quinta-feira, 30 de julho de 2020

Livro: Daqui a Cinco Anos

Olá amores!


Recentemente, a Editora Paralela trouxe para o Brasil o novo livro da Rebecca Serle, o chamado "Daqui a Cinco Anos" e chegou a vez de eu falar um pouco sobre essa história.


A obra retrata a vida da bem sucedida Dannie, uma mulher que tem sua vida toda planejada com o futuro marido, David. Ela sabe onde exatamente estará daqui a cinco anos, até que um sonho tão real com um novo rapaz em sua cama a desestabiliza. Será que Dannie está ficando maluca? Não, foi apenas um sonho. Ou melhor dizendo, é nisso que ela quer acreditar, até que algum tempo depois, o misterioso homem aparece em sua vida, namorando sua melhor amiga. O que será que o futuro lhe reserva?

Eu, particularmente, amei essa premissa! Achei que seria uma grande diversão ver o nervosismo de uma mulher estruturada se apaixonar de uma maneira tão proibida, porém infelizmente, não foi exatamente isso que aconteceu. É... Não tenho como negar que fiquei um pouco decepcionada, mas insisti na leitura e até que gostei do rumo tomado, o problema para mim foi o timing.

Percebi que a história é muito mais séria e profunda do que eu esperava. Existe uma mensagem positiva em relação a rotina e a planejamento, mas também realista e dolorosa. E talvez, o momento pelo qual eu esteja passando tenha colaborado para minha experiência de leitura não ter sido tão boa quanto o que eu esperava. Ler esse livro no meio da pandemia do coronavírus foi como me afundar mais em minha angústia pessoal, eu fiquei mal e meio que travei, sabe? Tanto que terminar a obra não foi tão fácil, eu tive que dar umas paradas para respirar fundo e conseguir entregar essa resenha para vocês. E que fique claro: não é um livro ruim. Muito pelo contrário, ele é intenso e muito bem construído. Só que não é para mim, não nesse momento.

Sabe o que é engraçado? O final é do tipo que eu mais gosto. Mostra o quanto a vida é cheia de oportunidades e possibilidades. Não, isso não é spoiler, é a proposta da obra e é muito válida. Eu realmente sinto muito por não ter tido a oportunidade de sentí-la de uma maneira mais positiva.


Lançado inicialmente apenas em e-book, deixo AQUI o link de compra. Só quero que vocês tenham certeza que é o momento certo para se aventurarem em um livro tão sensível assim, ok? Se sua resposta for sim, se joga que vale a pena!

Minha Classificação: ♥ ♥ ♥ (3/5) - Bom!

- Alessandra Salvia

14 comentários:

  1. Oi, Alessandra como vai? Me parece um livro bastante intenso! Que chato que você o leu em um momento inadequado. De todo modo pretendo lê-lo futuramente, pois achei a premissa diferente e muitíssimo interessante. A propósito adorei sua resenha. Abraço!


    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Olá...
    É uma pena que você teve suas ressalvas, fiquei até com um pé atrás :(
    Essa é uma leitura que venho desejando muito e acho que será uma das próximas que realizarei, espero gostar <3
    Bjo

    http://coisasdediane.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Eita, Ale! Que pena que o livro teve essa experiência pra você. Engraçado que eu comentava com meio mundo que era uma vibe De Repente 30, mas parece que passa longe..
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  4. Oi, Alê!
    É engraçado como tem alguns livros que simplesmente não combinam com esses tempos de pandemia, né?
    Eu senti o mesmo com um curso que fiz, que tinha um monte de contos sobre morte. Fiquei mal depois da aula, porque estava/estou sensível pra esse assunto.

