domingo, 16 de abril de 2017

Série: 13 Reasons Why

Olá amores!

E novamente, eu não ia trazer essa crítica para vocês, afinal, toooodo mundo só sabe falar de "13 Reasons Why" ou como chamamos aqui no Brasil, "Os 13 Porquês", porém, sendo eu uma pessoa que teve um suicídio na família, senti que precisava expor tudo o que a série me trouxe. E quem sabe ajudar mais um pouco quem ainda se sente sozinho e acredita que a saída mais rápida é a morte.


Especificamente na série, conhecemos os 13 motivos que fizeram Hannah tirar a própria vida. Como forma de 'legado', conscientização ou até mesmo desabafo, a garota deixa 13 fitas gravadas e numeradas para serem entregues a uma lista de pessoas que tornaram sua vida um inferno. Assim, quando o pessoa/motivo número 1 escutava todas as fitas, passa para a pessoa/motivo número 2 e assim por diante.


Clay é um garoto doce que amava Hannah. Seu nome surgir como um dos motivos se torna um grande mistério, até porque conforme as fitas avançam, as temáticas ficam mais fortes e impactantes. Confesso que o quando li o livro, não sei se foi um problema com a escrita do autor, mas isso não funcionou para mim. Eu achava "Por Lugares Incríveis" mais 'real', era algo que conversava com meu coração. Porém, veio a Netflix na minha vida e vocês provavelmente já sabem o que eu vou dizer.

Essa adaptação de "13 Reasons Why" foi tão intensa que em determinados episódios eu não conseguia parar de chorar (e foi bem mais de um, quase em todos caíram lágrimas!). Foi real sim! Eu duvido que você não se identificou, ora com Hannah, ora com um dos motivos. A frase já virou clichê, mas eu preciso dizer: TODOS já foram o motivo de alguém e várias pessoas já foram um motivo para você. Não é algo que me deixe orgulhosa, é um alerta para o mundo acordar e ver que existe muita coisa errada e precisamos mudar o futuro.

Acho importante dizer uma coisa para você que disse que série romantiza o suicídio ou caso não tenha gostado de alguma parte. A dor existe e ela não é uma competição. Para de se achar superior, porque você realmente não sabe o que o outro passa. É extremamente errado você pensar que seu problema é maior que o do outro, é egoísta e pouco inteligente. Cada um sente o que sente, pronto. Nosso trabalho é ajudar, é tentar facilitar a vida do próximo, porque ninguém é melhor do que ninguém.


Hannah nos traz temáticas tão atuais que fiquei impressionada... Isso poderia ter acontecido comigo, ou talvez com algumas pessoas que eu conheço. E será que não aconteceu? Como eu posso ter certeza? Assédio físico e moral, estupro, machismo, bullying... Deeeeeus! É o mundo em que vivemos! Diversas vezes, eu via o Clay nos corredores da Escola Liberty e lembrava da minha época de escola e até mesmo faculdade. (Nota da blogueira: queridos, a vida não melhora na universidade, precisamos aprender a amar nós mesmos e a lidar com qualquer tipo de opressão/violência).

Outro ponto positivo da série é o fato dela abordar quais são as consequências do suicídio. Por exemplo... Ok, você se mata, mas e depois? Será que se a Hannah visse o estado de seus pais e de Clay, ela iria ter essa atitude? Tudo na vida tem dois lados. Entendo completamente que Hannah estava absorta da dor e na depressão. Porém é válido mostrarmos aos que sofrem na vida real que eles não estão sozinhos, mesmo que pareça isso. Não se deve ter vergonha ou medo de pedir ajuda, você pode descobrir um mundo totalmente novo e feliz ao dizer: eu preciso de ajuda.


Porém, voltando a série... Katherine Langford virei sua fã. Acho que nenhuma atriz me fez chorar tantas vezes em uma sequência absurda, viu? Você é incrível! Foi o brilhantismo da atriz que me fez abraçar a causa da série e entrar de cabeça. Mas devo ressaltar, eu não conseguia maratonar. É forte, meus amores! Não achem que é uma série bobinha de adolescente sobre bullying, ok? É pesado e a Netflix (geralmente) avisa quando se torna pior.

