Words Challenge 2022 - Rico

Olá amores,

Hoje, a dose é de personagens ricos, poderosos e com uma história complicada... As palavras pré determinadas para criar esse continho foram:  morangos, pluralidade, higiene, corrida, dedos e bloco. Aqui está o resultado! Espero que gostem e que confiram também o texto da Pâm no Interrupted Dreamer.

Words Challenge 2022 - Rico

"- Bem vindos a bordo, Sr. Maurício. Desejam algo para beber?

- Obrigada Caetana, estou bem. Deseja algo, meu amor?

Maurício guarda seu kit de higiene no bagageiro. Ele está sendo mais cordial do que o normal apenas por estarmos em público. Ele não é carinhoso e muito menos atencioso com minhas necessidades. Ok, eu não facilito. Fui vendida por minha família para esse excêntrico homem que está me levando para Índia com a desculpa de conhecermos as pluralidades do ser humano. O que é uma mentira descarada, ele apenas quer estragar meu verão nas Bahamas.

- Morangos. Champagne. E que tal um pouco de creme hidratante, querido? - eu levanto minhas sobrancelhas de maneira sugestiva. Sei que isso o deixará louco, já que ele odeia expor nossa intimidade. HÁ-HÁ-HÁ, um a zero para mim, senhor riquinho arrogante.
- Talvez mais tarde... Não precisamos de nada, Caetana, obrigado. Pode se retirar.

A gentil comissária de bordo se afasta, nos deixando sozinhos na cabine. Merd*, eu não previ que isso aconteceria. Não em um lugar tão apertado quanto esse avião. Avião particular, devo acrescentar. Maurício é podre de rico e a salvação para os problemas financeiros do meu pai, mas não é o amor da minha vida, isso eu posso garantir. 

- Eu já pedi descrição, Alina. Mas se você não consegue manter seus dedos longe de mim, podemos resolver isso o mais breve possível, basta você dizer sim.
- Puf! - solto uma lufada de ar - Só em seus doces sonhos, querido!
- Para quem não deseja uma aproximação, você parece ter pensado bastante a respeito... Afinal, não perde uma oportunidade para mencionar o quanto nossa intimidade pode ser atraente. Não que você precise de mais alguma coisa para eu te querer, devo acrescentar. 

Ele é esperto e sabe me desconcertar. Não nego que se fosse em outras circunstâncias, eu não estaria nessa poltrona com meu bloco de desenho apoiado no colo. Não, seria uma corrida até seus braços para aproveitar a maciez de sua pele e sua barba por fazer raspando em meu pescoço, mas não. As coisas são como são e Maurício nunca tocará em meu corpo. Ele é o responsável por eu não ter mais uma vida para chamar de minha e isso, eu nunca vou perdoar.

- Agradeço suas palavras, porém não vai acontecer. Não vou cair no seu jogo.
- Você é muito segura de si, não é mesmo? - ele tira os óculos escuros, me desafiando. Eu encaro.
- Fui obrigada a me tornar para conseguir lidar com esse casamento. 
- Um dia você me entregará seu coração, Alina. 
- Eu teria medo se ainda tivesse um coração, Maurício. 

Retomo o olhar ao meu desenho, no qual uma pequena bailarina se diverte no colo do pai. Se ela soubesse que aquele seria seu último momento de felicidade completa..."





P.S.: A música inspiração é essa, mas não essa versão, então vou deixar as duas aqui para vocês conferirem... rs.



- Alessandra Salvia

Comentários

  1. Oi, Alessandra! Como vai? Menina o continho ficou excelente. Queria que fosse maior, mas está bom. Você escreve muito bem. Abraço!


    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Alê, fiquei mega curiosa para saber mais e mais! E já virei fã dessa personagem Alina. A vida não é fácil para ela, pelo que parece, mas ela é firme e forte, né? Arrasou no mini conto! Vou ler o da Pam também. ♥

    Beijos, Carol
    www.pequenajornalista.com

    ResponderExcluir
  3. Oie, eu sempre fico curiosa sobre o que acontece depois kkkkkk. Adorei.

    Bjs

    Imersão Literária

    ResponderExcluir
  4. Oi!
    O clichê do rico funciona para qualquer gênero literário né? Adorei o resultado da história "nas alturas"!

    Beijão
    https://deiumjeito.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Olá, Ale.
    E a gente já sabe como isso vai terminar não é? Amo um clichê. E mais uma vez parabéns pelo texto, mesmo com palavras escolhidas cada vez mais difíceis, você consegue fazer com que elas pareçam ter estado sempre ali.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  6. Oi Ale,
    Está escrevendo cada vez melhor!
    Fiquei muito curiosa para saber mais sobre a história.

    Saudades.
    Beijos.
    http://tear-de-informacoes.blogspot.com

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Últimos Assistidos #6

Livro: Amor Corrompido

Série: Menajerimi Ara