minha Classificação: ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ (5/5)

Mas agora me conta... Já leu algo da Carina? Gostou desse spin off?

- Ale

sexta-feira, 22 de abril de 2016

Série: Love

Olá amores!

Hoje a crítica é sobre uma série que eu terminei a pouco tempo, mas não tive tempo de trazer para vocês. É a série original Netflix: LOVE!


Com 10 episódios na sua primeira temporada, a história é sobre dois esquisitões. Gus que acabou de ser traído no antigo relacionamento e precisa lidar com a dor do término e Mickey que é uma problemática adulta que age como uma adolescente inconsequente. O enredo é uma comédia romântica cheia de críticas a relacionamentos e situações exageradas. Porém, é preciso dizer que se você quer assistir para se apaixonar, essa NÃO é sua série, há um tom indie e hype na trama que a afasta dos romances hollywoodianos.


Confesso que comecei a assistir com algumas expectativas e infelizmente, não fui muito bem atendida. Os personagens são chatinhos e não conseguem nos envolver, não conseguia torcer por eles. Claro, existe o que a Netflix faz de melhor: diversidade e honestidade nos diálogos e história, porém não foi a melhor produção do serviço de streaming.

Love é uma apresentação mediana e pessimista dos relacionamentos, afinal, os protagonistas possuem sérios problemas de amadurecimento e aceitação pessoal. Um ponto positivo é que cada episódio tem apenas meia hora de duração, então é rapidinho para você terminar a série e confesso que foi exatamente isso que me fez ver até o final.


Acabei a temporada da mesma forma que comecei: sem torcer por nada, nem ninguém. Acho que a própria Netflix percebeu isso e nem deu muitas informações sobre a próxima temporada, apenas sabemos que será lançada em 2017.

Não acho que obrigatoriamente deveria ter uma continuação. O final foi rápido e "sem noção", mas coerente pelo contexto da série. E talvez seja isso que também contribui para eu não elevar a nota da classificação final, porque se a série fosse mediana com um final bom... Até tudo bem, falaria: "assiste que é legal". Infelizmente, nem isso dá para fazer. HAHAHA

Minha Classificação: ♥ ♥ (2/5)

Agora chegou sua vez! O que você achou da série? Queria assistir?

- Ale

quinta-feira, 21 de abril de 2016

Especial - Batman vs Superman: A Origem da Justiça

Olá amores!

Fui convidada a participar da ‘Liga da Justiça dos blogs’ e confesso que me animei na hora! Essa liga é composta por mim, pelo LP do blog Quatro Selos e pela Pâm do Interruptedreamer.com. Essa idéia surgiu, pois já tivemos loooongas discussões sobre ‘Batman vs Superman’ e acho que trazer um pouco dessa conversa para vocês será muito divertido.


Cada um vai falar um pouco sobre o que achou, mas focado em determinados aspectos do filme, então é só vocês saírem daqui e buscarem os outros textos (só clicar nos blog citados acima), pois assim conseguimos gerar um grande bate papo!

O que eu vou comentar é o roteiro do filme que foi escrito por David Goyer (também responsável pela trilogia do Batman com o Christian Bale) e Chris Terrio (queridinho do Ben Affleck por Argo de 2012). Já vi muuuuitas pessoas saindo decepcionadas das sessões pela fraca (porém cheia de referências) história e chegou à hora de analisarmos tudo, afinal, a maioria já foi ao cinema e tem uma opinião formada sobre o que assistiu.



Logo de início já vemos o final da guerra do Superman com Zod que aconteceu em ‘Homem de Aço’ e somos apresentados a uma sociedade dividida: alguns acreditam que Superman é um Deus e outros o veem como uma ameaça à paz na Terra. Nem preciso dizer em qual categoria o Batman se encaixa, não é?

Vemos um Bruce Wayne ainda mais intenso do que o normal, mais sombrio e amargurado, porém, ainda muito inteligente. Disposto a invadir o laboratório de Lex Luthor e a roubar kriptonita para vencer o ‘inimigo’, Batman é um dos personagens com o enredo mais claro e envolvente do filme. Ok, tirando a Mulher Maravilha que todo mundo queria que tivesse aparecido mais vezes, pois ela deu um charme tooodo especial na história.