A trilha sonora também é magnífica, traz um toque especial. A produtora Selena Gomez fez sua estreia da melhor maneira possível, uma obra de qualidade, impactante tanto pessoalmente quanto socialmente. Como dizem, eu acredito que seja uma das séries da Netflix mais importantes até hoje.


E aproveitando a oportunidade, vou dar minha opinião sobre uma possível segunda temporada. Eu não achava necessário (e continuo não achando, porque não consigo imaginar a série sem Hannah), porém eu entendo o motivo se a season 2 acontecer. Há pontos em aberto e possíveis sequências.

Uau, eu acho que falei demais hoje, rs. Eu precisava expor isso, acho que faz parte do meu 'trabalho' como blogueira, certo? Se eu puder trazer uma mensagem positiva ou para vocês refletirem, cá estou. Se vocês já viram, ou querem ver... Deixe nos comentários, vamos tornar esse post uma grande força para àqueles que precisam. Ah, e compartilhem com aqueles que precisam saber: vocês não estão sozinhos!

- Alessandra Salvia

32 comentários:

  1. Oi Ale...
    A série está sendo sim muito comentada, mas assim como você assim que terminei de assistir a primeira temporada senti que precisava falar mais sobre isso lá no blog fiz um post falando de 13 temas que são abordados nessa série, eu senti uma necessidade de falar disso. É algo que por mais difícil que seja precisa ser falado e discutido. Ótimo post.

    Divagando Palavras
    www.divagandopalavras.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Aline! Eu li seu post sobre 13 Reasons Why!

      Excluir
  2. Oi, Ale!
    Você falou tudo que eu pensei sobre essa série. Eu digo que Os 13 Porquês foi o livro que salvou minha vida e fiquei super feliz ao ver a série virar modinha. Uma modinha do bem e que todo mundo deve assistir.
    Nossa, realmente a vida não melhora na universidade. Na escola você tinha com quem reclamar de algo, seja seus pais ou os superiores. Na universidade é cada um por si e Deus por todos.
    Beijos
    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz em saber que isso te ajudou, Lu. Mas lembre-se que você nunca estará sozinha!

      Excluir
  3. Oi Ale,
    Terminei ontem de assistir essa série, fortíssima e importantissima. Concordo com muitas coisas que você falou, também me vi em algumas situações e revivi sentimentos de adolescência. Quero fazer um post lá no blog sobre ela, mas ainda estou digerindo a série.
    Ah, também acho desnecessária uma segunda temporada.
    Bjs

    Amor Por Livros
    http://amo-os-livros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É uma série que precisa ser digerida mesmo, para ter efeito.

      Excluir
  4. Oi Ale! O meu livro acabou de chegar e vou ler agora nas minhas férias e só então vou ver a série. Espero gostar, só vejo comentários sobre esta produção que tem uma tema bem forte.

    Feliz Páscoa.Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  5. Oi, Alê. Eu sei que a série tem se tornado febre, mas não de um jeito ruim e sim necessário. É importante falar de suicídio, é importante as pessoas se aterem ao fato de que bullying leva sim alguém a se matar, mas como eu não sou todo mundo, ainda não comecei a assistir porque eu sou preguiçosa, tenho preguiça de assistir séries, mas com certeza estarei vendo até o fim do mês.
    Beijo! http://leitoraencantada.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vale o 'investimento' de tempo, você irá pensar em muita coisa da sua vida. Tenho certeza.

