terça-feira, 13 de setembro de 2016

Resenha: Amor Plus Size

Olá amores!

Bora falar um pouco sobre mais um livro destaque da 24ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo? 'Amor Plus Size' fez taaaaanto sucesso que esgotou no estande da Editora Record (publicado pelo selo Verus) e eu tive que ir buscar no estande da Saraiva, afinal, não podia deixar a oportunidade passar, a linda da Larissa Siriani estava ali pertinho de mim!


Bom, para começar já conto que a compra desse exemplar foi extremamente engraçada, porque eu e minha mãe estávamos que nem duas loucas a procura dos estandes que possuíam o livro (a própria Larissa nos indicou os locais), porém nós nos perdemos no meio da Bienal e foi um pouco difícil nos acharmos, porque é claro que eu não lembrei de pegar um mapa na entrada do evento, rs. Mas fora isso deu tudo super certo!

Vamos falar um pouco da sinopse? A história é sobre Maitê, uma doce garota que se esconde do mundo por ter mais de cem quilos e achar que todos a veem como inferior. Poucos e bons amigos fazem a nossa protagonista evoluir e aprender o verdadeiro significado de felicidade, além de descobrir que talvez não seja preciso mudar quem ela é para atingir o sucesso.


O livro é um banho de realidade se você está acima do peso ou se passou por algum problema desse tipo. Eu sou gordinha e me identifiquei com vários dos dramas da Mai (sim, já estou íntima da protagonista, me julguem!), acho que a diferença entre nós, é que eu sempre tive pessoas realmente amorosas comigo e isso supriu a necessidade de 'aceitação' que a sociedade impõe. Ah, e eu era nerd, então era vantajoso ser meu/minha amigo/amiga, rs. Mas fora isso, é verdade. Minha mãe e pai sempre me aceitaram e nunca impuseram um regime forçado, a única coisa que sempre presaram foi minha saúde. Talvez algo que se Mai tivesse desde o início do livro, teria facilitado muito as coisas. 


A amizade com o Isaac é aquela que eu queria roubar para mim. As referências de Game of Thornes são maravilhosas e fico ainda mais feliz por ter ido no lançamento com a minha camiseta Lannister ♥ (alguém reparou na dedicatória especial?). A linguagem e citações da Maitê tornam o enredo próximo ao leitor, é como se fosse parte da minha vida e eu pudesse opinar e dar um abraço na Mai quando ela mais precisava.

Superação e auto-estima são duas palavras que descrevem a leitura. Mesmo com a abordagem de temas sérios como inclusão e auto-aceitação, foi tudo muito leve, divertido. É único. Li com um sorriso e não queria que chegasse ao final tão cedo... Só acabei porque queria saber o que acontecia na vida amorosa da Mai! Destaque para o crush Alexandre. Quem nunca teve um Alê na vida que atire a primeira pedra...


E para finalizar, só tenho a agradecer a Larissa. Ela fez minha Bienal ser mais linda, vê-la ali tão pertinho e realizando um sonho (o brilho no olhar a denunciou) me fez querer correr atrás de um sonho meu também. E acho que ela nem sabe que me inspirou tanto assim, rs. Uma pessoa alto astral, que abraça forte e se entrega. Super animada e próxima aos leitores. Tive a oportunidade de interagir com ela três vezes e mesmo estando cansada de tanto correr de um lado para o outro, sempre estava com um sorriso e era simpática com os fãs. Fãs? Isso mesmo Larissa, você ganhou uma fã que leria até sua lista para supermercados (como diria Hazel Grace). 

Mas chega de falar, vocês perceberam que eu realmente me empolguei e amei a leitura, não é? Corre para ler também, que vale a pena, mas antes... Deixa um comentário dizendo o que achou da dica de hoje ou se já leu o livro, hein? ;)

Minha classificação: ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ (5/5)

- Ale

42 comentários:

  1. Ahn que resenha linda, precisamos de mais livros assim, que nos ensine algo de forma descontraída.

    Beijos
    http://orangelily.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi Ale, sua linda, tudo bem?
    Gente, que loucura se perder da sua mãe, devia estar bem cheio. Que bom saber que consegui não só comprar livros que você queria, mas conhecer os autores desses livros e se identificar com as histórias. Fico feliz em saber que teve pessoas em sua vida que lhe deram apoio e lhe amaram, em momentos difíceis, é triste quando não temos. As mensagens do livro são lindas. Dica mais do que anotada. Sua resenha ficou ótima!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nos perdemos juntas Cila, rs. Não sabíamos como voltar ao estande onde a Larissa estava nos esperando, HAHAHAHA.

      Excluir
  3. Oiii Ale

    Achei muito legal essa história de superação e auto estima, adoro livros assim, que colocam a gente pra pensar e nos fazem se sentir bem com nós mesmos.

    Beijos

    unbloglitteraire.blogspot.com.ar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Faltam livros felizes que não empurram para frente!