Já o enredo de Lois Lane e Superman se cruzam o tempo todo e para mim, foi o mais fraco e irritante foco da história. Repetitivo e um pouco desnecessário. Alguém me explica essa necessidade de chamar a atenção que a Lois tem? Ela está sempre em perigo e nunca consegue resolver nada sozinha.

Já o vilão Lex Luthor podia ter tido uma presença mais impactante. Chamado de psicopata e sendo a grande mente por trás da ira do Batman contra Superman, Lex tem poucas cenas para ‘se desenvolver’, o que faz muita gente achá-lo parecido com o Coringa. E  nessa parte que eu te obrigo a correr para a explicação que o LP está dando no Quatro Selos, porque ele conseguiu que eu enxergasse coisas que não tinha visto e analisado sobre esse personagem.




Para um enredo de duas horas e meia, acho muito ágil e pouco explicativo, mas extremamente sincero perante seus personagens (aqui podemos encaixar as tais referencias dos quadrinhos). Não há apresentações, nem blá-blá-blás, as coisas acontecem e ponto. O que nos leva a dizer que o trailer estragou boa parte das surpresas que deveríamos ter tido, mas foi uma boa experiência. Gostei muito do resultado final!

Mas o que será que o LP e a Pâm acharam? Vamos descobrir! Ah, e não esqueça de nos contar a sua opinião também, afinal, nossa intenção é exatamente essa troca de perspectivas!

- Ale

quarta-feira, 20 de abril de 2016

Resenha: A Indomável Sofia

Olá pessoas!

Mais um livro que recebi da ação de marketing da Editora Record, o chamado 'A Indomável Sofia' de Georgette Heyer que tem uma capa linda demais ganhou resenha!


Eu já estava namorando esse livro há algum tempo e quando recebi foi uma grande surpresa. Para quem não sabe, a autora Georgette (1902-1974) é frequentemente comparada a diva Jane Austen e especificamente este livro foi escrito em 1950, então sua escrita é sim um pouco mais rebuscada que os livros de hoje, não é? O que devo acrescentar, deu um charme especial na obra que se passa no início do século XIX.



A história é sobre Sofia Stanton-Lacy, uma garota extrovertida e ousada para a época em que vive, que após viajar e conhecer o mundo com o pai, vai morar com a família da tia, os Rivenhall, em Berkeley Square. Lá temos a doce Cecília que está apaixonada por um poeta, e seu irmão o ranzinza (mas nem tanto), Charles que irá se casar com uma moça beeeem sem sal. Porém, mesmo sendo primos, Sophy e Charles não conseguem se entender pelas diferentes formas de ver a vida e já dá para perceber que vem coisa boa dessa relação, não é? *-*

Com personagens de opiniões claras e fortes, o tom da leitura é o oposto... É leve, divertido e extremamente sincero. O livro foge dos clichês que estamos acostumados, há ironias, os personagens são inteligentes e divertidos. O envolvimento do casal de primos é gradual e bem sutil, chego a dizer que muitas vezes se torna secundário perante as atitudes exageradas e discussões acaloradas de Sophy.



Confesso que às vezes, travei na leitura. Não sei o que acontecia, talvez culpa da narrativa, não sou uma fã de livros em terceira pessoa e isso atrapalhou um pouco. Ah, é importante ressaltar que a própria protagonista demorou muito para aparecer no livro, mesmo sendo citada no início, não foi algo que eu estava acostumada e foi difícil de me envolver com essa 'ausência'. Claro, assim que Sophy aparece é impossível ser imune a ela!

Fãs de romances históricos: temos aqui um prato cheio para nós. É um livro delicado e bem peculiar. Já conheciam? Querem ler? Deixe seu comentário!

Minha Classificação: ♥ ♥ ♥ ♥ (4/5)

- Ale

terça-feira, 19 de abril de 2016

HQ: Batman - Morte em Família

E ai galera!