      Excluir
  6. Essa série é demais mesmo. Eu achei o livro bom e impactante, mas a série conseguiu ser ainda mais. Também chorei por várias vezes, e como você disse, aposto que todo mundo se identificou com a Hannah ou com algum dos porquês em algum momento. É uma série que dá um tapa na sua cara e te faz abrir os olhos para a dor que as pessoas podem estar sentindo e para a forma como você age. Está todo mundo falando mesmo sobre Os 13 porquês, e eu acho que devem continuar, cada vez mais! Cada post, cada textão, é necessário. Acho que o suicídio não pode ser tratado apenas em ocasiões especiais, como o setembro amarelo e etc. É fácil se conscientizar da depressão e tudo o que leva uma pessoa a se matar em um mês, mas e no resto do ano? Cadê a preocupação com o próximo que deveria existir em todos os dias? A série traz muitas reflexões, e levanta todo o bullying que fingimos não ver que ainda é tão comum nas escolas. Uma série que todos deveriam mesmo assistir, por mais forte e realista que seja

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Cada post, cada textão é necessário!" Aplaudo essa frase de pé!

      Excluir
  7. Olá, Ale.
    Aconteceu comigo o mesmo que aconteceu com você. Eu tinha acabado de ler um outro livro com esse tama e achei que ele deixou a desejar. mas amei a série. Não cheguei ao ponto de chorar, mas fiquei chocada várias vezes e não posso deixa de pensar que já fui um porque várias vezes sem nem perceber. Acho que esse é o ponto positivo da série, abrir nossos olhos.

    Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza, abrir os olhos para o sofrimento do outro!

      Excluir
  8. Bom, eu estou curiosa para assistir esta série, mas comprei o livro recentemente e ainda vou ler alguns antes, então vou deixar para assistir a série depois que ler o livro. Mas como você disse, está todo mundo falando e eu já li muita coisa sobre a série. Sinceramente, acredito que não há o porque de uma nova temporada até o meu ver, porque a série é necessariamente baseada no livro e até onde eu sei, só tem um livro, sem continuação. Bom, mesmo assim, a mensagem da série é muito importante e isso não se discuti, então fiquei muito feliz com a repercussão de adaptação, ainda mais no momento em que estamos vivendo no mundo.
    Fico feliz que tenha trazido a sua crítica sobre a série, porque quanto mais a expormos, mais pessoas ela atingirá e isso é o intuito. Alcançar mais e mais, para que assim, pessoas não tomem a mesma atitude que a da protagonista. Espero que a série consiga atingir esse objetivo.
    Magia é Sonhar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Engraçado que a leitura não me impactou tanto quanto a série. Mas também sou dessas que lê tudo primeiro, rs.

      Excluir
  9. Oi Alê, tudo bom?
    Eu terminei a série e fiquei bem impactada, pois ela me fez repensar muitas coisas na minha vida. Acredito que se todo mundo conseguisse absorver o que a serie tem a oferecer nós teríamos bem menos casos de suicídio.

    Beijos,
    Paixão Literária

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza Kéziah!
      Eu também fiquei bem pensativa.

      Excluir
  10. LINDA LINDA LINDA
    eu precisava ler seu texto, ale, querida!
    Realmente, a atriz é maravilhosa! Não lembro de ter sentido tamanha carga emocional que senti ao ver a série...Realmente> não sabemos pelo que o outro está passando ,mas também ninguém sabe pelo que pasamos, né? Por isso é importante ter amigos e pessoas que nos apoiam quando a noite esta mais obscura, né? Eles são importantes sim! É importante pedir ajuda, também! Não precisamos ficar sozinhos! Não precisamos ser um motivo... Mas quantas vezes já não fomos? Não temos motivos, mas quantas vezes já não tivemos ou pensamos cmo seria, né? É horrível mas é verdade....
    Eu adorei sua review, Ale! Acho muito importante e acho que todos deveriam assistir... Digo, pais, por exemplo! Para ficarem atentos aos seus jovens...
    E as pontas soltas.... Podia ser uma realidade alternativa rsrsrsrs aquelas que quer o casal! rs
    Não ficou romantizado, né? Foi bem real! Adorei e achei absurdo ao mesmo tempo
    ta de parabens, Ale <3
    OBRIGADA por compartilhar conosco <3 Vou falar um pouquinho lá também, doeu de ver :/

    beijocas e tá um ahazo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que até a Hannah foi um porquê de alguém, né? Precisamos conversar sobre o assunto com adolescentes, adultos e principalmente PAIS.