      Excluir
  4. Oi, Ale!
    Gente, eu me perder horrores na Bienal porque não tenho UM SENSO DE DIREÇÃO!
    Eu acho que precisamos de mais livros com protagonistas assim. Já está anotada a dica.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe do sorteio de aniversário Balaio de Babados e Postando Trechos
    Participe da promoção 1 Ano de Estilhaçando Livros

    ResponderExcluir
  5. Oi Alê! Eu cheguei a dois extremos em relação ao meu peso: na adolescência era magra demais, apelidos como magrela, ema, saco de osso, fizeram parte da minha vida. Mas, eu não era uma vítima porque convivia muito bem com meu físico.
    Então, na vida adulta, tive um problema de saúde que me fez engorda demasiadamente. Pesava quase 100 quilos. Menina, não sofria com preconceito, mas sim para encontrar roupa.
    Quero ler a obra, me interessei muito e amei sua resenha.
    Beeijos
    http://lua-literaria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A personagem conta esse drama de roupas também Bia, é bem realista.

      Excluir
  6. Oi Ale, tudo bem?
    Não conhecia esse livro, mas gostei da indicação! =)
    Pela resenha parece ser muito bacana! ^^

    Amore, tem post novo lá no blog, te convido a ir conferir! =)

    Beijos
    Amanda Z.
    www.diariodelooks.com

    ResponderExcluir
  7. Olá, Ale.
    Acho bem interessante esse tipo de literatura que quebra com certos padrões impostos pela sociedade. São excelentes por terem um papel social importantíssimo, ao mesmo tempo que envolve e diverte.
    Excelente dica.

    Desbravador de Mundos - Participe do top comentarista de setembro. Serão três vencedores, cada um ganhando dois livros.

    ResponderExcluir
  8. Oi, Ale!!
    Não conhecia o livro, mas sua resenha tão empolgante me conquistou!! Vou anotar a dica e assim que eu tiver oportunidade, lerei!!
    Parabéns pela oportunidade de ter conhecido a autora e fico feliz que o livro tenha sido tão especial para você :)
    Beijos,

    versosenotas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Nossa que legal.
    Ainda não conhecia o livro, parece ser bom.
    https://blogdajenny2014.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Oie! Tudo bem? Nunca li nada da autora, mas estou curiosa para ler alguns livros dela e esse parece ser muito legal!
    Bjss, comenta nesse post por favor ajudaria muito: http://resenhasteen.blogspot.com.br/2016/09/qualquer-cachorro-menos-kombi.html

    ResponderExcluir
  11. Oi alê!

    Eu estou de olho nesse lançamento, só pelo o que vc contou já me identifiquei com a protagonista!! E poxa, a autora parece ser super simpática!!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  12. Ah gente, amei.
    Parece ser muito interessante.
    E é um assunto bem legal de ser tratado. ♥
    Amei a autora e o livro.
    Art of life and books .

    ResponderExcluir
  13. Oi Ale! Nunca li nada da autora, mas o pessoal sempre elogia os livros dela. Eu queria começar pelos livros de magia, mas você falou tão bem desse aqui que mudei de ideia.

    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  14. Adorei a sua aventura em busca desse livro hahahahaaha Meu Deussss, que saudades da bienal aqui na minha cidade :(((
    Não conhecia a Larissa e nem o livro, mas já to apaixonada! Esse parece ser aquele tipo de leitura que nos ensina muito além de nos entreter, e isso é incrível demais. Já quero!

    Com amor,
    Steph • Não é Berlim

    ResponderExcluir
  15. Achei super engraçada a compra do livro, principalmente porque acredito que eu vou acabar passando a mesma coisa quando for na bienal HAHAHAHAHHAHAHAHAHHA
    E sobre o livro.. Acredito que eu vá me identificar muito com ela, preciso ler esse livro pra ontem.

    Beijos,
    Sara | Lendo com Amor
    www.lendocomamor.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bienal é aquele evento que você fica tão eufórica que passa vergonha HAHAHAHA

      Excluir
  16. Oi Ale!
    Poxa, que legal esse tema do livro dela, é muito importante msm!
    Na vdd, eu sempre sofri por ser muito magrinha (pois é, até disso as pessoas reclamam) mas nunca liguei muito n kkk
    Espero poder conhecer a escrita da Larissa em breve!
    Bjs
    http://acolecionadoradehistorias.blogspot.com

    ResponderExcluir
  17. Sempre tive vontade de ler esse livro! Quero muuuito, ta na lista de leitura do mes que vem. Espero conseguir hehe
    http://b-uscandosonhos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  18. Que bacana você ter conhecido a Larissa Ale! Só a Bienal para proporcionar esses momentos, né? Adorei!!!

    http://naomemandeflores.com

    ResponderExcluir
  19. Oi,

    Amei a resenha, a autora parece muito fofaa <3

    Abraços...

    http://blogmichaelvasconcelos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  20. Oi Ale,
    Não conhecia o livro, mas adoro histórias assim.
    Tem alguns autores que são tão alegres e simpáticos que nos conquistam totalmente.
    Dica anotada.
    Bjs e uma ótima noite!
    Diário dos Livros
    Siga o Twitter

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, já começamos a ler empolgadas a descobrir aquele novo mundo ne?

      Excluir
  21. Olá,
    não conhecia o livro, mas aparentemente é um chicklit e eu amo livros assim. Já marquei aqui para ler futuramente.
    Espero por mais dicas.
    Beijos
    www.estilogisele.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É um chick lit, mas tenho medo de usar o termo e alguns garotos não lerem.

      Excluir