Vocês estão acostumados com as resenhas de livros da Ale, hoje trago a vocês um pouco do universo dos quadrinhos. Antes de começarmos, quem aqui lê quadrinhos ou HQs ou Grafic Novels? Sim, tem todos esses nomes. Muitos não devem ter o costume ou só ler os famosos gibis que marcaram a nossa infância, não é mesmo? Ainda falando sobre Batman v Superman: A Origem da Justiça, trago a vocês uma história clássica do Homem Morcego e que foi mencionada no filme, estou falando de Batman - Morte em Família.


Com roteiro de Jim Starlin e desenhos de Jim Aparo, essa história celebra o 50º aniversário do Cavaleiro das Trevas e foi publicada nas edições Batman 426-429 de dezembro de 1988 a março de 1989. Temos um novo Robin, Jason Todd. Antes que isso gere confusão e dúvida, vou fazer uma previa explicação, até hoje temos 6 Robin’s nas histórias do Batman. Se vocês quiserem saber mais sobre isso, peçam nos comentários e farei um post dedicado aos meninos prodígios. Voltando, Jason Todd é o segundo menino a vestir o manto e assumir o papel de parceiro do Homem Morcego, porém, com um temperamento explosivo, imprudente e inconsequente, o menino é uma bomba relógio prestes a explodir por conta de suas atitudes sem limites.


Como o título e a foto de capa já revelam, essa história é marcante pela morte do Robin, o que assola ainda mais o coração já traumatizado de Bruce Wayne. A titulo de curiosidade, essa morte foi escolhida pelos fãs. Depois da saída de Dick Grayson para se tornar o Asa Nortuna, Todd assumira o papel e tinha alto nível de rejeição dos leitores, que não gostavam de suas atitudes intempestivas, sentindo a falta do antigo Robin, agora já maduro e independente. Vendo isso, a editora resolveu fazer uma espécie de “Você Decide”, deixando nas mãos do público o destino de Jason Todd, aah meus amigos e não deu outra. O garoto prodígio teve seu destino selado nas mãos do Coringa, um dos maiores vilões de todos os tempos.


Até aqui vocês devem estar entendendo tudo e até devem ter curiosidade para começar a ler essas histórias. Muitos de vocês devem estar se perguntando: mas como eu começo a ler quadrinhos? Por onde eu começo? Qual a cronologia? Amigos, vamos lá! Temos mais de 50 anos de histórias publicadas. Diferentemente dos livros, as HQs trabalham com arcos, dessa forma, não existe uma forma correta de começar a ler. Temos diversos arcos que não se falam entre si, que foram escritos por roteiristas diferentes e até que tem personagens vivos em alguns e mortos em outros. A minha sugestão é, comecem a ler pelas histórias clássicas, seja da Marvel ou da DC Comics, assim vocês começam a se inserir devargazinho nesse universo, e se pegarem o gosto podem fazer a assinatura mensal ou até virar um comprador assíduo nas bancas. Fica aqui embaixo um retrato dos quadrinhos no longa Batman: Contra o Capuz Vermelho, a cena da morte é bem fiel ao material original só que em outro contexto.


Batman - Morte em Família é uma excelente recomendação para começar a conhecer mais sobre universo do Homem Morcego.


Você gostou desse post? Tem interesse em saber mais sobre quadrinhos, sobre os Robin e sobre algum outro personagem? Peça nos comentários, vai ser uma delicia fazer essa troca com vocês!

Até a próxima,

Fábio Hurtado

domingo, 17 de abril de 2016

Resenha: O Resgate no Mar - Parte 1

Olá amores!

Preparados para mais Outlander? Vamos falar hoje do terceiro volume da saga que a Editora Arqueiro está publicando e dividindo em duas partes, o chamado "O Resgate no Mar - Parte 1". Diana Gabaldon nos apresenta novamente um enredo de primeira qualidade, cheio de emoção e reviravoltas.


Se você ainda não leu nenhuma resenha sobre a série, só clicar em "A Viajante do Tempo" ou em "A Libélula no Âmbar" para conhecer mais. Ou então... você sabia que existe uma série de televisão de Outlander? Não? Eu fiz uma pequena apresentação no site Nerdices de A a Z no qual eu tenho uma coluna todas as quintas-feiras, e é só clicar AQUI! e confirmar que vale a pena assistir e ler essa obra incrível.

