quinta-feira, 19 de novembro de 2020

Filme: O Inferno de Gabriel - Parte I, II e III

Olá amores,

Tirei duas semanas de férias agora em Novembro e para aproveitar esse período, eu assinei Passionflix por um mês e agora trouxe para vocês minha opinião sobre a adaptação do livro homônimo: "O Inferno de Gabriel" que para o streamming foi dividido em 3 partes, sendo a última lançada hoje (nesse último dia 19).

Já começo a postagem admitindo que não sou uma das maiores fãs da trilogia. Eu até gostei do livro 1 e sua romantização frente a um relacionamento de aluna/professor, porém o livro 2 e 3 foram decepcionantes. E assim... Já que tenho que ser sincera com vocês, já solto logo a bomba que não recordo ao certo toda a trajetória de Gabriel e Julianne. Lembro que ele era extremamente inteligente e obsessivo para com a garota e essa necessidade até de alimentá-la me irritou demaaaais. Entretanto, acho bem bonito toda a analogia feita com a história de Dante e Beatrice. É algo bem diferente e intenso, por isso, achei que deveria dar uma chance a adaptação da Passionflix que sempre é bem fiel ao original.


Bom. E por conta dessa fidelidade extrema, tenho que parabenizar a Passionflix. Acho que é uma obra perfeita para os fãs e por mais que tenha diversos problemas, a produção tem seu crédito. Para facilitar minha opinião para vocês, decidi trazer uma lista do que funcionou e do que poderia ser mudado. Claro, lembrem-se que é uma opinião pessoal e que tenho plena consciencia de que muitas vezes, o orçamento não permite que alterações sejam feitas.

Pontos Positivos da adaptação de 'O Inferno de Gabriel':

1) Não houve muitos cortes na história. O primeiro livro foi dividido em 3 partes e muitos detalhes foram preservados. 

2) Melanie Zanetti tem muito de Julianne. Ela é toda pequenina, meiga, submissa e sem sal. Enquanto Giulio Berruti tem o porte de Gabriel. Ele é sedutor, tem um olhar marcante e é todo grandalhão. 

3) É uma história de amor pouco contada. Sou da seguinte opinião: é clichê, é romantizado, é irritante. Sim, é. Mas é o que os fãs de romance gostam e realmente acredito que faltam obras assim tanto nos cinemas, quanto nos streammings. O leitor pode não gostar da adaptação, mas mesmo assim a assiste e fica ali naquela ansiedade por notícias sobre. Então é um belo acerto trazer mais filmes com essa pegada romântica.

Pontos Negativos da adaptação de "O Inferno de Gabriel":

1) Química dos personagens. Enquanto separados ambos os atores funcionam, o que não gostei é que não consegui sentir aquela tensão sexual entre eles. Julia me faz passar muita raiva com suas interações com Gabriel. Não que isso não tenha acontecido no livro, porque aconteceu, só que... Ai gente, determinadas cenas não tem como passar pano. E isso vale para a possessividade de Gabriel também. E o que dizer dele bêbado sem equilíbrio? Aff... Queria desver aquela péssima atuação. 

2) Falta de trilha sonora. Se tivessemos algumas músicas de fundo mais impactantes, metade dos problemas seriam solucionados, porque várias cenas são como se houvesse um vazio. Não tem uma ambientação para envolver o telespectador.

3) Mais do mesmo. Entendo e respeito o quanto a obra foi fiel, mas sejamos sinceros que em muitos momentos, o roteiro batia na mesma tecla ou até mesmo a falta de roteiro que nos dava cenas de abraços e olhares intermináveis. É preciso entender que o que funciona na literatura, nem sempre funciona nas telas. E vice versa. 

Ainda sem informações sobre a adaptação de 'O Julgamento de Gabriel' e 'A Redenção de Gabriel', assumo que existe uma grande probabilidade delas acontecerem. Esse ano, não temos como negar o quanto todas as 3 partes foram destaque no mundo literário.

Ah, outra fofoca importante! Nos EUA, já temos o livro 4, o chamado "Gabriel's Promise', no qual nosso casal terá uma filha, Clare. Não vou entrar em detalhes, pois eu não li e nem temos previsão de tradução, mas achei interessante trazer essa informação para aqueles que ficaram animados a prosseguir com a série. 

Agora, me contem: já leram? Já assistiram? Contem-me tudo! Não quero ficar sozinha nessa!

Minha Classificação: ♥ ♥ ♥ (3/5) - Bom!

- Alessandra Salvia

24 comentários:

  1. Já tive curiosidade em ler o livro, mas sempre deixo para depois. Fiquei sabendo dos demais livros e adaptação após tempos haha. Eu adoro adaptações que tem trilha sonora boa, um casal que tenha química também é essencial. Dos pontos negativos que citou, esses me incomodariam bastante. Levando em conta os pontos positivos, também pode ser uma experiência boa. Mas para mim, já não chama tanta atenção.

