domingo, 4 de setembro de 2016

Resenha: O Herói Improvável da Sala 13B

Olá amores!

Preparados para acrescentar mais um livro a lista de desejados? "O Herói Improvável da Sala 13B" é um desses! Escrita por Teresa Toten e publicada pela Editora Bertrand Brasil, a obra já apareceu aqui no Estante da Ale na entrevista que fiz com a autora, só clicar AQUI para ler.



O enredo é sobre o TOC, Transtorno Obsessivo Compulsivo e acompanhamos um grupo de amigos que fazem terapia juntos e cada um escolhe um nome de super-herói para ser sua nova identidade. Temos então Wolverine, Thor, Mulher Maravilha, Lanterna Verde... Porém nosso foco será no Batman, ops, quero dizer no Adam, um adolescente que precisa de ajuda por ter tendências a contar e ter problemas com soleiras de portas. Sua salvação tem nome, Robyn Plummer. E é claro que todo Batman precisa de um Robin, não é?

Mesmo com seus problemas pessoais, Adam consegue perceber as necessidades dos colegas e ajudá-los. Sua principal meta é ser forte para ajudar Robyn e lhe mostrar que eles são perfeitos um para o outro, que podem se curar. O mais legal disso tudo é que Robyn aceita a ajuda e se aproxima do nosso Batman, é o início de uma linda amizade.




Para ser sincera, eu nunca li nada sobre o TOC e fiquei bem impressionada com os níveis da doença. Existem diversos 'sintomas' que me fizeram pensar na dificuldade de viver em sociedade que essas pessoas tem. Fiquei comovida e devorei aquelas páginas. De verdade, foi palpável cada caso abordado. Há pacientes que evoluem e pacientes que controlam a doença, já nós ficamos presos àqueles personagens e torcemos para tudo dar certo.

O final foi muito bom, mas confesso que surtei, rs. Tive que correr atrás da autora para tirar algumas dúvidas. Vocês leram 'A Culpe é das Estrelas'? Conhecem a história de Hazel Grace com o livro 'Uma Aflição Imperial'? Pois é... Teresa Toten é meu Peter Van Houten, só que ela foi gentil e amorosa comigo! 


Realmente espero que vocês entendam o quanto esse livro mexeu comigo. É sensível e delicado. Não se tornou cansativo e ainda destaco a questão de como a religião se encaixou no tema. Não é um livro sobre crenças, mas Robyn quer ser católica e acho essa abordagem de como a fé pode ser um apoio, bem importante. Dificilmente há uma abordagem sobre a fé em livros com doenças.

Vale super a pena vocês irem atrás dessa obra. Não esperava nada assim quando recebi o livro através da ação de marketing do Grupo Editorial Record. A capa e título não passam nem a metade do que a história aborda. 

E vocês? Já conheciam o livro? Gostaram da dica? Deixe seu comentário!

Minha Classificação: ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ (5/5)

- Ale

10 comentários:

  1. Oi Ale
    Como sempre a sua resenha esta maravilhosa e me deu vontade de ler o livro ( mas estou receosa de ficar com vontade de ir na casa dela com uma lista de coisas do que aconteceu com os personagens)
    Como você eu nunca li nada relacionado ao toc mesmo ja tenha me interessado por um livro onde acredito que aborda o relacionamento de duas pessoas que tem essa doença.( não recordo o título nesse momento)
    Eu não conheço, pois essa pessoa faleceu, mas sei de uma pessoa que tinha toc e sei como essa doença acava atingindo até quem esta a volta dessa pessoa.

    Beijos

    Meu mundinho quase perfeito

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Me arrisco a dizer que ela responderia tudo, Babi! A autora é tão querida que responde todas as interações pelo twitter.

      Excluir
  2. Olá, Alessandra.
    Eu li uma resenha desse livro totalmente oposta a sua. Acho que no momento não leria ele. Já li dois livros com o tema TOC e infelizmente nenhum dos dois em agradou tanto. Mas que bom que o livro significou tanto para você.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  3. Oi, Ale!
    Menina, quem vive com essa doença deve ser bem complicado.
    Pela capa, eu não compraria, mas depois que vi a sinopse eu fiquei bem interessada e sua resenha aumentou esse interesse.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe da promoção de aniversário do Balaio de Babados e Postando Trechos
    Participe da promoção 1 Ano de Estilhaçando Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também achei a capa meio injusta ao livro.

      Excluir
  4. Oi Ale, tudo bem?
    Adorei a resenha, deu pra sentir sua empolgação.
    Mas fiquei preocupada com esse final, hein? Tenho pavor quando algo fica em aberto/mal resolvido, me dá muita aflição HAHAHA!
    Beijos,

    Priscilla
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não não Priih, é fechadinho e vale a pena! ;)

      Excluir
  5. O liro parece ser muito bom, trazendo esta temática que é pouco falada, ou que outras pessoas não consideram uma doença.

    ✯ Instagram ✯♮​✯ Blog Eu Sendo Assim ✯✯ Fan Page ✯

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não consideram mas são. Então abre os olhos de muitas pessoas.

      Excluir