Mas vamos a resenha? Importante ressaltar que nessa altura do campeonato, eu vou ter que soltar spoilers dos livros anteriores, porém não do livro 3, ok? Qualquer coisa, pare de ler por aqui e corra para começar a leitura. Vem se apaixonar comigo por essas obras!



Caso esteja lendo agora é porque você realmente quer saber se a saga mantem o alto nível que começou. E a resposta é sim. Mesmo com o salto de 20 anos no tempo, vemos os personagens fortes e corajosos que conhecemos. Nessa primeira parte, descobrimos como o Jamie e Claire conseguiram sobreviver esse tempo separados e como 'reconstruíram' suas vidas. O caminho é percorrido para o reencontro acontecer de uma forma emocionante e sincera (não é spoiler, logo de início a Claire já decide que quer voltar para a antiga Escócia, afinal, ela descobriu que Jamie está vivo após Colloden no final do livro 2). Então, com isso, acho importante dizer que o reencontro acontece sim na parte 1 do livro.

A história continua cheia de surpresas e me faz sentir em uma montanha russa de sentimentos. Não sei como Diana consegue escrever tanto e com tantos detalhes, sem ser cansativa ou tediosa. Acho que essa viagem no tempo ajuda e muito. O enredo intercala o século XVIII com 1968 de forma harmoniosa, estou louca para ver essas cenas retratadas na televisão, porque são de uma riqueza impressionante.

Brianna me encanta mais nesse livro do que no livro 2. Já shippo ela e Roger SIM! Não vejo a hora de ler o que aconteceu com eles, rs.


Sei que muitos reclamaram do livro estar em duas partes, porém eu gostei. Torna a história mais ágil e eu percebo minha leitura evoluindo, coisa que foi bem difícil em 'A Libélula do Âmbar' (não que seja cansativo, mas demorou dois meses para eu concluir a leitura, rs). 

A cada livro me apaixono mais e mais por esses personagens e aventuras. Não consigo parar, é um vício enooooorme. E recomendo que você continue sua saga pela Escócia junto comigo! ;)

Minha Classificação: ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ (5/5)

- Ale

sexta-feira, 15 de abril de 2016

TAG Viciada em Séries!

Olá pessoas!

O Tony do The Tony Lucas Blog me indicou em uma TAG super especial sobre as séries que eu assisto. Nunca escondi minha paixão pela frase 'só mais um episódio', então foi mais que bem vinda a TAG, rs. Bora lá?



1. Qual a sua série favorita?

Acho MUITA mancada ter que escolher uma. Sou apaixonada por tantas... Vou escolher: Orphan Black, porque estou com saudades e voltou essa semana...




2. Qual série você indica para todo mundo? 

Sense8   <3 




3. Qual série tem o melhor figurino? 

Reign. Nada melhor que um drama de época, certo?




4. Qual foi a última série que você assistiu? 

Outlander <3 (uma das favoritas também!)




5. Já ficou triste com o final de alguma série? 

Vou citar uma série que teve apenas o piloto e já foi cancelada. Infelizmente, eu adorei "Delirium" e queria mais episódios.



6. Qual personagem você gostaria de ser? 

Eu me identifico muito com a Felicity de Arrow.




7. Qual série você tem vontade de assistir?

Sherlock. É uma das que estão na minha lista e eu nunca consigo assistir.




8. Qual série você não tem vontade de assistir?

Narcos. Vou apanhar nos comentários, mas não faz meu estilo em nada!




9. Você já assistiu alguma série só por assistir?

No momento, Legends of Tomorrow está sendo assistida só para eu ver crossovers com Arrow e Flash.





10. Pense em alguém, diga o nome dessa pessoa e fale uma série que vocês gostam em comum.
O Fábio Hurtado do site Nerdices A Z. Impossível não lembrar das nossas longas conversas discutindo todo tipo de série. É a pessoa que mais me dá indicações e ainda consegue acertar meu gosto. Em comum, vemos muita coisa: The Walking Dead, Game Of Thrones, Arrow, Flash, The Vampire Diaries...Acredito que nossa última 'maratona de opiniões' foi Demolidor, rs.