    Um beijo,
    Fernanda Rodrigues | contato@algumasobservacoes.com
    Algumas Observações
    Projeto Escrita Criativa

    ResponderExcluir
  5. Oi, Alê! Tudo bom?
    Super entendo seu ponto sobre a sensação da leitura porque realmente, eu esperava uma romcom estilo De Repente 30 e ganhei MUITAS LÁGRIMAS E DOR. Mas é uma história bem impactante e que pena que apareceu num momento ruim pra ti :/

    Beijos, Nizz.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
  6. Oi, Ale
    Eu gostei do livro, mas só do meio para o fim. De início achei a leitura arrastada, não tava curtindo a Dani de jeito nenhum, mas do meio para o fim fui curtindo mais porque eu sou muito emotiva e me sensibilizei com a trama. O que mais me incomodou foi a conotação melancólica da trama, isso mata qualquer ritmo que eu tenha e particularmente não gosto.
    Beijo
    http://www.capitulotreze.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Esse livro trouxe uma premissa Alê!!!
    diferente, mas traz a memoria da dor, né? Ele é forte, sim e para esse momento deixa a gente mais triste...
    Acho que a mensagem mais positiva foi a amizade entre elas mesmo, e ver que ha muitas possibilidades entre as nossas escolhas também...

    Beijos da Pâm ❤️

    ResponderExcluir
  8. Oiii Alê

    Acho que esse livro, nesse momento também não seria pra mim, a pandemia tem mexido demais comigo, por isso tenho me afastado de ler livros que sei que vão me deixar mais emocional, mais reflexiva. Ainda quero ler Daqui cinco anos porque muita gente tem elogiado demais, mas vou deixar para futuramente, quanto tivermos todos voltado à normalidade.

    Beijos, Ivy

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
  9. Oi, Ale!

    Fiquei bem curiosa pra saber como o livro se desenrola! Se não estamos no clima ou no momento ideal para determinada leitura, simplesmente não funciona mesmo. Teve até mesmo um livro que eu li durante uma gripe forte, e foi uma leitura tão massante e arrastada que sempre que eu lembro dele, consequentemente eu acabo lembrando da gripe e ligando os dois fatores hahaha e nesse momento de coronavírus, medos e incertezas, entendo como foi sua experiência com a obra. Já tinha adicionado há um tempo nos meus desejados, e ainda quero ler, mas já vou avisada de que não é um livro leve pra descontrair!

    xx Carol
    https://caverna-literaria.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  10. Nossa, te entendo completamente. Não é o momento para uma leitura pesada por mais que seja boa. Eu to assim também, ultimamente tenho lido livros mais leves para aliviar a alma e a mente.

    Abraço ♥,
    Larissa - Blog: Parágrafo Cult

    ResponderExcluir
  11. Oi Ale, tudo bem?

    Esse livro vem sendo bastante divulgado, mas a sua é a primeira resenha que leio dele. Acredito muito nessa coisa de timing de leitura. Tem livro que por mais que a história seja incrível, não funciona tão bem com a gente hoje, mas no futuro acaba se tornando a nossa obra favorita, ou vice-versa.

    Fiquei curiosa com a mensagem que a história passa. Vou adicionar a minha lista, mas sem tantas expectativas.

    Beijos e um ótimo final de semana;*
    Ariane Reis | Blog My Dear Library.

    ResponderExcluir
  12. Oi Ale!
    Que pena :( Mas eu entendo totalmente. Eu to evitando alguns livros que estão atolados na minha estante justamente por causa das tematicas mais densas. Ja ta tão complicado o dia a dia que eu o que eu tenho procurado nas leituras ou séries e uma coisa mais leve, engraçada ou besteirol. Tenta da uma chance pra uma releitura no futuro, em um outro momento, talvez a experiencia mude.

    Abraços
    Emerson
    http://territoriogeeknerd.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  13. Oi Alê,
    Eu já li um livro jovem da autora e não curti muito.
    Apesar dos gatilhos, espero que a experiência transmita boas lições durante minha leitura.
    Acho que todos estão fugindo deste tom mais dramático, né?

    até mais,
    Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
  14. Olá, Ale.
    Quando comecei a ver os comentários do povo sobre a história decidi não ler ele durante a quarentena, creio que ia passar pelo mesmo que você. Pela sinopse ele passa outra impressão mesmo. Mas assim que tudo isso acabar vou querer ler ele.

    Prefácio

    ResponderExcluir