    Abraço

    Imersão Literária

    ResponderExcluir
  2. Oi Ale,

    Nunca li o livro, tenho certa curiosidade, mas nunca parei para ler.
    A adaptação parece estar interessante apesar das ressalvas. Acho eu mais assistiria do que leria o livro.

    Bjs e uma ótima noite!
    Diário dos Livros
    Conheça o Instagram

    ResponderExcluir
  3. Ei, Alessandra, tudo bem? Eu comprei esse livro na banca, sem saber de nada,e na época eu achei mediano. Agora eu tenho quase certeza que iria gostar menos ainda. Você é a primeira pessoa que eu vejo comentando dessa história. E sim, mesmo que eu não tenha gostado tanto do livro, eu tenho curiosidade a respeito da adaptação. E que bom que você aproveitou o filme e às férias apesar dos pesares!


    Books House

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quem leu, tem curiosidade na adaptação mesmo, rs. Super entendo, kkkkk.

      Excluir
  4. Oi, Alessandra. Como vai? Eu não assisti e nem li o livro. Não é um tipo de adaptação que me desperta interesse por assistí-lo, mas eu leria o livro se tiver oportunidade. Adoro sua visão crítica sobre a adaptação, ficou perfeito. Abraço!


    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Olá,
    Já assisti umas produções dessa plataforma, odiei todas. haha
    O povo nunca tem química, e as cenas de roça roça são muito chuchus.
    Na época que li o livro até gostei, e to pra reler pq sei q vou doar assim q finalizar hahaha

    até mais,
    Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
  6. Oi, Ale
    Eu não assisto mais adaptações. Morro de preguiça porque muita gente comenta, e eu acho irritante. Eu não tenho a menor vontade de assistir O inferno de Gabriel mais porque eu não curto o livro e também porque acho todos os filmes da Passionflix ruins em questão de trilha sonora, o que deixa o filme muito parado sabe? Então apesar das adaptações serem fiéis, não é aquele filme maravilhoso.
    Beijo
    http://www.capitulotreze.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico pensando nos recursos deles, por isso não acho que devo ser tão criteriosa...

      Excluir
  7. Está aí um filme que não irei ver... kkk Eu lembro que essa trilogia foi bem falada na época e eu fiquei curiosa, mas porque pensava que era algo totalmente diferente. Quando soube do que se tratava, murchei, e agora vejo que o filme também não vai me agradar... Bom que foram fieis ao livro pelo menos, mas sem trilha sonora fica tenso...
    Bjks!

    Mundinho da Hanna
    Pinterest | Instagram | Skoob

    ResponderExcluir
  8. Oi, Ale!
    Eu nunca li aos livros, mas já sabia mais ou menos do que se tratava. Tenho mais interesse em assistir aos filmes do que ler os livros, confesso haha. Pena que a produção tenha deixado a desejar! Amei a resenha :D

    Estante Bibliográfica

    ResponderExcluir
  9. Olá, Ale.
    Cinquenta tons já foi dose suficiente do gênero. Por isso não li nem vou assistir. Só de ler as resenhas eu já passo raiva imagine se ler então hehe. Mas que bom que pelo menos alguém se importa em ser fiel ao livro que está adaptando. Nunca assisti nada da Passionflix.

    Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Logo logo trago minha experiência completa com a Passionflix, Sil!

      Excluir
  10. Oi!
    Nunca me interessei pelos livros por ter a relação de aluna e professor e nem sabia do lance da possessividade, tenho pano para ficar passando pra esse tipo de coisa não. E que terrível não compensar pela química, que filmes do gênero geralmente compensam na química né?

    Beijão
    https://deiumjeito.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O aluno/professor é diferente aqui, não atrapalha tanto, mas o possessividade sim é um problema.

      Excluir
  11. Oiiii,
    Eu li os livros a alguns anos atrás e eu gostei muito! Porém assistindo as três partes do filme, acho sinceramente que não precisavam dividir o livro Um em três partes. Por que não fizeram um único filme? Achei as cenas longas sem necessidade e sem nenhum fundo musical.
    Concordo com você sobre não haver química entre o casal.
    Concordo também que a adaptação foi bem fiel ao livro.
    Mas na minha opinião foi fraca, talvez minhas expectativas estivessem muito alta, pelo fato de ter gostado dos livros.
    Bjo

    ResponderExcluir
  12. Oi
    nunca li os livros e nem tenho vontade de ler, mas se tivesse a oportunidade assistiria o filme, apesar dos pontos negativos, eu queria assinar passionflix pena que não tenho cartão e nem entendo inglês.

    http://momentocrivelli.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  13. Confesso que foi a primeira vez que ouvi falar.

    Bom fim de semana!

    Jovem Jornalista
    Instagram

    Até mais, Emerson Garcia

    ResponderExcluir