Words Challenge 2022 - Cozinheiro

Olá amores,

O tema desse mês, com certeza, foi escolhido pela Pâm do Interrupted Dreamer que tem uma quedinha (ou melhor, quedona! rs) por cozinheiros, então esse é o resultado da minha versão do tema. As palavras que precisava incluir foram: cassete, remédio, babuíno, nominal, pelúcia e colher. Por favor, não deixem de comentar o que acharam, isso me anima muito!



Words Challenge 2022 - Cozinheiro

~ Ele
Creme de leite. Abóbora. Mostarda. Tenho de tudo a um simples esticar de dedos, mas mesmo assim me sinto vazio. Pego uma colher e experimento o recheio de frango que usarei para o próximo prato. Hoje é o nosso prazo final e meu coração dá cambalhotas. Hoje ela deveria estar aqui. Ela disse que voltaria para mim há exato 1 ano. Eu acredito. Sempre acreditei. Ela não irá me decepcionar.

~ Ela
Estou na porta do restaurante pensando se devo entrar ou simplesmente dar meia volta e ir para casa. Não que eu seja covarde, porque não sou, apenas fico pensando se poderemos retomar de onde paramos, mesmo depois de tanta dor e distância. Minha cabeça lateja, já tomei um remédio para dor, porém enquanto não souber a resposta de Victor, não serei capaz de dormir tranquila. Foi um ano longe, um ano de saudade acumulada que preciso tirar do peito ainda esta noite. Pisando firme a cada batida do meu coração, enfrento um dos maiores medos da minha vida: a possibilidade de viver sem ele.

~ Ele
Bato um chantilly de maneira incessante enquanto minha mente vaga para aquela noite... Sei que não somos um exemplo de casal perfeito. Erramos bastante e assumimos as consequências, mas um ano longe já é demais. Eu preciso mostrar o quanto me arrependo das duras palavras ditas de madrugada. Preciso dizer-lhe o quanto amo seu mau humor e sua mania de ouvir fitas cassetes. Preciso contar-lhe que seu urso de pelúcia ainda está sob minha cama à sua espera.

~ Ela
Já dentro do estabelecimento, eu passo por um executivo no celular ignorando sua esposa robô. Temos também um grupo de ativistas discursando sobre a importância dos babuínos na evolução da humanidade. Reviro os olhos. Será que ninguém sabe se divertir por aqui? Vou ter muito o que fazer se Victor me aceitar. Nosso plano sempre foi tocar este lugar juntos e isso não vai mudar. Isso não pode mudar. 

~ Ele
Pronto. Todos os pratos estão em ordem, apenas esperando a montagem. Chegou minha vez de visitar as mesas para ver se todos os clientes estão satisfeitos. Clientes e Paula. Meu coração diz que ela está aqui e ele nunca se enganaria, não quando diz respeito a ela. Eu acredito tanto em nosso amor que sua mesa está reservada, como sempre esteve.

~ Ela
Eu não acredito que ele deixou uma mesa nominal a mim por todos esses meses! Só pode ser uma brincadeira! Olho para Jorge, nosso fiel amigo e indago:

- Ele segurou essa mesa durante todas as noites?
- Sim, Sra. Paula. Por todos os dias e noites, na verdade. Ninguém senta aqui há um ano. Ele sempre esteve à sua espera.

Com olhos marejados, sinto as borboletas em meu estômago voarem ainda mais animadas. Ele acreditou em mim. Ele me esperou. Ele é meu. Minhas mãos ainda tremem ao me sentar frente a mesa posta com rosas ao centro. Minhas favoritas, é claro que ele não esqueceria...

~ Ele
Fico observando sua interação com Jorge a distância. Paula está aqui e nada me prepararia para esse momento. Ela está mais linda do que nunca. Sorrio feito um bobo da corte ao vê-la comentando das flores com Jorge. Ela está nervosa, pois coloca o cabelo atrás da orelha de 10 em 10 segundos. Ah, minha doce Paula, se você soubesse o quanto eu te amo... 

Como se pudesse me ouvir, seus olhos se viram e imediatamente se prendem aos meus. Meu corpo incendeia. Ela sorri e sussurra apenas para eu ler seus lábios:

- Você acreditou.

Eu respondo com a maior certeza desse mundo:

- Sempre."




- Alessandra Salvia

Comentários

  1. Aaaaaa que texto tudo! Agora eu quero uma história completa, dona Alessandra. TE VIRA!
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  2. Oi
    gostei da história, fiquei na dúvida de como babuínos se encaixaria na história, mas você conseguiu colocar ele no enredo.
    Homem cozinheiro é tudo de bom, se um dia casar precisava casar com um cozinheiro já que odeio cozinhar.
    Como sempre fala você escreve muito bem.

    http://momentocrivelli.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Oi, Alessandra! Como vai? Muito bom o texto. Estou esperando você é a Pámela publicarem um livro. Certamente seria um sucesso e com boas histórias para nós. Abraço!



    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Olá,
    Que texto lindo e fofo.
    Um boy pra deixar uma mesa reservada pra mim por um ano e me alimentar hahah
    Adorei o encaixe das palavras, é sempre divertido acompanhar.

    até mais :D
    Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
  5. Oi Ale!
    Gosto muito dos seus textos e você arrasou nesse! Quando li as palavras, só consegui pensar "Onde ela vai encaixar babuínos?" HAHA
    Mas ficou demais!
    Parabéns!

    ResponderExcluir
  6. Olá, Ale.
    Me diz que essa é só a introdução e que teremos uma história completa deles hehe. Mais uma vez parabéns. Quanta fofura e meiguice em tão poucas palavras. Amei.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  7. Oiiii,
    Que liiiindo!!! Quanta delicadeza e simplicidade!
    Espero uma continuação.
    Bjo

    ResponderExcluir
  8. Eu gostei tanto desse texto porque ele tem as duas visões e ficou tão visual, sabe? É fácil de ver o ele e ela cortando como se fosse um trailer, um filme, uma história de verdade ♥

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Últimos Assistidos #6

Livro: Amor Corrompido

Série: Menajerimi Ara