Indico: Laís - Tear de Informações
            Carol - A Colecionadora de Histórias
            Pâm - Interrupte Dreamer
            Paty - Blog Paty Rezende

O que achou das minhas escolhas? Fique a vontade para fazer a TAG, só me avise para eu ver suas respostas.

- Ale

quarta-feira, 13 de abril de 2016

Personagens por quem me Apaixonei

Olá pessoas!

Inspiradas por um post do blog da Editora Intrínseca, eu e a Laís do Tear de Informações faremos uma lista com personagens literários que conquistaram nossos corações! E olha que será uma seleção bem difícil, hein? Vamos conhecer ?


1 - Jamie Fraser (Outlander):


É um personagem pelo qual me apaixonei recentemente, porém é um dos maiores amores da minha vida! Primeiro: ele é escocês! Então aquele sotaque... sim, eu ouço sotaques enquanto leio e nem ligo se você me chamar de maluca, mas os ingleses e escoceses me agradam muito. Mas voltando... Jamie vive em 1743 e é aquele tipo de homem que encanta logo nas primeiras páginas! Ele sabe como se deve tratar uma mulher (consegue ser cavalheiro, mas ao mesmo tempo não as menospreza, muito pelo contrário, dá ouvidos e segue conselhos mesmo vivendo em uma época em que há muito machismo), sabe ser romântico nas horas certas sem ser aquele meloso insuportável, é corajoso, honesto, é fiel aquilo que acredita, além de ser muito divertido. É um dos personagens mais fortes que conheço e não estou falando fisicamente, os traumas são inúmeros, mas ele sempre encontra o meio de retornar àquilo que ele é.


2 - Rafa (As Batidas Perdidas do Coração):


Se tem um personagem que me abalou mentalmente foi o Rafa. Ele tinha TUDO para ser um péssimo homem e no final... como eu o amo. Aquele bad boy incrivelmente apaixonante que te faz querer apoiar, ajudar, casar e ter filhos. É um personagem brasileiro e paulista. Meio caminho andado para mim, né? Mas acho que o principal adjetivo dele é 'humano'. Rafa tem qualidades sim, mas tem defeitos e fraquezas. Ele é um exemplo claro que podemos ser felizes e apaixonados longe da perfeição. AH! Não posso esquecer do excelente gosto musical. 


3 - Ridge (Maybe Someday):


Um dos personagens mais altruístas que eu 'conheci'. Sabe aquele homem que você admira? É o Ridge. Não apenas pela sua história de vida, mas pelo homem que ele se tornou. Fiel aos seus princípios e que sabe transmitir a intensidade de seus sentimentos de uma forma única. Essa paixão surgiu no meu coração de forma bem gradativa, conforme eu o conhecia, ele me ganhava, sempre com sua sinceridade e simplicidade.


4 - Peeta Melark (Jogos Vorazes):


Esse lugar é dividido com o Finnick Odair, mas não achei justo colocar dois personagens do mesmo livro. Ambos tem algo que eu admiro: eles lutam por uma causa maior mesmo no meio de um turbilhão de sentimentos, além de aceitarem anular as próprias dores para salvar quem amam. Mas agora vou tentar dizer o porquê o Peeta levou a melhor: ele é menos meloso que o Finnick, rs. Além do fato de sua superação. Eu acredito muito no amor, acredito sim que amar cura a alma e mesmo após o telesequestro houve esperança para Peeta. *-* Em todos os momentos ele esteve ali por Katniss, tentando salvá-la mesmo ela não precisando ser salva. E um ponto super importante: ele é padeiro! Certeza que você também gostaria de ter um namorado que cozinhasse várias coisas gostosas.


E essa foi a minha lista. Deixarei aqui em baixo os livros em que vocês podem encontrar esses personagens, mas lembrem-se que já são meus. Pode escrever os amores literários de vocês nos comentários, hein? Vou adorar conhecê-los!


- Ale