      Excluir
  11. Tenho visto muita gente falar sobre essa série, mas ainda não tive oportunidade de assistir. Como é um assunto bem pesado, acredito que vou esperar um pouco para fazer isso porque não posso me emocionar muito por enquanto.
    Beijos
    Bluebell Bee

    ResponderExcluir
  12. Realmente, essa série tem feito muito sucesso ao redor do mundo e eu acho o tema muito importante e que precisa ser discutido. Porém, eu não tenho vontade de assistir no momento, justamente porque vou acabar me emocionando muito.
    Mil beijos!
    http://pensamentosdeumageminiana.blogspot.com.br/2017/04/top-5-barbara-dias.html?m=1

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É bem forte mesmo, Gabi. Temos que respeitar nosso momento.

      Excluir
  13. Uma colaboradora do blog fez um post parecido com esse. Só que ela listou motivos para ver a serie, se bem que, tbm tem motivos para algumas pessoas não verem a serie. Principalmente aquelas que pensam no suicidio. Tem muitos porem no meio d serie. Eu amei, vejo muitos motivos pra quem não sofre desse tipo de coisa ver essa serie, mas sempre tem um porem no meio né :/
    Eiii, você se interessaria em ler um ebooks? É um outro livro que escrevi. Dessa vez uma historia com começo meio e fim
    Beijos
    http://b-uscandosonhos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Kézia, vou te mandar um e-mail! Concordo que tem pessoas que não deveriam ver, mas que a série aborda um tema que precisa ser discutido, isso é inegável!

      Excluir
  14. Olá, tudo bem? Eu assisti a série em dois dias e gostei bastante... Quero ler o livro agora, ver se descubro algumas coisas que ficaram soltas na série. Adorei a postagem!

    Beijos,
    Duas Livreiras

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dois dias? UAU! Eu não consegui maratonar não!

      Excluir
  15. Oi Ale, sua linda, tudo bem?
    Você me emocionou com seu texto. Sabe, você descreveu uma atitude que já vi acontecer, a competição de dores. Já presenciei uma discussão onde era determinado que certo problema era válido e outro não. Como alguém pode dizer que a sua dor não é dor? Que o seu problema não é problema? Que dor e problema é o que a outra pessoa tem? Existe uma frase muito repetida, que nunca me agradou, me sinto incomodada com ela e não concordo com ela: não reclame dos seus problemas, porque sempre tem algum com um problema pior do que o seu. Essa ideologia também está menosprezando o que a pessoa está sentindo e vivenciando. Como se não tivéssemos direito a chorar e a pedir ajuda. Eu ainda não tinha escutado essa frase que citou: todos já foram o motivo de alguém e várias pessoas já foram um motivo para você. Você disse outra coisa que também chamou minha atenção: todo mundo está falando dessa série. Isso é uma grande conquista, pois esses assuntos estão acontecendo na vida de milhares de pessoas e essas pessoas estão mudas, não conseguem se comunicar. História como essa tocam o coração de pessoas, e a TV tem a capacidade de entrar no lar de milhares de pessoas ao mesmo tempo. Quantos não estão sendo beneficiados??? Adorei!!!!!! Impossível não ver depois da sua crítica.
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que tenha se emocionado, isso quer dizer que você entendeu onde eu queria chegar, Cila. As pessoas competem o tempo todo e esquecem que todos somos diferentes. É tão desprezível rebaixar a dor do outro para se colocar no centro do mundo. :(

      Excluir
  16. Eu não consegui assistir a série numa maratona, igual muitos fizeram. Assistia no máximo 2 episódios por dia. Queria ter tempo de assimilar tudo sabe? Muitas pessoas focaram seus comentários apenas no bullying, mas como você disse no seu post, teve muito mais do que isso. Acho que o pior, pelo menos para mim, foi o assédio.
    Enfim, eu estou ansiosa sim por uma segunda temporada. Fiquei curiosa em saber o futuro de alguns personagens.

    Beijos
    http://orangelily.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A série mostra muito o machismo, talvez por isso esteja incomodando tanto. Mas realmente, para mim também foi impossível maratonar.

      Excluir